Jair Bolsonaro

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro em outros projetos:

Jair Bolsonaro (Glicério, 21 de março de 1955) é um militar e político brasileiro, atual presidente do Brasil desde 2019. Foi eleito presidente do Brasil em 28 de outubro de 2018 e assumiu o mandato no dia 1 de janeiro de 2019. É pai dos também políticos Flávio Bolsonaro, Carlos Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro, além de seus filhos mais jovens Renan e Laura.

Citações[editar]

Decáda de 1980[editar]

1986[editar]

  • "Muitos reclamam da não tributação do imposto de renda sobre os vencimentos brutos dos oficiais e sargentos. Ora, se isso ocorresse, depararíamos com a inconcebível circunstância de um aspirante a oficial do Exército - homem de elite e cheio de sonhos de carreira - ter que sobreviver com menos de 5 000 cruzados mensais. Um salário inferior ao de muitos técnicos e funcionários sem qualificação de muitas estatais, como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e Petrobrás."
- Coluna "Ponto de Vista", "O salário está baixo", Revista VEJA - 03/09/1986 - Edição 939 - pág. 154.[1]
  • "[...] não consigo sonhar com as necessidades mínimas que uma pessoa do meu nível cultural e social poderia almejar."
- Coluna "Ponto de Vista", "O salário está baixo", Revista VEJA - 03/09/1986 - Edição 939 - pág. 154.[2]

1988[editar]

  • "Admito também a transgressão disciplinar [...], pela qual, acertada e justamente, fui punido com quinze dias de prisão, única punição por mim sofrida até a presente data"
- No Superior Tribunal Militar, em 04/1988, sobre a autoria do artigo publicado na revista Veja em 1986.[3]
  • "Os hospitais públicos devem fazer a operação de ligadura de trompas em quem quiser. Senão, vamos ter essa gente invadindo a zona sul e tomando conta deste negócio."
- Folha de S.Paulo, 21/10/1988.[4]

1989[editar]

  • "Nosso Exército é uma vergonha nacional e o ministro está se saindo como um segundo Pinochet."
- Sobre Leônidas Pires Gonçalves, então ministro do Exército. Veja, 28/10/1989.[5]

Década de 1990[editar]

  • "Não adianta vir com paliativo, mostrar folhetinhos para a população carente que é analfabeta."
- Sobre controle de natalidade, durante sessão na Câmara Municipal do Rio de Janeiro no início dos anos 1990.[6]

1991[editar]

  • "O chefe do EMFA logo logo estará vestindo o pijama e verá a realidade de reserva. O nível baixou tanto que não há resposta. Essa linguagem se usa na tropa para dar bronca em recruta, informalmente, mas não em pronunciamento público. Numa conversa entre colegas, também civis, usa-se expressões assim, mas de maneira informal."
- Em resposta a carta de Jonas de Morais Correia Neto, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas (EMFA), criticado anteriormente por Bolsonaro quanto aos soldos dos militares.[7]

1992[editar]

  • "Banana, palhaço e covarde."
- Sobre Carlos Tinoco, então ministro do Exército, durante protesto em 27/04/1992. Folha de S.Paulo.[8]
  • "Devemos adotar uma rígida política de controle da natalidade. Não podemos mais fazer discursos demagógicos, apenas cobrando recursos e meios do governo para atender a esses miseráveis que proliferam cada vez mais por toda esta nação."
- Em 1992.[9]

1993[editar]

  • "Se havia corrupção desenfreada e se os políticos lá se tinham locupletado, então os militares deveriam mesmo intervir."
- Sobre o golpe de Estado na Guatemala. Folha de S.Paulo, 26/05/1993.[10]
  • "Sou a favor de uma ditadura, de um regime de exceção, desde que esse Congresso dê mais um passo rumo ao abismo, que está muito próximo."
- Na tribuna da Câmara dos Deputados em 24/06/1993.[11]
  • "Tudo o que se faz aqui dentro (do Congresso) é inócuo. O único caminho que sobra é a intervenção das Forças Armadas. Como você vai acabar com os privilégios salariais no Judiciário, por exemplo, sem um regime de exceção? Não defendem Fidel Castro por aí? Eu defendo o Fujimori."
- Em entrevista à Folha de S. Paulo em 25/06/1993.[11]
  • "Eu simpatizo com o Fujimori. A Fujimorização é a saída para o Brasil."
- Em entrevista ao The New York Times em 25/07/1993.[12]
  • "Esse Congresso está mais do que podre. Estamos votando uma lei eleitoral que não muda nada. Não querem informatizar as apurações pelo TRE. Sabe o que vai acontecer? Os militares terão 30 mil votos e só serão computados 3.000"
- Durante encontro no Clube Militar, em 08/1993.[13]
  • "Se Deus quiser, vamos voltar. Só que teremos guilhotina e não haverá esta bagunça que está aí."
- Defendendo o retorno de um governo militar, em discussão com o então senador Ronan Tito (PMDB-MG), durante votação na comissão mista do Congresso sobre o Plano Real, na qual o deputado foi o único a votar contra a criação da Unidade Real de Valor.[14]

1994[editar]

  • "Não acredito mesmo. Não acredito. Mas de jeito nenhum. A minha classe não acredita. O servidor público não acredita. Em todas as esferas, não acreditam também."
- Sobre o Plano Real.[15]
  • "Há leis demais que atrapalham. Num regime de exceção, o chefe, que não precisa ser um militar, pega uma caneta e risca a lei que está atrapalhando. Ninguém acredita mais no Congresso. O Congresso deveria ser congelado temporariamente. Os parlamentares são despreparados."
- Em Brasília, 23/06/1994.[16]
  • "[Prefiro] sobreviver no regime militar a morrer nesta democracia."
- Em 08/1994.[17]

1995[editar]

  • "Mesmo armado me senti indefeso."
- Sobre ter sido roubado. Tribuna da Imprensa, 05/07/1995.[18]
  • "Pela sua coragem, quero agora louvar o excelentíssimo Sr. Presidente do Peru, Alberto Fujimori, que implantou em seu país, como forma de conter a explosão demográfica, a esterilização voluntária. [A Igreja Católica é] uma das grandes responsáveis pela miséria que grassa em nosso meio."
- Na Câmara dos Deputados,[19] em 21/09/1995.[20]

1996[editar]

  • "Só voto se me ajudarem a liberar recursos no orçamento ou indicar diretor de estatais. A massa dos parlamentares vai impedir essa manobra. A maioria não vai colocar o IPC na guilhotina."
- Defendendo a manutenção do Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC) e estabelecendo condições para votar pela sua extinção, em Brasília, 16/02/1996.[21]
  • "Gastaram muito chumbo com o Lamarca. Ele devia ter sido morto a coronhadas."
- Sobre Carlos Lamarca. 27/07/1996.[22]
  • "As correspondências têm atrasado porque estão preparando para privatizar a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. A telefonia celular também. Eu acho um absurdo o que estão fazendo. [...] E você entrega a direção da Vale do Rio Doce para grupos internacionais?"
- Contra as privatizações durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.[15]

1997[editar]

  • "O pessoal fala que é discriminação. Agora você, aí de casa, contrataria um motorista gay para levar seus filhos na escola? Tá na cara que não.[23]
- Em entrevista ao programa Câmera Aberta, da Band.
  • "A PM deveria ter matado 1.000 e não 111 presos no massacre do Carandiru."
- Folha de S.Paulo, 03/10/1997.[24]

1998[editar]

  • "A Comissão [de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados] só defende direitos de picareta e de vagabundo."
- Em referência aos 19 trabalhadores sem-terra mortos no Massacre de Eldorado dos Carajás. Folha de S. Paulo, 13/03/1998.[25]
  • "Existe outro megapicareta chamado d. Paulo Evaristo Arns, que teve a cara-de-pau de publicar carta aos leitores do jornal Folha de S.Paulo de ontem, assinada por mais 155 desocupados e vagabundos como ele, criticando minha possível eleição para a presidência da Comissão de Direitos Humanos. Apela a Fernando Henrique Cardoso para que tome as providências legais a fim de que eu não assuma a presidência daquela importante comissão, que defende os direitos humanos de vagabundos como ele, d. Paulo Evaristo Arns, que parece que tem as chaves da porta do céu. Mas, na verdade, as chaves que ele tem na cintura são da porta do inferno. Esse d. Paulo Evaristo Arns deve se recolher a sua insignificância, ao seu trabalho demagogo."
- Em discurso na Câmara dos Deputados, respondendo a carta do então arcebispo Paulo Evaristo Arns contra a candidatura de Bolsonaro para a presidência da Comissão de Direitos Humanos da câmara baixa do Congresso. Folha de S. Paulo, 20/03/1998.[26]
  • "O cachorro não sabe que ele é um senador, mas deveria ser condecorado."
- Quando um cachorro da Polícia Militar do Distrito Federal atacou o então senado Eduardo Suplicy, que socorria um manifestante ferido durante um protesto liderado pela CUT no Congresso Nacional, em 21/05/1998.[27]
  • "Pinochet devia ter matado mais gente."
- Sobre Augusto Pinochet. Veja, edição 1575, de 02/12/1998 – Página 39[28]
  • "Já vai tarde."
- Quando Luís Eduardo Carlos Magalhães, filho de Antonio Carlos Magalhães (ACM), faleceu. Revista Veja, 1998.

1999[editar]

  • "Aproveito a oportunidade para, de público, agradecer a Vsa. Exa, deputada Luiza Erundina, pelo que já fez pela classe militar das Forças Armadas enquanto esteve à frente da administração. Tenha a certeza de que não nos esquecemos (...). Na vida pública, precisamos de gente como V. Exa., que olha para todos como brasileiros, independente de estarem fardados ou não (...)"
- Na tribuna da Câmara dos Deputados, à deputada federal Luiza Erundina, então no Partido Socialista Brasileiro, em 12/03/1999.[19]
  • "Através do voto você não vai mudar nada nesse país, absolutamente nada. Só vai mudar, infelizmente, quando um dia nós partirmos para uma guerra civil aqui dentro. E fazer um trabalho que o regime militar não fez, matando uns 30 mil, começando pelo FHC. Se vai morrer alguns inocentes, tudo bem. Em tudo quanto é guerra morrem inocentes."
- Sobre o então presidente Fernando Henrique Cardoso. 25/05/1999.[29]
  • "Eu votaria no Lula no 2º turno. Apesar de dizerem que ele não é uma pessoa muito culta, eu vejo como uma pessoa honesta. Não adianta você votar numa pessoa cultíssima como o FHC e desonesta. Você não vai ter esperança de nada nunca na vida. O foco é na honestidade."
- Sobre eleições presidenciais, em entrevista ao programa Câmera Aberta da Band, 23/05/1999.[29]
  • "Não há a menor dúvida. Eu daria golpe no mesmo dia. [O Congresso] não funciona e tenho certeza que pelo menos 90% da população ia bater palmas. O Congresso hoje em dia não serve para nada, só vota o que o presidente quer. Se ele é a pessoa que manda, que decide e que tripudia em cima do Congresso, que dê logo o golpe, parte logo para a ditadura."
- Ao ser questionado se ordenaria o fechamento do Congresso Nacional caso fosse eleito presidente, em entrevista ao programa Câmera Aberta da Band, 23/05/1999.[29]
  • "Conselho meu e eu faço: eu sonego tudo que for possível."
- Em entrevista ao programa Câmera Aberta da Band, 23/05/1999.[29]
  • "Eu não consigo ir nem para o Paraguai com o meu salário."
- Em entrevista ao programa Câmera Aberta da Band, 23/05/1999.[29]
  • "A situação do país seria melhor hoje se a ditadura tivesse matado mais gente."
- Folha de S.Paulo, 30/06/1999.[30]
  • "É o que dá torturar e não matar."
- Sobre o ex-padre José Antônio Monteiro, que acusou o ex-diretor-geral do PF João Batista Campelo por tortura. Folha de S.Paulo, 30/06/1999.[30]
  • "É uma esperança para a América Latina e gostaria muito que essa filosofia chegasse ao Brasil. Acho ele ímpar. Pretendo ir à Venezuela e tentar conhecê-lo. Quero passar uma semana por lá e ver se consigo uma audiência. Acho que ele vai fazer o que os militares fizeram no Brasil em 1964, com muito mais força. Só espero que a oposição não descambe para a guerrilha, como fez aqui."
- Sobre o então presidente venezuelano Hugo Chávez. O Estado de S. Paulo, 04/09/1999.[31]
  • "[Hugo Chávez] não é anti-comunista e eu também não sou. Na verdade, não tem nada mais próximo do comunismo do que o meio militar. Nem sei mais quem é comunista hoje em dia."
- Sobre o então presidente venezuelano Hugo Chávez. O Estado de S. Paulo, 04/09/1999.[31]

Década de 2000[editar]

2000[editar]

  • "Acho que o fuzilamento é uma coisa até honrosa para certas pessoas."
- Referindo-se ao então presidente Fernando Henrique Cardoso em entrevista à revista IstoÉ Gente em 14/02/2000.[32]
  • "Nunca bati na ex-mulher. Mas já tive vontade de fuzilá-la várias vezes."
- Sobre sua ex-esposa e então vereadora Rogéria Bolsonaro, em entrevista à revista IstoÉ Gente em 14/02/2000.[32]
  • "Nas questões polêmicas, ela deveria ligar para o meu celular para decidir o voto dela. Mas começou a frequentar o plenário e passou a ser influenciada pelos outros vereadores. Foi um compromisso. Eu a elegi. Ela tinha que seguir minhas ideias."
- Sobre sua ex-esposa e então vereadora Rogéria Bolsonaro, em entrevista à revista IstoÉ Gente em 14/02/2000.[32]
  • "Não sou contra, não. Desde que seja com a mulher dos outros. Depois que todas as mulheres estiverem usando, aí a minha poderá usar. O fio dental foi um escândalo e hoje é normal. Tudo é evolução."
- Sobre a legalização do topless, em entrevista à revista IstoÉ Gente em 14/02/2000.[32]
  • "Tem de ser uma decisão do casal."
- Sobre a legalização do aborto, em entrevista à revista IstoÉ Gente em 14/02/2000.[32]
  • "Pena de morte deve ser aplicada para qualquer crime premeditado."
- Em entrevista à revista IstoÉ Gente em 2000.[32]
  • "Eu defendo a tortura. Um traficante que age nas ruas contra nossos filhos tem que ser colocado no pau-de-arara imediatamente. Não tem direitos humanos nesse caso. É pau-de-arara, porrada. Para sequestrador, a mesma coisa. O cara tem que ser arrebentado para abrir o bico."
- Em entrevista à revista IstoÉ Gente em 14/02/2000.[32]
  • "Eu sou contra. Não posso admitir abrir a porta do meu apartamento e topar com um casal gay se despedindo com beijo na boca, e meu filho assistindo a isso."
- Sobre o casamento homoafetivo, em entrevista à revista IstoÉ Gente em 14/02/2000.[32]
  • "Graças a Deus, não. Eu desconheço. Se tivesse, nem quero pensar."
- Questionado se possuía familiares homossexuais, em entrevista à revista IstoÉ Gente em 14/02/2000.[32]
  • "Filho de troglodita, troglodita é."
- Sobre seu filho Carlos ter sido eleito vereador da cidade do Rio de Janeiro, impedindo a reeleição da própria mãe, Rogéria Bolsonaro (PMDB), ex-esposa do deputado. O Estado de S. Paulo, 06/10/2000.[33]

2002[editar]

  • "Não vou combater nem discriminar, mas, se eu vir dois homens se beijando na rua, vou bater."
- Folha de S.Paulo, 19/05/2002.[34]
  • "Quero louvar a posição do Lula na Comissão de Relações Exteriores. Farei chegar ao conhecimento dos meus vinte mil militares, que forem internautas, da posição do presidenciável (…), para que cada um forme um juízo melhor de como votar. Obviamente, nós fechamos: nenhum militar vai votar em Serra!"
- Na tribuna da Câmara dos Deputados em 06/2002, apoiando Lula, que havia criticado o tratamento dado pelo governo Fernando Henrique Cardoso aos militares, e contra a eleição de José Serra, pré-candidato à presidência.[19]
  • "As coisas mudaram. Hoje, comunista toma uísque, mora bem e vai na piscina."
- Ao defender a indicação de Aldo Rebelo, então membro do Partido Comunista do Brasil, ao Ministério da Defesa. Folha de S.Paulo, 19/12/2002.[35]
  • "Apelo ao nosso Presidente Lula, a quem respeito e admiro por seu passado e sua conquista, para que escolha um dos membros do PT, do PCdoB ou um oficial-general de quatro estrelas para ocupar o Ministério da Defesa, a fim de que possamos ter esperança nesse Ministério da Defesa, o mais importante em qualquer país sério do mundo."
- Em contrariedade à indicação de José Viegas, então embaixador do Brasil na Rússia, para o cargo de ministro da Defesa, durante discurso na Câmara dos Deputados em 04/12/2002.[36]
  • "Confesso publicamente que votei no Lula no segundo turno, porque jamais votaria no candidato do Fernando Henrique Cardoso. No primeiro turno, trabalhei para Ciro Gomes, que perdeu. No segundo, escolhi a opção que considerava a melhor. [...] Não tenho como indicar alguém para o Ministério da Defesa. Não faço parte da equipe do Lula nem tenho poder de veto, mas tenho voz nesta Casa. Sugiro até mesmo o nome de José Genoíno, por quem não tenho grande amizade, mas reconheço sua competência. Não faria oposição à possibilidade de S.Exa. ir para o Ministério da Defesa. Também não me oporia se o eleito fosse Aldo Rebelo, do PCdoB. Ambos são competentes. Não quero falar sobre a história de ninguém. Temos de pensar apenas no Brasil daqui para a frente. [...] Apelo para os companheiros do PT, do PCdoB, para pessoas de bom senso do futuro Governo que digam não a José Viegas, esse traidor, amigo de Clóvis, talvez até com metástase com a máfia russa de venda de armamento."
- Em contrariedade à indicação de José Viegas, então embaixador do Brasil na Rússia, para o cargo de ministro da Defesa, durante discurso na Câmara dos Deputados em 05/12/2002.[37]

2003[editar]

  • "Enquanto o Estado não tiver coragem de adotar a pena de morte, o crime de extermínio, no meu entender, será muito bem-vindo. Se não houver espaço para ele na Bahia, pode ir para o Rio de Janeiro.
- Em discurso na Câmara dos Deputados, em 08/2003.
  • "[...] desde que a política de direitos humanos chegou ao País a violência só aumentou e passou a ocupar grandes espaços nos jornais. A marginalidade tem estado cada vez mais à vontade, tendo em vista os neoadvogados para defendê-la. Quero dizer aos companheiros da Bahia — há pouco ouvi um Parlamentar criticar os grupos de extermínio — que enquanto o Estado não tiver coragem de adotar a pena de morte, o crime de extermínio, no meu entender, será muito bem-vindo. Se não houver espaço para ele na Bahia, pode ir para o Rio de Janeiro. Se depender de mim, terão todo o meu apoio, porque no meu Estado só as pessoas inocentes são dizimadas. Na Bahia, pelas informações que tenho — lógico que são grupos ilegais —, a marginalidade tem decrescido. Meus parabéns! [...] o País não pode discutir a diminuição da fome, da miséria e da violência se não discutirmos antes uma rígida política de controle da natalidade. Chega de vaselina, de baboseira, de falar em educação, em saúde, porque esta não é a nossa realidade primeira. Não vamos atingir nossos objetivos se não atacarmos o descontrole da natalidade. Agora há pouco uma Parlamentar do PT estava dizendo que um jovem, numa escola dessas de recuperação, agradeceu porque não mais cheirava e agora já sabia escrever o seu nome. Ora, Sr. Presidente, demagogia barata igual a essa é uma vergonha para o Parlamentar! Não é porque uma pessoa sabe ler e escrever que está livre da marginalidade. Temos de adotar urgentemente, sim, contra tudo e contra todos os defensores de direitos humanos, uma rígida política de controle da natalidade. Chega de não darmos meios para evitar que casais coloquem no mundo mais crianças que não terão a mínima condição de cidadania no futuro. Tenho uma proposta modesta: a liberação da laqueadura e da vasectomia para todos os maiores de 18 anos. Espero ter o apoio dos meus pares. Talvez seja verdadeiramente o primeiro passo para o fim da miséria e da violência em nosso País."
- Em discurso na Câmara dos Deputados, em 12/08/2003.[38]
  • "Grava aí que agora eu sou estuprador. Jamais iria estuprar você porque você não merece. Dá [uma bofetada] que eu te dou outra, vagabunda."
- Para a deputada Maria do Rosário, que havia o chamado de estuprador, em 11/2003.[39]
  • "Já está mais do que na hora de discutirmos uma política que venha a conter essa explosão demográfica, caso contrário ficaremos apenas votando nesta Casa matérias do tipo Bolsa Família, empréstimos para pobres, vale-gás, etc."
- Em 12/2003.[9]

2004[editar]

  • "Não consigo entender como o MST, com toda a força e o dinheiro que tem, falando a nossa língua, não consegue terras. O índio, sem falar a nossa língua, fedorento — é o mínimo que posso falar —, na maioria das vezes, vem para cá, sem qualquer noção de educação, fazer lobby."
- Na Comissão Externa sobre a Reserva Indígena Raposa Serra do Sol, em 14/04/2004.[40]

2005[editar]

  • "E as amantes? Vão ficar de fora da proposta?"
- Comentando contra as propostas de emendas constitucionais que proíbem a contratação de parentes por titulares de cargos públicos. O então deputado empregava o filho e a mulher em seu gabinete. 20/04/2005.[41]

2007[editar]

  • "Competência? É problema do deputado. Se quiser botar uma prostituta no meu gabinete, eu boto. Se quiser botar a minha mãe, eu boto. É problema meu."
- A respeito da proposta de Emenda Constitucional que tornaria ilegal o nepotismo nos três poderes. 05/03/2007.[42]

2008[editar]

  • "O governo deveria apoiá-las [as milícias], já que não consegue combater os traficantes de drogas. E, talvez, no futuro, deveria legalizá-las."
- Em entrevista à BBC News em 08/03/2008.[43][44]
  • "É um índio que está a soldo aqui em Brasília, veio de avião, vai agora comer uma costelinha de porco, tomar um chope, provavelmente um uísque, e quem sabe telefonar para alguém para a noite sua ser mais agradável. Esse é o índio que vem falar aqui de reserva indígena. Ele devia ir comer um capim ali fora para manter as suas origens."[45]
- Após receber um copo d'água no rosto por uma das lideranças do sateré-maués em uma audiência na Câmara dos Deputados que tratava sobre a questão indígena em Roraima. 14/05/2008.
  • "Se o Parlamento tivesse a pureza de alma que Vossa Excelência tem o Brasil estaria muito melhor. Sou diferente de Vossa Excelência em muita coisa, mas na pureza, confesso, de vez em quando, penso como Vossa Excelência."
- Na Câmara dos Deputados em 17/06/2008, referindo-se ao também congressista Clodovil Hernandes.[46]
  • "Não adianta nem falar em educação porque a maioria do povo não está preparada para receber educação e não vai se educar. Só o controle da natalidade pode nos salvar do caos."
- Em 07/2008.[9]
  • "O único erro foi torturar e não matar."
- Sobre a possibilidade de revisão da Lei de Anistia, que poderia punir de acusados de torturas e outros crimes contra presos políticos durante o regime militar. 07/08/2008.[47][48]
  • "Querem atacar o miliciano, que passou a ser o símbolo da maldade e pior do que os traficantes. Existe miliciano que não tem nada a ver com 'gatonet' e com venda de gás."
- Na Câmara dos Deputados em 18/12/2008, sobre a CPI das Milícias.[43]

2009[editar]

  • "Quem pediu para que os militares assumissem? Foi a igreja católica, foram as mulheres de verdade naquela época; hoje em que as mulheres não são de verdade como naquela época."
- Em discurso na Câmara dos Deputados, na ocasião do aniversário da Ponte Rio-Niterói.[49]
  • "Desaparecidos do Araguaia, quem procura osso é cachorro."
- Para familiares de desaparecidos na ditadura. 28/05/2009.[50]

Década de 2010[editar]

2010[editar]

  • "O Bolsa-farelo (família) vai manter esta turma no Poder."
- Sobre o Bolsa-Famíla, em tweet de 01/04/2010.[51]
  • "O governo federal — o anterior também fazia isto, em parte, mas este agora faz mais — dá para 12 milhões de famílias em torno de R$ 500 por mês a título de Bolsa Família definitivo, e sai na frente com 30 milhões de votos. Realmente, disputar eleições num cenário desses é desanimador. É compra de votos mesmo! Que bom se o eleitor tivesse o mínimo de discernimento!"
- Em discurso na Câmara dos Deputados, em 18/08/2010.[52]
  • "Se o filho começa a ficar assim meio gayzinho, leva um couro e ele muda o comportamento dele."
- No programa Participação Popular da TV Câmara, em 17/11/2010.[53]
  • "O meu lado é o lado dos héteros. [...] O pai, numa última instância, tem o direito de dar umas palmadas no filho dele. Já levei, e já dei nos meus filhos para sua boa educação. Se o garoto [...] andar com maconheiro, ele vai acabar cheirando; se andar com desocupado, vai acabar virando bandido; e se andar com gay, vai virar boiola com toda certeza. Nesse momento, umas palmadas nele coloca o garoto no rumo certo. [...] Não venham querer se impor, achar que são uma classe a parte, que são privilegiados."
- Em entrevista à Folha de S.Paulo, em 25/11/2010.[54]
  • "[Gasta-se] dinheiro do povo para tratar essa gente depois que contrai a doença com esses atos. [...] Se for na sacanagem… [...] Problema deles."
- Em entrevista a Mônica Iozzi, do programa CQC, sobre tratamento de pessoas com HIV.[55]
  • "[...] seus filhos vão receber na escola um kit intitulado Combate à Homofobia. Na verdade, é um estímulo ao homossexualismo, à promiscuidade. [...] A grande discussão da nossa Comissão de Direitos Humanos e Minorias é a profundidade em que a língua de uma menina tinha que entrar na boca da outra menina. Dá para continuar discutindo esse assunto? Dá nojo! Esses gays e lésbicas querem que nós entubemos, como exemplo de comportamento, a sua promiscuidade. [...] Essa história de homofobia é uma história de cobertura para aliciar a garotada, especialmente os garotos que eles acham que têm tendências homossexuais. [...] Eu realmente assumo o que disse na TV Câmara: se um garoto tem desvio de conduta logo jovem, ele deve ser redirecionado para o caminho certo, nem que seja com umas palmadas. Acusam-me de ser violento, mas não sou promíscuo, não sou canalha com as famílias brasileiras!"
- Em discurso na Câmara dos Deputados em 30/11/2010.[56]

2011[editar]

  • "Devemos colocar um fim, uma transição para o Bolsa Família, porque, cada vez mais, pobres coitados, ignorantes, ao receberem bolsa família, tornam-se eleitores de cabresto do PT. Logicamente, levando-se em conta isso, não interessa ao PT fazer com que o povo tenha cultura, emprego, trabalho, porque vai perder esse curral eleitoral."
- Em discurso na Câmara dos Deputados em 02/02/2011.[57]
  • "O Bolsa Família nada mais é do que um projeto para tirar dinheiro de quem produz e dá-lo a quem se acomoda, para que use seu título de eleitor e mantenha quem está no poder. Ou seja, quem está no poder, ao brigar por educação e pelo fim da miséria, deixará de ter votos de miseráveis. E nós devemos colocar, se não um ponto final, uma transição a projetos como o Bolsa Família."
- Em discurso na Câmara dos Deputados em 10/02/2011.[58]
  • "Tem muito mais violência no país contra o professor do que contra homossexuais. Quando eles falam em agressões, é em horário avançado, quando as pessoas que têm vergonha na cara estão dormindo. A regra deles é a porrada e querem acusar nós, os normais, os héteros."
- Criticando a criação da Frente Parlamentar LGBT, em entrevista à revista Época em 19/02/2011.[59]
  • "É um estímulo ao homossexualismo. É uma porta aberta para a pedofilia."
- Criticando um vídeo proposto para o combate à homofobia nas escolas, em entrevista à revista Época em 19/02/2011.
  • "Essa política de defender o coitadinho já está aí desde que o Figueiredo saiu e olha como está a situação da educação no país hoje em dia. [...] O espancamento, que é uma lesão física, está previsto em lei que você não pode, é crime. Mas, quando um filho nosso começa a ter desvios, ter comportamento violento, você pega uma cinta, dá três lambadas e ele se endireita. E se você pode direcionar o comportamento agressivo, porque não o comportamento delicado demais? Eu tenho pavor, Deus me livre um filho meu começar a entrar para esse lado de ser delicado demais."
- Em entrevista à revista Época em 19/02/2011.
  • "Qual o problema? Eu vou continuar criticando porque eles querem ser uma classe de primeira categoria. É o plano do Projeto de Lei 122 [que criminaliza a homofobia] que está no Senado. Se aprovar aquele projeto e um dia eu tiver que aprovar alguém comissionado, eu já nem pego o funcionário se perceber que joga no outro time. Isso porque, na hora de ser mandado embora, você nunca sabe o que ele vai alegar. Olha que absurdo, numa escola, dois moleques de 16 anos começam a trocar beijos e, se o diretor advertir, começa com três anos de detenção."
- Perguntado se achava que falar mal de gays publicamente é um direito, em entrevista à revista Época em 19/02/2011.
  • "Eu não entraria em um avião pilotado por um cotista, nem aceitaria ser operado por um médico cotista."
- Em participação no programa CQC, após ser questionado sobre cotas raciais. O Globo, 29/03/2011. [60]
  • "Daria uma porrada nele, pode ter certeza disso. Se agir com energia é torturar, vai ser torturado."
- Em participação no programa CQC, após ser questionado sobre se eventualmente um filho usasse entorpecentes. O Globo, 29/03/2011. [60]
  • "Isso nem passa pela minha cabeça. Eles tiveram uma boa educação. Eu sou um pai presente, então não corro este risco."
- Em participação no programa CQC, após ser questionado sobre se eventualmente um filho fosse homossexual. O Globo, 29/03/2011. [60]
  • "Não iria porque não participo de (eventos para) promover os maus costumes. Até porque acredito em Deus, tenho uma família, e a família tem que ser preservada a qualquer custo, senão a nação simplesmente ruirá."
- Em participação no programa CQC, após ser questionado sobre participar de um desfile gay. O Globo, 29/03/2011. [60]
  • "Não vou discutir promiscuidade com quer que seja. Eu não corro esse risco. Os meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes como lamentavelmente é o teu."
- Em participação no programa CQC, após ser questionado por Preta Gil sobre se eventualmente um filho dele se apaixonasse por uma negra. O Globo, 29/03/2011. [60]
  • "O que eu entendi ali da Preta Gil, por Deus que está no céu, era como eu reagiria no caso do meu filho tivesse um relacionamento com um gay. Foi isso que eu entendi."
- Em 30/03/2011, durante o velório do ex-vice-presidente José Alencar, sobre sua resposta à pergunta de Preta Gil no dia anterior no programa CQC.[61]
  • "[...] que exemplo ela tem de vida para cobrar ética? Se você entrar no blog dela, está escrito lá que ela já participou de atos sexuais com outras mulheres, participa de suruba."
- Em 30/03/2011, durante o velório do ex-vice-presidente José Alencar, sobre Preta Gil, após a cantora declarar no Twitter, após a transmissão do CQC, que acionaria a Justiça.[61]
  • "Eu estou me lixando para esse pessoal. Criaram aí a frente parlamentar de combate à homofobia, frente gay aí. O que esse pessoal tem para oferecer para a sociedade? Casamento gay? Adoção de filhos? Dizer que se seus jovens, um dia, forem ter um filho, que se for gay é legal? Esse pessoal não tem nada a oferecer."
- Em 30/03/2011, durante o velório do ex-vice-presidente José Alencar.[61]
  • "Atenção, pais: os seus filhos vão receber um kit que diz que é para combater a homofobia, mas que, na verdade, estimula o homossexualismo. Com a mentira de estar combatendo a homofobia, eles estão estimulando o homossexualismo e abrindo as portas para a pedofilia."
- Em entrevista à rádio Estadão ESPN, em 31/03/2011.[62]
  • "Tudo que as bichas têm a oferecer as mulheres têm e é melhor."
- Ao programa CQC de 04/04/2011.[63]
  • "Você vê meninas do Nordeste, [que] batem a mão na barriga grávida e falam o seguinte, que também têm o auxílio natalidade, ‘esse aqui vai ser uma geladeira’, ‘esse aqui vai ser uma máquina de lavar’ e não querem trabalhar!"
- Sobre o Bolsa Família, em entrevista ao UOL em 04/04/2011.[64]
  • "[...] não teria orgulho de ter um filho gay."
- Em audiência na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, em 27/04/2011.[65]
  • "O problema é seu. Eu não teria orgulho de ter um filho como você."[65]
- Respondendo ao deputado federal Jean Wyllys em audiência na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, em 27/04/2011.[65]
  • "Estou sofrendo preconceito heterossexual."
- Em audiência na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, em 27/04/2011.[65]
  • "Agora virou bagunça. O próximo passo vai ser a adoção de crianças (por casais homossexuais) e a legalização da pedofilia."
- Após o Supremo Tribunal Federal garantir o direito ao casamento homoafetivo. Jornal do Brasil 05/05/2011.[66]
  • "Eu não quero que o meu filho menor vá brincar com o filho adotivo de dois homossexuais. Não deixo. Não quero que ele aprenda com o filho do vizinho que a mamãe usa barba, que isso é normal. Não vou deixá-lo nessas companhias porque o futuro do meu filho também será homossexual. Vão dizer que estou discriminando e estou, sim."
- Após o Supremo Tribunal Federal garantir o direito ao casamento homoafetivo. Jornal do Brasil 05/05/2011.[66]
  • "Se ser homofóbico é defender as crianças nas escolas, defender a família e a palavra de Deus, pode continuar me chamando de homofóbico com muito prazer, pode me dar o diploma de homofóbico."
- Após o Supremo Tribunal Federal garantir o direito ao casamento homoafetivo. Jornal do Brasil 05/05/2011.[66]
  • "Vai ver a mãe crescer usando cueca e o pai usando calcinha. [Haveria] passeata gay mirim."
- Sobre crianças adotadas por homossexuais, após o Supremo Tribunal Federal garantir o direito ao casamento homoafetivo. Jornal do Brasil 05/05/2011.[66]
  • "É um cúmulo aprovar esse projeto e ser preso por causa de um boiola."
- em reunião da Comissão de Direitos Humanos do Senado, em 12/05/2011.[67]
  • "E eu sou homofóbico? Ela é heterofóbica. Não pode ver um heterossexual na frente dela que alopra! Já que está difícil ter macho por aí, eu estou me apresentando como macho e ela aloprou. Não pode ver um heterossexual na frente. Ela deu azar duas vezes: uma que sou casado e outra que ela não me interessa. É muito ruim, não me interessa."
- Sobre a então senadora Marinor Brito em reunião da Comissão de Direitos Humanos do Senado, em 12/05/2011.[68]
  • "Minha mãe, basicamente, era aquela chocadeira: um filho atrás do outro."
- Folha de S.Paulo, 16/05/2011.[69]
  • "Teve gente torturada, sim. Nós não negamos. Você só pode obter informações dessa maneira, é a regra do jogo. O pessoal da esquerda fazia besteira -carro-bomba, sequestro- e depois se vitimizava. Se o cara matou colega seu, é do ser humano pegar para arrebentar. Hoje, com a cabeça que tenho, faria muito melhor. Tem que eliminar. Guerra é guerra."
- Folha de S.Paulo, 16/05/2011.[69]
  • "Minha relação com os negros sempre foi ótima. Não vou dizer que meus melhores amigos eram negros, mas tive bons amigos negros."
- Folha de S.Paulo, 16/05/2011.[69]
  • "A molecada, ao invés de se preocupar com matemática, português, física, etc., vai perder tempo discutindo homossexualismo, estudando livros que mostram que dois homens namorando é normal, duas mulheres dormindo juntas é normal. Isso aí ajuda a deseducar, a deixar o cara mais burro."
- O Tempo, 22/05/2011.[70]
  • "Eu já falei aqui que o heterossexual está sendo discriminado. Esse pessoal gay prega que o verdadeiro orgasmo só é atingido por quem faz sexo anal. É essa a mensagem que eles estão pregando aqui dentro da Câmara. Você vai falar que não, aí eles perguntam: 'você já experimentou?'."
- O Tempo, 22/05/2011.[70]
  • "Se não tem jeito de, na conversa, mudar, você tem de dar um couro nele. E muitos concordam com isso. Se eu posso mudar um comportamento agressivo num filho meu, por que eu não posso mudar um comportamento extremamente delicado, fora do padrão para um garoto? Lógico que eu posso. Eu tenho o direito; mais que o direito, eu tenho o dever de tentar. Se eu percebesse isso aí em qualquer filho meu, tinha apanhado; pode ter certeza disso aí. 'Isso é coisa de menina, vai ser homem, moleque!'. Muita gente fala que levou porrada do pai e, graças a isso, é homem hoje em dia."
- O Tempo, 22/05/2011.[70]
  • "Obrigado à Preta Gil. Podemos até discutir, se ela estiver desempregada, trabalhar para a minha campanha no Rio de Janeiro me criticando, eu até arranjaria uma graninha para ela, uns R$ 600 por mês, que é o que ela merece."
- O Tempo, 22/05/2011.[70]
  • "Direita não, extrema-direita."
- Sobre seu alinhamento ideológico, em entrevista para O Tempo, 22/05/2011.[70]
  • "Quem não presta no Brasil é 70% do eleitorado."
- O Tempo, 22/05/2011.[70]
  • "E eu nem entro na questão de gastar dinheiro público, gasolina, com esses movimentos promíscuos, porque ninguém tem orgulho de ter um filho gay, um irmão gay, um pai gay."
- Sobre a autorização do governo do Rio de Janeiro para militares usarem farda em eventos LGBT. O Tempo, 22/05/2011.[70]
  • "Seria incapaz de amar um filho homossexual. Não vou dar uma de hipócrita aqui: prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí. Para mim ele vai ter morrido mesmo."
- Em entrevista à revista Playboy. Extra, 07/06/2011.[71]
  • "[...] se um casal homossexual vier morar do meu lado, isso vai desvalorizar a minha casa! Se eles andarem de mão dada e derem beijinho, desvaloriza."
- Em entrevista à revista Playboy. Extra, 07/06/2011.[71]
  • "O ex-Secretário do Ministério da Educação, André Lázaro, afirmou que a cena do beijo lésbico do 'kit gay' foi discutida durante três meses para ver até onde ia a língua da menina na boca da outra. Devem ter medido com régua, 'tira um milímetro, coloca dois'..."
- Sobre o projeto Escola sem Homofobia, em entrevista ao Jornal de Notícias, em 21/06/2011[72]
  • "Unidade familiar é homem e mulher, como diz na nossa constituição federal."
- Em entrevista ao Jornal de Notícias, em 21/06/2011[72]
  • "Entendo que uma criança adotada por um casal gay será, de certeza, homossexual. Vai puxar o bigodudo ou careca."
- Em entrevista ao Jornal de Notícias, em 21/06/2011[72]
  • "Faço uma relação entre o homossexualismo e a pedofilia porque muitas das crianças que serão adoptadas por casais gays vão ser abusadas por esses casais homossexuais."
- Em entrevista ao Jornal de Notícias, em 21/06/2011[72]
  • "Prefiro, sim, um filho atropelado por um comboio a um filho homossexual. Se o meu filho fosse gay, estaria morto para mim. [...] Não tem porque ser gay ou maconheiro. Se ele mudar, é porque é um sem-vergonha."
- Negando usar força de expressão, em entrevista ao Jornal de Notícias, em 21/06/2011[72]
  • "Sou parlamentar com P maiúsculo, não com H minúsculo de homossexual."
- Em sua defesa em representação contra ele no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, 06/2011.[73]
  • "Sou preconceituoso, com muito orgulho."
- Época, 02/07/2011.[74]
  • "Se essa fosse sua opção para ser feliz não estaria (nem poderia) ser proibido por mim mas, certamente, não iria me convencer a frequentar minha casa."
- Sobre se algum parente assumisse ser homossexual. Época, 02/07/2011.[74]
  • "A maioria dos homossexuais é assassinada por seus respectivos cafetões, em áreas de prostituição e de consumo de drogas, inclusive em horários em que o cidadão de bem já está dormindo. O PLC 122, na prática, criará uma categoria de vítimas privilegiadas, ou seja, com proteção especial em virtude de sua opção sexual."
- Época, 02/07/2011.[74]
  • "Se posso mudar o comportamento de um filho agressivo ou desrespeitoso por que não poderia mudar o efeminado com a mesma atitude? Homossexualismo, como regra, é comportamento e não genética."
- Sobre bater em um filho dele caso fosse transexual. Época, 02/07/2011.[74]
  • "Alguém tem alguma dúvida que programas assistencialistas, como o Bolsa Família, que acostuma o homem à ociosidade, são um obstáculo para que se escolha um bom presidente?"
- Época, 02/07/2011.[74]
  • "Ninguém gosta de homossexual, a gente suporta. O PSOL é um partido de pirocas. É coisa de veados o que eles estavam fazendo."
- Sobre representação feita pelo PSOL contra Bolsonaro em 2011.[75]
  • "Eu estou me lixando para a senadora. Eu vou responder à senadora [Marinor Brito] num papel higiênico."
- Sobre representação feita pelo PSOL contra Bolsonaro em 2011.[76]
  • "Eu respondo olhando nos olhos, o que que tu fez pra ser torturado?, se é que foi torturado."
- Em palestra na Universidade Federal Fluminense em 19/09/2011,[77] para um espectador que disse ter sido torturado durante a ditadura.[78]
  • "Vocês acham que eu vou deixar um filho meu de cinco anos de idade brincar com uma criança de cinco anos adotada por um casal homossexual? Não vou deixar."
- Em palestra na Universidade Federal Fluminense em 19/09/2011.[77][78]
  • "Se anda com homossexual, vai acabar experimentando também. Ou não vai?"
- Em palestra na Universidade Federal Fluminense em 19/09/2011.[77][78]
  • "Graças a Deus não tenho filho igual a vocês, a esse pessoal que tá aí fora."
- Em palestra na Universidade Federal Fluminense em 19/09/2011.[77][78]
  • "Vi um cartaz agora há pouco dizendo: ‘morrem três homossexuais por dia’. Espera ai, quantos heterossexuais morrem?"
- Em palestra na Universidade Federal Fluminense em 19/09/2011,[77] ironizando os homicídios por motivação homofóbica.[78]
  • "Que democracia. Isso é uma bagunça, uma libertinagem, uma Sodoma e Gomorra."
- Em palestra na Universidade Federal Fluminense em 19/09/2011.[77][78]
  • "Vocês podem pegar o voto de vocês e ir botar na orelha, fiquem à vontade, não estou preocupado com o voto de vocês. Agora, se vocês querem votar no macho, sou eu, o voto do idiota é comprado com o Bolsa Família."
- Em palestra na Universidade Federal Fluminense em 19/09/2011.[77][78]
  • "Vocês não podem julgar uma pessoa a partir do cadáver. Vocês têm que saber o que aquele cadáver fez até transformar-se em cadáver."
- Em palestra na Universidade Federal Fluminense em 19/09/2011.[77][78]
  • "Essa política barata de Direitos Humanos, ‘não à violência’. Enfrenta vagabundo lá no morro, porra."
- Em palestra na Universidade Federal Fluminense em 19/09/2011.[77][78]
  • "Se gosta de homossexual, assuma. Se o teu negócio é amor com homossexual, assuma."
- Referindo-se à então presidente Dilma Rousseff durante pronunciamento sobre o projeto Escola sem Homofobia, na Câmara dos Deputados em 24/11/2011.[79]

2012[editar]

  • "O comandante Jean Wyllys abandonou a tropa de homossexuais. E a tropa de homossexuais, agora, está batendo em retirada do campo de batalha. São heterofóbicos. Quando veem um macho na frente eles ficam doidos. (...) Homossexualismo... direito... vai queimar tua rosquinha onde tu bem entender, porra!"
- Sobre esforços de conversão de orientação sexual ou "cura gay", em sessão da Câmara dos Deputados em 2012.[80]
  • "90% desses meninos adotados vão ser homossexuais e vão ser garotos de programa com toda certeza desse casal"
- Sobre adoção por casais homoafetivos, em entrevista ao programa Agora É Tarde em 01/03/2012.[81]
  • "Preferia que fosse um hétero. Uma pessoa normal."
- Sobre se preferia ter um vizinho homossexual ou heterossexual, em entrevista ao CQC em 03/2012.[82]
  • "Orgulho [dele] não tenho, né? O que você tem que entender é o seguinte: guerra é guerra. Ele foi um grande estrategista. Quando você tem um general, aqui no Brasil, em qualquer exército do mundo, aquele general tem que estar pronto para aniquilar o outro país, destruir o outro país, para defender o seu povo."
- Sobre Adolf Hitler, em entrevista ao CQC em 03/2012.[82][83]
  • "Todo mundo ia atrás de galinha no galinheiro na minha cidade. Alguns mais malandros, iam atrás da bezerrinha, da jumentinha. Era comum. Não tinha mulher como tem hoje. [Uma galinha] deu uma voltinha aqui."
- Em entrevista ao CQC em 03/2012.[82]
  • "Já. Era garoto em Eldorado, uma menina forçou a barra para cima de mim. (...) Não queria trair a galinha."
- Em entrevista ao CQC em 03/2012, sobre já ter agredido alguma mulher.[82]
  • "Se eu der R$ 20 pra você votar em mim, posso perder meu registro, ser cassado. Agora o governo dá para 10 milhões de família de forma vitalícia, R$ 40 bilhões por ano, e tudo bem. O Bolsa Família é uma mentira, você não consegue uma pessoa no Nordeste para trabalhar na sua casa. Porque se for trabalhar, perde o Bolsa Família"
- Em entrevista ao programa Brasil em Discussão, na Record News, em 15/05/2012.[84]
  • "Não tem pensão para homossexual. Eles não geraram filhos!"
- Em entrevista ao programa A Liga, da Band, em 12/06/2012.[85]
  • "Como se ser homossexual fosse motivo de orgulho. O tecido social da sociedade é a família. A partir do momento que você estimula esse tipo de comportamento que os pais não concordam, você está esgarçando esse tecido social."
- Em entrevista ao programa A Liga, da Band, em 12/06/2012.[86]

2013[editar]

  • "Voltem para o zoológico."
- Declarou a um grupo de representantes dos negros que manifestavam contra a eleição de Marco Feliciano para presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, 07/03/2013[87][88]
  • "Vocês querem queimar a rosca? Vão queimar, pô. 'Ah, meu filho é gay, que maravilha!' A ditadura que você gosta é outra, mas essa eu não posso te dar."
- Em reunião da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, em 13/03/2013.[89]
  • "Seu pai tem orgulho de você porque você dá o cu."
- Dirigindo-se a manifestantes em reunião da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, na segunda quinzena de 03/2013.[89]
  • "Ela [Eleonora Menicucci], no Correio Braziliense, declara que continua tendo relações sexuais com homens e mulheres, ou seja, linguajar popular: sapatona. E diz que o grande orgulho dela é a filha, que é gay. Essa mulher representa a sua mãe, Dilma Rousseff. A minha, não. Outra coisa: Plano Nacional de Promoção e Cidadania de Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. [...] Isso é um estímulo à pedofilia. [...] 'Inclusão da população LGBT em programas de alfabetização nas escolas públicas': cota pra professor homossexual na escola do Ensino Fundamental. O pobre, que tem filho em escola de Ensino Fundamental: é para o teu filho, para ensinar ao teu filho a ter como exemplo um traveco. [...] 'Reconhecer todas as configurações familiares protagonizadas por lésbicas, gays, bissexuais e travestis com base na desconstrução da heteronormatividade': ou seja, livros ensinando as crianças que 'papai' e 'mamãe' está errado. [...] o que aquela comissão representava: representava o estímulo ao homossexualismo infantil, representava o estímulo à pedofilia e grana do orçamento para a Parada Gay."
- Na Câmara dos Deputados, em 27/03/2013.[90]
  • "Eu sou parlamentar para pregar o que eu bem entender. Se eu achar que jornalista tem que ir para o pau-de-arara, eu posso falar!"
- Terra, 16/05/2013.[91]
  • "Se, atrás disso, vem a adoção de criança: uma criança adotada por um casal gay é 90% de chances que vai ser gay também. Você acha que eu vou pegar meu filho de 6 anos de idade e deixar ele brincar com outro moleque de 6 anos adotado por um casal gay? Não vou deixar! (...) A lei não vai fazer minha maneira de pensar (ficar) diferente."
- Sobre o casamento homoafetivo. Terra, 16/05/2013.[91]
  • "Ninguém, nenhum pai tem orgulho de ter um filho gay. Você já viu baile de debutante de gays? Você acha que um pai ia financiar um baile de 15 anos para um filho gay? Para dançar: 'o meu filho Joãozinho vai dançar com o Pedrinho'. Tá de brincadeira, pô!"
- Terra, 16/05/2013.[91]
  • "Quando um moleque está sendo extremamente violento — ele cospe na mãe, chuta o vizinho, quebra o vidro, não sei do quê —, você dá um pau nele e não vai melhorar o comportamento dele? Por que se (o filho) está sendo meio 'delicado' demais, também você não muda o comportamento dele? Muda, sim!"
- Terra, 16/05/2013.[91]
  • "Você já ouviu, em algum lugar, eu falar que homossexual tem que morrer? Tem que dar porrada? Eu nunca ouvi falar isso em lugar nenhum."
- Terra, 16/05/2013.[91]
  • "Eu tenho imunidade para falar que sou homofóbico sim, com muito orgulho, se é para defender as crianças nas escolas."
- Em entrevista para o Canal TWTV no YouTube, publicada em 05/06/2013.[92]
  • "Parlamentar não deve andar de ônibus. Fui ser deputado federal para não andar de ônibus, fusca, van, morar bem e pensar no bem do povo e da minha família."
- Sobre os parlamentares. Christina Nascimento e Paloma Savedra, Jornal O Dia. 12/08/2013[93]
  • "Não tem essa causa toda para esse clamor popular. Não existe homofobia no Brasil. A maioria dos que morrem, 90% dos homossexuais que morrem, morrem em local de consumo de drogas, em local de prostituição ou executados pelo próprio parceiro. Eu entrei nessa briga dos gays tendo em vista a proposta do governo em querer distribuir nas escolas públicas do primeiro grau um material didático que seria para combater a homofobia, mas na verdade estimula o homossexualismo. É uma questão de normalidade."
- Ao comentar sobre o sequestro e assassinato do adolescente Alexandre Ivo por skinheads ocorrido em 2010[94] , em entrevista a Stephen Fry no documentário Out There, em 10/2013.[95]
  • "Tua cultura é diferente da nossa. Nós não estamos preparados ainda no Brasil, porque nenhum pai, nem você nem eu, tem orgulho de ter um filho gay. Orgulho? Prazer? Fazer festa porque apareceu um filho gay na família? Você tem que ter um norte na tua vida. Querem que os héteros continuem gerando crianças para que essas crianças se transformem em gays e lésbicas para satisfazê-los sexualmente no futuro. Então esse é o exemplo da sociedade brasileira que está sendo plantado aqui agora por esses grupos que eu chamo de fundamentalistas homossexuais."
- Em entrevista a Stephen Fry no documentário Out There, em 10/2013.[95]
  • "Não gostar não é a mesma coisa que odiar. Eu não gosto dos talibãs. A sociedade brasileira não gosta de homossexual."
- Em entrevista a Stephen Fry no documentário Out There, em 10/2013.[95]
  • "[...] tem passeatas de orgulho gay. Estamos pensando em fazer uma passeata do orgulho hétero. [...] Você não será convidado."
- Em entrevista a Stephen Fry no documentário Out There, em 10/2013.[95]
  • "Só tem uma utilidade o pobre no nosso país: votar. Título de eleitor na mão e diploma de burro no bolso, para votar no governo que está aí. Só para isso e mais nada serve, então, essa nefasta política de bolsas do governo."
- No plenário da Câmara dos Deputados em 11/2013.[9]
  • "Tem que dar meios para quem, lamentavelmente, é ignorante e não tem meios controlar a sua prole. Porque nós aqui controlamos a nossa. O pessoal pobre não controla."
- Em 2013.[9]

2014[editar]

  • "A única coisa boa do Maranhão é o presídio de Pedrinhas. É só você não estuprar, não sequestrar, não praticar latrocínio que tu não vai para lá. Vai dar vida boa para aqueles canalhas?."
- Referindo-se ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, palco de dezenas de homicídios, na Câmara dos Deputados em 11/02/2014.[96]
  • "Minha proposta é defender direitos da maioria e não da minoria. (...) Minoria tem que se calar, se curvar à maioria."
- Na Câmara dos Deputados em 11/02/2014.[96]
  • "Pedrinhas é o melhor presídio do Brasil. Se quiser desligar o telefone, pode desligar."
- Referindo-se ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, palco de dezenas de homicídios, em entrevista ao El País, em 14/02/2014.[97]
  • "Eu pretendo ecoar, falar para o povo brasileiro do mais importante: a redução da idade penal e de uma política de planejamento familiar, de reduzir o número de filhos dos mais pobres. Porque os mais pobres têm bolsas [benefícios] que os estimulam a terem mais filhos. Então, gente sem cultura acaba tendo mais filhos para ganhar 70 reais por mês."
- Em entrevista ao El País, em 14/02/2014.[97]
  • "Os homossexuais querem se passar por vítimas, querem superpoderes. Qualquer homossexual que morre no Brasil, logo a mídia está dizendo que é homofobia. Há muitos que são mortos pelos próprios colegas ou em locais de prostituição, ou por overdose. Ao morrer, os ativistas dizem que é homofobia. No Brasil dez mulheres por dia são assassinadas por seus parceiros, isso é muito mais grave. Os crimes de homofobia tem que ser tratados da mesma forma que qualquer outra morte. Quantos heterossexuais morrem por dia? Morrem muitos mais que homossexuais."
- Em entrevista ao El País, em 14/02/2014.[97]
  • "Quem pensa dessa maneira de respeitar é quem quer levar essa matéria para as escolas para transformar crianças de seis anos em homossexuais. Ao ponto que daí facilita a pedofilia no Brasil."
- Em entrevista ao El País, em 14/02/2014.[97]
  • "A imensa maioria vem por comportamento. É amizade, é consumo de drogas. Apenas uma minoria nasce com defeito de fábrica."
- Sobre os homossexuais, em entrevista ao El País, em 14/02/2014.[97]
  • "Só porque alguém gosta de dar o rabo dele passa a ser um semideus e não pode levar porrada?"
- Em entrevista ao El País, em 14/02/2014.[97]
  • "Temos de dar direitos humanos para seres humanos, não para marginais."
- Quando de sua candidatura para a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, no início de 2014.[89]
  • "Você é uma idiota. Você aprendeu onde isso aí? Tô falando que tá no Diário do Congresso, como é que eu tô mentindo? Contra as mentiras, você quer forçar a barra. Você é uma analfabeta! Não atrapalhe seus colegas. Você está censurada. [...] Você é uma idiota. Você é uma ignorante. Você tá querendo impor a tua verdade pra cima de mim. Tô cagando e andando pra você."
- Em resposta à repórter Manuela Borges após questioná-lo sobre a negação do golpe militar de 1964. G1, 01/04/2014[98] e Veja SP, 04/04/2014[99]
  • "Índio não fala nossa língua, não tem dinheiro, é um pobre coitado, tem que ser integrado à sociedade, não criado em zoológicos milionários. [...] tem índio yanomami falando inglês melhor do que professor."
- Midiamax. 04/2014[100].
  • "Eu nem pensava em entrar na política, mas isso me ajudou porque fiquei conhecido e então eu fui eleito no ano seguinte. Nem me lembrava mais da moça, que se apresentou e eu disse que aquilo só me ajudou. Perícias provaram minha inocência, depois comprovada pelo Supremo Tribunal Federal, e ela foi demitida. Estávamos em uma situação salarial gravíssima e eu realmente transmitia informações à revista. Muita gente votou em mim achando que eu era louco, outros porque eu peitei o presidente José Sarney."
- Em entrevista publicada pelo Portal da Band em 11/04/2014, sobre a entrevista dada em 1987 à revista Veja.[101]
  • "Ela me disse 'Não é porque tenho mais de 60 anos que não continuo fazendo sexo'. Mentira! Com aquela cara, nem com Viagra na veia. Ela é feia pra caramba."
- Referindo-se à então ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, em reunião sobre o Estatuto da Família, em 07/05/2014.[102]
  • "Se eu não conseguir me candidatar, quero ser vice de Aécio Neves. Claro, nada disso nunca entrou em pauta e nunca ninguém falou sobre isso, mas seria uma grande honra para mim."
- Sobre a intenção de formar chapa com o então pré-candidato a presidência pelo PSDB, em entrevista ao site InfoMoney. em 22/05/2014.[103]
  • "Acho extremamente importante cortar essa carga tributária, sou totalmente a favor da meritocracia, do livre mercado... Mas claro que não é tudo, afinal, eu sou a favor de um governo autoritário. O governo não pode perder a mão e deixar tudo no [setor] privado, senão vira palhaçada. O problema não é estar na mão do governo, mas, sim, a forma como o governo administra."
- Em entrevista ao site InfoMoney. em 22/05/2014.[103]
  • "Sou contra privatizações. No entanto, pior que privatizar é 'PTizar'."
- Em entrevista ao site InfoMoney. em 22/05/2014.[103]
  • Não saia, não, Maria do Rosário, fique aí. Fique aí, Maria do Rosário. Há poucos dias [2003] você me chamou de estuprador no Salão Verde e eu falei que eu não estuprava você porque você não merece. Fique aqui para ouvir."
- No plenário da Câmara dos Deputados, em 09/12/2014.[39]
  • "Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia, não faz meu gênero. Jamais a estupraria. Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece."
- Referindo-se à deputada federal Maria do Rosário. Zero Hora, 10/12/2014.[104]
  • "Eu tenho pena do empresário no Brasil, porque é uma desgraça você ser patrão no nosso país, com tantos direitos trabalhistas. Isso nenhum deputado vai falar para você, porque você perde voto — já comecei agora a mostrar para você que não estou preocupado com voto. Pode escrever aí: quando o cara vai empregar, entre um homem e uma mulher jovem, o que que o empregador pensa? 'Poxa, essa mulher aqui tá com aliança no dedo, não sei o quê, ela vai casar, é casada, daqui a pouco engravida, seis meses de licença-maternidade, bonito para caralho, para caralho'. Quem que vai pagar a conta? É o empregador. No final, ele abate no INSS, mas ele fala o seguinte: 'quebrou o ritmo de trabalho. Quando ela voltar, vai ter mais um mês de férias. Então, no ano, ela vai trabalhar cinco meses'. Por isso que o cara paga menos para a mulher; qual a solução? É muito fácil eu, que sou empregado, ou que estou aqui no serviço público, que não tenho nada a ver com um empregado meu mandado embora, falar que é injusto, que tem que pagar salário igual. Só que aquele cara que está produzindo ali, na ponta da linha, com todos os encargos trabalhistas, aquela pessoa que fica fora, que perde o ritmo de trabalho, etc., etc., ele vai ter uma perda de produtividade. O produto dele vai ser posto mais caro na rua, ele vai ser quebrado pelo cara da esquina. Não tem solução para isso. Eu sou um liberal; se eu quero empregar na minha empresa você ganhando R$ 2 mil por mês e a Dona Maria ganhando R$ 1,5 mil, se a Dona Maria não quiser ganhar isso, que procure outro emprego! Se você acha que também não tá ganhando, que procure outro emprego. Eu que estou pagando; o patrão sou eu."
- Zero Hora, 10/12/2014.[105]
  • "Se você quer um bebê, por que não procura uma barriga de aluguel? Não se preocupe, logo os homossexuais poderão ter um útero implantado e então poderão ter um bebê."
- Em entrevista ao The Intercept, em 11/12/2014.[106]
  • " Entre o sangue meu, por exemplo, e de um homossexual [...] se perguntar pra quem precisa de doarem sangue […] você vai ver que a resposta..."[107]
- Em entrevista a Luciana Gimenez no programa SuperPop, em 13/04/2014.[108]

2015[editar]

  • "O povo é soberano, quando ele pede impeachment, é porque o governante só faz merda."
- Em tweet de 08/06/2015.[109]
  • "Não sei qual é a adesão dos comandantes, mas, caso venham reduzir o efetivo (das Forças Armadas) é menos gente nas ruas para fazer frente aos marginais do MST, que são engordados agora por senegaleses, haitianos, iranianos, bolivianos e tudo que é escória do mundo que, agora, está chegando os sírios também. A escória do mundo está chegando ao Brasil como nós não tivéssemos problema demais para resolver."
- Em entrevista ao Jornal Opção, em 17/09/2015.[110]
  • "Espero que o mandato dela acabe hoje, infartada ou com câncer, ou de qualquer maneira."
- Referindo-se a Dilma Rousseff em entrevista ao Jornal Opção, em 17/09/2015.[110]
  • "Se eu um dia tiver o mandato de presidente, o pessoal da Anistia Internacional não vai mais interferir na vida interna do nosso país."
- Em vídeo de 05/10/2015.[63]
  • "Reitero."
- Em 2015, sobre ter dito a frase "Coitada da cobra", respondendo a uma pergunta de Matheus Leitão, escritor do livro Em Nome dos Pais, sobre o uso de uma jiboia na tortura sofrida pela mãe de Matheus, a jornalista Miriam Leitão, enquanto esta estava grávida e presa do 38º Batalhão de Infantaria do Exército em Vila Velha.[111]

2016[editar]

  • "Eu não empregaria com o mesmo salário. Mas tem muita mulher que é competente."
- Sobre pagar a mulheres com o mesmo salário que homens. RedeTV!, 15/02/2016.[112]
  • "Eu mesmo não acredito que isso ainda ocorra."
- Sobre a desigualdade salarial entre homens e mulheres. Exame, 08/03/2016.[113]
  • "[...] temos um projeto que permite a laqueadura e vasectomia a partir dos 18 anos de idade. Portanto, é claro que sou contra o aborto."
- Exame, 08/03/2016.[113]
  • "Se eu fosse cadete da Academia Militar das Agulhas Negras e te encontrasse na rua, eu iria assobiar para você."
- Em resposta a Ellen Page no documentário Gaycation, em 03/2016.[114]
  • "Com o passar do tempo, com as liberalidades, as drogas e as mulheres trabalhando, aumentou bastante o número de homossexuais. Eu costumo dizer também que se um filho começa a andar com certas pessoas, com um certo comportamento, ele vai ter também aquele comportamento, vai ter aquele tipo de comportamento, achar que é normal."
- Em resposta a Ellen Page no documentário Gaycation, em 03/2016.[114]
  • "Me desculpa. Você foge à normalidade. Nós temos que ter um norte. Você beira, com todo o respeito, à teoria do absurdo. Até porque você e a sua companheira não geram filhos. Se for gerar, vai depender de algo doado por nós héteros, nós homens."
- Em resposta a Ellen Page no documentário Gaycation, em 03/2016.[114]
  • "Um muro como o muro de Berlim, o muro de Hitler."
- Atribuindo a Adolf Hitler a construção do Muro de Berlim, ao comentar sobre o muro levantado perto do Congresso Nacional antes da votação do impeachment de Dilma Rousseff. Época, 12/04/2016.[115]
  • "Nesse dia de glória para o povo brasileiro tem um nome que entrará para a história nessa data, pela forma como conduziu os trabalhos nessa casa. Parabéns, presidente Eduardo Cunha. Perderam em 1964. Perderam agora em 2016. Pela família e pela inocência das crianças em sala de aula que o PT nunca teve, contra o comunismo, pela nossa liberdade, contra o Foro de São Paulo, pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff, pelo Exército de Caxias, pelas nossas Forças Armadas, por um Brasil acima de tudo e por Deus acima de todos, o meu voto é sim."
- Em referência a Carlos Alberto Brilhante Ustra, acusado de casos de tortura e homicídios na ditadura militar, dirigindo a palavra ao então presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha durante a votação na Câmara dos Deputados do impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 17/04/2016.[116]
  • "Essa ideia de 'Oh, pobrezinho do preto, oh, pobrezinha da pessoa, oh, pobrezinha da mulher, oh, pobrezinho do índio'; todo mundo é pobrezinho alguma coisa!"
- Vice, 27/04/2016.[117]
  • "Não me arrependo de nada."
- Sobre os insultos a Maria do Rosário. Vice, 27/04/2016.[117]
  • "Sou capitão do Exército, conhecia e era amigo do coronel, sou amigo da viúva. (...) o Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra recebeu a mais alta comenda do Exército, a Medalha do Pacificador, é um herói brasileiro."
- Durante sessão do Conselho de Ética da Câmara sobre a admissibilidade de seu processo de cassação por quebra de decoro, em 08/11/2016.[118]

2017[editar]

  • "Papel de filho da puta que você está fazendo comigo. Tens moral para falar do Renan [filho de Bolsonaro]? Irresponsável. Mais ainda, compre merdas por aí. Não vou te visitar na Papuda. Se a imprensa te descobrir aí, e o que está fazendo, vão comer seu fígado e o meu. Retorne imediatamente."
- Em conversa pelo WhatsApp com o filho e deputado federal Eduardo Bolsonaro, que não compareceu à eleição para presidente da Câmara dos Deputados em 02/02/2017, na qual Jair foi candidato.[119]
  • "Vamos dar fuzil para o produtor rural porque cartão de visita para invasor é o rifle 762."
- No Aeroporto João Suassuna, de Campina Grande, em 08/02/2017.[120]
  • "Como somos um país cristão, Deus acima de tudo. Não tem essa historinha de estado laico não. O Estado é cristão e a minoria que for contra, que se mude. Vamos fazer um Brasil para as maiorias! As minorias têm que se curvar para as maiorias. A lei deve existir para defender as maiorias! As minorias se adéquam ou simplesmente desapareçam!"
- No Aeroporto João Suassuna, de Campina Grande, em 08/02/2017.[120][83]
  • "Não, você não pode dar independência. O Banco Central independente sem um coração verde e amarelo no peito dos caras que estão lá dentro, esses caras vindo apenas do mercado financeiro, o presidente da República vai ser refém deles. Se deixar à vontade, toda vez que tiver um refresco na economia, esse pessoal vai inventar uma maneira de ajudar mais o sistema financeiro."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017.[121]
  • "Vocês (jornalistas) vão bater tanto em mim, que vocês vão fazer minha campanha, porque ainda existe um viés de esquerda em muito colega seu."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017.[121]
  • "[...] Nós podemos ter uma entrada muito grande da escória do mundo no Brasil, que seria uma minoria. Como se não bastasse nós temos quase 20 mil haitianos nas mãos do MTST em São Paulo, massa de manobras, inclusive o Haddad já cadastrados no bolsa-família…" [o entrevistador pergunta "O senhor acha que essas pessoas, 20 mil haitianos, seriam uma massa de manobra?"] "Você quer trazer o terror para o Brasil. Qualquer um traz com meia dúzia de pessoas, com armas, preparadas e dispostas, com armas de precisão para pegar você a seiscentos metros. É só começar a matar um cara importante, atirar outro acolá, e você cria um terror no Brasil." [o entrevistador pergunta "O senhor acha que os haitianos em São Paulo são isso?"] "Opa, olha só, não fale os haitianos, dentro deles tem uma minoria, pois tem senegalês, tem angolano. Você não sabe, eu sei por falar, o que enfrentar um angolano mascando folha de coca na favela da Maré, no Rio. A polícia não entra apesar de ser plana, não tem nem cota para atirar de cima."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017.[121]
  • "Morreu tarde no meu entender. [...] Olha não interessa [se eram contra a luta armada]. É política de vitimização."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017, sobre os três integrantes do antigo Partido Comunista Brasileiro (contrário à luta armada) mortos no Centro de Informações do Exército (CIE) em 1975, então sob o comando do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra.[121]
  • "[...] uma criança que cresce olhando para dois homens, algo de anormal vai passar na cabeça dela."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017.[121]
  • "[...] o próprio Agnaldo Timóteo fala que o maior racista é, segundo ele, o próprio negro. E ele diz quando o elemento faz um grupo de pagode e começa a ganhar dinheiro, ele diz que bota uma loirinha embaixo do braço."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017.[121]
  • "Acabaram com nossa alegria de viver, não pode fazer uma brincadeira,uma piada, tudo não pode, é preconceito. Tá aí as feministas, tá aí o LGBT, as minorias. Uma desgraça no Brasil."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017.[121]
  • "Qual o tratamento para esse cara que tem de ser dado? 7,62."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017, propondo o uso de fuzil 7,62 contra membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.[121]
  • "Sem tiro de advertência. Primeiro na testa [...]. Isso pra mim é terrorismo."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017, falando sobre ocupações promovidas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.[121]
  • "Então você vai combater estuprador com ânus."
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017, respondendo se violência se combate com violência.[121]
  • "[...] se a Dilma apanhou, foi pouco [...]"
- Em entrevista a O Estado de S. Paulo em 02/04/2017, ao negar que a ex-presidente Dilma Rousseff tenha sido torturada durante a ditadura militar.[121]
  • "Eu tenho cinco filhos. Foram quatro homens, a quinta eu dei uma fraquejada e veio uma mulher."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "Uma das acusações que recebo é 'Xenófobo!'. […] E eu sou contra estrangeiros aqui dentro."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "O único rio lá que se poderia fazer três hidrelétricas, o pessoal encheu de índio. Hoje você não pode fazer uma hidrelétrica."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "E voltamos aqui pra questão da xenofobia, né. Nós não podemos abrir as portas do Brasil pra todo mundo."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "Isso aqui é só reserva indígena, tá faltando quilombolas, que é outra brincadeira. Eu fui em um quilombola em El Dourado Paulista. Olha, o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador eles servem mais. Mais de um bilhão de reais por ano gastado com eles. [...] Não querem nada com nada."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "Alguém já viu um japonês pedindo esmola por aí? Porque é uma raça que tem vergonha na cara. Não é igual essa raça que tá aí embaixo ou como uma minoria tá ruminando aqui do lado."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "Se eu chegar lá, não vai ter dinheiro pra ONG, esses inúteis vão ter que trabalhar. […] Não vai ter um centímetro demarcado pra reserva indígena ou pra quilombola."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "Se um idiota num debate comigo, caso esteja lá, falar sobre misoginia, homofobia, racismo, baitolismo, eu não vou responder sobre isso."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "Tá pra ser transformado em lei o novo Código de Imigração. Tomem conhecimento. Qualquer estrangeiro ou até um monte de estrangeiro... Se alguém quiser pegar um navio e encher de haitiano, de angolano, de chinês, japonês, seja lá o que for. Japonês não vem pra cá não, tá. E jogar no porto aqui, dez mil aqui. O pessoal, ele fala, 'eu sou refugiado', passa a ter direito a abrir conta em Banco do Brasil e Caixa Econômica, com menos diligências do que qualquer um de nós brasileiros. Passa a ter direito a Sistema Único de Saúde gratuito […]"
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "O que que a Venezuela tá fazendo? Tá enchendo as suas ambulâncias e carros com pessoal idoso ou doença de alta complexidade e desovando nos hotéis, nos hospitais e postos de saúde de Roraima. E o que o governo brasileiro faz? Não faz nada. Tem que fazer alguma coisa. Se aceita, vamos criar campos de refugiados. Se aceita... Se não aceita, devolve. O Brasil não pode se transformar na casa da mãe Joana. Não pode a decisão de um governo acolher todo mundo de forma indiscriminada."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "Não sabemos ainda o nosso futuro, dada a quantidade de estrangeiro que estão aqui dentro. Lógico, eu não generalizo. Mas dentre esses uma minoria que pode fazer um estrago muito maior do que nós enfrentamos, em especial de 66 a 73, numa luta armada e na guerra e guerrilha dentro do nosso Brasil."
- Em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "Tínhamos na presidência um energúmeno que são sabia contar até dez porque não tinha um dedo."
- Em referência à deficiência física de Luiz Inácio Lula da Silva, em evento no Clube Hebraica em 03/04/2017.[107]
  • "O que um deputado federal tem? Trinta e três mil por mês de salário, tá ok? Noventa mil para contratar funcionários — eu contrato... meu pessoal é competente. Funciona. Me assessora. Tá ok? Você tem quarenta mil para passagem aérea, transporte, carro, gasolina, almoço... e se é muito? Não sei. Eu uso quase tudo isso. Pra mim é o suficiente e eu não abro mão do que tô recebendo. Deixo bem claro isso aí. Se eu abrir mão disso, eu não tenho como viajar de avião para Brasília... não vou morar em Brasília? Não vou poder andar pelo Brasil? Vou ter que pagar o telefone do meu bolso? Correspondência do meu bolso? Aí não dá!. Esse não é o problema do país.Como vou viajar pelo Brasil e telefonar para o povo? Gastando m meu dinheiro? Um deputado pode contratar de 6 a 25 assessores com R$9 0m il por mês. Não vou apresentar um projeto desse em Brasília, porque vai parecer demagogia".
- Respondendo a um apoiador durante ato no Rio de Janeiro, em 04/2017.[122][123][124]
  • "A expectativa de vida no Nordeste está na casa dos 70 anos de idade. Querer aprovar uma reforma com 65 anos é no mínimo uma falta de humanidade. Querer uma contribuição de 49 anos, isto é um crime. Geralmente os mais humildes, que estão concentrados na região Nordeste, tanto é que a menor expectativa de vida entre as cinco regiões do Brasil é daqui. É uma maldade com o povo nordestino."
- Durante evento em Teresina, em 2017,[125] sobre a proposta de reforma da previdência apresentada pelo então presidente Michel Temer.[126]
  • "Que governo de porcaria é esse do Temer? Ainda fica com essa porcaria de reforma da Previdência, 65 anos. Não vai aprovar. Você, Temer, sua excelência, Temer, não vai aprovar a reforma da Previdência. Toma vergonha na cara. Assuma a pipoca desse governo. Assuma, pô."
- Em vídeo de 05/2017.[127]
  • "Eu ‘tive’ no Piauí, a expectativa de vida lá… 69 anos, ‘botar’ 65 [anos] é um crime. É simplesmente um crime."
- Durante entrevista ao programa É Notícia, da RedeTV!, em 05/2017.[128]
  • "Partido recebeu propina sim, mas qual partido não recebe propina?"
- Durante participação no Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, em 23/05/2017, sobre a doação de R$ 200 mil da empresa JBS para sua campanha eleitoral para deputado federal em 2014, valor que foi em seguida repassado como doação ao Partido Progressista, seu partido na época.[129]
  • "Estive à frente para aprovar a fosfoetanolamina. Cura ou não cura, não sei. Sou capitão do Exército, a minha especialidade é matar, não é curar ninguém."
- Folha de S.Paulo, 30/06/2017.[130]
  • "A sociedade comeu aquela mulher? Não fique culpando a sociedade. A sociedade é maravilhosa. Não estou culpando ninguém. A culpa é dela; ela que procurou fazer aquilo. Ela que procurou fazer sexo sem responsabilidade e, segundo ela, procurou a clínica de aborto."
- Sobre uma mulher morta numa clínica clandestina de aborto. Vídeo divulgado em 04/08/2017 no programa Greg News, de Gregório Duvivier, na HBO.[131]
  • "Para ser candidato a presidente tem de falar que vai ampliar o Bolsa Família, então vote em outro candidato. Não vou partir para demagogia e agradar quem quer que seja para buscar voto."
- Na Festa do Peão de Barretos, em 26/08/2017.[132]
  • "'Você queima a rosca?' Não me importo! Seja feliz! Abraços para você!"
- Em tweet de 04/09/2017, originalmente em inglês, em resposta ao jornalista estadunidense Glenn Greenwald, editor do site The Intercept Brasil e esposo do então vereador carioca David Miranda, que havia chamado Bolsonaro de "cretino fascista".[133]
  • "Ativista LGBT americano influente me chama de 'cretino fascista' de graça e agora chora pq respondi c/ amor e tolerância. Dissimulado!"
- Em tweet de 04/09/2017, após tréplica de Greenwald.[134]
  • "Eu quero que todos, inclusive os gays, sejam felizes, mas que esse tipo de comportamento não seja ensinado nas escolas. Os pais querem ver o filho jogando futebol, não brincando de boneca por causa da escola."
- No programa Canal Livre, da Band, em 19/11/2017.[135]
  • "Se morrerem 40 mil bandidos [por ano, por ação da polícia], temos que passar para 80 mil."
- No programa Canal Livre, da Band, em 19/11/2017.[135]
  • "Quanto mais as facções se matarem, melhor."
- Em entrevista coletiva em Manaus, 14/12/2017.[136]

2018[editar]

  • "Esse dinheiro de auxílio-moradia eu usava pra comer gente. Você tá satisfeita agora? Porque essa é a resposta que você merece."
- Ao ser questionado sobre o recebimento de auxílio-moradia pela Câmara dos Deputados. Folha de S.Paulo, 11/01/2018.[137]
  • "É igual aconteceu no governo do Fernando Henrique Cardoso, quando foi votada a PEC da reeleição. Eu pensem em votar favorável. Quando pintou 200 mil, pagos pelo governo FHC, eu tirei o time fora, votei contra."
- Jair Bolsonaro - Rádio Jovem Pan - Programa Pânico - 05/02/18 [138].
  • "O estatuto [do partido] não tem nada a ver. O que vale é você."
- Jair Bolsonaro - Rádio Jovem Pan - Programa Pânico - 05/02/18 [139].
  • "Tem que botar quem dê conta do recado. Se botar as mulheres, vou ter que indicar quantos afrodescendentes?"
- Na Câmara Municipal de Pouso Alegre em 08/03/2018, Dia Internacional da Mulher, sobre a participação de mulheres em eventual governo seu.[140].
  • "Cientistas descobrem do leite do ornitorrinco proteína capaz de combater superbactérias. Em nossa viagem à Ásia o interesse pela biodiversidade Amazônica se fez presente."
- Blog do Esmael. 18/03/2018[141].
  • "Eu me posicionei, diferentemente dos outros pré-candidatos, em quase todos os episódios envolvendo outros assassinatos no Rio de Janeiro, entre eles de policiais militares. E os outros pré-candidatos não falaram absolutamente nada. Neste caso, dado o simbolismo dela [Marielle], qualquer coisa que por ventura eu viesse a falar seria potencializada e distorcida contra mim. Então, no momento, eu me resguardo o direito de permanecer em silêncio nesse caso e aguardo a conclusão das investigações."
- Em entrevista à coluna Informe do Dia, do jornal O Dia, em 03/2018, sobre o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes.[142]
  • "Nada a declarar."
- Em entrevista à coluna Informe do Dia, do jornal O Dia, em 03/2018, perguntado sobre se teria se pronunciado se a vereadora carioca Marielle Franco não fosse do PSOL.[142]
  • "A gente conhecia a vida dessa parlamentar e suas bandeiras. Se eu falasse que ela era uma pessoa extremamente boa ou extremamente má, eu teria críticas de qualquer maneira. Então resolvi permanecer em silêncio, até para não politizar o assunto. Também poderia ser acusado de estar fazendo palanque em cima disso."
- Em entrevista ao Poder360, em 22/03/2018, sobre o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco.[143]
  • "O Lula quis transformar o Brasil num galinheiro, agora esse crápula colhe ovos pelo Brasil todo."
- No Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, em 28/03/2018, sobre os ataques contra a caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um deles sendo uma ovada em um ônibus.[144]
  • "É tudo mentira. Está na cara que alguém deles deu os tiros. A perícia deverá ficar pronta entre hoje e amanhã e vai apontar a verdade."
- Em Ponta Grossa, em 28/03/2018, atribuindo a petistas a autoria dos tiros contra ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.[145]
  • "Para a democracia não significa nada. Mais uma morte no Rio de Janeiro e temos que aguardar a investigação."
- Em 23/04/2018, sobre o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco, morta junto com seu motorista Anderson Gomes..[146]
  • "Qual é a diferença da minha vida e da sua com a da Marielle?. Num primeiro momento, falaram absurdos: 'Crime político', que era uma mulher que 'poderia ser presidente da República'. Confesso que mal conhecia a senhora Marielle. (...) É outro crime comum como outro qualquer."
- Em 05/2018, a jornalista do portal O Tempo, sobre o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco.[147]
  • "O meu plano de governo será o pior de todos. Quando eu falo o pior plano, não é porque eu quero que seja o pior plano. O Brasil não tem dinheiro e sabemos que mentira é recorrente por causa de eleição."
- Em visita à cidade de Belo Horizonte, em 09/05/2018.[148]
  • "Quem nunca deu um tapa no bumbum do filho e depois se arrependeu? Acontece."
- Sobre as execuções autorizadas pelo ex-presidente Ernesto Geisel, em entrevista à Rádio Super Notícia em 11/05/2018.[149]
  • "A grande mídia deu espaço enorme. [Chamou] de 'heroína', 'futura presidente', 'mulher lésbica'. Peraí... Morre gente da sociedade (...) e ninguém toma uma providência. Grande parte das redações são tomadas por gente de esquerda que faz um estardalhaço terrível."
- Em 06/2018, ao Correio Braziliense, sobre o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco.[147]
  • "Marina Silva gosta de apelidar seus adversários com nome de animais da Amazônia. Jair Bolsonaro ela apelidou de "hiena." (O Globo, 17/junho, pág 3). Imagine se eu assim o fizesse? Um bom domingo a todos."
- Em tweet de 17/06/2018.[150]
  • "Lamento a morte dele, em que circunstância, se foi suicídio ou morreu torturado. Suicídio acontece, pessoal pratica suicídio. [...] essa é uma história que passou."
- Para o programa Mariana Godoy Entrevista, sobre o assassinato de Vladimir Herzog durante a ditadura militar brasileira.[151]
  • "[...] esses marginais que cometeram esse crime não merecem lei, não. Merecem é bala!"
- Durante passagem por Marabá em 12/07/2018, falando sobre o assassinato do empresário Luciano Fernandes em suposta disputa de terras.[152]
  • "Eu não quero mais o Lula preso. Eu quero o Lula em cana!"
- Durante passagem por Marabá em 12/07/2018.[152]
  • "Quem tinha que estar preso era o pessoal do MST (Movimento dos Sem Terra), gente canalha e vagabunda. Os policiais reagiram para não morrer. [...] Direitos humanos é a pipoca, pô."
- Em 13/07/2018, durante passagem pelo local do Massacre de Eldorado do Carajás, defendendo os policiais condenados pelas mortes de 19 trabalhadores sem-terra ocorridas em 1996.[153]
  • "Os índios e os afros são brasileiros como nós."
- Durante passagem por Parauapebas, em 13/07/2018.[153]
  • "Imagine o empresário encontrar no pátio da sua fábrica quem um dia o assaltou ou violentou sua filha? Quando teremos um presidente preocupado com as pessoas honestas? Os que concordam com isso poderiam, como exemplo, empregar em sua própria casa."
- Em publicação de 25/07/2018 no Twitter, sobre a Lei Federal 13.500/2017, que regulamenta a contratação de presos e ex-presos por empresas contratadas pela Administração Pública, de que o deputado e seu filho Eduardo haviam votado a favor.[154]
  • "Que dívida? Eu nunca escravizei ninguém. Os portugueses nunca pisaram na África. Os negros eram entregues pelos próprios negros."
- Sobre a história dos negros escravizados no Brasil, durante entrevista no programa Roda Viva em 30/07/2018.[155]
  • "Olhei para cara dele, pelo tamanho da cabeça, e pensei: 'esse cara não é xing ling'. Espero não ser processado por isso."
- Durante passagem por Vitória em 01/08/2018, falando sobre ter encontrado um cearense em Taiwan.[156]
  • "[Indolência] É a capacidade de perdoar? O índio perdoa."
- Em 07/08/2018, sobre a declaração de Hamilton Mourão, general da reserva e candidato a vice-presidente em sua coligação, de que o Brasil "herdou a cultura de privilégios dos ibéricos, a indolência dos indígenas e a malandragem dos africanos". Indolência significa desleixo, preguiça ou apatia, enquanto indulgência é a capacidade de perdoar.[157]
  • "Com o ensino a distância você ajuda a combater o marxismo."
- Em 07/08/2018.[158]
  • "Você pega um garoto, um chinês, um japonês, um israelense de 15 anos de idade, ele sabe balancear uma equação química, ele já sabe de cor o livro de Isaac Newton, de física, ele já sabe integrada [sic], derivada. O nosso [garoto] tem pensamento crítico. Está decidindo se vai ser homem ou mulher, que é a grande questão da vida dele, e militância política."
- Em 07/08/2018.[158]
  • "Esse Brasil tá muito chato. Contar piada de cearense cabeçudo dá o maior problema do mundo, de gaúcho macho, de goiano... Não pode brincar mais no Brasil, cara."
- Em 07/08/2018.[158]
  • "É país a Palestina, é país? É reconhecida pela ONU? Nada contra o povo palestino."
- Em 07/08/2018.[158]
  • "Paulo fala: 'venda suas capas e compre espadas'. Está na Bíblia. A Bíblia é nossa caixa de ferramenta. Quando ela (Marina Silva) disse que eu estava errado em falar em armamento, na Bíblia tem essa passagem. É que naquele tempo (da Bíblia) não tinha arma de fogo, se não com toda certeza seria ponto 50 e fuzil."
- Durante cerimônia de entrega de espadins na formação de cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, em 18/08/2018, atribuindo a Paulo uma fala de Jesus (Lucas 22:36).[159]
  • "Jesus Cristo não foi totalmente passivo. Expulsou os vendilhões do templo. Se tivesse arma de fogo, seria usada."
- Durante cerimônia de entrega de espadins na formação de cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, em 18/08/2018.[159]
  • "Se eu for presidente eu saio da ONU, não serve pra nada esta instituição. É uma reunião de comunistas, de gente que não tem qualquer compromisso com a América do Sul, pelo menos."
- Durante cerimônia de entrega de espadins na formação de cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, em 18/08/2018.[160]
  • "Meus filhos todos atiraram com cinco anos de idade. Real, não é de ficção nem de espoleta não."
- Durante evento em Glicério, em 23/08/2018.[161]
  • "Você sabe atirar? Você sabe dar tiro? Atira. Policial tem que atirar."
- Para um menino, ao simular com as mãos da criança como se dispara uma arma de fogo, durante evento em Araçatuba, em 23/08/2018.[162]
  • "Conosco não haverá essa politicagem de direitos humanos, essa bandidagem vai morrer porque não enviaremos recursos da União para eles. Em vez de paz, essas ONGs prestam um desserviço ao nosso Brasil. Precisamos de alguém sentado na cadeira presidencial que respeite a tradicional família brasileira, que tenha Deus acima de tudo, como lema nosso."
- Durante evento em Araçatuba, em 23/08/2018.[163]
  • "O ECA tem que ser rasgado e jogado na latrina. É um estímulo à vagabundagem e à malandragem infantil."
- Durante evento em Araçatuba, em 23/08/2018.[164]
  • "Então vamos respeitar o direito de o pedófilo fazer sexo com alguém de 2 anos de idade?."
- Comentando sobre os direitos dos homossexuais, em entrevista à revista americana Time em 23/08/2018.[165]
  • "Vamos buscar retaguarda jurídica não só para nossos policiais civis e militares, mas também para os cidadãos de bem poderem reagir à tentativa de alguém surrupiar seu patrimônio ou atentar contra sua vida. Ele poderá reagir e não será processado, muito pelo contrário, será condecorado pela sua atitude de bravura."
- Durante comício em São José do Rio Preto, em 24/08/2018.[166]
  • "Vamos fundir a agricultura e o Meio Ambiente para que nenhuma ONG internacional continue fazendo ativismo junto ao Ministério do Meio Ambiente."
- Durante comício em São José do Rio Preto, em 24/08/2018.
  • "Recado para o Supremo Tribunal Federal: respeite o artigo 53 da Constituição. O artigo diz: Eu deputado, sou inviolável por qualquer palavra, opinião e voto. Tá escrito e ponto final, porra. [...] Nós somos 90% cristãos, por que não temos nenhum lá dentro? Porque, de acordo com indicação política, o PT botou oito."
- Na Ceasa do Rio de Janeiro, em 28/08/2018, dia da análise pelo Supremo Tribunal Federal da denúncia contra o deputado por racismo.[167][168]
  • "Vamos fuzilar a petralhada toda aqui do Acre!"
- Durante evento em Rio Branco, em 01/09/2018.[169]
  • "A narrativa agora é que perderei no segundo turno para qualquer um. A grande preocupação não é perder no voto, é perder na fraude. Então, essa possibilidade de fraude no segundo turno, talvez no primeiro, é concreta."
- Durante transmissão ao vivo pelo Facebook, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, 16/09/2018.[170]
  • "O 13º salário do trabalhador está previsto no art. 7° da Constituição em capítulo das cláusulas pétreas (não passível de ser suprimido sequer por proposta de emenda à Constituição). Criticá-lo, além de uma ofensa a quem trabalha, confessa desconhecer a Constituição."
- Em 27/09/2018, em suas redes sociais, discordando de seu próprio o candidato a vice-presidente, general Hamilton Mourão, que havia criticado o 13º salário.[171]
  • "Vamos botar um ponto final em todos os ativismos do Brasil."
- Em 07/10/2018, após a divulgação dos resultados do primeiro turno das eleições de 2018.[172]
  • "Por exemplo, um homem do serviço público se aposenta hoje com 60 anos. Vamos botar 61. Você aprova. Se você botar 65 logo de cara, você não vai aprovar porque a esquerda vai fazer uma campanha enorme, dizendo, por exemplo, que no Piauí a expectativa de vida é de 69 anos de idade."
- Em entrevista ao Jornal da Band, em 09/10/2018..[173]
  • "Pô, cara! Foi lá pergunta essa invertida... quem tomou a facada fui eu, pô! O cara lá que tem uma camisa minha, comete lá um excesso. O que eu tenho a ver com isso? Eu lamento. Peço ao pessoal que não pratique isso. Eu não tenho controle sobre milhões e milhões de pessoas que me apoiam. A violência veio do outro lado, a intolerância veio do outro lado. Eu sou a prova, graças a Deus, viva disso aí."
- Em 09/10/2018, sobre o esfaqueamento e assassinato do mestre de capoeira Moa do Katendê, vitimado após declarar ter votado no candidato a presidente Fernando Haddad (PT).[174]
  • "Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra eleitores que não votam em mim. A este tipo de gente peço que vote nulo ou na oposição por coerência, e que as autoridades tomem as medidas cabíveis, assim como contra caluniadores que tentam nos prejudicar. Há também um movimento orquestrado forjando agressões para prejudicar nossa campanha, nos ligando ao Nazismo, que, assim como o Comunismo, repudiamos completamente. Trata-se de mais uma das tantas mentiras que espalham ao meu respeito. Admiramos e respeitamos Israel e seu povo!"
- Após casos de violência por inconformismo político. Publicado no Twitter em 10/10/2018.[175]
  • "Sou vítima daquilo que prego."
- Ao tentar dizer que ele próprio era a verdadeira vítima ao comentar sobre atos de violência perpetrados por seus seguidores.[176]
  • "Recuso qualquer tipo de apoio vindo de grupos supremacistas. Sugiro que, por coerência, apoiem o candidato da esquerda, que adora segregar a sociedade. Explorar isso para influenciar uma eleição no Brasil é uma grande burrice! É desconhecer o povo brasileiro, que é miscigenado."
- Em 16/10/2018, repudiando o apoio oferecido por David Duke, supremacista branco estadunidense e ex-líder da Ku Klux Klan.[177]
  • "Perderam ontem, perderam em 2016 e vão perder na semana que vem de novo. Só que a faxina agora será muito mais ampla. Essa turma, se quiser que ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão pra fora ou vão pra cadeia. Esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria. [...] Ninguém vai sair dessa pátria, porque essa pátria é nossa. Não é dessa gangue, que tem a bandeira vermelha e tem cabeça lavada. [...] E, seu Lula da Silva, se você estava esperando o Haddad ser presidente pra assinar o decreto de indulto, eu vou te dizer uma coisa: você vai apodrecer na cadeia. Brevemente você terá Lindbergh Faria pra jogar dominó no xadrez. Aguarde. O Haddad vai chegar aí também. Mas não será pra visitá-lo, não. Será pra ficar alguns anos ao teu lado. Já que vocês se amam tanto, vocês vão apodrecer na cadeia. Porque lugar de bandido que rouba o povo é atrás das grades. [...] Petralhada, vai tudo vocês pra ponta da praia. Vocês não terão mais vez em nossa pátria porque eu vou cortar todas as mordomias de vocês. Vocês não terão mais ONGs para saciar a fome de mortadela de vocês. Será uma limpeza nunca visto (sic) na história do Brasil. Vagabundo vai ter que trabalhar. Vai deixar de fazer demagogia junto ao povo brasileiro. (...) Vocês, petralhada, verão uma polícia civil e militar, com retaguarda jurídica pra fazer valer a lei no lombo de vocês. Bandidos do MST, bandidos do MTST, as ações de vocês serão tipificadas como terrorismo. Vocês não levarão mais o terror ao campo ou a cidade. Ou vocês se enquadram e se submetem às leis ou vão fazer companhia ao cachaceiro lá em Curitiba."
- Em vídeo transmitido para apoiadores na Avenida Paulista, em 21/10/2018.[178]
  • "Nós ganharemos esta guerra. Queremos a imprensa livre, mas com responsabilidade. A Folha de S.Paulo é o maior (sic) fake news do Brasil. Vocês não terão mais verba publicitária do governo. Imprensa livre, parabéns. Imprensa vendida, meus pêsames."
- Em vídeo transmitido para apoiadores na Avenida Paulista, em 21/10/2018[178]
  • "De acordo com o articulista, a palavra-chave que estava naquela matéria era para executar um assalto a banco ou até mesmo executar uma autoridade em cativeiro."
- Em entrevista ao Jornal da Band em 29/10/2018, justificando a censura praticada pela ditadura militar.[179]
  • "Vou querer que a metodologia para dar o número de desempregados seja alterada no Brasil. O que está aí é uma farsa. Quem recebe Bolsa Família é tido como empregado, quem não procura emprego há mais de um ano é tido como empregado, quem recebe seguro-desemprego é tido como empregado. Temos que ter uma taxa de não desempregados, e, sim, de empregados."
- Em entrevista ao programa Brasil Urgente da Band, em 05/11/2018,[180] sobre a taxa de desocupação medida pelo IBGE, que, na verdade, não considera no cálculo o recebimento de rendimentos que não de trabalho, bem como considera empregado apenas quem trabalhou na semana de referência da pesquisa.[181]
  • "O Queiroz não estava sendo investigado, foi um vazamento que houve ali, não sou contra vazamento, tem que vazar tudo mesmo, nem devia ter nada reservado, botar tudo para fora e chegar a uma conclusão."
- Em transmissão ao vivo pelo Facebook, em 12/12/2018.[182]

2019[editar]

  • "Aproveito este momento solene e convoco cada um dos congressistas para me ajudarem na missão de restaurar e de reerguer nossa pátria, libertando-a, definitivamente, do jugo da corrupção, da criminalidade, da irresponsabilidade econômica e da submissão ideológica."
- Discurso de posse em 01/01/2019.[183]
  • "Vamos unir o povo, valorizar a família, respeitar as religiões e nossa tradição judaico-cristã, combater a ideologia de gênero, conservando nossos valores. O Brasil voltará a ser um país livre das amarras ideológicas."
- Discurso de posse em 01/01/2019.[183]
  • "Quando os inimigos da pátria, da ordem e da liberdade tentaram pôr fim à minha vida, milhões de brasileiros foram às ruas. Uma campanha eleitoral transformou-se em um movimento cívico, cobriu-se de verde e amarelo, tornou-se espontâneo, forte e indestrutível, e nos trouxe até aqui."
- Discurso de posse em 01/01/2019.[183]
  • "Daqui em diante, nos pautaremos pela vontade soberana daqueles brasileiros: que querem boas escolas, capazes de preparar seus filhos para o mercado de trabalho e não para a militância política; que sonham com a liberdade de ir e vir, sem serem vitimados pelo crime; que desejam conquistar, pelo mérito, bons empregos e sustentar com dignidade suas famílias; que exigem saúde, educação, infraestrutura e saneamento básico, em respeito aos direitos e garantias fundamentais da nossa Constituição."
- Discurso de posse em 01/01/2019.[183]
  • "Nesse processo de recuperação do crescimento, o setor agropecuário seguirá desempenhando um papel decisivo, em perfeita harmonia com a preservação do meio ambiente."
- Discurso de posse em 01/01/2019.[183]
  • "O que conversamos morrerá entre nós. O senhor [Villas Bôas] é um dos responsáveis por eu estar aqui."
- Em 02/01/2019, durante cerimônia de posse do ministro da Defesa, agradecendo ao comandante do Exército, general Villas Bôas.[184]
  • "Recomendação médica de que eu tenho que chegar descansado domingo em São Paulo para que eu possa me submeter a uma cirurgia bastante complexa, todo meu abdômen será aberto novamente. Da última vez, tomei 35 pontos. Então, não pode chegar cansado lá. Obviamente, o que nós podemos cancelar aqui, nós cancelamos. Essa coletiva, no meu entender, tendo em vista o que foi tratado, de forma pública, eu não tinha novidade para apresentar para a imprensa naquele momento."
- Em entrevista à Record TV em 23/01/2019, após cancelamento de última hora de entrevista coletiva que seria realizada em Davos, durante o Fórum Econômico Mundial.[185]
  • "Tivemos a triste notícia do rompimento de uma bagagem de dejeitos [sic] em Brumadinho."
- Em Brasília, 25/01/2019[186], referindo-se ao rompimento da barragem de rejeitos em Brumadinho que deixou dezenas de mortos.[187]
  • "Gustavo, o que eu acho desse cara da Globo dentro do Palácio do Planalto: eu não quero ele aí dentro. Qual a mensagem que vai dar para as outras emissoras? Que nós estamos se aproximando da Globo. Então não dá para ter esse tipo de relacionamento. Agora… Inimigo passivo, sim. Agora… Trazer o inimigo para dentro de casa é outra história. Pô, cê tem que ter essa visão, pelo amor de Deus, cara. Fica complicado a gente ter um relacionamento legal dessa forma porque cê tá trazendo o maior cara que me ferrou – antes, durante, agora e após a campanha – para dentro de casa. Me desculpa. Como presidente da República: cancela, não quero esse cara aí dentro, ponto final. Um abraço aí."
- Em áudio por WhatsApp para Gustavo Bebianno, então ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, em 12/02/2019, sobre encontro agendado de Bebianno com o vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Globo, Paulo Tonet Camargo.[188]
  • "Gustavo, uma pergunta: 'Jair Bolsonaro decidiu enviar para a Amazônia'? Não tô entendendo. Quem tá patrocinando essa ida para a Amazônia? Quem tá sendo o cabeça dessa viagem à Amazônia? Um abraço aí, Gustavo, até mais."
- Em áudio por WhatsApp para Gustavo Bebianno, então ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, em 12/02/2019, após o ministro encaminhar a Bolsonaro matéria do site O Antagonista, segundo a qual Bebiano, Ricardo Salles (ministro do Meio Ambiente) e Damares Alves (ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos) viajariam ao Pará.[188]
  • "Ô, Bebianno. Essa missão não vai ser realizada. Conversei com o Ricardo Salles. Ele tava chateado que tinha muita coisa para fazer e está entendendo como missão minha. Conversei com a Damares. A mesma coisa. Agora: eu não quero que vocês viajem porque… Vocês criam a expectativa de uma obra. Daí vai ficar o povo todo me cobrando. Isso pode ser feito quando nós acharmos que vai ter recurso, o orçamento é nosso, vai ser aprovado, etc. Então essa viagem não se realizará, tá OK? Um abraço aí, Gustavo!"
- Em áudio por WhatsApp para Gustavo Bebianno, então ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, em 12/02/2019, cancelando a viagem dos ministros ao Pará.[188]
  • "O caso incitando a saída é mais uma mentira. Você conhece muito bem a imprensa, melhor do que eu. Agora: você não falou comigo nenhuma vez no dia de ontem. Ele esteve comigo 24 horas por dia. Então não está mentindo, nada, nem está perseguindo ninguém."
- Em áudio por WhatsApp para Gustavo Bebianno, então ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, em 13/02/2019, após Bebianno declarar ao jornal O Globo que havia conversado três vezes com o presidente no dia anterior e Carlos Bolsonaro publicar, no Twitter, que Bebbiano não havia falado com Jair Bolsonaro.[188]
  • "Ô, Gustavo, usar da… Que usou do Whatsapp para falar três vezes comigo, aí é demais da tua parte, aí é demais, e eu não vou mais responder a você. Outra coisa, eu sei que você manda lá no Antagonista, a nota foi pregada lá. Dias antes, você pregou uma nota que tentou falar comigo e não conseguiu no domingo. Eu sabia qual era a intenção, era exatamente dizer que conversou comigo e que está tudo muito bem, então faz o favor, ou você restabelece a verdade ou não tem conversa a partir daqui pra frente. Querer empurrar essa batata quente desse dinheiro lá pra candidata em Pernambuco pro meu colo, aí não vai dar certo. Aí é desonestidade e falta de caráter. Agora, todas as notas pregadas nesse sentido foram nesse sentido exatamente, então a Polícia Federal vai entrar no circuito, já entrou no circuito, pra apurar a verdade. Tudo bem, vamos ver daí… Quem deve paga, tá certo? Eu sei que você é dessa linha minha aí. Um abraço."
- Em áudio por WhatsApp para Gustavo Bebianno, então ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, em 13/02/2019.[188]
  • "Bebianno, olha como você entra em contradição. Que seja a Folha. Se foi uma tentativa tua pra mim e eu não atendi… Eu não liguei pra Folha, eu não ligo pra imprensa nenhuma. Quem ligou foi você, quem vazou foi você. Dá pra você entender o caminho que você está indo? E você tem que fazer uma reflexão para voltar à normalidade. Deu pra entender? Vou repetir: se você tentou falar comigo, um pra um, se alguém vazou pra Folha, não fui eu, só pode ser você. Tá ok?"
- Em áudio por WhatsApp para Gustavo Bebianno, então ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, em 13/02/2019, após Bebianno dizer a Bolsonaro que O Antagonista apenas replicou informação da Folha de S.Paulo de que o ministro supostamente tentou falar, sem sucesso, com o presidente enquanto este estava no hospital.[188]
  • "Você vai conversar com ele sobre as ações? Se ele me cobrar individualmente o mínimo, eu estou fodido. Tem que vender uma casa minha para poder pagar."
- Em 20/02/2019, em conversa com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, sobre eventual cobrança de honorários por Gustavo Bebbiano, advogado de Bolsonaro e ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República.[189]
  • "Isso tudo não seria suficiente se não tivesse, do lado de cá [paraguaio], um homem de visão, um estadista, que sabia perfeitamente que seu país, o Paraguai, só poderia prosseguir, progredir, se tivesse energia. Aqui também a minha homenagem ao nosso general Alfredo Stroessner."
- Homenageando o ex-ditador paraguaio Alfredo Stroessner em Foz do Iguaçu, em 26/02/2019, durante a posse do general Joaquim Silva e Luna como diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional.[190]
  • "Não me sinto confortável em mostrar, mas temos que expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades. É isto que têm virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro. Comentem e tirem suas conclusões:"
- Ao compartilhar no Twitter vídeo em que foliões praticam golden shower, ao criticar o Carnaval no Brasil, em 05/03/2019.[191]
  • "O que é golden shower?"
- No Twitter, em 06/03/2019, perguntando sobre o nome dado à prática filmada no vídeo divulgado por Bolsonaro no dia anterior.[191]
  • "[...] isso, democracia e liberdade, só existe quando a sua respectiva Força Armada assim o quer."
- Em 07/03/2019, durante cerimônia de aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais no Rio de Janeiro.[192]
  • "Pela primeira vez na vida o número de ministros e ministras está equilibrado em nosso governo. Temos 22 ministérios, 20 homens e duas mulheres. Somente um pequeno detalhe: cada uma dessas mulheres que estão aqui equivale por dez homens. A garra dessas duas transmite energia para os demais."
- Em 08/03/2019, durante comemoração do Dia da Mulher no Palácio do Planalto.[193]
  • "Constança Rezende, do "O Estado de SP" diz querer arruinar a vida de Flávio Bolsonaro e buscar o Impeachment do Presidente Jair Bolsonaro. Ela é filha de Chico Otavio, profissional do "O Globo". Querem derrubar o Governo, com chantagens, desinformações e vazamentos."
- Tweet de 10/03/2019, reproduzindo atribuição de falsa declaração à jornalista Constança Rezende.[194]
  • "É possível que tenha um mandante. Eu conheci a Marielle depois que ela foi assassinada, apesar de ela ter sido vereadora com o meu filho [Carlos Bolsonaro] no Rio de Janeiro. Eu também estou interessado em saber quem mandou me matar. Não existe crime impossível [de ser desvendado], coisa rara. Espero que realmente a apuração tenha chegado de fato a esses executores e, mais importante, quem mandou matar."
- Em Brasília, em 12/03/2019, sobre a prisão do policial militar Ronni Lessa e do ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, apontados em investigação como executores dos assassinatos da vereadora carioca Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes.[195]
  • "Eu tenho foto com milhares de policiais civis e militares hoje."
- Em Brasília, em 12/03/2019, sobre uma foto em que aparece junto do ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, apontado em investigação como motorista do carro usado nos assassinatos da vereadora carioca Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes.[195]
  • "Eu vejo imbecis dizendo: 'Olha a França que coisa linda, uma seleção multirracial.' Vamos colocar 10 milhões aqui de venezuelanos ou do pessoal do norte da África para ser campeão, quem sabe, em 2022 ou 2026. Que legal, hein? A gente bota mais 20 milhões aqui dentro, como encheram de haitianos aqui em São Paulo. Lá no plenário um petralha gritou: ‘Se fosse da Suécia, você não estava criticando'. Ô imbecil, tu acha que o da Suécia vai querer esse lixo aqui?"
- Sobre imigrantes.[196]
  • "A grande maioria dos imigrantes em potencial não tem boas intenções nem quer o melhor ou fazer bem ao povo americano."
- Em entrevista à Fox News, em 18/03/2019, sobre imigrantes no Estados Unidos.[197]
  • "Uma boa parte tem boas intenções, a menor parte não. Houve um equívoco da minha parte, peço desculpas. Agora tem muita gente que está de forma ilegal aqui e isso uma questão de política interna deles, não é nossa. Então, gostaria que no Brasil só tivesse estrangeiro legalizado, não de forma ilegal como existe muita gente no Brasil. Me desculpe mais uma vez o equívoco, o ato falho que cometi no dia de ontem."
- Na Blair House, Washington, em 19/03/2019, sobre a declaração do dia anterior.[197]
  • "[...] O que que é articulação? O que que é articulação? O que que está faltando eu fazer? Eu pergunto para vocês. O que foi feito no passado? Eu não seguirei o mesmo destino de ex-presidentes, pode ter certeza nisso.[...] Não são todos, mas alguns não estão acostumados com a nova forma de fazer política. A anterior deu errado, e olha onde estão os ex-presidentes? Eu não quero ir para lá. [...] O Brasil é maior que todos nós. [...]."
- Entrevista coletiva concedida após declaração à imprensa - Santiago/Chile.[198]
  • "Tenho dito à equipe econômica que na questão trabalhista nós devemos beirar a informalidade porque a nossa mão-de-obra é talvez uma das mais caras do mundo"
- Durante café-da-manhã com empresários em Santiago, 23/03/2019.[199]
  • "Qual casamento é uma maravilha? De vez em quando tem um probleminha, é coisa rara um casal não ter um problema, tá certo?"
- Em 27/03/2019, durante entrevista a José Luiz Datena, sobre o governo brasileiro durante a ditadura militar.[200]
  • "Onde você viu uma ditadura entregar para a oposição de forma pacífica o governo? Só no Brasil. Então, não houve ditadura."
- Em 27/03/2019, durante entrevista a José Luiz Datena, negando a existência da ditadura militar brasileira.[200]
  • "Não foi comemorar. Rememorar, rever, ver o que está errado, o que está certo. E usar isso para o bem do Brasil no futuro."
- Após ser condecorado em cerimônia de aniversário da Justiça Militar, em 28/03/2019, sobre citação a Bolsonaro feita pelo porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, de que o Ministério da Defesa fizesse as "devidas comemorações" do aniversário do golpe de 1964.[201]
  • "Quem está recebendo o Bolsa Família é tido como não-empregado. Quem recebe, por exemplo, o auxílio-reclusão, também é tido como empregado. [...] É uma coisa que não mede a realidade."
- Sobre a taxa de desocupação medida pelo IBGE, que, na verdade, não considera no cálculo o recebimento de rendimentos que não de trabalho, em entrevista à RecordTV em 02/04/2019.[202]
  • "Não interessa quem está na frente ou atrás, o importante é que quem está atrás confia em quem está na frente. E eu, que estou na frente ou no meio, confia em quem está na frente. Isso desperta a confiança entre nós."
- Durante encontro empresarial Brasil-Israel, em 02/04/2019.[203]
  • "Sem dúvidas. É o Partido Nacional Socialista da Alemanha."
- Em Jerusalém, 02/04/2019, após ser perguntado por jornalista se realmente acreditava que o nazismo era um movimento de esquerda.[204]
  • "Desculpem as caneladas. Não nasci para ser presidente, nasci para ser militar. Mas, no momento, estou nesta condição de presidente e, junto com vocês, nós podemos mudar o destino do Brasil. Sozinho não vou chegar a lugar nenhum."
- Em Brasília, durante inauguração do Espaço de Atendimento de Ouvidoria da Presidência da República, em 05/04/2019.[205]
  • "Kkkkkkkk"
- Em tweet de 07/04/2019, ironizando pesquisa do Datafolha sobre a opinião dos brasileiros de que Bolsonaro seria menos inteligente do que os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff.[206]
  • "A pressão é muito forte para que eu, se estiver muito bem, obviamente, me candidatar (em 2022). Mas (durante a campanha) era minha pretensão (acabar com reeleição) vindo dentro de uma reforma política, que não depende de mim, o próprio Parlamento pode resolver esse assunto se quiser. [...] A reeleição causou uma desgraça no Brasil. Prefeitos, governadores e até o presidente se endividam, fazem barbaridades, dão cambalhotas, fazem acordos com quem não interessa, para ter apoio político. [...] Se, nessa proposta de reforma (política), para diminuir também os tamanhos das casas legislativas, o custo for tirar a reeleição, eu topo assinar isso daí."
- Em entrevista à Jovem Pan, em 08/04/2019.[207]
  • ."Os números... os números... os inúmeros complexos... — Calma lá. — Os desafios são inúmeros e complexos nesse grandioso Brasil."
- Ao ler no teleprompter seu discurso no evento comemorativo de cem dias de governo, em Brasília, 11/04/2019.[208]
  • "Nós não fugimos a tradição nenhuma. Nós passamos a votar lá na ONU, nas questões dos Direitos Humanos, de acordo com João 8:32. E, de acordo com a verdade, então, por coincidência, passamos a votar junto com Estados Unidos e Israel, além de outros países."
- Durante encontro de pastores evangélicos organizado por Silas Malafaia em hotel na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, em 11/04/2019, citando versículo da Bíblia que diz "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará". [209]
  • "Fui, mais uma vez, no Museu do Holocausto. Nós podemos perdoar, mas não podemos esquecer. E é minha essa frase: 'Quem esquece seu passado está condenado a não ter futuro'. Se não quer repetir a história, que não foi boa, vamos evitar com ações e com atos para que ela realmente não se repita daquela forma."
- Durante encontro de pastores evangélicos organizado por Silas Malafaia em hotel na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, em 11/04/2019.[210]
  • ."Vai ter um encontrão de índios agora, semana que vem. Tá sendo previsto (sic) 10 mil índios aqui em Brasília. E quem vai pagar a conta dos 10 mil índios que vem para cá? É você contribuinte. Queremos o melhor para o índio brasileiro, que é tão ser humano quanto qualquer um de nós que está na sua frente aqui. Mas essa farra vai deixar de existir no nosso governo."
- Durante transmissão ao vivo pelo Facebook em Brasília, 11/04/2019,[211] falando sobre a realização do Acampamento Terra Livre, que, segundo a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, foi financiado com doações.[212]
  • "O Exército não matou ninguém. O Exército é do povo. A gente não pode acusar o povo de assassino. Houve um incidente. Houve uma morte. Lamentamos ser um cidadão trabalhador, honesto."
- Durante a inauguração do aeroporto de Macapá, em 12/04/2019, sobre a morte do músico Evaldo Rosa dos Santos, cujo carro foi metralhado com oitenta tiros disparados por homens do Exército no Rio de Janeiro.[213]
  • "Não sou economista, já falei que não entendia de economia."
- Durante a inauguração do aeroporto de Macapá, em 12/04/2019, sobre sua intervenção que impediu o aumento de 5,7% no preço do óleo diesel nas refinarias.[214].
  • "Ao povo de Israel: deixei escrito no livro de visitantes do Memorial do Holocausto em Jerusalém: 'Aquele que esquece seu passado está condenado a não ter futuro'.  Portanto, qualquer outra interpretação só interessa a quem quer me afastar dos amigos judeus. Já o perdão, é algo pessoal, nunca num contexto histórico como no caso do Holocausto, onde milhões de inocentes foram mortos num cruel genocídio."
- Em carta de 13/04/2019 à embaixada israelense no Brasil, justificando declaração de dois dias antes.[215]
  • "O professor Olavo de Carvalho teve um papel considerável na exposição das ideias conservadoras que se contrapuseram à mensagem anacrônica cultuada pela esquerda e que tanto mal fez ao nosso País. Entretanto, suas recentes declarações contra integrantes dos Poderes da República não contribuem para a unicidade de esforços e consequente atingimento dos objetivos propostos em nosso projeto de governo, que visa, ao fim e ao cabo, o bem-estar da sociedade brasileira e o soerguimento do Brasil no contexto das nações."
- Nota de Bolsonaro lida pelo porta-voz da Presidência, Rêgo Barros, no Palácio do Planalto, em 22/04/2019.[216]
  • "Não tem problemas. A gente continua dormindo junto. O problema é quem vai lavar a louça no final do dia. Sei que meu filho (Carlos) tem um ânimo um pouco exaltado. Esse casamento (com Mourão) é até 2022 no mínimo. Nós nos acostumamos com um presidente poste e ele tem toda liberdade para falar. Ele está muito preparado para me substituir. Vice é sempre uma sombra e às vezes não se guia de acordo com o sol, mas por enquanto está tudo bem. Como um excelente casamento, se todo mundo disser sim não vai dar certo."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em Brasília, 25/04/2019, sobre críticas de Carlos Bolsonaro e Olavo de Carvalho contra o vice-presidente Hamilton Mourão.[217]
  • "Pode ter certeza que eu converso com ele (Carlos Bolsonaro) e nem sempre fico satisfeito (com o que ele escreve). A experiência de governo só quem está sentado na cadeira que tem. Eu tenho conversado com ele. Ele tem o comportamento dele. Ele vai continuar colaborando para as minhas redes sociais. Pode ter certeza que o navio dele está indo para um bom caminho."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em Brasília, 25/04/2019, sobre críticas de Carlos Bolsonaro e Olavo de Carvalho contra o vice-presidente Hamilton Mourão.[217]
  • "Olavo de Carvalho é uma pessoa que há pelo menos 20 anos fala algo que é o mesmo que eu falo. Algumas declarações dele não estão colaborando com o governo."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em Brasília, 25/04/2019, sobre críticas de Carlos Bolsonaro e Olavo de Carvalho contra o vice-presidente Hamilton Mourão.[217]
  • "Dei sinal verde para estudar a privatização dos Correios. Tem que rememorar para o povo o fundo de pensão, que a empresa foi o foco de corrupção com o mensalão."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em Brasília, 25/04/2019.[217]
  • "No passado o povo adorava a milícia até o episódio do pessoal do jornal O Dia. A milícia transformou-se num braço do crime organizado. Tem que ser combatida."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em Brasília, 25/04/2019.[217]
  • "O Brasil não pode ser um país do mundo gay, de turismo gay. Temos famílias."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em Brasília, 25/04/2019.[217]
  • "Quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade. Agora, não pode ficar conhecido como paraíso do mundo gay aqui dentro."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em Brasília, 25/04/2019.[218]
  • "Meu inquérito está mais fácil de solucionar do que o da Marielle. O cara não é maluco. Vamos contratar mil policiais."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em Brasília, 25/04/2019, sobre Adélio Bispo de Oliveira, que tentou matar Bolsonaro.[217]
  • "Falam de três laranjas - em Pernambuco, em Minas Gerais e do meu filho (Flávio). É comum ser acusado de algo. Se tiver algo robusto eu vou falar com o Marcelo Alvaro Antonio. (Pelo que sei até agora) não configura laranja."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em Brasília, 25/04/2019, sobre suspeitas de uso de pessoas como laranjas duranta a campanha eleitoral de 2018.[217]
  • "No Brasil, ainda, nós temos por ano mil amputações de pênis por falta de água e sabão. Quando se chega em um ponto desse, a gente vê que nós estamos realmente no fundo do poço. Nós temos que buscar uma maneira de sair do fundo do poço ajudando essas pessoas, conscientizando-as, mostrando realmente o que eles têm que fazer e evitar que se chegue em esse ponto ridículo, triste para nós, dessa quantidade de amputações que nós temos por ano. Eu tomei conhecimento uma vez que certos homens, ao ir para o banheiro, eles só ocupavam o banheiro para fazer o número um no reservado. O que é que acontece com esse cara? Eu sabia e aos poucos vou tomando conhecimento."
- No Ministério da Educação, em 25/04/2019.[219]
  • "Quem indica e nomeia o presidente do Banco do Brasil, não sou eu? Não precisa falar mais nada, então. A linha mudou. A massa quer o quê? Respeito a família, ninguém quer perseguir minoria nenhuma. E nós não queremos que dinheiro público seja usado dessa maneira."
- Em Brasília, 27/04/2019, após suspensão de publicidade do Banco do Brasil direcionada ao público jovem.[220]
  • "Qualquer empresa privada tem liberdade para promover valores e ideologias que bem entendem. O público decide o que faz. O que não pode ser permitido é o uso do dinheiro dos trabalhadores para isso. Não é censura, é respeito com a população brasileira."
- Em tweet de 04/05/2019, após o Burger King convidar para uma peça publicitária os atores da publicidade suspensa do Banco do Brasil.[221]
  • "No Brasil, é uma coisa rara o racismo."
- Durante entrevista a Luciana Gimenez no programa Luciana by Night em 07/05/2019.[222]
  • "Não tem que negociar, se é inconstitucional tem que deixar de existir. Quem vai dar a palavra final vai ser o plenário da Câmara, ou a Justiça."
- Sobre a constitucionalidade de seus próprios decretos, em Foz do Iguaçu, 10/05/2019.[223]
  • "Tudo pequenininho aí?"
- Em conversa com um homem asiático, no Aeroporto Internacional de Manaus, em 15/05/2019.[224]
  • "É natural, é natural [ter o protesto]. Agora... a maioria ali é militante. É militante. Não tem nada na cabeça. Se perguntar 7 vezes 8 não sabe. Se perguntar a fórmula da água, não sabe. Não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis que estão sendo utilizados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais do Brasil."
- Em Dallas, 15/05/2019, sobre os protestos contra o contingenciamento de verbas para a educação pública.[225]
  • "Estão fazendo esculacho em cima do meu filho. Querem me atingir? Venham pra cima de mim! Querem quebrar meu sigilo, eu sei que tem que ter um fato, mas eu abro o meu sigilo. Não vão me pegar. [...] A Globo ficou sabendo da quebra do sigilo do meu filho desde o ano passado. Pergunta para a Globo, é uma jogadinha, entre o Ministério Público do Rio de Janeiro com a Globo. É a jogadinha, quebraram o sigilo bancário dele desde o ano passado e agora para dar um verniz de legalidade quebraram oficialmente o sigilo dele e mais, se eu não me engano, 93 pessoas. Nossa senhora, tem uma lava-jato aí. Vai fundo, vai fundo. O que diz a jurisprudência? — Eu não sou advogado — Nulidade de processo."
- Em Dallas, 16/05/2019, após quebra de sigilo bancário do ex-deputado estadual e então senador Flávio Bolsonaro.[226]
  • "O governo anterior, infelizmente, tem as mãos manchadas de sangue na luta armada, matando também um capitão, como eu sou também um capitão."
- Em Dallas, 16/06/2019, durante a homenagem da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos a Bolsonaro como Pessoa do Ano, insinuando que o assassinato do capitão estadunidense Charles Chandler, cometido por membros da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) em 1968, teria a participação da ex-presdente Dilma Rousseff, que na época participava do Comando de Libertação Nacional (Colina).
  • "Brasil-Estados Unidos acima de tudo. Brasil acima de todos."
- Em Dallas, 16/06/2019, durante a homenagem da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos a Bolsonaro como Pessoa do Ano, ao tentar adaptar seu slogan para a ocasião.[227]
  • "Não vão botar uma linha do que vou falar aqui, não vão botar nada. Sei que vocês são funcionários, não têm poder junto aos editores. (...) Grande parte da mídia só vive disso. Só desinformando, deturpando, mostrando o contrário do que acontece. (...) As imprensas estão dizendo que eu sancionei uma lei ontem para anistiar multas de R$ 60 milhões mais ou menos de partidos políticos. É mentira, eu vetei. Estão dizendo que eu sancionei. É o tempo todo assim, é só mentira. Grande parte da mídia só vive disso."
- Para jornalistas no Palácio da Alvorada, em 18/05/2019, um dia após ter sancionado lei que isenta diretórios municipais inativos de partidos de pagarem taxa para reativar seus CNPJs.[228]
  • "E esse movimento do pessoalzinho aí que eu cortei verba, o que vocês acharam?"
- Em frente ao Palácio da Alvorada, em 18/05/2019, falando para alunos do Colégio Bandeirante, escola particular de São Paulo, sobre os cortes de verbas para a educação pública.[229][230]
  • "[Espero] não ter nenhum infiltrado de camisa verde e amarela, com faixa pedindo para fechar o STF. Quem estiver com essa pauta, estará na manifestação errada. Não fará bem ao Brasil. Está mais para Maduro do que para Jair Bolsonaro. Quem fala em fechar o STF não está alinhado com a minha política."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em 23/05/2019, sobre manifestações de apoiadores do presidentes marcadas para o dia 26 seguinte.[231]
  • "Vou deixar para tomar esta decisão nos 48 minutos do segundo tempo. Claro que o mercado precisa se autorregulamentar, mas, neste caso, meu coração está mais inclinado a evitar a cobrança das bagagens."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em 23/05/2019, sobre medida provisória aprovada pelo Congresso que impede cobrança de bagagens de até 23 quilos em voos nacionais.[232]
  • "Quando homem está cansado de ser feliz, procura uma mulher, casa-se com ela para ser mais feliz ainda."
- Em Cascavel, 23/05/2019, [233]
  • "Não tem novos pardais em estradas federais. Teve uma pressão de uns pequenos grupos: 'ai, e em local, de risco?'. Não, não tem local de risco. Ninguém é otário. Tem uma curva na frente, uma ribanceira, o cara entrar a 80, 90, 100 quilômetros por hora. Não é otário, não faz isso aí. Não precisa ter um pardal para multar o cara lá."
- Durante transmissão ao vivo por redes sociais em 23/05/2019, após anunciar que reprovava a compra de radares móveis.[234]
  • "Está no direito dele, ninguém é obrigado a ficar como ministro meu."
- Em Pernambuco, 24/05/2019, em resposta a declaração dada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de que deixaria o Brasil se, entre outras condições, o presidente não quiser a reforma da Previdência.[235]
  • "Se for uma reforma de japonês ele vai embora, é isso? Eu já respondi. Pequenininho. Lá (no Japão) é tudo miniaturizado."
- Em Petrolina, 24/05/2019, sobre a declaração dada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de que deixaria o Brasil se, entre outras condições, o presidente não quiser a reforma da Previdência.[236]
  • "Não estou no Nordeste, estou no Brasil."
- Em Petrolina, 24/05/2019 [237]
  • "Eu exagerei. Concordo. O certo são 'inocentes úteis'. Nem sabiam o que estavam fazendo lá."
- Entrevista à Record TV em 26/05/2019, sobre ter chamado de idiotas úteis os manifestantes contra o corte de gastos com a educação pública.[238]
  • "Há alguns dias atrás, fui claro ao dizer que quem estivesse pedindo o fechamento do Congresso ou STF hoje estaria na manifestação errada. A população mostrou isso. Sua grande maioria foi às ruas com pautas legítimas e democráticas, mas há quem ainda insista em distorcer os fatos."
- Tweet de 26/05/2019, sobre a participação de governistas a favor do fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal nas manifestações pró-governo do mesmo dia.[239]
  • "Um forte abraço aos fãs de Bleach!"
- Tweet de 28/05/2019.[240]
  • "Eu disse para ele, Maia: com a caneta, eu tenho muito mais poder do que vocês, apesar de você fazer leis. Eu tenho o poder de fazer decretos. Evidente que decretos com fundamentos. E falei para ele da baía de Angra. Nós podemos ser protagonistas para que a baía de Angra seja uma nova Cancún. Nós devemos começar a tirar esse sonho do papel com uma caneta Bic, revogando um decreto, que demarcou estação ecológica de Tamoios em 1988, lá no governo Sarney."
- Em Brasília, 28/05/2019, durante o lançamento da Frente Parlamentar Mista da Marinha Mercante Brasileira.[241]
  • "Quantos aqui votaram em mim, até eu sendo o mais ruim? O menos ruim, melhor dizendo."
- Durante evento de posse de Gilson Machado Neto como presidente da Embratur, em 29/05/2019.[242]
  • "Errei no começo quando indiquei o Ricardo Vélez como ministro. Foi uma indicação do Olavo de Carvalho? Foi, não vou negar. Ele teve interesse, é boa pessoa. Depois liguei para ele: “Olavo, você conhecia o Vélez de onde?”. “Ah, de publicações.” “Pô, Olavo, você namorou pela internet?”, disse a ele. Depois, tive de dar uma radicalizada. Em conversas aqui com os meus ministros, chegamos à conclusão de que era preciso trocar, não se pode ter pena, e trocamos."
- Em entrevista à revista Veja, publicada em 31/05/2019.[243]
  • "O Supremo Tribunal Federal agora está discutindo se homofobia pode ser tipificada como racismo. Desculpem, ministros do Supremo Tribunal Federal, a quem eu respeito, e jamais atacaria um outro Poder. Mas, ao que parece, estão legislando. O Estado é laico, mas eu sou cristão. Como todo respeito ao Supremo Tribunal Federal, existe algum, entre os 11 ministros, evangélico, cristão assumido? Não me venha a imprensa dizer que quero misturar Justiça com religião. Será que não está na hora de termos um ministro do Supremo Tribunal Federal evangélico?"
- Em Goiânia, 31/05/2019, durante a Convenção Nacional das Assembleias de Deus Madureira.[244]
  • "Não, não. Tivemos a Operação Condor entre vários países e os militares daquela época evitaram que o país caísse no comunismo. Foi isso o que aconteceu. Quantas pessoas morreram ou desapareceram e por quais motivos? Que cada país escreva sua história."
- Em entrevista ao jornal argentino La Nación, publicada em 01/06/2019.[245]
  • "Não existe democracia sem liberdade de expressão. Jamais exigirei demissão de jornalista por críticas feitas contra minha pessoa. Sou alvo de coisas bem piores há décadas. Confio na capacidade das pessoas de discernir o bom do mau jornalismo e tirar suas próprias conclusões."
- Em seu Twitter, possivelmente se referindo à demissão de Marco Antonio Villa da Jovem Pan. 01/06/2019[246]
  • "Tales Volpi, conhecido como MC Reaça, nos deixou no dia de ontem. Tinha o sonho de mudar o país e apostou em meu nome por meio de seu grande talento. Será lembrado pelo dom, pela humildade e por seu amor pelo Brasil. Que Deus o conforte juntamente com seus familiares e amigos."
- Em tweet de 02/06/2019, após o suicídio do cantor MC Reaça, suspeito de espancar a amante.[247]
  • "Espero dar um abraço no Neymar antes do jogo. É um garoto. Está num momento difícil, mas eu acredito nele."
- Em Aragarças, Goiás, 05/06/2019, após o jogador de futebol Neymar ser acusado de estupro e divulgação de imagens íntimas de uma mulher.[248]
  • "Apresentamos um projeto para fazer com que a Carteira Nacional de Habilitação passe sua validade de cinco para dez anos. Que o caminhoneiro que transporta aqui o que o Centro-Oeste produz não perca sua carteira com 20 pontos, e sim com 40 pontos. Por mim, eu botaria 60 [pontos], porque, afinal de contas, a indústria da multa vai deixar de existir no Brasil. Meus amigos Policiais Rodoviário Federais, acabei de acertar com o Paulo Guedes a contratação de mais mil servidores para essa área para bem ajudar no trânsito nos Estados. Mas a multagem eletrônica vai deixar de existir para o bem dos motoristas e do nosso Brasil."
- Em Aragarças, Goiás, 05/06/2019, um dia após apresentar projeto de lei que visa alterar o Código de Trânsito Brasileiro.[249]
  • "E eu conclomo... canclomo... conclamo ao povo argentino que Deus abençoe a todos eles"
- Durante discurso ao lado do presidente argentino Mauricio Macri, em Bueno Aires, 06/06/2019.[250]
  • "Está encerrada a entrevista."
- Durante entrevista no aeroporto de Congonhas, em 11/06/2019, ao ser questionado sobre conversas secretas entre o procurador federal Deltan Dallagnol e o ex-juiz da Operação Lava Jato em Curitiba e ministro da Justiça, Sérgio Moro, reveladas pelo site The Intercept Brasil.[251]
  • "Ricardo Salles está no lugar certo. Consegue fazer o casamento do Meio Ambiente com a produção. Eu falei para ele: 'Mete a foice em todo mundo no Ibama. Não quero xiita'."
- Durante discurso na Fiesp, em 11/06/2019, sobre Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente.[252]
  • "Olha só, ontem foi o dia dos namorados. Em vez de eu chegar em casa e dar um presente para a minha esposa, eu dei um beijo nela. Não é muito melhor? Eu dei um beijo hétero no nosso querido Sergio Moro. Dois beijos héteros. Fomos lá na Marinha com ele. O que ele fez não tem preço. Ele realmente botou pra fora, mostrou as vísceras do poder, a promiscuidade do poder no tocante à corrupção. A Petrobras quase quebrou, fundos de pensão, muitos quebraram, o próprio BNDES, eu falei agora há pouco aqui, nessa época 400 e poucos bilhões (de reais) entregues para companheiros comunistas e para amigos do rei aqui dentro. Ele faz parte da história do Brasil."
- Em 13/06/2019, um dia após Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sérgio Moro, participarem de um evento na Marinha.[253]
  • "Normal é conversa com doleiro, com bandidos, com corruptos. Isso é normal? Nós estamos unidos do lado de cá para derrotar isso daí. Ninguém forjou provas nessa questão lá da condenação do Lula."
- Em 13/06/2019, em resposta a questionamento sobre conversas secretas entre o procurador federal Deltan Dallagnol e o ex-juiz da Operação Lava Jato em Curitiba e ministro da Justiça, Sérgio Moro, reveladas pelo site The Intercept Brasil.[253]
  • "Ah, vazou... Se vazar o meu aqui, tem muita brincadeira que faço com colegas ali que vão me chamar de novo tudo aquilo que me chamavam durante a campanha. E houve uma quebra criminosa, invasão criminosa, se é [que] o que está sendo vazado é verdadeiro ou não"
- Em 13/06/2019, sobre suposta quebra ilegal de sigilo das conversas entre Dallagnol e Moro reveladas pelo site The Intercept Brasil.[253]
  • ."Fui com ele ontem no Mané Garrincha e fomos aplaudidos. Quase que só acontecia lá atrás quando o Médici ia no Maracanã."
- Em 13/06/2019, um dia após ir com Moro ao Estádio Mané Garrincha, em Brasília, em referência a Emílio Garrastazu Médici, presidente do Brasil durante a ditadura militar.[253]
  • "Em razão de determinação judicial, venho pedir publicamente desculpas pelas minhas falas passadas dirigidas à Deputada Federal Maria do Rosário Nunes. Naquele episódio, no calor do momento, em embate ideológico entre parlamentares, especificamente no que se refere à política de direitos humanos, relembrei fato ocorrido em 2003, em que, após ser injustamente ofendido pela congressista em questão, que me insultava, chamando-me de estuprador, retruquei afirmando que ela 'não merecia ser estuprada'."
- Trecho do pedido de desculpas à deputada federal Maria do Rosário, em tweet de 13/06/2019.[254]
  • "'E se der um problema aqui dentro? Ele me acusa disso ou daquilo, o que que vai acontecer, como que fica a minha empresa?'. Acho que o que mede a ineficiência de um Estado é a quantidade de lei. Quanto mais leis, pior é aquele Estado. E está transformando insuportável a nossa convivência no Brasil dada essas decisões, com todo respeito, que o Supremo Tribunal Federal tomou no dia de ontem."
- Durante café-da-manhã com jornalistas em 14/06/2019, colocando-se no lugar de um empregador na hipótese de um LGBT se candidatar a um emprego, como crítica à decisão do Supremo Tribunal Federal de equiparar a LGBTfobia ao crime de racismo.[255]
  • "Eu não sei das particularidades da vida do Moro. Eu não frequento a casa dele. Ele não frequenta a minha casa por questão até de local onde moram nossas famílias. Mas mesmo assim, meu pai dizia para mim: confie 100% só em mim e na mãe."
- Em 15/06/2019, um dia após novas conversas do ministro da Justiça e ex-juiz da Operação Lava Jato em Curitiba, Sérgio Moro, serem reveladas pelo site The Intercept Brasil.[256]
  • "Eu já estou por aqui com o Levy. Falei para ele: 'Demita esse cara na segunda-feira ou demito você sem passar pelo Paulo Guedes'. Governo tem que ser assim, quando bota gente suspeita em cargos importantes. E essa pessoa, como o Levy, vem há algum tempo não sendo leal àquilo que foi combinado e àquilo que conhece a meu respeito. Ele está com a cabeça a prêmio já tem algum tempo."
- Sobre o então presidente do BNDES, Joaquim Levy, e o diretor de Mercado de Capitais do BNDES, Marcos Barbosa Pinto, em entrevista a jornalistas no Palácio do Planalto, em 15/06/2019.[257]
  • "Esse pessoal daquele casal né, aquele casal lá, um deles esteve detido na Inglaterra há pouco tempo por espionagem, o outro aqui tem suspeita de vender o mandato, e a outra menina, namorada de outro, que tá lá fora do Brasil. É uma trama."
- Em Guaratinguetá,[258] 20/06/2019, ao reproduzir um boato, referindo-se, respectivamente, ao jornalista estadunidense e editor do site The Intercept Brasil, Glenn Greenwald, ao esposo deste e deputado federal, David Miranda, e ao ex-deputado federal Jean Wyllys, também gay assumido e titular da vaga para a Câmara dos Deputados cujo suplente era Miranda.[259]
  • "Quem demarca terra indígena sou eu! Não é ministro. Quem manda sou eu. Nessa questão, entre tantas outras. Eu sou um presidente que assume ônus e bônus."
- Durante a Marcha para Jesus, em São Paulo, 20/06/2019, um dia após atribuir por medida provisória a demarcação de terras indígenas ao Ministério da Agricultura pela segunda vez no ano.[260]
  • "O Postalis comprou papéis de Chávez, na Venezuela, comprou de Teresa, do governo de Teresa Kirchner, na Argentina, e de Angola."
- Ao tentar se referir à ex-presidente argentina Cristina Kirchner, durante entrevista coletiva em 21/06/2019.[261]
  • "Pô, querem me deixar como rainha da Inglaterra?"
- Após deixar o centro médico do Palácio do Planalto em 26/06/2019, questionando o projeto de lei da Câmara dos Deputados que daria à casa o poder de indicar os diretores das agências reguladoras.[262]
  • "Nós não perdermos a Fórmula 1, o contrato vence no ano que vem em São Paulo e eles decidiram retornar ao Rio de Janeiro. Praticamente 99% de chance, ou mais, de termos a Fórmula 1 de 2021 no Rio de Janeiro."
- Em pronunciamento no Palácio do Planalto, em 24/06/2019, junto do CEO da categoria, Chase Carey.[263]
  • "Eu vi o que está escrito e, lamentavelmente, em grande parte o que a imprensa escreve não é aquilo. Não interessa que foi alemã, e deixa eu terminar o raciocínio. Então tem que fazer a devida filtragem pra não se deixar contaminar por parte da mídia escrita, especialmente. Nós temos exemplo para dar para a Alemanha sobre meio ambiente, a indústria deles continua sendo fóssil, em grande parte de carvão, e a nossa não. Então eles têm a aprender muito conosco. O presidente do Brasil que está aqui não é como alguns anteriores que vieram aqui para serem advertidos por outros países. Não, a situação aqui é de respeito para com o Brasil. Não aceitaremos tratamento como no passado de alguns casos de chefes de Estado que estiveram aqui."
- Em Osaka, Japão, 27/06/2019, um dia após a chanceler alemã, Angela Merkel, dizer que estava preocupada com as ações de Bolsonaro quanto ao desmatamento no Brasil.[264][265]
  • "Ninguém vai dar pito no presidente Jair Bolsonaro. Eu represento o Brasil e ponto final. Quem quiser discutir comigo a questão ambiental, estou preparado para discutir. Espero que hoje não tenhamos problemas aqui quando vierem tratar de meio ambiente e preservação ambiental."
- Durante transmissão ao vivo pela internet no Japão em 27/06/2019.[266]
  • "Temos aqui um pequeno cordãozinho. Ele é azul, mas tem de várias cores, de acordo com a têmpera do nióbio. A vantagem disso, em relação ao ouro, primeiro são as cores, que variam, e ninguém tem reação alérgica a nióbio . Alguns têm a ouro. Às vezes a mãe põe um brinquinho na orelha da menina. Menina, para deixar bem claro. E tem reação. Disso aqui, não tem."
- Durante transmissão ao vivo pela internet no Japão, em 27/06/2019.[267]
  • "Aquele elemento ali traiu a confiança dos demais. Traiu a confiança, sim. Olha, pena que não foi na Indonésia. Eu queria que tivesse sido na Indonésia, tá ok? Ele ia ter o destino que o Archer teve no passado."
- Em 29/06/2019, lamentando que a Espanha não tem pena de morte para tráfico de drogas, após Manoel Silva Rodrigues, sargento da Aeronáutica do Brasil, ser preso com 39 quilos de cocaína em Sevilha. Na Indonésia, o brasileiro Marco Archer foi executado pelo mesmo crime em 2015.[268]
  • "Conversei com ela, foi uma conversa tranquila. Em alguns momentos, ela arregalava os olhos. De maneira bastante cordial, mostramos que o Brasil mudou o governo e é um país que vai ser respeitado. Falei pra ela também da questão da psicose ambientalista que existe para conosco."
- Durante entrevista em Osaka, 29/06/2019, sobre ter conversado no dia anterior com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel.[269]
  • "Ele mandou cópia do que foi investigado pela Polícia Federal para mim. Mandei um assessor meu ler porque eu não tive tempo de ler."
- No Japão, em 29/06/2019, sobre o ministro da Justiça, Sérgio Moro, ter enviado cópia da investigação sobre candidaturas-laranja do PSL.[270]
  • "Está sendo investigado. Ele jogou fora a vida dele, jogou na lama o nome de instituições. Prejudicou o Brasil, também, um pouco. Mas acontece em qualquer lugar do mundo, em qualquer instituição. Lamento todo o ocorrido. Meu grande lamento é que não tenha sido na Indonésia. Aí seria um grande exemplo. Não basta o Archer no passado, seria mais um exemplo. Mas tudo bem. Segue a vida."
- No Palácio da Alvorada, em 30/06/2019, sobre Manoel Silva Rodrigues, sargento da Aeronáutica do Brasil preso com 39 quilos de cocaína.[271]
  • "Se eu jurei um dia dar a vida pela minha pátria, como vocês, o que seria um sacrifício do mandato pelo bem de todos nós?"
- Em 03/07/2019, durante cerimônia na qual o general Luiz Eduardo Ramos deixava o Comando Militar do Sudeste para assumir, no dia seguinte, o cargo de ministro da Secretaria do Governo.[272]
  • "Convidei ele [Macron] e a Angela Merkel a sobrevoar a Amazônia, se encontrasse num espaço entre Boa Vista e Manaus, 1 km² de desmatamento, eu concordaria com eles. Agora o mesmo, como sobrevoei a Europa por duas vezes, eu também lhes disse que não encontrei 1 km² de floresta naquela região. Então eles não têm autoridade para vir discutir essa questão para conosco."
- Em 04/07/2019, durante encontro no Palácio do Planalto com a bancada ruralista do Congresso Nacional, após o presidente da França, Emmanuel Macron, dizer que não assinaria nenhum acordo comercial se o Brasil saísse do Acordo de Paris.[273]
  • "Lembro perfeitamente que uma das coisas que se plantava lá, além de banana, era milho. E naquele tempo para você cortar o milho, você não tinha que chegar na plantação e pegar. Tinha que quebrar o milho. Tinha que colocar o saco de estopa no braço. E eu com nove, dez anos de idade quebrava milho na plantação e quatro, cinco dias depois, com sol, você ia colher o milho. 'Olha só, trabalhando com nove, dez anos de idade na fazenda'. Não fui prejudicado em nada. Quando um moleque de nove, dez anos vai trabalhar em algum lugar, tá cheio de gente aí 'trabalho escravo, não sei o quê, trabalho infantil'. Agora quando tá fumando um paralelepípedo de crack, ninguém fala nada. Trabalho não atrapalha a vida de ninguém. Fiquem tranquilos que eu não vou apresentar nenhum projeto aqui para descriminalizar o trabalho infantil porque eu seria massacrado. Mas quero dizer que eu, meu irmão mais velho, uma irmã minha também, um pouco mais nova, com essa idade, oito, nove, dez, doze anos, trabalhava na fazenda. Trabalho duro. [...] Hoje em dia é tanto direito, tanta proteção que temos uma juventude aí que tem uma parte considerável que não tá na linha certa. O trabalho dignifica o homem e a mulher, não interessa a idade."
- Durante transmissão pelo Facebook, em 04/07/2019.[274]
  • "O velho tinha uma espingarda, eu ia pro meio do mato e metia fogo, atirava sem problema nenhum."
- Durante transmissão pelo Facebook, em 04/07/2019, após dizer que aprendeu a operar tratores enquanto menor de idade na fazenda do pai.[274]
  • "[Professor] tinha como exercer sua autoridade em sala de aula. Então, ai de você se levasse uma bronca do professor e professora e teu pai ou tua mãe ficasse sabendo. Não era bronca não, o pau cantava. A juventude nossa está aí... Saudades daquela época onde você tinha muito mais deveres que direitos. Hoje só se tem direitos, dever quase nenhum e por isso nós afundamos cada vez mais."
- Durante transmissão pelo Facebook, em 04/07/2019.[275]
  • "O Brasil é uma virgem que todo tarado de fora quer. Me desculpem aqui as mulheres, ok?"
- Na portaria do Palácio da Alvorada, em 06/07/2019, sobre a preocupação de Emmanuel Macron, presidente da França, e Angela Merkel, chanceler da Alemanha, quanto à a preservação da Amazônia.[276]
  • "Uma pessoa conhecida. Nossos sentimentos à família, tá ok?"
- Sobre o falecimento do músico João Gilberto, um dos criadores da bossa nova.[277]
  • "Pegamos um país quebrado moral, ética e economicamente, mas, se Deus quiser, nós conseguiremos entregá-lo muito melhor para quem nos suceder em 2026."
- Na festa junina do Clube Naval de Brasília, em 06/07/2019.[278]
  • "Muitos tentam nos deixar de lado dizendo que o estado é laico. O estado é laico, mas nós somos cristãos. Ou para plagiar a minha querida Damares: Nós somos terrivelmente cristãos. E esse espírito deve estar presente em todos os poderes. Por isso, o meu compromisso: poderei indicar dois ministros para o Supremo Tribunal Federal. Um deles será terrivelmente evangélico. Nós, aqui, enquanto parlamentares, respeitamos a todas as instituições, mas é ao povo que devemos lealdade. Eu agradeço a Deus por esse momento, pela minha vida e pela missão, que será cumprida ao lado de pessoas maravilhosas, que são todos vocês aqui, em especial deputados e senadores. Aí fora temos problemas, em grande parte, a solução passa por nós, e tenho certeza que, com o pensamento no bem, no próximo e naquele que nos deu a vida, nós daremos a devida satisfação a esses brasileiros maravilhosos que nos botaram dentro dessa casa."
- Sobre a intenção de indicar para ministro do Supremo Tribunal Federal alguém especificamente evangélico, durante culto realizado na Câmara dos Deputados pela bancada evangélica em 10/07/2019.[279]
  • "Estamos disputando na ONU nossa candidatura à reeleição na Comissão de Direitos Humanos. Nossa pauta é baseada no fortalecimento das estruturas familiares e na exclusão das menções de gênero. O nosso Itamaraty, que tem à frente o embaixador Ernesto Araújo, em nosso passaporte nós estamos acabando com a história de 'genitor 1' e 'genitor 2'. Estamos botando os termos 'pai' e 'mãe'."
- Propondo que o formulário de solicitação de passaporte exija a indicação de genitores de gêneros diferentes, durante café-da-manhã com parlamentares evangélicos no Palácio do Planalto, em 11/07/2019.[280]
  • "É uma coisa que está no meu radar, sim, existe essa possibilidade. Ele é amigo dos filhos do Trump, fala inglês, fala espanhol, tem vivência muito grande de mundo. No meu entender, poderia ser uma pessoa adequada e daria conta do recado perfeitamente em Washington."
- Sobre a possibilidade de indicar o próprio filho Eduardo Bolsonaro para o cargo de embaixador brasileiro nos Estados Unidos, em 11/07/2019.[281]
  • "Por vezes, temos que tomar decisões que não agradam a todos, como a possibilidade de indicar para a embaixada dos Estados Unidos um filho meu, tão criticado pela mídia. Se está sendo criticado, é sinal de que é a pessoa adequada."
- Sobre a possibilidade de indicar o próprio filho Eduardo Bolsonaro para o cargo de embaixador brasileiro nos Estados Unidos, na tribuna da Câmara dos Deputados, durante sessão solene pelo aniversário do Comando de Operações Especiais do Exército, em 15/07/2019.[282]
  • "Eduardo fala inglês, espanhol e frita hambúrguer também."
- Sobre a possibilidade de indicar o próprio filho Eduardo Bolsonaro para o cargo de embaixador brasileiro nos Estados Unidos, falando em tom de brincadeira à imprensa durante cerimônia de hasteamento de bandeiras em frente ao Palácio do Planalto, em 16/07/2019.[283]
  • "A maior prova de que eu acredito na equipe econômica é não interferir. Está indo muito bem. Os dados são maravilhosos. De ontem para hoje, já está uma perspectiva de ascendência na questão da economia, dos dados da economia."
- Em 16/07/2019.[284]
  • "A Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Federal) lançou vestibular para candidatos TRANSEXUAL (sic), TRAVESTIS, INTERSEXUAIS e pessoas NÃO BINÁRIOS. Com intervenção do MEC, a reitoria se posicionou pela suspensão imediata do edital e sua anulação a posteriori."
- Tweet de 16/07/2019. Sic do próprio Bolsonaro.[285]
  • "Você tem que ver o seguinte: é legal? É. Tem algum impedimento? Não tem impedimento. Atende o interesse público, qual o grande papel do embaixador? Não é o bom relacionamento com o chefe de Estado daquele outro país? Atende isso? Atende. É simples o negócio. Eu posso chegar hoje e falar: Ernesto Araújo está fora, o Eduardo Bolsonaro vai ser ministro das Relações Exteriores. Ele vai ter sob seu comando, mais de uma centena de embaixadas no mundo todo.
- Sobre a possibilidade de indicar o próprio filho Eduardo Bolsonaro para o cargo de embaixador brasileiro nos Estados Unidos, em 18/07/2019.[286]
  • "Apesar da gravata rosa, ele é meu amigo."
- Referindo-se à cor da gravata do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, durante cerimônia que marcou os 200 dias de governo,no Palácio do Planalto, em 18/07/2019.[287]
  • "Conversamos e nos resolvemos sobre a Ancine. Não posso admitir dinheiro para filme da Bruna Surfistinha. Não sou contra a opção de ninguém, mas ativismo é o que nós não podemos permitir, em respeito às famílias."
- Sobre mudanças na Agência Nacional do Cinema, durante cerimônia que marcou os 200 dias de governo,no Palácio do Planalto, em 18/07/2019.[288]
  • "Eu fui estudar, eu não sabia o que é não binário. Eu não vou falar aqui porque eu respeito vocês. O que que é não binário? Mas preservar um concurso público para pessoas que têm esse comportamento, inclusive, para matemática. O que necessário se faz [que], para que se tenha um concurso público [vestibular] para ser matemático no futuro, [para] ser formado em uma universidade pública, o elemento ser [sic] transexual? Não tem espaço para quem for hétero. Ou não interessa o que ele seja."
- Sobre o edital do vestibular da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, confundindo não-binariedade com "comportamento'"e transexualidade com orientação sexual, durante cerimônia que marcou os 200 dias de governo, no Palácio do Planalto, em 18/07/2019.[289][290]
  • "Lógico que é filho meu, pretendo beneficiar meu filho, sim. Pretendo, está certo. Se puder dar um filé mignon ao meu filho, eu dou. Mas não tem nada a ver com filé mignon essa história aí."
- Sobre a possibilidade de indicar o próprio filho Eduardo Bolsonaro para o cargo de embaixador brasileiro nos Estados Unidos, durante transmissão ao vivo no Facebook em 18/07/2019.[291]
  • "Pretendo encaminhá-lo, sim. Quem diz que não vai votar mais em mim, paciência. Está me elogiando. São 6 meses de elogio. É igual aquele maridão lá, malandro, está felicíssimo com a mulher 6 meses depois do casamento. Aí um dia lá, a mulher lá queima o ovo dele, por exemplo. O ovo na frigideira, pra deixar bem claro, aí, tá. Pronto, aí já quer acabar com o casamento. Não tem cabimento isso aí. Vai ter coisas que eu vou desagradar a vocês. Com 6 meses de casado dá pra queimar ainda uma."
- Sobre a possibilidade de indicar o próprio filho Eduardo Bolsonaro para o cargo de embaixador brasileiro nos Estados Unidos, durante transmissão ao vivo no Facebook em 18/07/2019.[291]
  • "Falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira. Passa-se mal, não se come bem, aí eu concordo. Agora, passar fome, não. Você não vê gente, mesmo pobre, pelas ruas, com físico esquelético, como a gente vê em alguns outros países pelo mundo."
- Durante café-da-manhã com jornalistas estrangeiros em 19/07/2019, ao lhe perguntarem sobre que medidas tomaria para combater a fome no Brasil.[292]
  • "O Instagram não tem mais likes. É uma tentativa de interferência. Isso sim é uma censura. Quem tá aqui criticando a questão da Míriam Leitão poderia dar uma força aqui à democracia, à liberdade de imprensa, colocando seus likes no Instagram."
- Durante café-da-manhã com jornalistas estrangeiros em 19/07/2019, sobre o Instagram ocultar no Brasil o número de curtidas em fotos e sobre o cancelamento da participação da jornalista Míriam Leitão na 13ª Feira do Livro de Jaraguá do Sul.[293]
  • "Ela estava indo para a guerrilha do Araguaia quando foi presa em Vitória. E depois conta um drama todo, mentiroso, que teria sido torturada, sofreu abuso etc. Mentira. Mentira."
- Durante café-da-manhã com jornalistas estrangeiros em 19/07/2019, falando sobre a jornalista Míriam Leitão, que foi torturada no 38º Batalhão de Infantaria do Exército em Vila Velha enquanto estava grávida, entre 1972 e 1973, e não tinha ligação com grupos armados.[293]
  • "Desses governadores de 'paraíba', o pior é o do Maranhão; tem que ter nada com esse cara."
- Durante café-da-manhã com jornalistas estrangeiros em 19/07/2019, usando de forma pejorativa o nome Paraíba para se referir ao Nordeste, ao conversar informalmente sobre o governador do Maranhão, Flávio Dino, com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni,[294]
  • "É quase impossível ser patrão no Brasil. Defender empregado dá mais votos. Agora, a verdade é o patrão. Eu estou falando com o Paulo Guedes, eu pretendo lançar o programa Minha Primeira Empresa, para todo mundo que reclama do patrão ter chance de ser patrão um dia. Eu tenho dito, falei durante a campanha, um dia o trabalhador vai ter que decidir: menos direito com emprego ou todos os direitos sem emprego. É uma realidade. Isso perde voto. Tem antipatia de pessoas populistas e comunistas. Muita gente bota na cabeça do povo que eu estou errado, eu estou perseguindo o pobre. Não, eu estou mostrando a verdade. Até contratar uma pessoa para a sua casa está difícil."
- Durante café-da-manhã com jornalistas estrangeiros em 19/07/2019.[295]
  • "Votei contra nos dois turnos. O que aconteceu de lá para cá? A pessoa ou foi para a informalidade ou virou diarista. É como um casamento. Se um começar a querer ter mais direitos sobre o outro, acaba o casamento. Patrão e empregado é quase que um casamento. É a velha divisão de classes. Não é só com o negócio homo, hétero, branco e negro, rico e pobre. É empregado e patrão também. A esquerda prega isso o tempo todo para nos dividir e eles se perpetuarem no poder."
- Durante café-da-manhã com jornalistas estrangeiros em 19/07/2019.[295]
  • "Se toda essa devastação de que vocês nos acusam de estar fazendo e ter feito no passado, a Amazônia já teria sido extinta, seria um grande deserto. A questão do Inpe, eu tenho a convicção que os dados são mentirosos. Até mandei ver quem é o cara que está a frente do Inpe para vir se explicar aqui em Brasília, explicar esses dados aí que passaram na imprensa. [Os dados sobre o desmatamento da primeira metade de julho de 2019 são] uma cópia de anos anteriores. No nosso sentimento, isso não condiz com a realidade. Até parece que ele está a serviço de alguma ONG, que é muito comum. [...] Se for somado o desmatamento que falam dos últimos 10 anos a Amazônia já acabou. Eu entendo a necessidade de preservar, mas a psicose ambiental deixou de existir comigo."
- Durante café-da-manhã com jornalistas estrangeiros em 19/07/2019.[296][297]
  • “A Amazônia é nossa, não é de vocês."
- Durante café-da-manhã com jornalistas estrangeiros em 19/07/2019, após um deles questioná-lo sobre o desmatamento.[297]
  • "Olha, o brasileiro come mal. Alguns passam fome. Agora, é inaceitável um país tão rico como o nosso, com terras agricultáveis, água em abundância, até o semiárido nordestino tem uma precipitação pluviométrica maior do que Israel. E falei também na questão das Pequenas Centrais Hidrelétricas. Você leva dez anos para conseguir uma licença. E qualquer hectare de água produz de 10 a 15 toneladas de tilápia por ano. Então, um país aqui que a gente não sabe por que pequena parte passa fome e outros passam mal ainda."
- Durante comemoração do Dia Nacional do Futebol, no Ministério da Cidadania, em 19/07/2019, após ter dito no mesmo dia que "falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira".[298][299]
  • "Ah, pelo amor de Deus, se for para entrar em detalhes, eu vou embora. Eu não tô vendo nenhum magro aqui [entre os jornalistas]. Temos problemas no Brasil, temos, não é culpa minha, vem de trás. Vamos tentar resolver."
- Durante comemoração do Dia Nacional do Futebol, no Ministério da Cidadania, em 19/07/2019, ao ser questionado por jornalistas se estava voltando atrás na primeira declaração sobre o assunto no dia.[299]
  • "Pelo amor de Deus, né. Se eu te chamar de feia agora, acabou o mundo. Todas as mulheres vão estar contra mim."
- Para a jornalista Isadora Peron, do jornal Valor Econômico, em entrevista coletiva de 20/07/2019.[300]
  • "Eu te perguntei alguma coisa? Quero saber se eu te perguntei alguma coisa."
- Para um jornalista em entrevista coletiva de 20/07/2019, após Bolsonaro falar sobre o ex-presidente Lula e o jornalista dizer que Lula estava preso.[300]
  • "Falaram agora que eu estou criticando o Nordeste, você viu? Dois governadores, o do Maranhão e o da Paraíba, é que são intragáveis. Eu tenho tanta crítica ao Nordeste que me casei com uma filha de um cearense. Eles são unidos. Eles têm uma ideologia, perderam as eleições, tentam o tempo todo, através da desinformação, manipular eleitores nordestinos. [Os governadores da região] acham que o Nordeste é massa de manobra. Eu fiz uma crítica aos governadores do Maranhão e da Paraíba. Vivem esculhambando obras federais, que dizem que são deles, não são deles, são do povo. A crítica que eu fiz foi aos governadores, nada mais, nada menos, uma crítica de 3 segundos, hein? Em 3 segundos vocês da mídia fazem uma festa."
- Em entrevista coletiva de 20/07/2019, depois de ter chamado os governadores do Nordeste de governadores 'de paraíba' e dizer que "não tem que ter nada" para o governador do Maranhão.[301]
  • "Daqueles GOVERNADORES… o pior é o do Maranhão. Foi o que falei reservadamente para um ministro. NENHUMA crítica ao povo nordestino, meus irmãos. O melhor de tudo foi ver um único general, Luiz Rocha Paiva, se aliar ao PCdoB de Flávio Dino para me chamar de antipatriótico. Sem querer, descobrimos um melancia, defensor da Guerrilha do Araguaia, em pleno século XXI."
- Em tweets de 21/07/2019, depois de ter chamado os governadores do Nordeste de governadores "de paraíba'"[302][303]
  • "Eu não vou falar com ele. Quem vai falar com ele vai ser o ministro Marcos Pontes e talvez também ali o Ricardo Salles. O que nós não queremos é uma propaganda negativa do Brasil. A gente não quer fugir da verdade, mas aqueles dados pareceram muito com os do ano passado. Se o dado fosse alarmante, ele deveria, por questão de responsabilidade e patriotismo, procurar o chefe imediato, no caso o ministro. E não de forma rasa como ele faz, simplesmente coloca o Brasil numa situação complicada"
- No Palácio da Alvorada, em 21/07/2019, após o diretor do Inpe, Ricardo Magnus Osório Galvão, dizer que esperava Bolsonaro ter "coragem de, frente a frente justificar" a declaração de que os dados do instituto sobre desmatamento são "mentirosos".[304]
  • "Não censurei o filme da Bruna Surfistinha, apenas NÃO posso admitir dinheiro público para fazer filme PORNÔ."
- Trecho de tweet de 22/07/2019, em referência à biografia cinematográfica de Raquel Pacheco, ex-garota de programa conhecida como Bruna Surfistinha.[305]
  • "Está faltando apenas ouvir o Queiroz. Esse depósito, feito por envelope, o limite é de R$ 2 mil. Não sei quantos, talvez milhões de depósitos são feitos por semana neste sentido. Disseram que ele teria pego R$ 1 milhão e pago uma dívida com a construtora. Está constatado, comprovado, que quem pagou essa dívida foi a Caixa. Então o primeiro escândalo está afastado. Alguns imóveis ele comprou na planta e estava pagando mensalidade, um tempo depois vendeu. O Ministério Público do Rio disse que levou em conta que o valor total do preço estimado fosse dele. Não é verdade isso aí."
- Em 22/07/2019, sobre Fabrício Queiroz, ex-assessor do ex-deputado federal, senador e filho do presidente, Flávio Bolsonaro, em razão das investigações de movimentações atípicas feitas por Queiroz e Flávio, identificadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).[306]
  • "Você pode divulgar os dados, mas tem que passar pelas autoridades até para não ser surpreendido. Até por mim, eu não posso ser surpreendido por uma informação tão importante como essa daí. Eu não posso ser pego de calças curtas. As informações têm que chegar a nosso conhecimento de modo que nós possamos tomar decisões precisas em cima dessas informações. Eu estou acostumado com hierarquia e disciplina e no governo, sei que a maioria é civil, nós devemos no mínimo ter isso. Então, quando o Inpe detecta um dado qualquer, ele tem que subir os dados, no caso, para o ministro Marcos Pontes, de Ciência e Tecnologia, antes passando pelo Ibama para divulgar. Não pode alguém na ponta da linha alguém simplesmente resolver divulgar esses dados porque pode haver algum equívoco e neste caso, como divulgou, há um enorme estrago para o Brasil. A questão ambiental o mundo todo leva em conta. Outros países, com os quais estamos negociando a questão do Mercosul, ou até um acordo bilateral, dificultam [as tratativas] com a divulgação desses dados. Então, nós temos que ter responsabilidade. O chefe do Inpe vai ser ouvido, sim, pelos ministros porque isso não pode continuar acontecendo.  É a mesma coisa que um cabo passar para a frente uma notícia sem passar pelo capitão, coronel ou brigadeiro. Não está certo isso aí. Quando você pega os dados, a pessoa conduz para aquele lado. São [informações] exageradas, em sendo exageradas, você pode adjetivar da maneira que você achar melhor."
- Em 22/07/2019, após ter declarado que os dados do Inpe sobre desmatamento são "mentirosos".[307][308][309]

Sobre[editar]

1988[editar]

  • "Punido por ter elaborado e feito publicar, em uma revista semanal, de tiragem nacional, sem conhecimento e autorização de seus superiores, artigo em que tece comentários sobre a política de remuneração do pessoal civil e militar da União: ter abordado aspectos da política econômica e financeira fora de sua esfera de atribuição e sem possuir um nível de conhecimento global que lhe facultasse a correta análise; por ter sido indiscreto na abordagem de assuntos de caráter oficial, comprometendo a disciplina; por ter censurado a política governamental; por ter ferido a ética, gerando clima de inquietação no âmbito da OM [organização militar] e da Força e por ter contribuído para prejudicar o excelente conceito da tropa paraquedista no âmbito do Exército e da Nação (NR 63, 65, 66, 68 e 106 do anexo I, com agravantes do NR 2 e letra “C” NR 6 do artigo 18, tudo do RDE, fica preso por 15 (quinze) dias."
- Boletim de 02/09/1986 sobre a prisão do capitão.[310]

1991[editar]

  • "Embusteiro, intrigante e covarde. A importância que dou às declarações limita-se ao sentimento de estar sendo respingado por porcarias que o senhor retira da sua própria sujeira e joga no ventilador da sua maledicência. O senhor me enoja. [Não disponho] nem de tribuna, nem de imprensa, nem de folhetim propagandístico, meios que sobram e são usados grosseiramente por Bolsonaro. [...] [Bolsonaro é capaz de] inventar e deturpar visando aos interesses pessoais e da política e de tentar se projetar aliás tristemente: desacreditando um homem e sua carreira, montada em procedimentos dignos de altos princípios."
- Jonas de Morais Correia Neto, general chefe do Estado-Maior das Forças Armadas (EMFA), em carta a Bolsonaro de 10/03/1991, após críticas do deputado federal ao EMFA sobre os soldos.[7]

1992[editar]

  • "Ele tem agido mais como um sindicalista do que como um deputado realmente interessado em defender os interesses da instituição."
- Carlos Tinoco, então ministro do Exército, ao Jornal do Brasil em 05/1992.[311]

1993[editar]

  • "Estupidossauro Bolsonarus: a maior besta que já caminhou sobre a face da terra."
- Em charge de Aroeira, na qual Bolsonaro é mostrado como um dinossauro usando coturnos, publicada da edição de 28/06/1993 do jornal O Globo, após o então deputado federal defender o retorno de uma ditadura no Brasil.[312]
  • "Neste momento em que estamos aqui conversando, há muitos dizendo: 'Temos que dar um golpe! Temos que derrubar o presidente [Itamar Franco]! Temos que voltar à ditadura militar!' E não é só o Bolsonaro, não! Tem muita gente no meio civil que está pensando assim. Quantos vêm falar comigo, me amolar com esse negócio: 'Quando é que o Exército vai dar o golpe? O senhor tem que agir, é preciso voltar!' São as vivandeiras!"
- Ernesto Geisel, general e presidente do Brasil na ditadura, em 28/07/1993.[313]

1994[editar]

  • "Presentemente, o que há de militares no Congresso? Não contemos o Bolsonaro, porque o Bolsonaro é um caso completamente fora do normal, inclusive um mau militar. Mas o que é de militar no Congresso? Acho que não há mais ninguém. Minha opinião é que, à medida que o tempo passa, essa ingerência vai diluindo e desaparecendo. Tem raízes históricas, mas agora, com a evolução, vai acabar"
- Ernesto Geisel, general e presidente do Brasil na ditadura, em 04/1994.[313]

2006[editar]

  • "Ele abusa das prerrogativas de parlamentar. Acho que apresentar um projeto e dizer que é contra é até falta de decoro parlamentar. É lamentável".
- Luiz Alberto (PT-BA), deputado federal em 2006, presidente da Frente de Defesa da Igualdade Racial, quando Bolsonaro apresentou um projeto de lei propondo cotas para parlamentares negros e afirmou ser contra o próprio projeto.[314]

2011[editar]

  • "Inimigo da democratização do país, saudoso assumido do regime militar, Bolsonaro cultiva a técnica publicitária de unir o preconceito à política. O pioneiro dessa estratégia foi Adolf Hitler. Ele não era inimigo de judeus. Nem inimigo de comunistas. Sua causa era combater o judaico-bolchevismo."
- Paulo Moreira Leite, então diretor da sucursal da revista IstoÉ em Brasília, em 2011.[315]
  • "Ah, esse homem eu nunca pude suportar! Já tive com ele aborrecimentos sérios. Ele é um radical e eu não suporto radicais, inclusive os radicais da direita. Eu não suportava os radicais da esquerda e não suporto os da direita. Pior ainda os da direita, porque só me lembram o livrinho da Simone de Beauvoir sobre 'O pensamento de direita, hoje': 'O pensamento da direita é um só: o medo'. O medo de perder privilégios."
- Jarbas Passarinho, ex-militar, ministro e presidente do Senado durante a ditadura militar, em entrevista ao portal Terra Magazine de 31/03/2011.[316]
  • "Nem todos os militares estão ligados a ele, mas como ele é o único que aparece falando... [...] Ele irrita muito os militares também, porque quando está em campanha, em vez de ele ir ao Clube Militar, como oficial, ele vai pernoitar no alojamento dos sargentos. Pra ganhar a popularidade dele. Quando eu fui ministro da Justiça, recebi a visita de uma viúva de um brigadeiro de quatro estrelas. Ela era pensionista, portanto. Sabe que a pensão dela, naquela ocasião, no governo Collor, era o que um cabo recebia na ativa? O Collor me autorizou a tentar fazer uma modificação daquilo, pra ter pelo menos um pouco mais de dignidade. Ele (Bolsonaro) me viu fazendo isso. Ficou calado, veio com a esposa dele lá do Rio (de Janeiro), e em seguida ele foi pra tribuna e deu aquilo como projeto de lei dele. Por aí tu vês qual é a pessoa."
- Jarbas Passarinho, ex-militar, ministro e presidente do Senado durante a ditadura militar, em entrevista ao portal Terra Magazine de 31/03/2011.[316]
  • "Foi mau militar, só se salvou de não perder o posto de capitão porque foi salvo por um general que era amigo dele no Superior Tribunal Militar (STM). O ministro (do Exército), que era o Leônidas (Pires Gonçalves), rompeu com esse general por causa disso."
- Jarbas Passarinho, ex-militar, ministro e presidente do Senado durante a ditadura militar, em entrevista ao portal Terra Magazine de 31/03/2011, sobre o protesto pelo aumento do soldos dos militares liderado por Bolsonaro.[316]
  • "Ele já teve um aborrecimento comigo. Um cadete meu, que depois foi paraquedista e fez parte da luta contra a guerrilha do Araguaia, Lício Maciel, que esteve à morte, uma guerrilheira atirou na boca dele... Quase foi o fim. E o Lício Maciel foi na conversa do Bolsonaro, que o levou para uma sessão (no Congresso). Ele entrou e levou o Lício, que foi na conversa dele e começou a dizer: "(José) Genoíno, você tenha a coragem de dizer aqui na minha frente que foi torturado... Você mente! Você foi preso por mim, pelo meu grupo". Depois eu soube, por uma mulher da esquerda, que ele (Genoíno) confessou que lá ele não foi torturado, mas depois. Então, Bolsonaro submeteu esse rapaz a um vexame, porque ele entrou numa sessão do Congresso. Eu escrevi um artigo e mostrei a total imprudência e irresponsabilidade do deputado. Submeter um oficial brilhante, digno, que tinha exercido sua atividade contra a guerrilha sem nunca ter participado de uma violência física, e ao contrário, sofreu, para depois ser expulso de uma sala da maneira vergonhosa como foi!... Ele escreveu para o "Correio Braziliense" me metendo o pau. Era a primeira vez que ele tinha coragem, depois de tantos atritos. Ele (Bolsonaro) me insultou, dizendo que eu era um escondido da esquerda, um infiltrado, não sei o quê. E mais ofensas de natureza pessoal. O "Correio" não publicou. Ele ficou indignado. Eu não gosto nem de falar sobre ele, porque tudo isso vem à mente."
- Jarbas Passarinho, ex-militar, ministro e presidente do Senado durante a ditadura militar, em entrevista ao portal Terra Magazine de 31/03/2011.[316]

2013[editar]

  • "Esse deve ter sido um dos mais estranhos e sinistros encontros que eu já experenciei. Bolsonaro é o típico homofóbico que encontrei pelo mundo todo, com seu mantra de que os gays querem dominar a sociedade, recrutar crianças ou abusar delas. Mesmo num país progressista como o Brasil, suas mentiras criam histeria entre os ignorantes, dos quais a violência pode surgir e acabar em ataques brutais como o que matou Alexandre Ivo. Podemos ver claramente que foi um crime homofóbico, o que faz a indiferença dos políticos ainda mais horrível para mim."
- Stephen Fry em seu documentário Out There, em outubro de 2013, após entrevistar Bolsonaro.[95]
  • "Ver tanta ignorância, brutalidade, estupidez e horror não ajudou. Tive que me concentrar para não perder a calma diante dos absurdos ditos por esse senhor."
- Stephen Fry, sobre Bolsonaro após entrevistar o deputado para o documentário Out There, em outubro de 2013.[94]

2014[editar]

  • "O representante eleito mais misógino e odioso do mundo democrático."
- Matéria de Glenn Greenwald e Andrew Fishman para o site The Intercept, em 11/12/2014.[106]
  • "[...] Bolsonaro é uma desgraça nacional sem igual. Ele tem uma longa história de revoltante racismo, homofobia e outras formas variadas de fanatismo que se espera de um admirador da ditadura militar. [...] Em certo sentido, Bolsonaro é a mais extrema e repelente face de uma tentativa de direita ressurgente, dirigida por evangélicos, de atrasar o país em décadas, exatamente na direção oposta a que a maioria dos outros países civilizados está indo."
- Matéria de Glenn Greenwald e Andrew Fishman para o site The Intercept, em 11/12/2014.[106]
  • "Um homem odioso que talvez, mais do que qualquer outra pessoa, exemplifique o lado atrasado do Brasil que ainda é uma presença enorme e tragicamente preocupante nesta grande nação."
- Andrew Downie, jornalista, em entrevista a The Intercept, 11/12/2014.[106]
  • "São tantas polêmicas que os políticos sulfurosos de outros países podem apenas se curvar. Suas palavras são tão extremas que seriam quase caricaturais se ele não assumisse tudo."
- Luc Vinogradoff em matéria do Le Monde em 12/12/2014.[317]

2016[editar]

  • "[...] é devastador saber que uma pessoa com tanta influência tenha tanto desdenho com a comunidade gay."
- Ellen Page após entrevistar Bolsonaro para o documentário Gaycation, em 03/2016.[114]
  • "A democracia tem mesmo que conviver com quem a ameaça, como o deputado Jair Bolsonaro? O que ele defende e proclama fere cláusulas pétreas. Um dos seus ideais ameaça o pilar básico da Constituição, que é a democracia. Ele usa a democracia para conspirar contra ela abertamente e sob a cobertura de um mandato. Ele exaltou em seu voto a tortura, que é um crime hediondo, e fez, inclusive, o elogio à figura do mais emblemático dos torturadores do regime militar, Carlos Alberto Brilhante Ustra. [...] Por que não sofre um processo de cassação pelo Conselho de Ética da Câmara dos Deputados? O Supremo Tribunal Federal, em cujo foro ele está, deveria ser consultado sobre como agir nestes casos em que um político com prerrogativa de foro usa a sua imunidade para ameaçar explicitamente o país com a defesa do fim da democracia e fazer a apologia de um crime hediondo."
- Míriam Leitão. O Globo, 18/04/2016.[318]
  • "Esse simplismo de quem simpatiza com Bolsonaro é o que torna o deputado algo mais que uma piada sem graça. Na carência de saídas políticas sólidas, na onda de descrédito dos políticos, Bolsonaro prospera com um jeito apolítico. Nos Estados Unidos, isso foi um trunfo para o desastroso Donald Trump passar de bufão a ameaça real. Bolsonaro é um meme de si mesmo. Ecoa as convicções dos brasileiros mais reacionários. Exagera no barulho para disfarçar o oco. O lado externo de seu gabinete, contíguo ao do filho, parece uma página de boatos na internet. Ao lado da bandeira do Brasil e do Hino Nacional, há cartazes ridicularizando a Comissão da Verdade, que apurou crimes da ditadura militar. A notoriedade de Bolsonaro no plano nacional teve início quando ele começou a fazer discursos agressivos contra o 'kit gay' e a educação sexual nas escolas, em 2011. Não foi uma ascensão acidental. Foi estratégia."
- Flávia Tavares em matéria da revista Época de 21/04/2016.[319]
  • "Sua postura é puro cálculo. Não que ele não acredite no que fala. Mas tudo é pensado para os ouvidos de quem se choca ou vibra com seu destempero. [...] Bolsonaro depende do alvoroço que cria para crescer porque sua atuação parlamentar é pífia. Se não está no alto de um caminhão chutando pixulecos, ele não tem muito mais a mostrar."
- Flávia Tavares em matéria da revista Época de 21/04/2016.[319]
  • "Foi em muitos aspectos um casamento político entre o mais radical evangélico e o mais polêmico militarista, que juntos esperam conceber uma nova geração de governos de ultradireita. Bolsonaro traz o apoio de uma rica elite católica para a rede de igrejas evangélicas de base de Feliciano."
- Jonathan Watts, editor do The Guardian, em 05/05/2016[320]

2017[editar]

  • "Acabou que eu dei audiência para ele, porque ele foi a uns oito programas de televisão."
-Manuela Borges, repórter da RedeTV! que discutiu com Bolsonaro em 04/2014, entrevistada pelo portal UOL em 26/05/2017.[321]
  • "Bolsonaro não disputa e, se disputar, não tem chance."
- Lula, em entrevista a um canal do Youtube, 20/07/2017.[322]
  • "Congressista fascista do Brasil e candidato presidencial de 2018 responde minha crítica com uma nobre referência ao sexo anal gay, sempre na sua cabeça."
- Glenn Greenwald, jornalista e editor do site The Intercept Brasil que havia chamado Bolsonaro de "cretino fascista", em tweet de 04/09/2017, depois de o então deputado federal perguntar se Greenwald "queimava a rosca".[323]
  • "Primeiro, a candidatura dele é nacional. Segundo, é um dos dois ou três políticos que não se meteram em nenhum esquema de corrupção. Terceiro, ele tem algum amor ao Brasil."
-Olavo de Carvalho, escritor, explicando seu voto para Bolsonaro, em entrevista para a Folha de São Paulo publicada em 10/10/2017.[324]
  • "Suas declarações racistas, misóginas e antigays têm sido tão violentamente exageradas que a comparação com Trump — que Bolsonaro vê como modelo — é quase injusta com Trump. Como Trump, sua ascensão teve ajuda de grande parte da mídia brasileira; e como Trump, isso é paradoxal porque a maioria dos grandes meios de comunicação que o ajudaram não gostam dele."
-Mark Weisbrot, colaborador do US News, em 20/10/2017.[325]
  • "O radicalismo não leva a nada. Uma coisa é você ser radical como deputado. Outra é como candidato à Presidência. Vivemos num Estado laico e num Estado democrático de direito. Todos têm o direito de falar. Tem minorias que precisam ser respeitadas. Tudo isso você tem que debater, mas em alto nível."
-Carlos Manato, deputado federal (SD-ES) aliado de Bolsonaro, em entrevista ao jornal A Gazeta em 06/11/2017.[326]
  • "Diz-se pelo mercado livre e aberto e pela limitação da intervenção estatal, apesar de ter votado consistentemente ao lado do PT em todos os projectos mais estatizantes e de recair de vez em quando na defesa de um proteccionismo nacionalista. "
- Maria Henrique Espada, em artigo para a edição de 29/11/2017 da revista portuguesa Sábado.[327]

2018[editar]

  • "O que está a acontecer hoje com Jair Bolsonaro é como a ascensão de Hitler na Alemanha. Para mim, é um candidato que segue o mesmo caminho. [...] Assusta-me muito. Bolsonaro é uma ameaça muito real para nós. Ele teve um grande crescimento individual, tem um público eleitor jovem. São homens de classe média, que têm acesso à informação, mas que optaram por aceitar o discurso retrógrado de Jair Bolsonaro."
- Luize Valente, jornalista, em entrevista à agência Lusa, em 13/01/2018.[328]
  • "Uma pesquisa divulgada por Bolsonaro atestou que o leite do animal é capaz de combater uma superbactéria. Agora só falta os cientistas acharem a finalidade de Bolsonaro. O candidato salientou as qualidades do ornitorrinco, que, segundo ele, é da Amazônia. O animal, porém, vive na Austrália. Em breve Bolsonaro também citará as vantagens de um animal tipicamente brasileiro, o canguru. O ornitorrinco, que tem bico de pato e corpo de mamífero, havia muito intrigava a ciência. Imediatamente começaram as pesquisas para descobrir por que uma outra espécie, que defende a ditadura, disputa eleições."
Coluna humorística Sensacionalista. Veja, 23/03/2018.[329]
  • "Ele é um cara que vem trabalhando na base da falácia. Inclusive, eu penso hoje que a gente teve um papel meio principal, uma coisa que eu me arrependo um pouco. Ele era um cara tão ignorante, tão patético, sem nenhum tipo de competência e com valores morais tão deturpados que, pra gente, era um personagem tão bizarro, que era engraçado. A gente não tinha ideia que boa parte da população se identificaria com um ser humano tão vil assim. Acho que a gente, infelizmente, contribuiu."
Mônica Iozzi em entrevista a Rafael Cortez, ambos ex-repórteres do CQC, sobre a aparição de Bolsonaro no programa em 2011. Estadão, 04/04/2018.[330]
  • "[...] Jair Bolsonaro tratou com total menoscabo os integrantes de comunidades quilombolas. Referiu-se a eles como se fossem animais, ao utilizar a palavra “arroba”. Esta manifestação, inaceitável, alinha-se ao regime da escravidão, em que negros eram tratados como mera mercadoria, e à ideia de desigualdade entre seres humanos, o que é absolutamente refutado pela Constituição brasileira e por todos os Tratados e Convenções Internacionais de que o Brasil é signatário, que afirmam a igualdade entre seres humanos como direito humano universal e protegido. Não satisfeito, o acusado afirmou que os quilombolas não fazem nada e não servem nem para procriar, depreciando-os de modo enfático e absoluto, apenas por sua condição pessoal. Jair Bolsonaro ainda consignou, em comparação, que os japoneses são um povo trabalhador, que não pede esmola. Assim, evidenciou que, em sua visão, há indivíduos ou povos superiores a outros, tratando quilombolas como seres inferiores. [...], Jair Bolsonaro incita a discriminação entre seus ouvintes em relação aos estrangeiros, principalmente ao sustentar situações de envolvimento destes com práticas de guerrilha e luta armada [...]. Estas manifestações feitas pelo acusado [...] reforçam atitudes de violência e discriminação que são vedadas pela Constituição e pela lei penal, notadamente em face de estrangeiros ou imigrantes [...]. Ao assim agir, Jair Messias Bolsonaro praticou a conduta ilícita tipificada no art. 20, caput da Lei 7.716/89, vez que, em seu discurso tratou os quilombolas como seres inferiores, igualando-os a mercadoria (discriminação) e ainda reputou-os inúteis, preguiçosos (preconceito) e também incitou a discriminação em relação aos estrangeiros, estimulando os presentes no Clube Hebraica, um público de cerca de trezentas pessoas, além de outras pessoas que tiveram acesso a vídeos divulgados do evento, a pensarem e agirem de igual forma (induzimento e/ou incitação)."
Raquel Dodge, procuradora-geral da República, em denúncia contra o deputado ao Supremo Tribunal Federal, em 12/04/2018.[107]
  • "É importante explicar por que o Jair está subindo nas pesquisas. Você sabe qual é a função básica de um governo? Se você perguntar isso para um social-democrata, ele dirá que é saúde, educação, mas não é isso. Essa pauta é recente na história, surgiu há uns 300 anos, depois da Revolução Francesa. A função básica de um governo é preservar vidas e propriedades, e surgiu 500 anos atrás, com Thomas Hobbes e depois com John Locke. É o que o Bolsonaro está dizendo, preservar vidas e propriedades. Então, o Bolsonaro está subindo porque ele significa uma expectativa de ordem sobre esta agenda que foi ignorada nos últimos 30 anos."
- Paulo Guedes, economista, ao InfoMoney em 05/2018.[331]
  • "Não acredito nas convicções liberais do Bolsonaro. Tem que olhar o histórico de votações. Não é convicção liberal. Não acredito sequer que tem compromisso com as reformas. [...] O Bolsonaro também é comprometido com as corporações. De todo o espectro ideológico, a lógica é a mesma: servir as corporações. A extrema-esquerda segue a corporação dos professores. A extrema-direita, dos militares. É a mesma coisa. Muda a embalagem."
- Flávio Rocha, empresário dono das lojas Riachuelo, em 06/06/2018, enquanto era pré-candidato a presidência da República.[332]
  • "[...] o Sr. Bolsonaro seria um presidente desastroso. Sua retórica mostra que ele não tem respeito suficiente por muitos brasileiros, incluindo gays e negros, para governar de forma justa. Há pouca evidência de que ele entende os problemas econômicos do Brasil bem o suficiente para resolvê-los. Suas genuflexões à ditadura fazem dele uma ameaça à democracia em um país onde a fé nela foi abalada pela exposição do suborno e a miséria da crise econômica."
- Artigo da revista The Economist de 09/08/2018.[333]
  • "Mas aí é uma coisa que cabe a ele responder."
- Waldirene Santos da Conceição, a Wal, então secretária parlamentar de Bolsonaro, em conversa com jornalista da Folha S.Paulo em Angra dos Reis na tarde de 13/08/2018, sobre trabalhar como vendedora na loja Wal Açaí, em Angra dos Reis, no horário de seu expediente no gabinete do deputado, em Brasília.[334]
  • "Ante a superpopulação nas prisões e o aumento da violência urbana, propõe armar a população para que mate os criminosos. E quem não está de acordo deve ser um criminoso também, insinua. Sua guerra de frases de efeito distorcem qualquer intenção de debater. Seu discurso incendiário tem permeado em seus seguidores, que têm dito que se não ganhar as eleições, se deverá a uma fraude eleitoral."
- Carol Pires, repórter do The New York Times, em 27/07/2018.[335]
  • "Eu poderia até como cidadã e como qualquer cidadão brasileiro fazer questionamentos sobre seus proventos porque o senhor é um funcionário público há 27 anos e eu, como contribuinte, ajudo a pagar o seu salário. O meu salário não diz respeito a ninguém e eu posso garantir ao senhor, como mulher, que eu jamais aceitaria receber um salário menor de um homem que exercesse as mesmas funções e atribuições que eu."
- Renata Vasconcellos, apresentadora do Jornal Nacional, durante entrevista do então candidato a presidente em 28/08/2018, após comentário dele sobre o salário da entrevistadora.[336]
  • "O livro conta ainda com uma seção chamada ‘Fique esperto’, que alerta os adolescentes para situações de abuso, explica o que é pedofilia — mostrando como tal ato é crime —, o que é incesto e até fornece o contato do Disque-denúncia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes e da Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Ao contrário do que afirmou erroneamente o candidato à Presidência em entrevista ao Jornal Nacional na noite de 28 de agosto, ele nunca foi comprado pelo MEC, como tampouco fez parte de nenhum suposto ‘kit gay’. O Ministério da Cultura comprou 28 exemplares em 2011, destinados a bibliotecas públicas."
- Nota à imprensa emitida pela editora Companhia das Letras, de 29/08/2019, após o então candidato a presidente, durante entrevista ao Jornal Nacional, exibir o livro Aparelho Sexual e Cia, publicado pela editora, acusando-o de ser pornográfico.e de fazer parte de um suposto "kit gay" comprado pelo MInistério da Educação.[337]
  • "Renata Vasconcellos tentou apertar Bolsonaro sobre a questão da desigualdade salarial entre homem e mulher, uma pauta endossada pelo movimento feminista radical. Só há um problema: é falso que mulheres ganham menos, dada a produtividade. Quando o entrevistado puxou da cartola que o próprio William Bonner ganha mais do que a colega, gerou mal estar, mas não mentiu."
- Rodrigo Constantino, economista, em coluna na Isto É publicada em 31/08/2018, comentando sobre entrevista de Bolsonaro no Jornal Nacional.[338]
  • "[...] o candidato lembrou que o problema não é com homossexual, mas sim com a doutrinação em sala de aula, para crianças. Ao mostrar um livro aprovado pelo MEC para escolas infantis, os entrevistadores entraram em pânico e pediram para Bolsonaro não expor o material no ar. Ou seja, o público da Globo não pode ver aquilo que crianças aprendem nas escolas públicas. Outro gol do candidato."
- Rodrigo Constantino, economista, em coluna na Isto É publicada em 31/08/2018, comentando sobre entrevista de Bolsonaro no Jornal Nacional.
  • "Exageram ao dizer que Bolsonaro é uma ameaça à democracia. Tentam pintá-lo como um monstro. Quando o PT pratica chicanas jurídicas, como no episódio do desembargador Rogério Favreto, para tentar garantir a candidatura de Lula, isso não é uma ameaça? Bolsonaro não é o vilão da eleição, seus oponentes não são os mocinhos."
- Jorge Zaverucha, professor universitário e cientista político, em entrevista a Folha de S. Paulo em 9 de setembro de 2018.[339]
  • "O cerne da manifestação é uma crítica a políticas de governo, a políticas com as quais não concorda o denunciado, não chegando a extrapolar para um discurso de ódio"
- Ministro Alexandre de Moraes, em seu voto, o decisivo, no processo por crime de racismo ao qual Bolsonaro era acusado. 11/09/2018.[340]
  • "Suas declarações, principalmente as mais grosseiras e vulgares em momento algum tiveram intuito, pelo menos o intuito objetivo que se percebe, de negar o sofrimento ou ser contra, o sofrimento causado aos negros e seus descendentes pela escravidão"
- Ministro Alexandre de Moraes, em seu voto, o decisivo, no processo por crime de racismo ao qual Bolsonaro era acusado. 11/09/2018.
  • "Ou seja, declarações absolutamente desconectadas da realidade. Mas no caso em questão, na contextualidade da imunidade, não me parece que, apesar da grosseria, apesar do erro, da vulgaridade, do desconhecimento das expressões, não me parece que a conduta do denunciado tenha extrapolado os limites da liberdade de expressão qualificada e abrangida pela imunidade material. Não teria a meu ver extrapolado um verdadeiro discurso de ódio, de incitação ao racismo ou à xenofobia"
- Ministro Alexandre de Moraes, em seu voto, o decisivo, no processo por crime de racismo ao qual Bolsonaro era acusado. 11/09/2018.
  • "Deus me livre! Vocês querem destruir o Brasil? Isso [Bolsonaro] não sabe nada, isso é um bandido! Trinta anos [no Congresso], só fez pra ele e pra família. [Não fez] Nada! Isso é um vagabundo total! E ele tá quase morto. Tá quase morto. Não ganha [de] ninguém no segundo turno. Vocês estão enganados, vocês estão enganados. E eu tô bravo, eu tô bravo. Vocês querem honestidade, ou querem pilantragem? Malandro das praias cariocas não vai fazer nada pelo Paraná, não. Eu vou dizer: ele é vagabundo. Se não fosse a facada, eu estaria destruindo ele hoje..
- Alvaro Dias, senador pelo Paraná e então candidato a presidente, durante ato de campanha[341] em Toledo/PR, 16/09/2019.[342]
  • "Dr. Duke & Tom Kawczynski celebram a saída da embaixadora (prostituta) e a fabricação por Bolsonaro da Revolução Pró-Brancos!" [...] Eles também falaram sobre a guerra civil, o Dia de Colombo e o impressionante Jair Bolsonaro, o brevemente eleito generalíssimo do Brasil.
- David Duke, supremacista branco estadunidense ex-líder da Ku Klux Klan, em 09/10/2018, na chamada para o programa de rádio em seu site.[343]
  • "Ele soa como nós. E também é um candidato muito forte. É um nacionalista. Ele é totalmente um descendente europeu. Ele se parece com qualquer homem branco nos EUA, em Portugal, Espanha ou Alemanha e França. E ele está falando sobre o desastre demográfico que existe no Brasil e a enorme criminalidade que existe ali, como por exemplo nos bairros negros do Rio de Janeiro."
- David Duke, supremacista branco estadunidense ex-líder da Ku Klux Klan, em 09/10/2018, durante seu programa de rádio.[177]
  • "Há frases em matéria de condutas homofóbicas ou condutas pouco respeitosas com as mulheres ou pouco comprometidas com a democracia com as quais definitivamente discordo."
- Sebastián Piñera, presidente do Chile, em 09/10/2018.[344]

2019[editar]

  • "Dizem que ele é o Donald Trump da América do Sul. Acreditam? Estou contente com isto! Se não estivesse, não gostaria tanto daquele país, mas eu gosto."
- Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, 14/01/2019, em convenção da American Farm Bureau Federation (AFBF).[345]
  • "Se tudo continuar como está, já está mal. Não precisa mudar nada para ficar mal. É só continuar assim. Mais seis meses, acabou. Ele não escolheu 200 generais. Foram 200 generais que o escolheram. Esse pessoal quer restaurar o regime de 1964 sob um aspecto democrático. Eles estão governando e usando o Bolsonaro como camisinha. Não digo que seja realidade, mas o que eles querem. O Mourão disse isso. Que voltaram ao poder pela via democrática. Se não é um golpe, é uma mentalidade golpista."
- Olavo de Carvalho, em Washington, 16/03/2019, sobre a presença de "traidores fardados" no governo Bolsonaro.[346]
  • "O capitão de exército de extrema-direita tem uma longa história de comentários que são antagônicos a valores americanos, especialmente quando se fala da comunidade LGBT. Bolsonaro já estimulou violência contra brasileiros LGBTQ. Mas são as suas relações e de sua família com policiais corruptos e gangues paramilitares que estão sendo manchete agora. Semana passada dois ex-policiais foram presos pelo assassinato de uma vereadora no ano passado e a mídia brasileira tem publicado fotos de Bolsonaro de braços dados com um dos suspeitos."
- Kristin Fischer, apresentadora da Fox News, em 18/03/2019.[347]
  • "Em uma visita oficial (não de Estado), o Senado não tem obrigação de participar. O presidente Piñera nos convidou para almoçar em homenagem a Bolsonaro e como Mesa decidimos não ir. Minha convicção não me permite homenagear aqueles que se manifestam contra minorias sexuais, mulheres e indígenas."
- Jaime Quintana, presidente do Senado do Chile, em tweet de 19/03/2019.[348]
  • "Ele precisa ter mais tempo pra cuidar da Previdência e menos tempo cuidando do Twitter, porque, se não, a reforma não vai andar."
- Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, sobre o engajamento de Bolsonaro na reforma da previdência, em entrevista à TV Globo em 22/03/2019[349].
  • "São tremendamente infelizes. Não compartilho muito do que Bolsonaro diz sobre o tema."
- Sebastián Piñera, presidente do Chile, em 24/03/2019, sobre a posição de Bolsonaro quanto às ditaduras sul-americanas.[350]
  • "Abalados estão os brasileiros, que estão esperando desde 1º de janeiro que o governo comece a funcionar. São 12 milhões de desempregados, 15 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha de pobreza, capacidade de investimento do Estado brasileiro diminuindo, 60 mil homicídios e o presidente brincando de presidir o Brasil. Eu acho que está na hora de a gente parar com esse tipo de brincadeira, está na hora de ele sentar na cadeira dele, do parlamento sentar aqui, e a gente em conjunto resolver os problemas do Brasil. Não dá mais para a gente perder tempo com coisas secundárias"
- Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, em 27/03/2019, após Bolsonaro dizer que questões pessoais têm "abalado" o parlamentar.[351]
  • "Antes do seu nascimento, Deus fala através de Isaías: ‘Eu escolho meu servo Ciro’. E senhor Jair Bolsonaro é o Ciro do Brasil. Você querendo ou não. [...] Vocês aceitando ou não, você seja de esquerda ou de direita, o senhor Jair Bolsonaro é o Ciro do Brasil. Deus o escolheu para um novo tempo, para uma nova temporada no Brasil. Não passe o seu tempo criticando. Juntem as forças e sustentem esse homem. Orem por ele, encorajem-no, não façam oposição. [...] Deus falou que os dois primeiros anos dele não vão ser fáceis. Mas a mão de Deus está com ele porque vai cortar muitos obstáculos, muitas opressões. Mas foi Deus quem o escolheu."
- Steve Kunda, pastor evangélico, em vídeo divulgado pela Rede Super de televisão em 10/04/2019, tuitado por Bolsonaro em 19/05/2019.[352]
  • "Bolsonaro não é perigoso somente por causa de seus racismo e homofobia evidentes. Infelizmente, ele também é a pessoa com maior poder de impacto sobre o que se passará na Amazônia daqui para a frente."
- Bill de Blasio, prefeito de Nova Iorque, em 12/04/2019, sobre homenagem da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos a Bolsonaro como Pessoa do Ano, então prevista para ocorrer no Museu de História Natural da cidade.[353]
  • "Nunca vamos perdoar e nunca vamos esquecer. Líderes políticos são responsáveis por moldar o futuro. Historiadores descrevem o passado e pesquisam o que aconteceu. Um não deve entrar no território do outro."
- Reuven Rivlin, presidente de Israel, em tweet de 12/04/2019, após Bolsonaro sugerir que o Holocausto é perdoável.[354]
  • "Discordamos da declaração do presidente brasileiro de que o Holocausto pode ser perdoado. Ninguém está em posição de determinar quem e se os crimes do Holocausto podem ser perdoados."
- Nota do Memorial do Holocausto, em 13/04/2019, após Bolsonaro sugerir que o Holocausto é perdoável.[355]
  • "Jair Bolsonaro é um homem perigoso. Seu racismo evidente, homofobia e decisões destrutivas terão um impacto devastador no futuro do nosso planeta. Para o bem da nossa cidade, agradeço ao Museu de História Natural por cancelar esse evento."
- Bill de Blasio, prefeito de Nova Iorque, em tweet de 16/04/2019, após o Museu de História Natural cancelar o jantar de gala da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, durante o qual Bolsonaro seria homenageado.[356]
  • "Depois de três meses como presidente do Brasil, ele representa uma ruptura acentuada com uma década de corrupção de alto nível, e a melhor chance do Brasil em uma geração de implementar reformas econômicas que podem domar uma dívida crescente. O ex-oficial do Exército também é um garoto-propaganda da masculinidade tóxica,um homofóbico ultraconservador com a intenção de travar uma guerra cultural e talvez reverter o progresso do Brasil no combate às mudanças climáticas. O Brasil continua sendo uma democracia dinâmica, com instituições robustas que vão limitar tanto o bem quanto o mal que ele pode vir a fazer. Se ele quiser conquistar alguma coisa, Bolsonaro terá que aprender a trabalhar dentro desse sistema, a fazer os acordos necessários para avançar com a sua agenda. O tempo irá dizer se ele tem a flexibilidade e a resiliência de caráter de que precisará."
- Ian Bremmer, editor da revista estadunidense Time, para a lista das cem pessoas mais influentes do mundo no ano, publicada em 17/04/2019.[357][358]
  • "Obrigado, sr. presidente, pela chance que o senhor me deu de ser o seu boi de piranha, levando nas minhas costas pelo menos metade das pancadas que lhe eram dirigidas e em seguida sendo acusado de ter o comportamento divisionista que de fato é do seu querido vice-presidente."
- Olavo de Carvalho, em publicação no Facebook em 24/04/2019, após críticas ao vice-presidente Hamilton Mourão e à ala militar do governo.[359]
  • "Jair Bolsonaro aprendeu da maneira mais difícil que os nova-iorquinos não fecham os olhos para a opressão. Nós chamamos atenção para sua intolerância. Ele fugiu. Nenhuma surpresa –valentões não aguentam um soco. Já vai tarde, Jair Bolsonaro. Seu ódio não é bem-vindo aqui. Os ataques de Jair Bolsonaro contra dos direitos LGBTQ e seus planos destrutivos para nosso planeta se refletem em muitos líderes –incluindo diversos em nosso país. TODOS devem se levantar para denunciar e lutar contra esse ódio desmedido."
- Bill de Blasio, prefeito de Nova Iorque, em tweets de 04/05/2019, após Bolsonaro culpá-lo pelo cancelamento de sua viagem à cidade estadunidense para o jantar de gala da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, durante o qual Bolsonaro seria homenageado.[360]
  • "Se ele nos chama de idiotas úteis, eu digo que na presidência tem um idiota inútil."
- Guilherme Boulos, durante evento sindical no Instituto Federal do Rio Grande do Norte em Natal, 15/05/2019, após Bolsonaro chamar de idiotas úteis os manifestantes contra o contingenciamento de gastos da educação pública.[225]
  • "Sem educação, já basta o presidente."
- Cartazes nas manifestações contra o contingenciamento de gastos da educação pública, em 15/05/2019.[361][362]
  • "Bolsonaro provou que o Brasil, fora desses conchavos, é ingovernável."
- Paulo Portinho, professor de Finanças e funcionário da Comissão de Valores Mobiliários, em texto compartilhado em 17/05/2019 através do WhatsApp pelo próprio Bolsonaro.[363]
  • "O grupo formado por seguidores do Olavo e do Bolsonaro não tem entendimento da realidade. O presidente governa o país como se estivesse na varanda fazendo churrasco e gritando com os filhos. [...] Pode escrever isso. Ele é burro, segue um intelectual paranoico e se deixa influenciar pelos filhos que não entendem nada de sociedade e de convívio democrático. [...] a impressão que temos é que ele está destruindo o governo. Parece que ele não percebe que há uma relação entre estabilidade política e econômica. Ninguém vai comprar uma televisão em 15 vezes se o país estiver em uma guerra civil. Qualquer criança de 12 anos sabe disso. [...] A política é a capacidade de conviver com o que você não concorda. Não é conviver com o que você concorda. Isso é prova de que o Bolsonaro não entende nada."
- Luiz Felipe Pondé, em entrevista publicada em 23/05/2019 pela Exame.[364]
  • "[...] a possibilidade de Bolsonaro realizar um governo mais liberal economicamente é baixa. Não tem que ficar perseguindo transexual, isso é coisa de idiota. [...] o descaso com que o Bolsonaro trata esse tema [livre mercado] mostra que ele não entende nada de país e nem de sociedade. Neste momento, o Bolsonaro está fazendo mal à direita. [...] Ele não se engaja [nas reformas] porque não entende que é importante. Bolsonaro prefere falar que Olavo de Carvalho é ícone. Ícone para quem? Só se for para paranoicos agressivos. [...] Espero que Bolsonaro, até o fim do semestre, entenda que ele é uma instituição e não o papai do Carlos ou o fã do Olavo."
Luiz Felipe Pondé, em entrevista publicada em 23/05/2019 pela Exame.[364]
  • "Os militares nunca viram o Bolsonaro como um deles. Ele é muito mais baixo clero do Congresso do que militar. Essa história de ele ser militar é um marketing que ele construiu e que está ficando mais claro que é falso. Então, os militares aderiram ao Bolsonaro para parar o PT. Também vejo a possibilidade do Paulo Guedes ficar de saco cheio e sair do governo. Dessa maneira, o Brasil entraria em uma espiral de instabilidade econômica gigantesca. Se isso acontecer, podemos assistir a um novo impeachment. Isso seria terrível para o país. A última seria o presidente virar uma espécie de rainha da Inglaterra, que será colocado de canto e que ninguém mais levará a sério. Aí de vez em quando ele vai xingar alguém nas redes sociais, comentar de 'golden shower' com o filho dele e assim vai indo."
- Luiz Felipe Pondé, em entrevista publicada em 23/05/2019 pela Exame.[364]
  • "Se eu sentir que o presidente não quer a reforma, a mídia está a fim só de bagunçar, a oposição quer tumultuar, explodir e correr o risco de ter um confronto sério... pego o avião e vou morar lá fora."
- Paulo Guedes, ministro da Economia, em entrevista publicada em 24/05/2019 pela Veja.[365]
  • "Quem protestava contra cortes de verba para a educação é agora 'inocente útil'. Lembro que Bolsonaro não se atrapalhou quando disparou aquela ofensa. Afinal, ele emendou um outro adjetivo então: 'imbecis'."
- Reinaldo Azevedo após Bolsonaro dizer em entrevista à Record TV que exagerou ao ter chamado de idiotas úteis os manifestantes contra o corte de gastos com a educação pública.[238]
  • "Em entrevista coletiva em Petrolina, na região Nordeste, no dia 24, o presidente do Brasil, Bolsonaro, usou a palavra 'japonês' com o sentido de 'pequenininho'. Entre eles, japoneses são exemplo de algo pequeno, mas é extremamente incomum que líderes nacionais usem isso em público. [...] Ele foi criticado por alguns veículos de imprensa por ter sido 'racista'."
- Agência de notícias Jiji, em 25/05/2019.[366]
  • "No dia 24, o presidente brasileiro de direita, Bolsonaro, disse que se sua reforma da previdência 'for uma reforma de japonês', seu ministro da Economia teria que renunciar. [...] No país, houve falas de 'desculpas ao Japão' e críticas. [...] 'Lá é tudo miniaturizado', disse ele a jornalistas durante visita a Petrolina, na região Nordeste. De acordo com a imprensa brasileira, isso se refere a características físicas. [...] Bolsonaro havia conversado com um homem oriental com quem aceitara tirar uma foto de recordação no aeroporto de Manaus, na região Norte, no dia 15, dizendo 'Tudo pequenininho aí?', e tais filmagens circularam pelas redes sociais, criticadas como 'piada preconceituosa'."
- Site do jornal Sankei Shimbun, em 25/05/2019.[367]
  • "Depois reclamam quando digo que o presidente Bolsonaro não tem noção de prioridade e do que é importante pro país. Enquanto estamos num seminário sobre reforma da Previdência ele está vindo pra Câmara apresentar PL que trata de aumentar pontos na carteira de maus motoristas."
- Marcelo Ramos, deputado federal e presidente da comissão da reforma da previdência na Câmara, em 04/06/2019.[368]
  • "O Bolsonaro é Palmeiras, Botafogo ou ele é Flamengo? ‘Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer’. Breve!"
- Paulo Henrique Amorim, jornalista, em sua conta no Instagram, 14/06/2019. [369]
  • "Ele resolveu me substituir por alguma razão que é ele que tem de dizer, tem de ser perguntada para ele. Se tivesse pedido demissão, diria a razão. Como foi ele que demitiu, tem de perguntar para ele. Mas é uma prerrogativa do presidente. Substituir ministro é uma coisa normal, não é coisa excepcional. Não perguntei o porquê para facilitar as coisas. A partir da hora que decidiu, não vou ficar gastando tempo para discutir o porquê. É mais uma obrigação da pessoa explicar. Não é só direito meu saber, como também é obrigação da pessoa explicar. Ele não explicou."
- Carlos Alberto dos Santos Cruz, general de divisão do Exército, durante entrevista dada em 18/06/2019 à revista Época, cinco dias ser exonerado do cargo de ministro da Secretaria de Governo por Bolsonaro.[370]
  • "No momento, nós não temos nada fechado, estamos ainda em negociação e não queremos eliminar qualquer possibilidade. Estamos negociando com Rio de Janeiro e São Paulo."
- Chase Carey, CEO da Fórmula 1, em pronunciamento junto de Bolsonaro no Palácio do Planalto, em 24/06/2019, logo após o presidente dizer que havia 99% de chances de o Grande Prêmio do Brasil deixar de ser realizado em São Paulo.[263]
  • "Eu lamento frustrar o presidente mas a decisão não está tomada, vocês acabam de ouvir isso do presidente da Fórmula 1."
- João Doria, governador de São Paulo, em 25/06/2019, um dia após Bolsonaro dizer que havia 99% de chances de o Grande Prêmio do Brasil deixar de ser realizado em São Paulo e após o governador se reunir com o CEO da Fórmula 1, Chase Carey, e o prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas.[371]
  • "Eu, assim como você, vejo com grande preocupação a questão da atuação do novo presidente brasileiro. E a oportunidade será utilizada, durante a cúpula do G20, para falar diretamente sobre o tema, porque eu vejo como dramático o que está acontecendo no Brasil."
- Angela Merkel, chanceler da Alemanha, durante sessão do parlamento alemão em Berlim, 26/06/2019, respondendo a um questionamento da deputada Anja Hajduk se o governo alemão deveria seguir investindo nas negociações de livre-comércio entre União Europeia e Mercosul, tendo em vista as ações de Bolsonaro quanto ao desmatamento.[372][373]
  • "Anote aí. Bolsonaro viajou ao Japão para protagonizar um dos maiores vexames da história da nossa diplomacia. Se o que está se desenhando no horizonte se confirmar, o Brasil sairá do G-20 isolado e estigmatizado. Somos as Filipinas da América. Ninguém nos quer por perto."
- Roberto Pannunzio, jornalista, em sua conta no Twitter, 27/06/2019.[374]
  • "Bolsonaro se saiu muito melhor do que o esperado. Conseguiu quebrar o isolamento, as resistências ambientais e de natureza humanitária e fechar o acordo com a UE. Eu não esperava tanto. Mas é preciso reconhecer que ele fez um golaço. Vamos agora aos detalhes, que não conhecemos."
- Roberto Pannunzio, jornalista, em sua conta no Twitter, 28/06/2019.[375]
  • "Ele é um homem especial, está indo muito bem, é muito querido pelo povo do Brasil."
- Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, em encontro com Bolsonaro em Osaka, 28/06/2019.[376]
  • "As notícias e informações sobre investigações e prisões temporárias do assessor do Ministro do Turismo foram amplamente divulgadas pela imprensa logo após as diligências. O Presidente da República foi igualmente informado dos fatos, não sendo verdadeira a afirmação de que o Ministro da Justiça e Segurança Pública teria ‘vazado’ a operação ou fornecido dados sigilosos ao Presidente. Ressalta-se que as informações repassadas não interferem no trâmite das investigações, que correm com total independência na Polícia Federal."
- Nota enviada pelo Ministério da Justiça e pelo Palácio do Planalto ao jornal O Estado de S. Paulo, publicada em 05/07/2019, após Bolsonaro ter dito que recebeu de Moro cópia "do que foi investigado" sobre candidaturas-laranja do PSL.[270]
  • "Independentemente de suas opiniões pessoais, o presidente da República não pode determinar perseguição contra um ente da Federação. Seja o Maranhão ou a Paraíba ou qualquer outro Estado. “Não tem que ter nada para esse cara” é uma orientação administrativa gravemente ilegal. [...] Neste vídeo, ouvi mais claramente o que disse o presidente da República. Parece chamar todos os nordestinos de “paraíba” e me ameaça, com estranha raiva. Lamento e espero explicações, pois isso é algo realmente inédito e incompatível com a Constituição."
- Flávio Dino, governador do Maranhão, em tweets de 19/07/2019, após Bolsonaro falar que os governadores do Nordeste são governadores "de paraíba" e que "não tem que ter nada" para Dino.[377]
  • "Em um dia, ele atacou Míriam Leitão, desprezou a fome –contrariando a ciência e o senso comum, pois basta andar na rua–, e chamou os governadores do Nordeste de ‘paraíbas’. A cabeça dele é movida pelo confronto, e o coração, infelizmente, está possuído de ódios. Só sei que sou o pior dos gestores na visão dele, o que para mim é uma honraria."
- Flávio Dino, governador do Maranhão, sobre declarações feitas em 19/07/2019 por Bolsonaro.[378]
  • "Essas afirmações do presidente causam profunda indignação e merecem absoluto repúdio. Em defesa da verdade histórica e da honra da jornalista Miriam Leitão, é preciso dizer com todas as letras que não é a jornalista quem mente. Miriam Leitão nunca participou ou quis participar da luta armada. À época militante do PCdoB, Miriam atuou em atividades de propaganda. [...] A jornalista foi julgada e absolvida de todas as acusações formuladas contra ela pela ditadura. A absolvição se deu em todas as instâncias. É importante ressaltar que Miriam Leitão, ao longo dos governos do Partido dos Trabalhadores, foi também alvo constante de ataques. Não questionaram, como agora, o sofrimento por que passou na ditadura, mas a ofenderam em sua honra pessoal e profissional [...]. Esses insultos, no passado como agora, em sinais trocados, apenas demonstram a maior das virtudes de Miriam como profissional: a independência em relação a governos, sejam de esquerda ou de direita ou de qualquer tipo."
- Nota de repúdio da Globo de 19/07/2019 contra a acusação feita por Bolsonaro, no mesmo dia, de que a prisão de Míriam Leitão pela ditadura militar teria sido por envolvimento com a Guerrilha do Araguaia e de que a jornalista mentia ao dizer que foi torturada no cárcere.[379]
  • "A primeira coisa que eu posso dizer é que o sr. Jair Bolsonaro precisa entender que um presidente da República não pode falar em público, principalmente em uma entrevista coletiva para a imprensa, como se estivesse em uma conversa de botequim. Ele fez comentários impróprios e sem nenhum embasamento e fez ataques inaceitáveis não somente a mim, mas a pessoas que trabalham pela ciência desse País. O presidente não tem noção da respeitabilidade que os dados do Inpe e que os pesquisadores do Inpe têm. É uma ofensa o que ele fez. Eu espero que ele me chame a Brasília para eu explicar o dado e que ele tenha coragem de repetir, olhando frente a frente, nos meus olhos. Eu sou um senhor de 71 anos, membro da Academia Brasileira de Ciências, não vou aceitar uma ofensa desse tipo. Ele que tenha coragem de, frente a frente, justificar o que ele está fazendo. [...] Tomou uma atitude pusilânime, covarde, de fazer uma declaração em público talvez esperando que peça demissão."
- Ricardo Magnus Osório Galvão, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 19/07/2019, após Bolsonaro acusar de mentirosos os dados do órgão sobre desmatamento[296]
  • "Sou republicano e [acredito] que ele tem várias propostas que vão em benefício do país, mas ele tem tido realmente comportamento que não respeita a dignidade e liturgia da Presidência. Principalmente quando ele tem essas entrevistas com a imprensa ou mesmo em outras manifestações, ele tem um comportamento como se estivesse em botequim. [...] Ou seja, ele fez acusações indevidas a pessoas do mais alto nível da ciência brasileira, não estou dizendo só eu, mas muitas outras pessoas. Isso é uma piada de um garoto de 14 anos que não cabe a um presidente da República fazer. O presidente Bolsonaro tem que entender que eu sou um senhor de 71 anos, professor titular da Universidade de São Paulo, membro da Academia Brasileira de Ciências, fui presidente da Sociedade Brasileira de Física durante três anos, membro do Conselho Científico da Sociedade Europeia de Física durante três anos. Todos os diretores dessas unidades de pesquisa não são escolhidos por indicação política ou porque o pai deles quis dar um filé mignon pra eles. Eles são escolhidos por uma comitê de busca nomeado pelo governo, por cinco especialistas de renome nacional, tanto na área científica quanto na área tecnológica. Tenho 71 anos, 48 anos de serviço público e ainda em ativa, não pedi minha aposentadoria. Nunca tive nenhum relacionamento com nenhuma ONG, nunca fui pago por fora, nunca recebi nada mais do que além do meu salário com o servidor público. Ao fazer acusações sobre os dados do Inpe, na verdade ele faz em duas partes. Na primeira, ele me acusa de estar a serviço de uma ONG internacional. Ele já disse que os dados do Inpe não estavam corretos segundo a avaliação dele, como se ele tivesse qualidade ou qualificação de fazer análise de dados."
- Ricardo Magnus Osório Galvão, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 20/07/2019, para a TV Vanguarda, afiliada da Globo no Vale do Paraíba.[380]
  • "Sobre mais uma infeliz declaração do Bolsonaro, eu digo que ele, antes de fazer juízo de valor sobre os outros, deveria cuidar da moral da própria família. E ainda do nosso país. Afinal, ele está cuidando demais do que não precisa e fazendo pouco o dever dele principal: que é ser presidente."
- Raquel Pacheco, ex-garota de programa conhecida como Bruna Surfistinha, após Bolsonaro citar a biografia cinematográfica de Pacheco para desqualificar a Ancine, em 19/07/2019.[305]

Referências[editar]

  1. Coluna "Ponto de Vista", O salário está baixo, Revista VEJA - 03/09/1986 - Edição 939 - pág. 154
  2. O artigo em VEJA e a prisão de Bolsonaro nos anos 1980. Veja, 15/05/2017
  3. Bolsonaro admitiu atos de indisciplina e deslealdade no Exército. Folha de S.Paulo, 15/05/2017.
  4. Bolsonaro se candidata à Câmara e quer ser representante dos militares
  5. Pôr bombas nos quartéis, um plano na Esao
  6. Pobre não sabe fazer nada, disse Bolsonaro quando era vereador no Rio, nos anos 1990. Folha de S.Paulo, 25/07/2018.
  7. 7,0 7,1 “Canalha”, “covarde”, “contrabandista”: a reputação de Bolsonaro nos relatórios do Exército. Por Vinícius Segalla. Diário do Centro do Mundo, 05/04/2019.
  8. Ministros decidem processar Bolsonaro
  9. 9,0 9,1 9,2 9,3 9,4 Bolsonaro defendeu esterilização de pobres para combater miséria e crime. Folha de S.Paulo, 11/06/2018.
  10. No Brasil, Bolsonaro aplaude
  11. 11,0 11,1 Bolsonaro defende ditadura e pode ser cassado
  12. Conversations/Jair Bolsonaro; A Soldier Turned Politician Wants To Give Brazil Back to Army Rule. The New York Times, 25/07/1993.
  13. HÁ 25 ANOS, BOLSONARO DEFENDEU INFORMATIZAR APURAÇÃO DAS ELEIÇÕES PARA COMBATER FRAUDES. Época, 16/10/2018.
  14. Apesar do atual aceno ‘liberal’, Bolsonaro foi contra reformas e Plano Real. O Globo, 19/11/2017.
  15. 15,0 15,1 VÍDEO – Gregório Duvivier fala de Jair Bolsonaro: “olha pros seus problemas e dá resposta fácil”. Diário do Centro do Mundo, 06/07/2018
  16. Em primeiro mandato como deputado, Bolsonaro defende 'regime de exceção' e 'congelamento do Congresso'. O Globo, 08/06/2018.
  17. JAIR MESSIAS BOLSONARO. CPDOC FGV.
  18. Marginais rendem Bolsonaro e levam motocicleta e arma
  19. 19,0 19,1 19,2 Como o discurso de Bolsonaro mudou ao longo de 27 anos na Câmara?. BBC Brasil, 07/12/2017.
  20. Diário do Congresso Nacional. Câmara dos Deputados, 22/09/1995.
  21. Bolsonaro se opõe à extinção. Folha de S.Paulo, 17/02/1996.
  22. Gastaram muito chumbo com Lamarca. Ele deveria ter sido morto a coronhadas" - Jair Bolsonaro, deputado federal. O Globo, 06/01/2000.
  23. October 7, 2018: Brazilian Elections. HBO, 07/10/2018.
  24. Coronel Ubiratan deve perder a imunidade
  25. Comissão defende picaretas, diz deputado
  26. Bolsonaro ataca d. Paulo em plenário
  27. Violência domina protesto em Brasília. Folha de Londrina, 21/05/1998.
  28. Veja
  29. 29,0 29,1 29,2 29,3 29,4 O dia que Bolsonaro quis matar FHC, sonegar impostos e declarar guerra civil
  30. 30,0 30,1 Mesa da Câmara quer suspender Bolsonaro
  31. 31,0 31,1 "É uma esperança para a AL"
  32. 32,0 32,1 32,2 32,3 32,4 32,5 32,6 32,7 32,8 "Eu defendo a tortura"
  33. Bolsonaro elege o filho 'troglodita'. O Estado de S. Paulo, 06/10/2000
  34. Apoio de FHC à união gay causa protestos
  35. Bolsonaro dá apoio a comunista
  36. Inconveniência da indicação do Embaixador José Viegas para o cargo de Ministro da Defesa. Câmara dos Deputados, 04/12/2002.
  37. Discurso em 05/12/2002 às 09:20
  38. Discurso em 12/08/2003 às 14:54. Câmara dos Deputados.
  39. 39,0 39,1 Para rebater deputada, Bolsonaro diz que não a 'estupraria'. Folha de S.Paulo, 09/12/2014
  40. Discurso em 14/4/2004 às 14:00. Câmara dos Deputados, 14/04/2004.
  41. Seção "Veja essa", Revista VEJA - 20 de abril de 2005 - Edição 1901 - pág. 49
  42. [1]
  43. 43,0 43,1 Após defender legalização de paramilitares no passado, Bolsonaro agora se diz desinteressado no assunto. O Globo, 08/07/2018.
  44. Vigilantes take over Rio shanty towns. BBC News, 08/03/2008
  45. http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u401933.shtml
  46. Gay de direita, Clodovil é lembrado por polêmicas no Plenário. Época. 18/06/2018
  47. Agência Brasil
  48. Estadão
  49. Sete vezes em que Bolsonaro causou polêmica ao defender a ditadura. Congresso em Foco, 31/03/2019.
  50. http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,cartaz-contra-desaparecidos-do-araguaia-irrita-deputados,378349
  51. Bolsa Família: ganho real com o 13º de Bolsonaro é de 7 reais por mês. Carta Capital, 11/04/2019.
  52. DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. Câmara dos Deputados, 18/08/2010.
  53. Comissão vai debater declaração de Bolsonaro sobre punição a filho gay. Câmara dos Deputados, 01/12/2010.
  54. Deputado federal defende na TV agressões físicas para mudar "filho gayzinho". Folha de S.Paulo, 25/11/2010
  55. BOLSONARISTAS NEGAM HOLOCAUSTO, DESPREZAM MULHERES, INSULTAM MARIELLE E EXPÕEM ALMAS DOENTES. The Intercept, 19/09/2018.
  56. Discurso em 30/11/2010 às 14:56. Câmara dos Deputados, 30/11/2010
  57. DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. Câmara dos Deputados, 02/02/2011.
  58. DIÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. Câmara dos Deputados, 10/02/2011.
  59. A frente gay no paredão do Congresso. Época, 16/02/2011.
  60. 60,0 60,1 60,2 60,3 60,4 Bolsonaro diz na TV que seus filhos não 'correm risco' de namorar negras ou virar gays porque foram 'muito bem educados'
  61. 61,0 61,1 61,2 'Estou me lixando para esse pessoal', diz Bolsonaro sobre movimento gay
  62. Kit do MEC estimula homossexualismo, diz Bolsonaro. Estado de Minas, 31/03/2011.
  63. 63,0 63,1 Bolsonaro: é isso que queremos?
  64. Checamos declarações de Haddad em entrevista ao Roda Viva. Aos Fatos, 24/10/2018.
  65. 65,0 65,1 65,2 65,3 Na Câmara, Bolsonaro se diz vítima de preconceito por ser heterossexual. G1, 27/04/2011.
  66. 66,0 66,1 66,2 66,3 Bolsonaro: próximo passo será legalização da pedofilia
  67. Bolsonaro e Marinor quase saem no tapa no Senado. Congresso em Foco, 12/05/2011.
  68. Deputado Bolsonaro e senadora Marinor Brito quase saem no tapa. O Globo, 12/05/2011.
  69. 69,0 69,1 69,2 'Salvei o Negão Celso, boiola, da morte'
  70. 70,0 70,1 70,2 70,3 70,4 70,5 70,6 "A minoria tem que se curvar". O Tempo, 22/05/2011.
  71. 71,0 71,1 DEPUTADO JAIR BOLSONARO FALA DA ‘PROMISCUIDADE DE PRETA GIL’ E DECLARA QUE ‘SERIA INCAPAZ DE AMAR UM FILHO HOMOSSEXUAL’ EM ENTREVISTA
  72. 72,0 72,1 72,2 72,3 72,4 Deputado Bolsonaro diz que Governo transforma gays numa classe privilegiada. Jornal de Notícias, 21/06/2011
  73. P maiúsculo
  74. 74,0 74,1 74,2 74,3 74,4 Jair Bolsonaro: "Sou preconceituoso, com muito orgulho"
  75. 7 vezes em que gays e mulheres foram alvo de Bolsonaro. Exame, 11/12/2014.
  76. Confira dez declarações polêmicas de Jair Bolsonaro
  77. 77,0 77,1 77,2 77,3 77,4 77,5 77,6 77,7 77,8 Após protesto, Bolsonaro sai de universidade escoltado pela PM. Terra, 19/04/2019.
  78. 78,0 78,1 78,2 78,3 78,4 78,5 78,6 78,7 78,8 “O que que tu fez pra ser torturado?”, pergunta Bolsonaro à vítima da ditadura. Revista Fórum, 26/10/2018.
  79. Bolsonaro pede a Dilma para assumir 'se gosta de homossexual'. G1, 24/11/2011.
  80. Bolsonaro cita Clodovil e colega negro para rebater acusações de preconceito. Folha de S.Paulo, 21/05/2018.
  81. Veja 10 frases polêmicas de Bolsonaro que o deputado considerou 'brincadeira'
  82. 82,0 82,1 82,2 82,3 A entrevista mais sincera de Bolsonaro revela zoofilia, violência contra mulher e frisa homofobia
  83. 83,0 83,1 A VERDADE É DURA: QUEM FICA EM CIMA DO MURO CONSENTE COM AS IDEIAS NAZIFASCISTAS DO BOLSONARISMO. The Intercept, 26/09/2018.
  84. "Preconceituoso com orgulho", Jair Bolsonaro abre o jogo no Brasil em Discussão. Record News, 15/05/2012.
  85. Parada gay: Jair Bolsonaro afirma que Estado promove 'conduta que a sociedade não concorda'. The Christian Post, 13/06/2012.
  86. Bolsonaro diz ser contra dinheiro público em Parada Gay. BOL, 13/06/2012.
  87. Revista Veja
  88. Pragmatismo Político
  89. 89,0 89,1 89,2 Bolsonaro coleciona polêmicas, insultos e representações arquivadas. Último Segundo, 16/12/2014.
  90. Bolsonaro ataca ministra e diz que Dilma não tem compromisso com família. Terra, 27/03/2013.
  91. 91,0 91,1 91,2 91,3 91,4 Bolsonaro sobre casamento gay: 'não querem igualdade, e sim privilégios'. Terra, 16/05/2013.
  92. [youtube:4X0RG6DE114 Deputado Jair Bolsonaro falando sobre Homosexualismo]. Canal TWTV, 05/06/2013.
  93. 'Parlamentar não deve andar de ônibus', diz deputado Jair Bolsonaro IG
  94. 94,0 94,1 Stephen Fry sobre Bolsonaro: "Suas mentiras criam histeria entre os ignorantes"
  95. 95,0 95,1 95,2 95,3 95,4 Jair Bolsonaro provoca polêmica em documentário do ator Stephen Fry sobre homofobia. Veja SP, 23/10/2013
  96. 96,0 96,1 A única coisa boa do Maranhão é o presídio de Pedrinhas, diz Bolsonaro. UOL, 11/02/2014.
  97. 97,0 97,1 97,2 97,3 97,4 97,5 “Os gays não são semideuses. A maioria é fruto do consumo de drogas” El País, 14/02/2014.
  98. Câmara suspende sessão sobre golpe militar após tumulto no plenário
  99. Jair Bolsonaro se irrita e chama jornalista de “analfabeta” e “idiota”; assista
  100. 'Índio é pobre coitado e vive em zoológicos milionários', diz Bolsonaro
  101. Bolsonaro: boato de bomba só ajudou a me eleger. Band, 11/04/2019.
  102. Bolsonaro ofende ministra: “Com aquela cara, nem com Viagra na veia”. Revista Fórum, 09/05/2014.
  103. 103,0 103,1 103,2 "Se eu não for candidato, quero ser vice de Aécio", diz Jair Bolsonaro. InfoMoney, 22/05/2014.
  104. Bolsonaro diz que não teme processos e faz nova ofensa: "Não merece ser estuprada porque é muito feia"
  105. Em entrevista, Bolsonaro fala sobre diferença salarial entre homens e mulheres. GaúchaZH, 04/08/2018.
  106. 106,0 106,1 106,2 106,3 THE MOST MISOGYNISTIC, HATEFUL ELECTED OFFICIAL IN THE DEMOCRATIC WORLD: BRAZIL’S JAIR BOLSONARO. The Intercept, 11/12/2014.
  107. 107,00 107,01 107,02 107,03 107,04 107,05 107,06 107,07 107,08 107,09 107,10 107,11 107,12 107,13 Parecer Nº N.º 542/2018 - SFPO/STF. Ministério Público Federal, 12/04/2018
  108. Jair Bolsonaro esclarece polêmicas no SuperPop. RedeTV!, 13/04/2014.
  109. BOLSONARO EM 2015: QUANDO O POVO PEDE IMPEACHMENT É PORQUE O GOVERNANTE SÓ FAZ MERDA. Brasil 247, 17/05/2019.
  110. 110,0 110,1 Ouça entrevista em que Bolsonaro chama refugiados de “escória” e sugere infarto a Dilma. Jornal Opção, 21/09/2015.
  111. A cobra da extrema direita e o encontro do filho de Míriam Leitão com Bolsonaro. Por Kiko Nogueira. Diário do Centro do Mundo, 16/07/2018.
  112. Bolsonaro diz que não pagaria a mulheres o mesmo salário dos homens
  113. 113,0 113,1 Bolsonaro diz não acreditar que desigualdade salarial exista
  114. 114,0 114,1 114,2 114,3 "Você foge a normalidade", diz Jair Bolsonaro a Ellen Page O Povo, 11/03/2016
  115. Jair Bolsonaro: "É o muro do Hitler"
  116. 'Enquanto me dava choques, Ustra me batia com cipó e gritava', diz torturado aos 19 anos
  117. 117,0 117,1 Meet Brazil's Donald Trump: He's Deliberately Outrageous and He Wants to Be President
  118. Bolsonaro diz que Ustra é 'herói' em sessão de seu processo de cassação. Folha de S.Paulo, 08/11/2016.
  119. No WhatsApp, Bolsonaro diz que não irá visitar filho na Papuda. Veja, 09/02/2017.
  120. 120,0 120,1 Bolsonaro defende porte de arma para todos e fuzil contra o MST. Jornal da Paraíba, 08/02/2017.]
  121. 121,00 121,01 121,02 121,03 121,04 121,05 121,06 121,07 121,08 121,09 121,10 Sem tiro de advertência: primeiro na testa’. Estadão, 02/04/2017.
  122. “Cadê o Queiroz?”: a direita e o caso Flávio Bolsonaro. MBL News, 20/12/2018.
  123. 5 minutos de Jair Bolsonaro (você aguenta?). Pragmatismo Político, 25/09/2018.
  124. Saia Justa! Bolsonaro diz que regalias de parlamentares “não é o problema do país”. O Bruto, 23/04/2017.
  125. Bolsonaro disse em 2017 que reforma da previdência com 65 anos é 'falta de humanidade'. Folha de S.Paulo, 14 de fevereiro de 2019.
  126. Em vídeo, Bolsonaro disse que aposentadoria aos 65 'é desumano'. Yahoo! Notícias Brasil, 15 de fevereiro de 2019.
  127. Em Brasília, Bolsonaro abandona linguajar de candidato e adota estilo conciliador de político profissional. O Globo, 08/11/2018.
  128. Não, Bolsonaro não votou contra o impeachment de Temer, mas sim afirmou que a aposentadoria aos 65 anos é um “crime”. AFP, 03/04/2019.
  129. Ao explicar R$ 200 mil da JBS, Bolsonaro admite que PP recebeu propina: “qual partido não recebe?”. Jovem Pan, 23/05/2017.
  130. Bolsonaro diz que, no Exército, sua 'especialidade é matar'
  131. ID do vídeo no YouTube: CfvkWHHC9jQ. HBO Brasil, 04/08/2017.
  132. Bolsonaro visita Festa do Peão e critica Bolsa Família e legislação ambiental. Folha de S.Paulo, 26/08/2017.
  133. Chamado de 'fascista', Bolsonaro ataca orientação sexual de jornalista. O Globo, 04/09/2017.
  134. Bolsonaro ironiza em rede social orientação sexual de jornalista americano. Folha de S.Paulo, 04/09/2017.
  135. 135,0 135,1 Se não houver fraude, estarei no 2° turno, diz Bolsonaro. Folha de S.Paulo, 20/11/2017.
  136. 'Quanto mais as facções criminosas se matarem, melhor', diz Bolsonaro em Manaus. A Crítica, 14/12/2017.
  137. 'Tem que pegar o meu patrimônio. Esquece meus filhos', diz Bolsonaro
  138. [youtube:Fh0cVPs015k Pânico - 05/02/18]
  139. [youtube:Fh0cVPs015k Pânico - 05/02/18]
  140. Bolsonaro 'homenageia' as mulheres em visita a Minas
  141. Mais uma pérola de Bolsonaro: leite de ornitorrinco da Amazônia
  142. 142,0 142,1 Caso Marielle: Bolsonaro revela por que não se pronuncia sobre assassinato. O Dia, 20/03/2018.
  143. Sem um delator, caso Marielle “dificilmente” será desvendado, diz Bolsonaro. Poder360, 23/03/2018.
  144. Bolsonaro: 'Lula quis transformar Brasil num galinheiro, agora colhe ovos por onde passa'. Estadão, 28/03/2018.
  145. Bolsonaro diz que tiros partiram dos próprios petistas. Estadão, 29/03/2018.
  146. Caso Marielle: presidenciáveis comentam morte de vereadora. O Globo, 23/04/2019.
  147. 147,0 147,1 https://www.dw.com/pt-br/a-postura-do-cl%C3%A3-bolsonaro-no-caso-marielle/a-47906127. DW, 14/03/2019.
  148. 'O meu plano de governo será o pior de todos', diz Bolsonaro. Estado de Minas, 10/05/2018.
  149. Bolsonaro compara execuções do regime militar a 'tapa no bumbum do filho'. Correio Braziliense, 11/05/2018.
  150. ‘Dois pesos, duas medidas’…de novo. BR18, 17/06/2018.
  151. 'Suicídio acontece, pessoal pratica', diz Bolsonaro ao se referir a Herzog. Folha, 07/07/2018
  152. 152,0 152,1 Bolsonaro diz que homicídios merecem 'bala' e não a lei. O Globo, 12/07/2018.
  153. 153,0 153,1 Bolsonaro defende PM por massacre em Carajás. Estadão, 14/07/2018.
  154. Bolsonaros votaram lei que permite contratação de presos. BR18, 25/07/2018.
  155. Bolsonaro sobre ditadura: ‘Ferida que precisa ser cicatrizada, esquece’. Poder360, 31/07/2018.
  156. Em Vitória, Bolsonaro ataca FHC e faz piada com cearense em discurso. Tribuna Online, 02/08/2018.
  157. Ao desviar-se de polêmica de vice, Bolsonaro tropeça no dicionário. Veja, 07/08/2018.
  158. 158,0 158,1 158,2 158,3 Bolsonaro propõe ensino a distância para combater marxismo e reduzir custos. Folha de S.Paulo, 07/08/2018.
  159. 159,0 159,1 Bolsonaro diz que Bíblia prega armamento. O Globo, 18/08/2018.
  160. Bolsonaro diz que vai tirar Brasil da ONU se for eleito presidente. G1, 18/08/2018.
  161. Bolsonaro diz que filhos atiram com munição desde os 5 anos e critica ECA. UOL, 23/08/2018.
  162. 'Você sabe atirar?', pergunta Bolsonaro a uma criança. Terra, 23/08/2018
  163. Bolsonaro diz que se eleito 'bandidagem vai morrer' porque União não repassará recursos para direitos humanos. G1, 23/08/2018.
  164. Bolsonaro diz que ECA deve ser 'rasgado e jogado na latrina'. O Globo, 23/08/2018.
  165. Jair Bolsonaro Loves Trump, Hates Gay People and Admires Autocrats. He Could Be Brazil's Next President. Time, 23/08/2018.
  166. Bolsonaro defende uso de força para impedir ocupações. O Globo, 24/08/2018.
  167. Em dia de análise de denúncia, Bolsonaro manda recado ao STF: 'sou inviolável'. G1, 28/08/2018.
  168. Em dia de julgamento sobre racismo, Bolsonaro faz críticas ao STF. Jornal do Commercio, 28/08/2018.
  169. STF dá a Bolsonaro 10 dias para explicar declaração sobre 'fuzilar a petralhada'. G1, 06/09/2018.
  170. Bolsonaro chora, diz que eleição pode ter fraude e que Haddad soltará Lula. UOL, 16/09/2018.
  171. Bolsonaro rebate Mourão: quem critica 13º ofende quem trabalha e 'confessa desconhecer a Constituição'. O Dia, 27/09/2018.
  172. Organizações repudiam fala de Bolsonaro contra ativismos. Valor, 12/10/2018.
  173. Bolsonaro promete tratar reforma da Previdência com 'calma e devagar'. O Tempo, 09/10/2019.
  174. Bolsonaro comenta morte de capoeirista na Bahia: 'Lamento, um excesso’. G1, 10/10/2018.
  175. Em campanha polarizada, país registra agressões ligadas à discussão eleitoral. Folha de S.Paulo, 11/10/2018.
  176. Em ato falho, Bolsonaro diz que é “vítima daquilo que prega”. Exame, 11/10/2018.
  177. 177,0 177,1 'Ele soa como nós': David Duke, ex-líder da Ku Klux Klan, elogia Bolsonaro, mas critica proximidade com Israel. BBC Brasil, 16/10/2018.
  178. 178,0 178,1 Folha é a maior fake news do Brasil, diz Bolsonaro a manifestantes. Folha de S.Paulo, 21/10/2018.
  179. Veja 10 frases polêmicas de Bolsonaro sobre o golpe de 1964 e a ditadura militar. Folha de S.Paulo, 31/03/2019.
  180. Bolsonaro diz que é ‘farsa’ metodologia do IBGE para calcular desemprego. Correio Braziliense, 05/11/2018.
  181. Bolsonaro erra ao denunciar "fraude" no cálculo do desemprego. ClicRBS, 06/11/2018.
  182. “Se algo estiver errado, que paguemos a conta”, diz Bolsonaro pressionado por escândalo do Coaf. El País, 13/12/2018.
  183. 183,0 183,1 183,2 183,3 183,4 Discurso do Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante Cerimônia de Posse no Congresso Nacional. Site oficial do Planalto, 01/01/2019.
  184. Bolsonaro diz que comandante do Exército "foi um dos responsáveis" por ele estar na Presidência. Reuters, 02/01/2019.
  185. Bolsonaro diz que cancelou entrevista em Davos porque 'não tinha novidade para apresentar'. O Globo, 23/01/2019.
  186. Bolsonaro diz que sobrevoará região de barragem para 'tomar todas as medidas cabíveis'.G1, 25/01/2019.
  187. VÍDEO: em pronunciamento, Bolsonaro lamenta rompimento de BAGAGEM de DEJEITOS em MG. Diário do Centro do Mundo, 26/01/2019.
  188. 188,0 188,1 188,2 188,3 188,4 188,5 EXCLUSIVO: Os áudios que desmentem o presidente. Veja, 19/02/2019.
  189. Bolsonaro: “Se Bebianno me cobrar [honorários], estou fodido”. El País, 20/02/2019.
  190. Em Itaipu, Bolsonaro chama ditador paraguaio de ‘estadista’. Veja, 26/02/2019.
  191. 191,0 191,1 Post polêmico de Bolsonaro tem destaque na imprensa internacional. O Globo, 06/03/2019.
  192. Democracia e liberdade só existem quando as Forças Armadas querem, diz Bolsonaro a militares no RJ. G1, 07/03/2019.
  193. No Dia da Mulher, Bolsonaro diz que ministério é 'equilibrado' e cada ministra vale 'por dez homens'. G1, 08/03/2019.
  194. Bolsonaro reproduz declaração falsa para atacar imprensa. Terra, 10/03/2019.
  195. 195,0 195,1 Bolsonaro: Também estou interessado em saber quem mandou me matar. Valor Econômico, 12/03/2019.
  196. Bolsonaro levou aos Estados Unidos uma agenda de traição à Pátria, não de soberania. Por Joaquim de Carvalho. Diário do Centro do Mundo, 17/03/2019.
  197. 197,0 197,1 Bolsonaro volta atrás: 'Maioria dos imigrantes tem boas intenções'. O Globo, 19/03/2019.
  198. Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, após declaração à imprensa - Santiago/Chile. planalto.gov.br, 23/03/2019.
  199. Bolsonaro diz que lei trabalhista no Brasil deve beirar a informalidade. Exame, 23/03/2018.
  200. 200,0 200,1 Justiça intima Bolsonaro a se manifestar sobre celebração do golpe. DW, 27/03/2019.
  201. Bolsonaro tenta amenizar celebração por golpe de 1964: ‘É rememorar’. Veja, 28/03/2019.
  202. Ao falar de desemprego, Bolsonaro ataca IBGE e erra três vezes em menos de 1 minuto. Lupa, 03/04/2019.
  203. Fala incompreensível de Bolsonaro para empresários em Israel vira meme. Revista Fórum, 05/04/2019.
  204. Após visitar o museu do Holocausto, Bolsonaro diz que nazismo é de esquerda. UOL, 02/01/2019.
  205. Não nasci para ser presidente, nasci para ser militar, diz Bolsonaro. Gaúcha ZH, 05/04/2019.
  206. Bolsonaro ironiza dado de pesquisa Datafolha: "Kkkkkkkk". O Povo, 07/07/2019.
  207. Bolsonaro: Apoiaria fim da reeleição para presidente em reforma política. Exame, 08/04/2019.
  208. Bolsonaro usa símbolo do infinito e 'quebra protocolo' em evento dos 100 dias. Folha de S.Paulo, 11/04/2019.
  209. Bolsonaro diz que Brasil passou a votar na ONU seguindo a Bíblia. O Globo, 11/04/2019..
  210. Bolsonaro sobre Holocausto: ‘Podemos perdoar, mas não esquecer’. Veja, 12/04/2019.
  211. Bolsonaro divulga ações da Embrapa e Funai para inserção indígena. Diario de Pernambuco, 13/04/2019.
  212. Com críticas a Bolsonaro, indígenas se reúnem em Brasília. Exame, 24/04/2019.
  213. 'O Exército não matou ninguém', afirma Bolsonaro sobre morte de músico no Rio. Estadão, 12/04/2019.
  214. "Falei que não entendia de economia", diz Bolsonaro após intervenção ao diesel. iG, 12/04/2019.
  215. Em carta, Bolsonaro diz: "Querem me afastar dos amigos judeus". Último Segundo, 14/04/2019.
  216. Declaração à imprensa do senhor porta-voz, general Rêgo Barros. Palácio do Planalto, 22/04/2019.
  217. 217,0 217,1 217,2 217,3 217,4 217,5 217,6 217,7 Bolsonaro fala sobre Carlos x Mourão e Previdência em evento. Terra, 25/04/2019.
  218. Bolsonaro: ‘O Brasil não pode ser o paraíso do turismo gay’. O Antagonista, 25/04/2019.
  219. Bolsonaro demonstra preocupação com amputações de pênis por falta de higiene. GaúchaZH, 25/04/2019.
  220. Bolsonaro defende decisão do BB de retirar comercial do ar: ‘A linha mudou’. Jovem Pan, 27/04/2019.
  221. Bolsonaro nega censura a propaganda do BB: ‘É respeito com a população’. Jovem Pan, 04/05/2019.
  222. Racismo no Brasil é 'uma coisa rara', diz Bolsonaro a Luciana Gimenez. Veja, 08/05/2019.
  223. 'Se é inconstitucional, tem que deixar de existir’, diz Bolsonaro sobre decreto de armas. Jornal Nacional, 10/05/2019.
  224. Bolsonaro faz piada com oriental: 'Tudo pequenininho aí?'; veja vídeo. Extra, 15/05/2019.
  225. 225,0 225,1 'E na presidência temos um idiota inútil', diz Boulos em resposta a Bolsonaro. Yahoo Notícias, 15/05/2019.
  226. Estão fazendo esculacho em cima do meu filho, diz Bolsonaro. Terra, 16/05/2019.
  227. Nos EUA, Bolsonaro diz que esquerda "tomou universidades" e erra próprio slogan. Último Segundo, 16/05/2019.
  228. Bolsonaro nega ter sancionado projeto que anistia multa a partidos. O Globo, 18/05/2019.
  229. Bolsonaro sobre manifestação de estudantes: 'movimento do pessoalzinho que eu cortei verba'. em.com.br, 18/05/2019.
  230. Bolsonaro e o “movimento do pessoalzinho que cortei verba”. O Antagonista, 18/05/2019.
  231. Bolsonaro: protesto contra STF “está mais para Maduro do que para Jair”. Correio Braziliense, 23/05/2019.
  232. Bolsonaro tende a autorizar bagagens gratuitas: “É o que o meu coração orienta”. Metrópoles, 23/05/2019.
  233. [2]. CGN.
  234. Bolsonaro quer acabar com radares móveis em rodovias porque só “otário’ se acidenta. Revista Fórum, 24/05/2019.
  235. ‘Ninguém é obrigado a ficar como ministro’, diz Bolsonaro sobre Guedes. Poder360, 24/05/2019.
  236. Guedes tem razão em sair se reforma da Previdência for 'de japonês', diz Bolsonaro. O Globo, 24/05/2019.
  237. [3]. UOL.
  238. 238,0 238,1 Novo ataque de Bolsonaro a estudantes e professores incentiva ato de 5ª. Reinaldo Azevedo, 27/05/2019.
  239. "Grande maioria foi às ruas com pautas legítimas e democráticas", diz Bolsonaro. Último Segundo, 26/05/2019.
  240. Jair M. Bolsonaro on Twitter: "Um forte abraço aos fãs de Bleach!. Twitter, 28/05/2019.
  241. Bolsonaro diz que tem mais poder que Maia e promete usar decretos para revogar normas que atrapalham a economia. O Globo, 28/05/2019.
  242. Bolsonaro: "Nem um santo consegue governar se a economia vai mal". iG, 30/05/2019.
  243. Bolsonaro: ‘Errei quando indiquei Vélez como ministro’. Veja, 31/05/2019.
  244. 'Será que não está na hora de termos um ministro evangélico no STF?', questiona Bolsonaro. O Globo, 31/05/2019.
  245. Bolsonaro é o primeiro presidente brasileiro a admitir a Operação Condor. Congresso em Foco, 12/06/2019.
  246. Sem qualquer receio, Bolsonaro se manifesta sobre a "demissão" de Marco Antonio Villa. Jornal da Cidade Online, 03/06/2019.
  247. MC Reaça é sepultado; bolsonaristas lamentam morte. Terra, 03/06/2019.
  248. Bolsonaro declara apoio a Neymar, suspeito de estupro: "Acredito nele". UOL, 05/06/2019.
  249. 'Por mim, eu botaria 60', diz Bolsonaro sobre pontuação para que CNH seja suspensa. G1, 05/06/2019.
  250. Bolsonaro se enrola ao lado de Macri e vira piada nas redes: “eu conclomo, canclomo”. Revista Fórum, 06/06/2019.
  251. Bolsonaro abandona entrevista ao ser perguntado sobre mensagens de Moro. Último Segundo, 11/06/2019.
  252. Bolsonaro: ‘Falei para Salles, mete a foice no Ibama’. BR18, 11/06/2019.
  253. 253,0 253,1 253,2 253,3 Bolsonaro se pronuncia pela primeira vez e diz que deu beijo hétero em Moro. O Dia, 13/06/2019.
  254. Bolsonaro pede desculpas a Maria do Rosário. O Antagonista, 13/06/2019.
  255. Bolsonaro diz que decisão do STF sobre homofobia foi 'completamente equivocada'. G1, 14/06/2019.
  256. Confio em Moro, mas confiança 100% é só em pai e mãe, afirma Bolsonaro. A Tarde, 15/06/2019.
  257. Bolsonaro diz que presidente do BNDES está com 'cabeça a prêmio'. G1 15/06/2016.
  258. Bolsonaro insinua que Wyllys vendeu mandato e o chama de “menina”. Metrópoles, 20/06/2019.
  259. Bolsonaro e filho espalham notícia falsa sobre Jean Wyllys e David Miranda. UOL, 20/06/2019.
  260. "Quem demarca terra indígena sou eu, não é ministro", diz Bolsonaro. GaúchaZH, 20/06/2019.
  261. Bolsonaro se confunde e chama Cristina Kirchner de Teresa. Último Segundo, 21/06/2019.
  262. 'Querem me deixar como a rainha da Inglaterra', afirma presidente Jair Bolsonaro. O Dia, 22/06/2019.
  263. 263,0 263,1 Bolsonaro anuncia transferência da F-1 para RJ, mas organização mantém negociação com SP. GaúchaZH, 24/06/2019.
  264. Bolsonaro: Alemanha tem muito a aprender com Brasil sobre meio ambiente. Exame, 27/06/2019.
  265. Ao chegar ao Japão, Bolsonaro diz que não aceitará ser advertido no G20. GaúchaZH, 27/06/2019.
  266. 'Ninguém vai me dar pito', diz Bolsonaro antes do G20. Terra, 27/06/2019.
  267. Bolsonaro tenta 'vender' bijuteria de nióbio no Japão e vira meme na internet. Último Segundo, 28/06/2019.
  268. 'Pena que não foi na Indonésia', diz Bolsonaro sobre militar preso na Espanha com 39 kg de cocaína. G1, 28/06/2019.
  269. Existe uma psicose ambientalista com o Brasil, diz Bolsonaro. Poder360, 29/06/2019.
  270. 270,0 270,1 Ministério da Justiça contradiz Bolsonaro em caso de candidaturas laranjas do PSL. Estadão, 05/07/2019.
  271. 'Acontece em qualquer lugar do mundo', diz Bolsonaro sobre 39 kg de cocaína. Último Segundo, 01/07/2019.
  272. Bolsonaro diz que deixaria o cargo caso fosse a vontade do povo. Correio, 03/07/2019.
  273. Bolsonaro: Merkel e Macron não têm autoridade para discutir meio ambiente. UOL, 04/07/2019.
  274. 274,0 274,1 Bolsonaro defende trabalho infantil, mas diz que não propõe descriminalização para não ser 'massacrado'. O Globo, 04/07/2019.
  275. Bolsonaro defende trabalho infantil, mas diz que não propõe descriminalização para não ser 'massacrado'. O Globo, 04/07/2019.
  276. Brasil é 'virgem que todo tarado quer', diz Bolsonaro sobre Amazônia. R7, 07/07/2019.
  277. Bolsonaro lamenta morte de João Gilberto, 'uma pessoa conhecida'. Folha, 06/07/2019.
  278. Jair Bolsonaro fala em ficar na Presidência até 2026. Poder360, 06/07/2019.
  279. Bolsonaro: ‘Podemos indicar dois ministros para o STF. Um deles será terrivelmente evangélico’. Jovem Pan, 10/07/2019.
  280. Itamaraty removerá 'genitor 1' e 'genitor 2' dos formulários de passaportes. Estadão, 11/07/2019.
  281. Bolsonaro diz que cogita nomear o filho Eduardo embaixador do Brasil nos EUA. G1, 11/07/2019.
  282. Críticas a Eduardo na embaixada mostram que filho é pessoa 'adequada' ao posto, diz Bolsonaro. G1, 15/07/2019.
  283. 'Eduardo fala inglês, espanhol e frita hambúrguer também', brinca Bolsonaro sobre nomeação do filho. Estado de Minas, 16/07/2019.
  284. Bolsonaro diz que economia está "maravilhosa"; dados não mostram isso. UOL, 16/07/2019.
  285. Vestibular anulado da Unilab para pessoas trans vai de encontro à Lei de Cotas, diz universidade. G1, 16/07/2019.
  286. Bolsonaro diz que o filho Eduardo poderia ser até chanceler. UOL, 18/07/2019.
  287. Bolsonaro e seus problemas com a cor rosa. O Antagonista, 18/07/2019.
  288. ‘Não posso admitir dinheiro para filme da Bruna Surfistinha’, diz Bolsonaro sobre Ancine. Jovem Pan, 18/07/2019.
  289. Em ato de 200 dias de governo, Bolsonaro amplia restrição para nomeação de cargos em comissão. G1, 18/07/2019.
  290. Bolsonaro diz que Unilab 'não dá espaço para hétero'. Destak Jornal, 18/07/2019.
  291. 291,0 291,1 ‘Pretendo beneficiar meu filho, sim’, diz Bolsonaro sobre indicação à embaixada nos EUA. Poder360, 18/07/2019.
  292. ''Falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira'', diz Bolsonaro. Correio Braziliense, 19/07/2019.
  293. 293,0 293,1 Bolsonaro usa informações falsas para atacar a jornalista Míriam Leitão. O Globo, 19/07/2019.
  294. Bolsonaro chama Nordeste de 'Paraíba' e ataca governador do Maranhão. Jornal Correio, 19/07/2019.
  295. 295,0 295,1 'É quase impossível ser patrão no Brasil', diz Bolsonaro ao falar sobre multa do FGTS. Jornal do Commercio, 19/07/2019.
  296. 296,0 296,1 Diretor do Inpe rebate fala de Bolsonaro sobre Amazônia: ‘Ele precisa entender que não está num botequim’. Jovem Pan, 20/07/2019.
  297. 297,0 297,1 Bolsonaro diz que há “psicose ambiental” e questiona dados oficiais. Exame, 19/07/2019.
  298. Giro Veja: O vaivém de Bolsonaro sobre a fome no Brasil. Veja, 19/07/2019.
  299. 299,0 299,1 Bolsonaro declara que fome no Brasil é mentira, mas recua após polêmica. Folha, 19/07/2019.
  300. 300,0 300,1 Bolsonaro ataca jornalistas após polêmica com nordestinos: ‘Se eu te chamar de feia, acabou o mundo’. BHAZ, 21/07/2019.
  301. Tentam manipular e desinformar, diz Bolsonaro sobre críticas a governadores. UOL, 20/07/2019.
  302. Bolsonaro: “Nenhuma crítica ao povo nordestino”. O Antagonista, 21/07/2019.
  303. Bolsonaro e o general “melancia”. O Antagonista, 21/07/2019.
  304. Bolsonaro volta a atacar o Inpe por causa de desmatamento na Amazônia. Estado de Minas, 22/07/2019.
  305. 305,0 305,1 Bolsonaro volta a atacar filme Bruna Surfistinha: “Não posso admitir dinheiro público para pornô”. Revista Fórum, 22/07/2019.
  306. 'Falta apenas ouvir o Queiroz', diz Bolsonaro. UOL, 23/07/2019.
  307. Bolsonaro diz que não pode ser "pego de calças curtas" em divulgação sobre desmatamento. GaúchaZH, 22/07/2019.
  308. Bolsonaro diz que não pode ser pego de surpresa com dados do Inpe. Valor Econômico, 22/07/2019.
  309. Bolsonaro sugere embargar dados de desmatamento: "Exagero". Terra, 22/07/2019.
  310. O dia em que Bolsonaro ajudou os comunistas contra o Exército. Gazeta Online, 11/06/2018.
  311. Frases. Folha de S. Paulo, 07/05/1992.
  312. Uma charge de 1993 do Aroeira retratou o Bolsonaro como a maior besta da Terra?. E-farsas, 07/04/2019.
  313. 313,0 313,1 CASTRO, Celso; D'ARAUJO, Maria Celina. Ernesto Geisel. Rio de Janeiro: FGV, 1997 in NOGUEIRA, Kiko. Nem Geisel suportava Bolsonaro: um “mau militar”, “completamente fora do normal”. Diário do Centro do Mundo. 12/10/2018.
  314. Bolsonaro, que é contra as cotas, propõe reserva de vagas para deputados negros. Agência Brasil, 01/07/2006
  315. A nova imoralidade de Bolsonaro. IstoÉ, 2011.
  316. 316,0 316,1 316,2 316,3 Jarbas Passarinho: "Nunca pude suportar Jair Bolsonaro". Terra, 31/03/2011.
  317. Homophobe, misogyne, raciste… Jair Bolsonaro, le député brésilien qui ose tout. Le Monde, 12/12/2014.
  318. Bolsonaro ameaça a democracia e defende crime hediondo
  319. 319,0 319,1 Bolsonaro, o meme de si mesmo. Época, 21/04/2016.
  320. With Rousseff on the ropes, Brazil's far right sees an opening
  321. Repórter chamada de "idiota" por Bolsonaro em 2014 desistiu de processo: "não tive respaldo". UOL, 26/05/2017
  322. Lula: ‘Bolsonaro não disputa 2018 e Doria, por enquanto, não é nada’. Blog de Jamildo, UOL, 21/07/2017
  323. Jornalista gay é atacado pelo deputado Jair Bolsonaro. Pragmatismo Político, 05/09/2017.
  324. Ideólogo de Bolsonaro, Olavo de Carvalho critica nova direita. Folha de S. Paulo, 10/10/2017
  325. Brazil's Donald Trump?. US News, 20/10/2017
  326. Jair Bolsonaro: um "mito" que atrai amores e rancores na política. Gazeta Online, 06/11/2017.
  327. Jair Bolsonaro, o candidato que assusta o Brasil. Sábado, 03/02/2018.
  328. Jornalista compara ascensão de Bolsonaro à de Hitler. Deutsche Welle, 13/01/2018.
  329. Para se eleger, Bolsonaro conta com leite do ornitorrinco e voto das antas
  330. 'A gente, infelizmente, contribuiu', diz Monica Iozzi sobre popularidade de Bolsonaro. Estadão, 04/04/2018.
  331. ENTREVISTA: Alckmin é “irrelevante” e centro terá que escolher quem apoiará no 2º turno, diz Paulo Guedes. InfoMoney, 24/05/2018.
  332. Cotado para ministério, Flavio Rocha já questionou liberalismo de Bolsonaro. Poder360, 13/08/2018.
  333. The danger posed by Jair Bolsonaro. The Economist, 10/08/2018.
  334. Assessora fantasma de Bolsonaro continua vendendo açaí em horário de expediente. Folha de S.Paulo, 13/08/2018.
  335. Jair Bolsonaro pone en riesgo la democracia en Brasil. The New York Times, em 27/07/2018.
  336. Globo se pronuncia após embate entre Bolsonaro e Renata Vasconcellos no Jornal Nacional. Yahoo Notícias, 31/08/2018.
  337. Editora defende livro criticado por Bolsonaro e diz que tentará relançá-lo. Jovem Pan, 30/08/2018.
  338. Jornalismo Lacrador. Isto É, 31/08/2018.
  339. Bolsonaro não é o vilão da eleição, diz cientista político. Folha de S. Paulo, 09/09/2018.
  340. STF rejeita denúncia de racismo contra Jair Bolsonaro. G1, 11/09/2018.
  341. Vídeo: Alvaro Dias chama Bolsonaro de “bandido” e diz que “ele está quase morto”. O Antagonista, 20/09/2018.
  342. Vídeo: Alvaro Dias chama Bolsonaro de “vagabundo” e “malandro”. Metrópoles, 20/09/2018.
  343. Dr Duke & Tom Kawczynski Celebrate the Exit of Ambassad(whore) Nikki Haley and Brazil’s Bolsonaro Brewing of Pro-White Revolution!. DavidDuke.com, 09/10/2018.
  344. Piñera aclara que discrepa con Bolsonaro en sus "conductas homofóbicas" y "poco comprometidas con la democracia". 24horas, 09/10/2018.
  345. Trump elogia Bolsonaro, o 'Donald Trump da América do Sul'. www.em.com.br, 14/01/2018.
  346. Para Olavo de Carvalho, se não mudar, governo acaba em seis meses Valor Econômico, 17/03/2019.
  347. Anti-LGBTQ e ligação com milícias: como a Fox News apresentou Bolsonaro. UOL, 19/03/2019.
  348. Presidente do Senado do Chile recusa convite para almoço com Bolsonaro. G1, 20/03/2019.
  349. Bolsonaro 'precisa ter mais tempo para cuidar da Previdência' e menos para rede social, diz Maia. G1, 22/03/2019.
  350. Piñera: frases de Bolsonaro sobre a ditadura são tremendamente infelizes. Poder360, 24/03/2019.
  351. Maia diz que governo ainda não começou e que Bolsonaro está 'brincando de presidir'. G1, 27/03/2019.
  352. Bolsonaro publica vídeo de pastor dizendo que ele foi “escolhido por Deus”. Exame, 19/05/2019.
  353. Prefeito de Nova York chama Bolsonaro de perigoso, racista e homofóbico. Estadão, 13/04/2019.
  354. Presidente israelense critica fala de Bolsonaro sobre Holocausto. Estadão, 13/04/2019.
  355. Israeli President, Yad Vashem Rebuke Bolsonaro for Saying Holocaust Crimes Can Be Forgiven. Haaretz, 13/04/2019.
  356. Prefeito de NY chama Bolsonaro de 'homem perigoso' e agradece a museu por rejeitar evento. Folha de S.Paulo, 17/04/2019.
  357. Revista "Time" inclui Bolsonaro em lista de cem mais influentes do mundo. DW, 17/04/2019.
  358. 'Time' põe Bolsonaro entre os 100 mais influentes do mundo. Terra, 17/04/2019.
  359. Olavo de Carvalho reage a Bolsonaro e diz que foi 'boi de piranha'. O Tempo, 24/05/2019.
  360. Bolsonaro é um 'valentão' que não aguenta uma briga e foge, diz prefeito de Nova York. JB, 04/05/2019.
  361. Protesto em SP usa cartazes para falar de lagosta, Suzano e professores. UOL, 16/05/2019.
  362. "Sem educação, basta o presidente". Valor Econômico, 16/05/2019.
  363. O que Bolsonaro disse sobre o texto do país ‘ingovernável’ que ele repassou no WhatsApp. Gazeta do Povo, 18/05/2019.
  364. 364,0 364,1 364,2 Bolsonaro é burro e governa como se estivesse em um churrasco, diz Pondé. Exame, 23/05/2019.
  365. ‘Se Bolsonaro não quiser a Previdência, pego o avião e vou embora’, diz Guedes. Poder360, 24/05/2019.
  366. 日本人は「ちっこい」=ブラジル大統領、侮蔑的に言及. Jiji.com, 25/05/2019.
  367. 日本は「小さい」の例え? ブラジル大統領に批判. The Sankei News, 25/05/2019.
  368. Presidente de comissão da Previdência critica “noção de prioridade” de Bolsonaro. O Antagonista, 04/06/2019.
  369. Paulo Henrique Amorim debocha de Bolsonaro, filho reage e bolsonaristas se manifestam. RD1, 18/06/2019.
  370. ‘É um show de besteiras’, avalia Santos Cruz após demissão. Época, 20/06/2019.
  371. Doria desmente Bolsonaro e afirma que não há a definição para Fórmula 1 em 2021. G1, 25/06/2019.
  372. Merkel descreve situação sob Bolsonaro como dramática. DW, 26/06/2019.
  373. No Japão, Bolsonaro rebate Merkel: ‘Alemães têm a aprender com Brasil’. Veja, 27/06/2019.
  374. [4]
  375. [5]
  376. Brazilian Bromance: all smiles as Trump, Bolsonaro meet. Yahoo News, 28/06/2019.
  377. “Dos governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão”, diz Bolsonaro. Metrópoles, 19/07/2019.
  378. Ser o pior governador na visão de Bolsonaro é uma honraria, diz Flávio Dino. Folha, 20/07/2019.
  379. Globo repudia em nota ataques de Bolsonaro a Miriam Leitão. O Globo, 19/07/2019.
  380. Diretor do Inpe nega acusações de Bolsonaro, reafirma dados sobre desmatamento e diz que não deixará cargo. G1, 20/07/2019.