Prudente de Morais

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Prudente de Morais
Prudente de Morais
Prudente de Morais em outros projetos:

Prudente José de Morais e Barros (Itu, 4 de outubro de 1841 — Piracicaba, 3 de dezembro de 1902), político brasileiro, terceiro presidente do Brasil. Primeiro civil a assumir a presidência da república.


"A Republica está, pois, firmada na consciência nacional; – lançou raízes tão fundas que jamais será daí arrancada. Ao passo que a monarquia caiu sem a menor resistência, não obstante haver dominado o país durante setenta anos com o seu regime centralizador, – a Republica, apesar de sua curta e perturbada existência, defendeu-se heroicamente e venceu a poderosa revolta restauradora, porque tinha a seu lado a opinião nacional, manifestada pelo consenso unânime dos Estados, que, havendo experimentado a influencia benéfica da autonomia, que lhes deu o novo regime, não se sujeitarão jamais à retrogradar á condição de províncias sem recursos, manietadas em seu desenvolvimento pelas peias atrofiantes da centralização."

- Discurso de posse

Sobre[editar]

  • O primeiro presidente civil do Brasil, o paulista Prudente de Morais foi recebido no Rio de Janeiro, a capital, com enorme má vontade. Apelidaram-no até de "Biriba", comparando sua barbicha à do macaco de barba do zoológico do Barão de Drumond, o inventor do Jogo do Bicho. O presidente se reuniu com jornalistas locais, para quebrar o gelo, e se definiu assim:
- Sou prudente no nome, prudente por princípios e prudente por hábito...
No dia seguinte, os jornais do Rio o rebatizaram: "Prudente Demais".
- citado em História e Cia