Fernando Gabeira

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fernando Gabeira
Fernando Gabeira
Fernando Gabeira em outros projetos:

Fernando Paulo Nagle Gabeira (Juiz de Fora, MG, 17 de fevereiro de 1943) é um jornalista, escritor e político brasileiro.


  • “Gilmar Mendes lidera a maioria na turma do STF que trata da Lava Jato. Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli fecham com ele, porque, fiéis ao PT, são do gênero de magistrado bolivariano, que faz tudo o que seu governo quer.”
- O Antagonista — 5 de maio de 2017
  • “Também me incomoda que, uma vez no poder, eles [do PT] se sentem os donos do Estado. O Estado brasileiro passou a ser uma extensão do PT. A política externa brasileira é do partido, e não nacional. Isso também me incomoda muito. O Brasil se apresenta ao mundo com as limitações mentais, ideológicas, do PT. Tenho vergonha de um presidente da República, como o Lula, que diz que a oposição no Irã parece uma torcida de futebol. Tenho vergonha de um presidente que diz que os presos políticos em Cuba são semelhantes aos presos comuns no Brasil.”
- Em entrevista concedida a revista Época — 06 de setembro de 2013
  • “Politicamente, o grande problema do PT foi ter prometido uma renovação ética no Brasil – e, ao chegar ao governo, aliar-se aos políticos que eles criticavam, recorrer aos mesmos métodos usados antes e incorporar outros igualmente condenáveis. Nesse aspecto, o PT significou algo muito negativo para o Brasil, porque, no fundo, dizia que quem propõe mudar ou traz a esperança está apenas enganando a população, e que os artífices da esperança são os mesmos que construirão uma nova armadilha.”
- Em entrevista concedida a revista Época — 06 de setembro de 2013
  • “Pelo que conheço do Congresso, jamais haverá mudança que não seja imposta. Eles só mudarão forçados pelo instinto de sobrevivência. Existe no Brasil uma tendência de o eleitor esquecer em quem votou. Esquecendo em quem votou, você não tem a quem cobrar. A população precisa ter o nível de vigilância e de cobrança permanente que os americanos têm em relação a seus congressistas.”
- Em entrevista concedida a revista Época — 06 de setembro de 2013
  • “No Brasil, todas as manifestações em defesa do controle social da mídia surgem do PT, num contexto latino-americano em que os controles são, na verdade, tentativas de censura – com o uso de instrumentos clássicos da esquerda, chamados de sociais, mas que são aparelhados pela própria esquerda. Quando o PT diz é preciso o controle social da mídia, está dizendo é preciso o controle social da mídia, sobretudo o controle social por parte de entidades que nós controlamos.”
- Em entrevista concedida a revista Época — 06 de setembro de 2013
  • “Não acredito em novo homem. Aliás, essa coisa de criar o novo homem serviu para muita repressão. Os homens que não cabiam nesse modelo costumavam ser fuzilados.”
- Em entrevista concedida a revista Época — 06 de setembro de 2013
  • “Todos os principais ex-guerrilheiros que se lançam na luta política costumam dizer que estavam lutando pela Democracia. Eu não tenho condições de dizer isso. Eu estava lutando contra uma Ditadura Militar, mas se você examinar o programa político que nos movia naquele momento, era voltado para uma Ditadura do Proletariado. Então, você não pode voltar atrás, corrigir o seu passado e dizer: Olha, naquele momento eu estava lutando pela Democracia.”
- Em sabatina promovida pela Folha de S. Paulo e pelo UOL quando da sua candidatura para o Governo do Estado do Rio de Janeiro — 25 de agosto de 2010
  • “Até para sair da liderança tem de pedir ao Lula.”
- Alfinetando Aloizio Mercadante que recuara, a pedido de Lula, de renunciar a liderança do PT, renúncia esta anunciada por conta de apoio do partido a absolvição de Sarney, denunciado no Conselho de Ética — 21 de agosto de 2009
- Fonte: G1
  • “Há casos que comovem o país de vez em quando. Mas agora o país está comovido permanentemente. Há pessoas que dizem: não vamos votar agora porque estamos sob emoção. Eles supõem que vai haver uma normalidade e nunca mais vai haver essa normalidade no Brasil se nós não intervimos. Pura e simplesmente não há momento mais sem emoção. A cada semana, praticamente, se sucede um crime trágico no Brasil”
- Fernando Gabeira citado no jornal "O Judiciário", ano II, n. 12, abril de 2007, página 8
  • "É como aquela música do Cazuza: ‘Te chamam de ladrão, veado e maconheiro para roubar mais dinheiro".
- Fernando Gabeira, deputado, em resposta a Severino Cavalcanti, que renunciou após denúncia de cobrança de propina, em setembro de 2005
- Fonte: Revista Isto É Gente! de 26/12/2005
  • "Vossa Excelência está se comportando de uma maneira indigna de um cargo de Presidente de Câmara. Eu estou reclamando com Vossa Excelência porque não posso ainda entrar no Conselho de Ética contra Vossa Excelência, sou um deputado isolado. Mas eu afirmo, Vossa Excelência está em contradição com o Brasil! A sua presença na Presidência da Câmara é um desastre para o Brasil, um desastre para a imagem do Brasil! Ou Vossa Excelência fica calado, ou começa a ficar calado ou vamos iniciar um movimento para derrubá-lo."
- Fernando Gabeira, deputado federal (PV-RJ), em 2005, em discurso contra o ex-Presidente da Câmara Severino Cavalcanti.
  • "A razão que levou à negação do visto do Larry é uma repressão à liberdade de expressão. A razão que levou os Estados Unidos a essa relação comigo foi uma retaliação por um ato armado contra uma autoridade americana. São fatos de gravidades diferentes."
- Fernando Gabeira, deputado-federal (sem partido-RJ), que foi contra o cancelamento do visto do jornalista, ato revisto pelo governo
- Fonte: Revista ISTOÉ Gente, edição 250 (24/05/2004)
  • "Quando estou na Holanda, pelo fato de estar num lugar onde a maconha é perfeitamente legalizada, eventualmente vou a um coffee shop e fumo."
- Fernando Gabeira, deputado (PV-RJ), em 1998, explicando que não fuma a droga no Brasil em respeito à lei