Karl Marx

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Karl Marx
Karl Marx
Karl Marx em outros projetos:

Karl Heinrich Marx, (Trier, 5 de Maio de 1818 - Londres, 14 de Março de 1883), foi um filósofo, cientista social, economista, historiador e revolucionário alemão.


Cartas[editar]

Reflexões de um homem jovem: Carta de Karl Marx a seu pai (1837)[editar]

"A História considera os maiores aqueles homens que se enobreceram trabalhando para o bem comum; a experiência aclama como mais feliz o homem que fez o maior número de pessoas felizes; a própria religião nos ensina que o ser ideal, o qual todos se esforçam para copiar, sacrificou-se para o bem da humanidade, e quem se atreveria a desprezar tais discernimentos?

Se nós tivéssemos escolhido uma posição na vida na qual nós pudéssemos quase que inteiramente trabalhar para a humanidade, nenhum fardo poderia nos derrubar, porque eles são sacrifícios para o benefício de todos; então nós podemos experimentar não uma alegria mesquinha, limitada, egoísta, mas nossa felicidade pertencerá a milhões, nossas ações viverão em silêncio mas perpetuamente no trabalho, e acima de nossas cinzas serão derramadas as lágrimas quentes das pessoas nobres."

Obras[editar]

  • "Até agora os filósofos ficam preocupados na interpretação do mundo de várias maneiras. O que importa é transformá-lo."
- Die Philosophen haben die Welt nur verschieden interpretiert , es kömmt drauf an, sie zu verändern
- 11ªtese sobre Feuerbach; "Thesen über Feuerbach (1845)"; (veja: wikisource)

"A política da Rússia é imutável. Métodos, táticas e manobras da Rússia podem mudar, mas a estrela guia da política mundial da dominação russa é uma estrela fixa."[1][2]

  • “É por isso que a humanidade só apresenta os problemas que é capaz de resolver e, assim, numa observação atenta, descobrir-se-á que o próprio problema só surgiu quando as condições materiais para resolvê-lo já existiam ou estavam, pelo menos, em vias de aparecer”.
- Karl Marx. Contribuição à Crítica da Economia Política, pag. 6. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
  • "O sofrimento religioso é ao mesmo tempo a expressão do sofrimento verdadeiro e um protesto contra o sofrimento real. A religião é o suspiro da criatura aflita, o coração de um mundo sem coração, é o espírito da situação sem espírito. A religião é o ópio do povo. A abolição da religião como felicidade ilusória é o que falta para sua verdadeira felicidade. Pedir para que descartem as ilusões sobre sua situação é pedir para que descartem a própria situação que necessita de ilusões. A crítica da religião, em seu âmago, a crítica desse vale de lágrimas da qual a religião é a auréola. Essa crítica retirou as flores imaginárias das correntes dos homens, não para que ele continue a usar essas correntes sem consolo ou fantasia, mas para que ele possa quebrar essas correntes e então colher a flor viva."
- Die Religion ist der Seufzer der bedrängten Kreatur, das Gemüt einer herzlosen Welt, wie sie der Geist geistloser Zustände ist. Sie ist das Opium des Volkes.
- Crítica da Filosofia do Direito de Hegel. Einleitung. Introdução. MEW 1, S. 378, 1844 MEW 1, p. 378, 1844
  • "Por outro lado, o presente regime alemão, um anacronismo, uma contradição flagrante de axiomas geralmente reconhecidos, a nulidade do antigo regime exibiram ao mundo, só imagina que acredita em si mesmo, e exige que o mundo deve imaginar a mesma coisa."
-"On the other hand, the present German regime, an anachronism, a flagrant contradiction of generally recognized axioms, the nothingness of the ancien régime exhibited to the world, only imagines that it believes in itself and demands that the world should imagine the same thing."
- Crítica da Filosofia do Direito de Hegel.
  • "Minha contribuição foi somente demostrar que: 1. a existência de classes é um resultado de determinadas fases históricas do desenvolvimento da produção; 2. A luta de classes levará a uma ditadura do proletariado 3. E tal ditadura não é mais do que uma transição para o fim das classes sociais e uma sociedade sem classes"
- 1. die Existenz der Klassen bloß an bestimmte historische Entwicklungsphasen der Produktion gebunden ist; 2. dass der Klassenkampf notwendig zur Diktatur des Proletariats führt; 3. dass diese Diktatur selbst nur den Übergang zur Aufhebung aller Klassen und zu einer klassenlosen Gesellschaft bildet
- carta para Joseph Weydemeyer (5 de março de 1852)
  • "De cada um, de acordo com suas habilidades, a cada um, de acordo com suas necessidades."
- Crítica ao programa de Gotha (1875); (veja: (wikisource)
  • "O que é a riqueza, senão a totalidade das necessidades, capacidades, prazeres, potencialidades produtoras, etc., dos indivíduos, adquirida no intercâmbio universal? O que é, senão o pleno desenvolvimento do controle humano sobre as forças naturais – tanto as suas próprias quanto as da chamada ‘natureza’? o que é, senão a plena elaboração de suas faculdades criadoras, sem outros pressupostos salvo o desenvolvimento histórico precedente que faz da totalidade deste desenvolvimento – isto é, o desenvolvimento de todos os poderes humanos em si, não medidos por qualquer padrão previamente estabelecido – um fim em si mesmo? O que é a riqueza, senão uma situação em que o homem não se reproduz a si mesmo numa forma determinada, limitada, mas sim em sua totalidade, se desvencilhando do passado e se integrando no movimento absoluto do devir?"
- Grundrisse (1858)
  • “Sem qualquer mistificação ou especulação, a relação da estrutura social e política com a produção. A estrutura social e o estado estão em constante evolução a partir do processo vivencial dos indivíduos determinados.”[3]

Dezoito de Brumario[editar]

Os seres humanos fazem sua própria história, ainda que sob circunstâncias afetadas pelo passado - Karl Marx, 1818-1883.svg
  • "Os homens fazem a sua própria história, mas não a fazem como querem, não a fazem sob circunstâncias de sua escolha e sim sob aquelas com que se defrontam diretamente, legadas e transmitidas pelo passado."
- Die Menschen machen ihre eigene Geschichte, aber sie machen sie nicht aus freien Stücken, nicht unter selbstgewählten, sondern unter unmittelbar vorgefundenen, gegebenen und überlieferten Umständen
- Dezoito Brumário de Louis Bonaparte (1852); (veja: wikisource)
  • "Os homens fazem sua própria história, mas não a fazem como querem... A tradição de todas as gerações mortas oprime como um pesadelo o cérebro dos vivos."
- Dezoito Brumário de Louis Bonaparte (1852)
  • “O governo é o conselho de administração que rege os interesses coletivos da classe burguesa”.
- Karl Marx e Friedrich Engels, Manifesto Comunista (1848).
  • “O criminoso não produz apenas crimes, mas ainda o Direito Penal (…). O criminoso produz ainda a organização da polícia e da Justiça penal, os agentes, juízes, carrascos, jurados (…). Somente a tortura possibilitou as mais engenhosas invenções mecânicas e ocupa uma multidão de honestos trabalhadores na produção desses instrumentos”.
- Karl Marx, Teorias da Mais Valia.
  • "A história se repete, primeiro como tragédia, depois como farsa.[4]"
- History repeats itself, first as tragedy, then as farce.
- Dezoito Brumário de Louis Bonaparte (1852); (veja: wikisource)

Do socialismo utópico ao Socialismo Científico[editar]

  • "Desde que apareceu na lição da história o modo de produção capitalista têm havido indivíduos e grupos inteiros perante os quais se projectou, mais ou menos vagamente, como ideal futuro a apropriação de todos os meios de produção pela sociedade. Mas, para que isto fosse realizável, para que se convertesse numa necessidade histórica, era mester que se dessem as condições objectivas para a sua realização"[5]

A Sagrada Família[editar]

  • "História em si não faz nada, ela não possui imensa riqueza , ela não luta batalhas. É o homem, homem real, vivo, que faz tudo isso, que possui e luta; "História" não é, por assim dizer, uma pessoa distante, usando o homem como um meio para atingir os seus objetivos; a história não é senão a atividade do homem perseguindo seus objetivos."
- History does nothing, it ‘possesses no immense wealth’, it ‘wages no battles’. It is man, real, living man who does all that, who possesses and fights; ‘history’ is not, as it were, a person apart, using man as a means to achieve its own aims; history is nothing but the activity of man pursuing his aims.
- A sagrada família, Capítulo 6 (1846).[6]
  • "Juntamente com o rigor da ação histórica, o tamanho das massas, cuja ação decidirá por conseguinte, seu futuro crescimento."
- Together with the thoroughness of the historical action, the size of the mass whose action it is will therefore increase.
- A sagrada família, (1846).[7]

Sobre a Questão Judaica[editar]

  • "O dinheiro é o deus ciumento de Israel, ao lado do qual nenhum outro deus pode existir".[8][9][10]
- Money is the jealous god of Israel, in face of which no other god may exist. Money degrades all the gods of man – and turns them into commodities.

A Ideologia Alemã[editar]

  • "A vida não é determinada pela consciência, mas a consciência pela vida."[11]
- "Life is not determined by consciousness, but consciousness by life."
- 4. A essência da concepção materialista da história. Ser social e consciência social.
  • "As ideias da classe dominante são, em todas as épocas, as ideias dominantes, ou seja, a classe que é o poder material dominante da sociedade é, ao mesmo tempo, o seu poder espiritual dominante."[12]
- "The ideas of the ruling class are in every epoch the ruling ideas, ie the class which is the ruling material power company is at the same time, its dominant spiritual power."
  • “Serão antes os homens que, desenvolvendo a sua produção material e as suas relações materiais, transformam, com esta realidade que lhes é própria, o seu pensamento e os produtos desse pensamento”
- K. Marx e F. Engels, 1845, A Ideologia Alemã

O Capital[editar]

  • "Reunião de homens livres trabalhando com meios de produção comuns e, dependendo, a partir de um plano combinado, suas numerosas forças individuais como uma única e mesma força de trabalho social."
- Karl Marx, sintetizando o comunismo; em O Capital, Parte 1 - Capítulo 1: A Mercadoria; Seção 4: O Fetichismo da Mercadoria e o Seu Segredo, página 23 (veja a obra)
  • "Na manufatura e no artesanato, o trabalhador utiliza a ferramenta; na fábrica, ele é um servo da máquina."
- In Manufaktur und Handwerk bedient sich der Arbeiter des Werkzeugs, in der Fabrik dient er der Maschine
- "O Capital, volume 1

"Manifesto Comunista"[editar]

- Manifesto do Partido Comunista/I (veja:wikisource)
  • "A característica distintiva do comunismo não é a abolição da propriedade privada em geral, mas a abolição da propriedade burguesa"
-Manifesto do Partido Comunista/I (veja:wikisource)'
  • "Nesse sentido, a teoria dos comunistas pode ser resumida nessa frase: abolição da

propriedade privada."

- Manifesto do Partido Comunista/II (veja:wikisource)
  • "Os operários não têm pátria."
- Die Arbeiter haben kein Vaterland
- Manifesto do Partido Comunista, seção II
  • "Nós, comunistas, temos sido acusados de querer abolir a propriedade adquirida pessoalmente, fruto do próprio trabalho e do mérito pessoal. Falais da propriedade do pequeno burguês? Não precisamos aboli-la: o desenvolvimento da indústria já a aboliu e continua a aboli-la diariamente."
- Manifesto do Partido Comunista, seção II - Proletários e Comunistas; (veja: wikisource)
  • "Os comunistas não se rebaixam a ocultar suas opiniões e os seus propósitos. Declaram abertamente que os seus objetivos só poderão ser alcançados pela derrubada violenta de toda ordem social existente. Que as classes dominantes tremam à idéia de uma revolução comunista. Nela, os proletários nada tem a perder a não ser suas prisões, tem um mundo a ganhar. Proletários de todos os países, uni-vos!"
- Die Kommunisten verschmähen es, ihre Ansichten und Absichten zu verheimlichen. Sie erklären es offen, daß ihre Zwecke nur erreicht werden können durch den gewaltsamen Umsturz aller bisherigen Gesellschaftsordnung.[...]
- Manifesto do Partido Comunista, IV
  • "Proletário de todos os países, uni-vos."
- Proletarier aller Länder, vereinigt euch!
- Manifesto do Partido Comunista, Seção IV, penúltimo parágrafo; (veja: wikisource)
  • "As idéias dominantes de uma época sempre foram as idéias da classe dominante."
- Die herrschenden Ideen einer Zeit waren stets nur die Ideen der herrschenden Klasse.
- Manifesto do Partido Comunista, seção IV
  • "Onde quer que tenha chegado ao poder, a burguesia destruiu todas as relações feudais, patriarcais, idílicas. Estilhaçou, sem piedade, os variegos laços feudais que subordinavam o homem a seus superiores naturais, e deixou subsistir entre os homens outro laço senão o interesse nu e cru, senão o frio 'dinheiro vivo'."
  • "Os trabalhadores não têm nada a perder em uma revolução comunista, a não ser suas correntes"
- Manifesto do Partido Comunista, Seção IV, penúltimo parágrafo; (veja: wikisource)
  • "O desenvolvimento da indústria moderna, portanto, abala a própria base sobre a qual a burguesia assentou seu regime de produção e de apropriação. O que a burguesia

produz principalmente são seus próprios coveiros. Sua queda e a vitória do proletariado são igualmente inevitáveis."

- Manifesto do Partido Comunista, Seção I, último parágrafo; (veja: wikisource)

Sobre[editar]

- Eine Bibliothek macht es möglich, daß einer den Marx sucht, den Schopenhauer findet und die Bibel entleiht
- Ernst R. Hauschka, em Aphoristiker, 1926, conforme citado em "Zitate, Metaphern und andere Bemerkungen: Zitate, Metaphern und andere Bemerkungen‎" - Página 24, de Emil Tessmer - Publicado por BoD – Books on Demand, 2000, ISBN 3-8311-0761-0, 9783831107612 - 159 páginas
  • "Que boa besta é o Marx"
- Nelson Rodrigues, em "Memórias: a menina sem estrela".

Atribuídas[editar]

Question book-3.svg Este artigo ou secção não cita as suas fontes ou referências. Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes.
  • "O dinheiro não é apenas um dos objetos da paixão de enriquecer, mas é o próprio objeto dela. Essa paixão é essencialmente auri sacra fames (a maldita ganância do ouro), faz com que as pessoas vivam em torno de uma medíocre vida, ocasionada por necessidades impostas, gerando uma rotina alienada." [carece de fontes?]
  • "O trabalhador só se sente a vontade no seu tempo de folga, porque o seu trabalho não é voluntário, é imposto, é trabalho forçado." [carece de fontes?]
  • "O que caracteriza a economia política burguesa é que ela vê na ordem capitalista não uma fase transitória do progresso histórico, mas a forma absoluta e definitiva da produção social." [carece de fontes?]
  • "O estabelecimento de um dia de trabalho normal é o resultado de séculos de luta entre o capitalista e o operário." [carece de fontes?]
  • "Se o indivíduo trabalha apenas para si mesmo, poderá vir a ser um famoso erudito, um grande sábio, um poeta renomado, mas jamais alguém genuinamente grande e completo. A História chama essas pessoas de os maiores... aqueles que se enobrecem trabalhando para o propósito universal. A experiência exalta como o mais feliz aquele que fez mais pessoas felizes." [carece de fontes?]
  • "A classe capitalista rasgou o véu sentimental da família, reduzindo as relações familiares a meras relações monetárias." [carece de fontes?]
  • "Quanto mais o operário produz, menos tem para consumir; quanto mais cria valores, mais se deprecia." [carece de fontes?]
  • "A burguesia não pode existir sem revolucionar constantemente os instrumentos de produção e, portanto, as relações de produção, isto é, todo o conjunto das relações sociais. Esta mudança contínua da produção, esta transformação ininterrupta de todo o sistema social, esta agitação, esta perpétua insegurança distinguem a época burguesa das precedentes. Todas as relações sociais tradicionais e estabelecidas, com seu cortejo de noções e idéias antigas e veneráveis, dissolvem-se; e todas as que as substituem envelhecem antes mesmo de poder ossificar-se." [carece de fontes?]
  • "A opressão do homem pelo homem iniciou-se com a opressão da mulher pelo homem."
- Karl Marx citado em "Crítica social‎" - Página 85, de Brazil ADIA (Rio de Janeiro - 2003
  • "A melhor forma de Estado é aquela em que os antagonismos entram abertamente e encontram sua solução." [carece de fontes?]
  • "Que aqui se afaste toda suspeita. Que neste lugar se despreze todo o medo."
(Esta frase não é de Marx, mas citada por ele no seguinte período:
"...mas na entrada para a Ciência – como na entrada do
Inferno – é preciso impor a exigência:
Qui si convien lasciare ogni sospetto
Ogni viltà convien che sai morta" - "“Que aqui se afaste toda a suspeita/ que neste lugar se despreze toda a covardia”
(DANTE. Divina Comédia).
  • "O movimento proletário é o movimento autônomo da imensa maioria no interesse da imensa maioria." [carece de fontes?]
  • "As idéias nada podem realizar. Para realizar as idéias são necessários homens que ponham a funcionar uma força prática." [carece de fontes?]
  • "Os que, no regime capitalista, trabalham não lucram e os que lucram não trabalham." [carece de fontes?]
  • "A propriedade privada tornou-nos tão estúpidos e limitados que um objeto só é nosso quando o possuímos". [carece de fontes?]
  • "Não é a história que usa o homem para realizar os seus fins, ao contrário, ela nada mais é do que a atividade do homem que persegue seus fins." [carece de fontes?]
  • "O trabalho não é a satisfação de uma necessidade, mas apenas um meio para satisfazer outras necessidades." [carece de fontes?]
  • "O primeiro requisito da felicidade dos povos é a abolição da religião." [carece de fontes?]
  • "O que caracteriza a divisão de trabalho no interior da sociedade moderna é que ela engendra especialidades, e com elas, o idiotismo da especialização." [carece de fontes?]
  • "O aumento dos salários não é nada mais do que o pagamento de salários melhores a escravos, e não conquista para o operário seu destino e sua dignidade humana." [carece de fontes?]