Saltar para o conteúdo

Poesia

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.

Poesia é uma das sete artes tradicionais, através da qual a linguagem humana é utilizada com fins estéticos. O sentido da mensagem poética também pode ser importante (principalmente se o poema for em louvor de algo ou alguém, ou o contrário: também existe poesia satírica), ainda que seja a forma estética a definir um texto como poético.


  • "Na ciência tentamos informar as pessoas, de um modo que seja entendido por todos, alguma coisa que ninguém sabia até então. Na poesia fazemos exatamente o oposto."
- Paul Dirac, conforme relatado por Singh, Simon - Big Bang - Editora Record - Rio de Janeiro / São Paulo - 2006. ISBN: 85-01-07213-3 (pág. 07)


  • Eis que temos aqui a Poesia,
a grande Poesia.
Que não oferece signos
nem linguagem específica, não respeita
sequer os limites do idioma. Ela flui, como um rio.
como o sangue nas artérias,
tão espontânea que nem se sabe como foi escrita.
E ao mesmo tempo tão elaborada -
feito uma flor na sua perfeição minuciosa,
um cristal que se arranca da terra
já dentro da geometria impecável
da sua lapidação.'
- Rachel de Queiroz, escritora brasileira


  • Ai as almas dos poetas
Não as entende ninguém;
São almas de violetas
Que são poetas também.'
- Florbela Espanca no poema "Poetas"


- Le Poete est semblable au prince des nuées [...] Ses ailes de géant l’empêchent de marcher.
- Charles Baudelaire in: L’Albatros (Baudelaire)


  • "O verso leva nítida vantagem sobre a prosa, pois condensa e aumenta o mistério."
- Fonte: Memórias do Tempo Sagrado (2022), Maurilio Camello, Scortecci Editora, p. 27.


  • "A poesia depende do poeta. Parece tolice querer vê-la no ar, nas flores, nas mulheres, numa sombra de casa colonial, no carnaval que termina. Não é coisa nem sopro dos deuses. Não está no reino passageiro das nuvens, nem é inconstante como os pássaros. Entre os astros também não vive, se um poeta não a persegue por lá. Pois, naquela hora, o menino a descobria no comércio do vento com as águas."
- Fonte: Memórias do Tempo Sagrado (2022), Maurilio Camello, Scortecci Editora, p. 88.


  • "Todo poeta [faz] a transfiguração do mundo. Não é pouca coisa essa demiurgia da beleza e do mistério. Sem ela, vivermos é por demais penoso, na aridez do deserto sem sentido em que fomos jogados. Com ela, transluz a lição mais profunda das coisas. Ela nos permite nomear o sagrado, talvez um pouco acima da filosofia, que não se pode lançar além dos limites que foram impostos ao dizer do ser. Mas poetas e filósofos, ao fim, habitam as mesmas alturas, entendem-se como sentinelas do amanhecer, à espera do que vem e que se anuncia nos murmúrios da aurora."
- Fonte: Prefácio de "Nascente" (2017), Maurilio Camello, Editora Penalux, p. 13.


  • "O poema não é feito dessas letras que eu espeto como pregos, mas do branco que fica no papel'
- Le poème n'est point fait de ces lettres que je plante comme des clous, mais du blanc qui reste sur le papier.
- Cinq grandes odes: suivies d'un processional pour saluer le siècle nouveau - página 17, de Paul Claudel, 3. ed., publicado por Éditions de la Nouvelle revue française, 1913, 204 páginas
  • "À pergunta habitual: 'Por que é que escreve?'. A resposta do poeta será sempre a mais curta: 'Para viver melhor'"
- A la question toujours posée: «Pourquoi écrivez-vous?», la réponse du Poète sera toujours la plus brève: «Pour mieux vivre»
- Œuvres complètes: par Saint-John Perse‎ - Página 564, de Saint-John Perse - Publicado por Gallimard, 1972 - 1415 páginas
  • "O poeta faz-se vendo através de um longo, imenso e sensato desregramento de todos os sentidos."
- Le Poëte se fait voyant par un long, immense et raisonné dérèglement de tous les sens
- Rimbaud: selected verse with plain prose translations of each poem‎ - Página 10, de Arthur Rimbaud, Oliver Bernard - Publicado por Penguin Books, 1962 - 351 páginas
- Albert Béguin; Fonte: "Poesia da Presença"
  • "Deus, que nos fizeste mortais, porque é que nos deste a sede de eternidade de que é feito o poeta?"
- Luis Cernuda; Fonte: "As Ruínas"
  • "Todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas"
- Federico Lorca; Fonte: "Conversa Sobre o Teatro"
  • "E nunca o tormento acha um céu e nunca o desejo acha uma terra. É por isso que a poesia existe"
- Birger Sjoberg; Fonte: "Pensamentos"
  • "A poesia não é nem pode ser lógica. A raiz da poesia assenta precisamente no absurdo"
- La poesía no puede ser lógica... La raíz misma de la poesía reside precisamente en el absurdo
- Los muertos - Página 14, José Luis Hidalgo, Juan Antonio González Fuentes - Ed. Universidad de Cantabria, 1997, ISBN 848102161X, 9788481021615, 115 páginas
  • "Fazer poesia é confessar-se"
- Friedrich Klopstock; Fonte: "Odes"
  • "Um poema é um mistério cuja chave deve ser procurada pelo leitor"
- poème comme un mystère dont le lecteur doit chercher la clef.
- Correspondance‎ - vol. 6, Página 50, de Stéphane Mallarmé, Henri Mondor, Lloyd James Austin - Publicado por Gallimard, 1959
  • "A poesia é ao mesmo tempo um esconderijo e um altifalante"
- Nadine Gordimer; Fonte: "Poema"
  • "A poesia numa obra é o que faz aparecer o invisível"
- la poésie dans une œuvre, c'est ce qui fait apparaître l'invisible.
- Nathalie Sarraute citada em "Nathalie Sarraute"‎ - Página 210, de Mimika I. Kranakē, Yvon Belaval - Gallimard, 1965 - 263 páginas
- Lo importante en poesía, para mí, es la calidad de eternidad que pueda un poema dejar en el que lo lee sin idea de tiempo
- La corriente infinita: crítica y evocación‎ - Página 178, de Juan Ramón Jiménez, Francisco Garfias - Publicado por Aguilar, 1961 - 336 páginas
  • "A poesia é o transbordamento espontâneo de sentimentos intensos: tem a sua origem na emoção recordada num estado de tranquilidade"
- William Wordsworth; Fonte: "Lyrical Ballads"
  • "A poesia é um nexo entre dois mistérios: o do poeta e o do leitor".
- Poema es un nexo entre dos misterios: el del poeta y el del lector.
- Dámaso Alonso citado em "Movimientos literarios españoles en los siglos XIX y XX.‎" - Página 125, de Augusto Barinaga Fernández - Publicado por Alhambra, 1964 - 311 páginas
  • "A poesia é necessária em excesso na época de crise. Porque ela inquieta, consola, mostra saídas".
- Ênio Silveira em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, agosto de 1981.
- Poetry is an echo, asking a shadow to dance.
- The Sandburg range‎ - Página 36, de Carl Sandburg - Publicado por Harcourt, Brace, 1957 - 459 páginas
  • "A poesia é um nexo entre dois mistérios: o do poeta e o do leitor".
- Poema es un nexo entre dos misterios: el del poeta y el del lector.
- Dámaso Alonso citado em "Movimientos literarios españoles en los siglos XIX y XX.‎" - Página 125, de Augusto Barinaga Fernández - Publicado por Alhambra, 1964 - 311 páginas
- La poesía es pintura de los oídos, como la pintura poesía de los ojos
- Coleccion de la obras sueltas, assi en prosa, como en verso, Volume 16‎ - Página 428, Lope de Vega - Impr. de A. de Sancha, 1778
- L'honneur, c'est la poésie du devoir.
- "Journal d'un poëte" - Página 96; de Alfred de Vigny, Louis Ratisbonne - Publicado por M. Levy frères, 1867 - 307 páginas

Veja também[editar]

A Wikipédia possui um artigo de ou sobre: Poesia.
Wikcionário lusófono
Wikcionário lusófono
O Wikcionário possui o verbete: poesia


O Wikimedia Commons possui multimídia sobre: Poesia.