Ayrton Senna

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ayrton Senna
Ayrton Senna
Ayrton Senna em outros projetos:

Ayrton Senna da Silva (21 de março de 1960, São Paulo, Brasil - 1° de maio de 1994, Bolonha, Itália) foi um piloto de automóveis brasileiro, vencedor por três vezes do campeonato mundial de Fórmula 1.


  • "Somos insignificantes. Por mais que você programe sua vida, a qualquer momento tudo pode mudar".
- Em entrevista à Revista Veja, setembro de 1985
  • "O importante é ganhar. Tudo e sempre. Essa história de que o importante é competir não passa de pura demagogia".
- Abertura do site Banderart.
  • "Meus ídolos como pilotos sempre foram Niki Lauda e Gilles Villeneuve. O primeiro pela frieza e Villeneuve pela agressividade."
- Citado em 10 anos sem Senna, esportes.terra
  • "AHHHH!!! I won, I won, I can't believe it! Puta que pariu!".
- Urrando de dor e comemorando a vitória no GP do Brasil de 1991, gravação apresentada no documentário Os Últimos Dias de um Ícone - Ayrton Senna, exibido no canal GNT às 20:30 de 17 de setembro de 2010.
  • "Deus é forte, Ele é grande, e quando Ele quer não tem quem não queira."
- 11/04/93, após a memorável vitória no GP da Europa de 1993 no circuito de Donnington Park, em entrevista ao repórter Roberto Cabrini, da Rede Globo.
  • "A Fórmula 1 é um meio nojento."
- outubro de 1988 - Almanaque Abril, Edição Especial - Brasil dia-dia
  • "O que sinto num carro a 300 km/h? Emoção, prazer e desafio."
- Citado em Jornal do Brasil, edição de 25/03/2005
  • "Eu sou feliz. Serei plenamente feliz, talvez, se chegar com sabedoria aos 60 anos. De qualquer forma, ainda tenho muita vida pela frente."
- outubro de 1991, como citado em Especial Terra: 20 anos sem Senna
  • "No que diz respeito ao desempenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem-feita ou não faz."
  • Se ocorrer de eu sofrer um acidente que eventualmente custe a minha vida, espero que seja rápido. Não gostaria de ficar numa cadeira de rodas. Não gostaria de ficar num hospital sofrendo de quaisquer ferimentos que ocorram. Se eu for viver, espero viver completamente e bem intensamente, pois eu sou uma pessoa intensa. Iria arruinar a minha vida se eu a tivesse de viver parcialmente.
    • Entrevista, janeiro de 1994 [1]

Atribuídas[editar]

  • "Não sei dirigir de outra maneira que não seja arriscada. Quando tiver de ultrapassar, vou ultrapassar mesmo. Cada piloto tem o seu limite. O meu é um pouco acima do dos outros."
- em janeiro de 1989, conforme citado em Revista Veja, edição especial 1338-A, 3 de maio de 1994, p. 56
  • "Vocês nunca conseguirão saber como um piloto de sente quando vence uma prova. O capacete oculta sentimentos incompreensíveis."
- em novembro de 1988, conforme citado em Revista Veja, edição especial 1338-A, 3 de maio de 1994, p. 58
  • "Deus é o dono de tudo. Devo a Ele a oportunidade que tive de chegar aonde cheguei. Muitas pessoas têm essa capacidade, mas não têm essa oportunidade. Ele a deu para mim, não sei por quê. Sei que não posso desperdiçá-la."
- entrevista Boletim Salesiano, n. 3, maio-junho/1994, conforme citado em "Agora e na hora: ritos de passagem à eternidade" - página 143, Evaristo Eduardo de Miranda, Edicoes Loyola, 1996, ISBN 8515014394, 9788515014392, 174 páginas
  • "O acidente em Mônaco me levou para perto de Deus. Mudou muito minha mentalidade." (sobre o acidente de 1988 em Mônaco)
- citado em Revista Manchete: Edições 2196-2203, Block Editores, 1994
- em 1993, conforme citado em Revista Veja, edição especial 1338-A, 3 de maio de 1994, p. 22
  • "No que acredito mesmo é em Deus."
- em novembro de 1987, conforme citado em Revista Veja, edição especial 1338-A, 3 de maio de 1994, p. 58
  • "O brasileiro só aceita título se for de campeão. E eu sou brasileiro"
- citado em Revista IstoE, edição 1675, 08.Nov.2001
  • "Os ricos não podem mais viver numa ilha rodeada por um mar de pobreza. Nós respiramos, todos, o mesmo ar. Devemos dar a cada um, uma chance, ao menos uma chance fundamental."
- citado em Revista Veja, edição 1440, 17 de abril de 1996, p. 113
  • "Eu não tenho ídolos. Tenho admiração por trabalho, dedicação e competência."
- em outubro de 1981, conforme citado em Revista Veja, edição especial 1338-A, 3 de maio de 1994, p. 58
  • "O medo faz parte da vida da gente. Algumas pessoas não sabem como enfrentá-lo. Outras, acho que estou entre elas, aprendem a conviver com ele e o encaram não de forma negativa, mas como um sentimento de auto-preservação."
- Ayrton Senna (junho de 1991), como citado em Revista Veja
  • "Acidentes são inesperados e indesejados, mas fazem parte da vida. No momento em que você se senta num carro de corrida e está competindo para vencer, o segundo ou o terceiro lugar não satisfazem. Ou você se compromete com o objetivo da vitória ou não. Isso que dizer: ou você corre ou não."
- em agosto de 1991, como citado em Especial Terra: 20 anos sem Senna
  • "Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá".
- em entrevista ao jornalista João Dória Júnior, em 1994, na casa recém-comprada de Angra dos Reis.

Sobre[editar]

  • "(A rivalidade entre Senna e Piquet foi)Super-real. Mais do que real. Mais do que eu gostaria que tivesse sido"
- REGINALDO LEME, jornalista, em entrevista ao Programa do Jô, da TV Globo, sobre a rivalidade entre os dois pilotos brasileiros
  • “Achei que naquele momento havia coisas mais importantes e eu o reencontraria mais tarde. Perdi a chance de ficar com quem amava”
Xuxa, apresentadora, sobre o seu relacionamento com Ayrton Senna.
Fonte: Revista ISTO É, Edição 1725.
  • "Ele não tinha senso de humor e seria importante que tivesse"
- RON DENNIS, chefe da McLaren, sobre Ayrton Senna
- Fonte: Revista ISTOÉ Gente, edição 246 (26/04/2004)
  • "Por tudo que passamos, digo sempre que as outras comeram o filé mignon e eu roí o osso"
- LÍLIAN DE VASCONCELOS, ex-mulher de Ayrton Senna, sobre o curto casamento de 14 meses com o piloto
- Fonte: Revista ISTOÉ Gente, edição 248 (10/05/2004)

Links[editar]