Lord Byron

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lord Byron
Lord Byron
Lord Byron em outros projetos:

George Gordon Byron, 6º Barão de Byron e comumente conhecido como Lord Byron (23 de janeiro de 178819 de abril de 1824), foi um poeta inglês.


  • "A sua primeira paixão, a mulher ama seu amante; em todas as outras ela só ama o amor".
tradução alternativa: "Na sua primeira paixão, a mulher ama o seu amante; em todas as outras, do que ela gosta é do amor."
- In her first passion woman loves her lover:
In all the others, all she loves is love.
- Lord Byron, Canto III (1821)
Estrofe 3. Compare: "Dans les premières passions les femmes aiment l'amant, et dans les autres elles aiment l'amour", Francis, Duc de La Rochefoucauld, Maxim 471.
  • "Na solidão é quando estamos menos sós."
- In solitude, where we are least alone
- Childe Harold's pilgrimage - Página 28; de George Gordon N. Byron - 1860 - 80 páginas
- Friendship is love without his wings
- AMITIE EST L'AMOUR SANS AILES in: "The Works of Lord Byron: Including the Suppressed Poems." Also a Sketch of His Life, página 742; Por George Gordon Byron Byron; Publicado por J. B. Lippincott & co., 1856; 764 páginas
  • "Mata a família de um homem, ele pode suportá-lo; mas guarda-te de meter a mão em seu bolso."
- Kill a man's family, and he may brook it, But keep your hands out of his breeches' pocket.
- Don Juan, Canto X - Página 92; de George Gordon Byron Byron - Publicado por Printed for John Hunt, 1823 - 151 páginas
- The "good old times" — all times, when old, are good
- The Age of Bronze, in: "The Works of Lord Byron: Complete in One Volume", página 554; Por George Gordon Byron Byron, Thomas Moore; Compilado por Thomas Moore; Publicado por John Murray, 1837; 827 páginas
- Man's love is of man's life a thing apart; Tis a woman's whole existence.
- "Don Juan", Canto I, CXCIV - página 100; de George Gordon Byron Byron - Publicado por M. Thomas, 1819 - 194 páginas
  • "Os espinhos que me feriram foram produzidos pelo arbusto que plantei".
- The thorns which I have reaped are of the tree I planted
- "Childe Harold's pilgrimage: A Romaunt", canto IV, X - Página 113; de George Gordon Byron Byron, George Gordon N. Byron, William Spalding - Publicado por Charles Griffin, 1826 - 180 páginas
- all who joy would win Must share it, — Happiness was born a twin
- "Don Juan", canto II página 188 in: "The Works of Lord Byron Complete in One Volume"; Por George Gordon Byron Byron; Colaborador H. L. Brönner; Publicado por Printed by and for H.L. Broenner, 1826; 776 páginas
  • A morte, assim chamada, é algo que faz os homens lamentarem: e ainda assim um terço da vida é passado no sono".
- Death, so called, is a thing which makes men weep, And yet a third of life is passed in sleep
- "Don Juan", canto XIV, página 307 in: "The Works of Lord Byron Complete in One Volume"; Por George Gordon Byron Byron; Colaborador H. L. Brönner; Publicado por Printed by and for H.L. Broenner, 1826; 776 páginas
- But the test of affection's a Tear.
- "The Tear" in: The Works of Lord Byron‎ - Vol. III, Página 252, de George Gordon Byron Byron, Thomas Moore - Publicado por Carey, 1843
  • "Quando tiramos a vida aos homens, não sabemos, nem o que lhes tiramos, nem o que lhes damos."
- I will trust no man with unlimited lives. When we take those from others, we nor know What we have taken, nor the thing we give.
- The works of lord Byron, comprehending the suppressed poems‎ - Volume IX, Página 27, George Gordon N. Byron (6th baron.) - 1822
- Joy's recollection is no longer joy,; While Sorrow's memory is a sorrow still.
- The works of lord Byron, comprehending the suppressed poems‎ - Volume IX, Página 85, George Gordon N. Byron (6th baron.) - 1822
  • "Uma ressurreição material parece estranha e mesmo absurda com exceção de propósitos de castigo, e todo castigo que pretende vingar-se antes que corrigir deve estar moralmente errada, e quando o Mundo está num fim, que moral ou finalidade de propósito os avisos de torturas eternas respondem?"
- A material resurrection seems strange and even absurd except for purposes of punishment, and all punishment which is to revenge rather than correct must be morally wrong, and when the World is at an end, what moral or warning purpose can eternal tortures answer?
- Letters and journals of lord Byron: with notices of his life, by T. Moore ...‎ - Volume II, Página 549, George Gordon N. Byron (6th baron.) - 1831
  • "Há loucos em todas as seitas e impostores na maioria. Por que eu deveria acreditar em mistérios que ninguém entende, só porque foram escritos por homens que escolheram confundir loucura com inspiração e que se auto-denominam evangelistas?"
- We have fools in all sects, and imposters in most; why should I believe mysteries no one can understand, because written by men who chose to mistake madness for inspiration and style themselves Evangelicals
- citado em "Views of religion", Parte 1‎ - Página 263, Rufus King Noyes, Editora L. K. Washburn, 783 páginas
- Eat, drink, and love ; the rest's not worth a fillip.
- The works of the Right Hon. Lord Byron: in eight volumes, Volume 4‎ - Página 187, Baron George Gordon Byron Byron - W. Borradaile, 1825