Eduardo (rapper)

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eduardo
Eduardo (rapper)
Carlos Eduardo Taddeo em outros projetos:

Carlos Eduardo Taddeo (24 de agosto de 1975), mais conhecido pelo seu nome artístico Eduardo é um cantor, compositor, ativista, palestrante e escritor brasileiro.


  • "Antes do rap, eu nunca tinha discutido sobre a luta de classes ou sobre a necessidade de políticas afirmativas relacionadas à questão do cidadão negro. Nunca tinha ouvido falar se quer a respeito de auto-estima, amor próprio, coletividade, unidade, segregação racial e social, guerrilheiros, regimes tirânicos, democracia e revolução."
- Em uma entrevista, Eduardo fala sobre sua vida pessoal e seu trabalho como escritor.[1]
  • "A gente tem que ter a unidade que o opressor tem. Tanto é que ‘ah, morreu um moleque no portão? Vamo baixar a maioridade penal’. Ninguém discutiu se quem põe uma arma na mão da criança merece pena de morte, ninguém discutiu a culpa da arma tá na mão da criança, a culpa da indústria da arma. Ninguém falou ‘não, a gente devia julgar e condenar quem fabrica arma e distribui no Brasil, quem faz a arma entrar no Brasil."
- Eduardo discute o assunto sobre a maioria criminal em um vídeo postado no YouTube diz que ninguém descobriu a culpa da arma está na mão de uma criança.[2]
  • "Não trocar nossa liberdade por migalhas. Quantos moleques eu não vejo se matando pra ter um tênis? Roubando pra ter um tênis? Eu vou lá, tento roubar algo de quinhentos reais, sou preso, pago dez mil reais para advogado, tem um monte de advogado rico. Aí vou lá, assalto e ajudo a girar a indústria do medo. A minha PT na mão faz girar seguro de vida, seguro de carro, faz vender alarme, dá audiência para Datena, pro Marcelo Rezende. Eles vão tratando a gente como massa de manobra e a gente vai lá segurando a arma e girando toda essa indústria."
- Eduardo discute o assunto sobre a maioria criminal em um vídeo postado no YouTube diz que ninguém descobriu a culpa da arma está na mão de uma criança.[2]
  • "Então hoje você tem a manipulação da mídia, você tem um judiciário e a direita todos trabalhando para derrubar um governo que foi eleito democraticamente. Então foi eleito democraticamente pelo povo, tem que ser derrubado pelo povo."
- Entrevista feita por Marcus Bone Eduardo se posicionou contra o impeachment de Dilma Rousseft ele se expressou com a seguinte frase: Dizendo que não é a favor da corpção mas também não sou a favor do Golpe.[3]
  • "Eu acho que um governo que foi eleito democraticamente tem que ser derrubado nas urnas, entendeu? Quem quer outro governo tem que esperar até o novo pleito. Até uma nova eleição, ai ele vence na urna. Não sou favorável a corrupção, não sou favorável nenhum partido político. Só que também eu não sou favorável ao golpe."
- Entrevista feita por Marcus Bone Eduardo se posicionou contra o impeachment de Dilma Rousseft ele se expressou com a seguinte frase: Dizendo que não é a favor da corpção mas também não sou a favor do Golpe.[3]
  • "E não é a vontade que eu vejo, o que eu vejo são manifestações manipuladas pela mídia onde tem 30 à 40 pessoas e a mídia mente que tem um milhão. Isso não é vontade popular, eu tô na periferia, eu não vejo ninguém querendo Impeachment, ninguém reforçando essa ideia. Então é simples, é só esperar a hora certa e vencer no voto."
- Entrevista feita por Marcus Bone Eduardo se posicionou contra o impeachment de Dilma Rousseft ele se expressou com a seguinte frase: Dizendo que não é a favor da corpção mas também não sou a favor do Golpe.[3]
  • "Existia um a insatisfação da minha parte e uma insatisfação da outra parte.
- Em um vídeo postado no Youtube o rapper explica por que ele deixou o grupo onde os fãs foram costumados a vê-lo cantar foi por causa de desavenças pessoais.[4]

Referências

Ligações externas[editar]

Wikipedia-logo.png
A Wikipédia possui um artigo de ou sobre: Eduardo (rapper).