Renato Russo

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Renato Russo em outros projetos:

Renato Manfredini Júnior, conhecido como Renato Russo (27 de março de 1960 - 11 de outubro de 1996); foi um compositor, poeta, cantor e pensador brasileiro. Destacou-se à frente da banda Legião Urbana.


- Na canção "Há tempos".
Parecido com o que vejo
Prefiro acreditar
No mundo do meu jeito"
- Na canção "Eu era um lobisomem juvenil".
  • "O céu já foi azul, mas agora é cinza
O que era verde aqui já não existe mais"
- Na canção "Fábrica".
  • "Estão todos satisfeitos com o sucesso do desastre: vai passar na televisão."
- Na canção "Metrópole".
- Na canção "Soul Parsifal".
  • "Não estatize meus sentimentos. Para o seu governo, o meu estado é independente."
- Na canção "Baader-Meinhof-Blues".
  • "Nas favelas, no senado, sujeira pra todo lado! Ninguém respeita a Constituição, mas todos acreditam no futuro da nação."
- Na famosa canção "Que País É Este?".
  • "Desde pequenos nós comemos lixo, comercial e industrial."
- Na canção "Geração Coca-Cola".
  • "Vocês vão ver suas crianças derrubando o rei e fazendo comédia no cinema com as suas leis."
- Na canção "Geração Coca-Cola".
  • "Quem me dera ao menos uma vez, como a mais bela tribo, dos mais belos índios, Não ser atacado por ser inocente"
- Na canção "Índios".
  • "Agora, as pessoas acham que eu tenho a resposta, eu não sei qual é a pergunta."
- Antes de tocar a música "O Teatro dos Vampiros"
  • "Às vezes as coisas estão tão ruins que a única vontade que a gente tem é de SUMIR. Mas sempre existe um lugar onde a gente pode recomeçar. E essa música é sobre isso."
- Antes de tocar a música "Pais e Filhos"
  • "Nenhuma guerra pode ser santa."
- Renato Russo, antes de tocar a música "Fábrica"; álbum As Quatro Estações ao Vivo (2004)
  • "É preciso amar as pessoas como se não houvesse o amanhã, porque se a gente parar pra pensar, a verdade não há..."
- Na canção 'Pais E Filhos' do álbum 'As Quatro Estações' de 1989


Renato Russo por ele mesmo[editar]

  • "Eu sou o Renato Russo. Eu escrevo as letras, eu canto. Nasci no dia 27 de março, eu tenho 26 anos. Sou Áries e ascendente em Peixes. Eu trabalhava com jornalismo, rádio, era professor de Inglês também e... comecei a trabalhar com 17 anos e tudo, mas só que de repente tocar rock era uma coisa que eu gostava mais de fazer. E como deu certo eu continuo fazendo isso até hoje."
- extraído de "Riding Song", primeira faixa do álbum Uma Outra Estação, que trazia trechos de uma entrevista dos integrantes da Legião Urbana feita em 1986

Eu gosto de Meninos e Meninas...[editar]

  • "Eu estava precisando me assumir há muito tempo... mas fica aquela coisa, filho de católico, "você é doente" etc. etc. No meio do caminho, eu já estava pensando: pô, eu sou um cara tão legal, eu não posso ser doente. Eu não sou muito religioso, não, mas eu me ligo nessas coisas. Não só a doutrina de Buda, eu já li muito a Bíblia também. Mas Jesus nunca falou nada contra certo tipo de comportamento. Quem fala isso é a Igreja Católica. Bem, se eu sou assim e eu sei que sou assim desde que eu me lembro, desde os três, quatro anos de idade... Eu sempre gostei de meninos - eu gosto de meninas também -, mas eu gosto de meninos. Como é que não é natural? Se eu sou assim desde os quatro anos, então sou doente, pervertido... ah, não! Eu já sabia disso."
  • "Mas o lance de você ter uma postura gay... eu não gosto dessa palavra também... é mais uma questão política. Essa questão toda da Aids, o lance do Cazuza até hoje me deixa assim... Veja, nós temos praticamente a mesma idade - ele é só um ano mais velho do que eu -, a gente é da mesma cidade, do mesmo signo, faz a mesma coisa, tem o mesmo tipo de vida... Só que, como não tenho uma formação de Zona Sul, eu não era muito espalhafatoso... eu ia no bas-fond lá em Brasília. Ninguém sabia quem eu era. O Cazuza, não. O pai dele trabalhando em gravadora conhecia todo o meio artístico, era amigo de João Gilberto... Então isso mexia muito com a minha cabeça: poxa, se não é errado, então por que existe Aids) Até eu colocar na minha cabeça que Aids não tem nada a ver com Deus... Foi isso que fui buscar em Nova York. Aqui no Brasil eu já não estava conseguindo o que eu queria. Eu queria ir nas livrarias... Eu não sabia o que era Stonewall... Todo mundo falava: Stonewall, Stonewall, Stonewall..."
  • "Eu queria ter uma banda. Consegui ter uma banda. Eu queria ter dinheiro. Consegui ter dinheiro. Tenho meus amigos. Mas sempre tinha alguma coisa me espezinhando e eu sabia o que era. É muito difícil viver numa sociedade onde você e um pária. Só para colocar um paralelo, imagina que o mundo é homossexual e você é hétero. Então, ...E O Vento Levou vai ter o Clarke Gable com o Leslie Howard. Em todos os lugares que você for... e você não pode abrir a boca para falar "eu gosto de homem". A sua família vai colocar a causa do infarte do seu pai em cima de você. Você é doente."
  • "No colégio, quando começa a doutrinação - você tem de ser igual a todos -, você começa a ficar com medo. Não tem com quem se abrir, acha que é a única pessoa no mundo: então estou errado. E é uma questão de instinto. Eu tenho muito mais facilidade de ficar de pau duro se aparece um cara bonito na minha frente do que com uma menina. Se bem que, com menina, também... Mas eu me resolvi. Apesar de que eu ligo mais para a amizade, principalmente agora que eu tive o meu filho. Sexo por sexo, eu acho que nos anos 90 não pinta mais."