Pedro Bial

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Pedro Bial (Rio de Janeiro, 29 de março de 1958) é um jornalista e apresentador brasileiro.


-Veja, edição 1963.
  • "Eu adoro ver televisão. E gosto de ver coisa ruim, os piores programas. É onde aprendo mais."
- Em entrevista conjunta com Boni no programa Altas Horas[1][2]
  • "Mas nada acontecia ali de risível, era só dor e perplexidade, que é mesmo o que a morte causa em todos os que ficam. A verdade é que não havia nada a acrescentar no roteiro: a morte, por si só, é uma piada pronta. Morrer é ridículo. "
-Crônica sobre a morte do Bussunda
  • "Tem coração grande que não murchou apesar de tantas vezes machucado. "
-Paredão entre Serginho e Dicésar, Big Brother Brasil 10
  • "Quando morre uma sumaúma, quando tomba a grande árvore, as plantinhas de sombra morrem com a luz do sol que banha a novíssima clareira da floresta."
-Paredão entre Milena e Max, Big Brother Brasil 9
  • "Os herdeiros da orgulhosa tradição de vencer na vida sem fazer força fazem muita força pra disfarçar a força que fazem pra manter a fama de vagabundos."
-Paredão do Rafa, Big Brother Brasil 12"
  • "É cruel, é bem cruel dizer verdades na cara de alguém, de qualquer um. E é também cruel, muito cruel isolar alguém, eleger alguém como um leproso dos tempos bíblicos. A gente não gosta de ver correr o sangue dos inocentes. Mas quem é inocente? "
-Paredão entre Juliana, Marcelo e Gyselle, Big Brother Brasil 8

Referências

  1. "Eu jamais dirigiria o Big Brother", diz Boni no "Altas Horas" Renato Kramer, Colunistas F5 - Folha de São Paulo. Publicado em 8 de janeiro de 2012.
  2. Brazil's Spicy Reality TV War Gets More Revealing Dom Phillips, Bloomberg. Publicado em 12 de janeiro de 2012.
Wikipedia-logo.png
A Wikipédia possui um artigo de ou sobre: Pedro Bial.