Nitiren Daishonin

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nichiren Daishonin
Nichiren Daishonin
Nitiren Daishonin em outros projetos:

Nichiren Daishonin (16 de fevereiro de 1222 - 13 de outubro de 1282), "nascido Zennichimaro, mais tarde Zeshō-bō Renchō (是生房蓮長) e algumas vezes chamado de Nichiren Shōnin (日蓮聖人) ou Nichiren Daishōnin (日蓮大聖人), era um monge budista do Japão do século 13. Fundou o Budismo de Nitiren, um importante segmento do Budismo japonês que engloba dúzias de escolas de diversas interpretações doutrinárias.


  • “Se a compaixão de Nitiren for realmente grandiosa e abrangente, o Nam-myoho-rengue-kyo será propagado pelos dez mil anos e mais, por toda a eternidade.”[1]
  • "Viver baseado na não substancialidade é praticar com dedicação desinteressada"[2]
  • "Como é importante conversarmos com as pessoas, engajarmo-nos em diálogos! Armados de paciência e trajando o “manto da cortesia e da tolerância”"[3]
  • "As pessoas do mundo atual anseiam aquilo que está distante e esquecem aquilo que está próximo".[4]
  • "A desgraça vem da boca de uma pessoa e arruína-a, enquanto a boa sorte vem do coração e torna a pessoa digna de respeito."[5]
  • "É da natureza dos animais, atacar os mais fracos e temer os mais fortes". [6]
  • “Por ser a Lei suprema, a pessoa é digna de respeito. Como a pessoa é digna de respeito, a terra é sagrada.”[7]
  • "Esse Gohonzon é o coração do Sutra de Lótus e os olhos de todas as escrituras. É como o Sol e a Lua no céu, um poderoso governante na Terra, o coração num ser humano, a joia da concessão dos desejos entre os tesouros e o pilar de uma casa. Quando se abraça este mandala, todos os budas e deuses juntam-se ao redor da pessoa, acompanhando-a como uma sombra, e protegem-na dia e noite, como guerreiros guardam seu soberano, como pais amam seus filhos, como o peixe precisa da água, como as árvores e plantas anseiam por chuva, ou como os pássaros dependem das árvores. Deve confiar no mesmo com todo o seu coração.”[8]
  • “Quando uma pessoa é dominada pela ilusão, é chamada de mortal comum, mas quando iluminada, é chamada de Buda. Isso se assemelha a um espelho embaçado que brilhará como uma joia quando for polido. A mente que se encontra encoberta pela ilusão da escuridão inata da vida é como um espelho embaçado, mas quando for polida, é certo que se tornará como um espelho límpido, refletindo a natureza essencial dos fenômenos e da realidade. Manifeste uma profunda fé polindo seu espelho dia e noite. Como deve poli-lo? Não há outra forma senão devotar-se à recitação do Nam-myoho-rengue-kyo.”[9]
  • “Empregue a estratégia do Sutra do Lótus antes de qualquer outra” [10]
  • "Oro para que meus seguidores sejam como reis leões que avançam sobre o escárnio e o desdém do bando de raposas’.[11]
  • “O verdadeiro sacerdote é aquele que mantém pura honestidade, rara cobiça e sábio sustento”[12]
  • Abustubo é a própria Torre de Tesouro, e esta é o próprio Abustubo.”[13]
  • “Eu, Nitiren, inscrevi minha vida em sumi, creia nele de todo o coração.”[14][15]
  • “Todos recitam o Nembutsu e louvam o buda Amida; porém, questione seus opositores, como da outra vez, se existe algum ensinamento que forneça uma sólida base para essa prática. Em síntese, peça-lhes para citar o nome do sutra ou tratado em que os adeptos da escola Nembutsu, na China e no Japão, se baseiam para argumentar que o Sutra do Lótus é uma prática secundária e exortar às pessoas a descartar, fechar, ignorar e abandonar esse sutra. Caso não consigam citar nenhum trecho que valide essas declarações de forma clara, diga-lhes que, exatamente como expõe o capítulo “Analogia e Parábola”, do Sutra do Lótus, o grave crime que cometem ao caluniar o ensinamento verdadeiro com base nos ensinamentos provisórios com certeza os arrastará para a grande cidadela do inferno Avichi, onde renascerão repetidas vezes durante incontáveis kalpa” [16]
  • "Todos os discípulos e leigos apoiadores de Nitiren devem recitar o Nam-myoho-rengue-kyo com o espírito de diferentes corpos e uma única mente, transcendendo todas as diferenças entre si, tornando-se tão inseparáveis quanto o peixe da água."[17]
  • "Se acender uma lamparina para uma outra pessoa, iluminará também o seu próprio caminho."[18]
  • "Quando se acende uma tocha para alguém à noite, produz-se luz não apenas para o outro, mas para si também. Do mesmo modo, quando se aviva o aspecto das outras pessoas, aviva-se o próprio também, quando se fornece força a elas, fornece-se para si também, quando se prolonga a vida delas, prolonga-se a sua própria vida também."[19]
  • “Nitiren e seus seguidores são poucos em número, mas, por agirem em itai doshin, realizarão a grande missão de propagar o Sutra de Lótus. Muitos fogos enfurecidos são debelados por uma única chuva e muitas forças más são vencidas por uma única grande verdade."[20]
  • "Ensinar algo a uma outra pessoa é como lubrificar as rodas de uma pesada carroça para que elas girem, ou como colocar um barco na água para fazê-lo flutuar sem dificuldades." [21]
  • “Os dignos e sábios são testados por meio de ofensas”.[22]
  • "A Lei não se propaga por si mesma. Por ser propagada pelas pessoas, tanto a Lei como as pessoas tornam-se dignas de respeito."[23]
  • "Se deseja saber que causas foram feitas no passado, observe os resultados que se manifestam no presente. E se deseja saber que resultados serão manifestados no futuro, observe as causas que estão sendo feitas no presente".[24]
  • “O pinheiro vive dez mil anos, por isso, seus galhos podem ser envergados e retorcidos”[25]
  • “Esteja completamente determinado a convocar o grande poder da fé e a recitar o Nam-myoho-rengue-kyo com a prece de que a sua fé será firme e correta no momento de sua morte. Nunca procure qualquer outro modo de herdar e manifestar a Lei última em sua vida. Somente então o senhor será capaz de transformar os desejos em iluminação e os sofrimentos da vida e da morte em nirvana. Seria inútil abraçar o Sutra de Lótus sem o sangue vital da fé.”[26]
  • "O Sutra de Lótus é como um habilidoso médico capaz de transformar veneno em remédio". [27]
  • “A velocidade de uma flecha depende da força do arco; o movimento das nuvens depende da força do dragão; e a grande façanha do marido depende da capacidade de sua mulher. Quando existe a verdadeira amizade, dois espíritos compatíveis têm afeição recíproca. O marido que tem na esposa a melhor amiga é realmente afortunado. Ele adquiriu a melhor amizade para toda a eternidade!”"”[28]
  • "As pessoas que desprezaram os devotos do Sutra de Lótus pareceram estar livres de punição no início, mas, no fim, todos se condenarão a queda."[29]
  • “Este grande mandala é a essência da doutrina de Itinen Sanzen” [30]
  • "A espada afiada que corta a escuridão fundamental inerente na vida não é outra senão o Sutra de Lótus."[31]
  • "Assim como a luz do sol ou da lua pode dissipar a penumbra e a escuridão, essa pessoa nessa passagem pelo mundo é capaz de erradicar a escuridão dos seres vivos".[32]
  • “De todos os remédios, o melhor é o Nam-myoho-rengue-kyo.” [33]
  • "Não deve haver discriminação entre os que propagam os cinco ideogramas do Myoho-renge-kyo nos Últimos Dias da Lei, sejam homens, sejam mulheres."[34]
  • "Somente o Nam-myoho-rengue-kyo é válido. Isso não é minha invenção mas é uma verdade atestada por Sakyamuni, Taho e todos os outros budas de todo o universo, assim como pelos Bodhisattvas da Terra. Misturar outro ensino com o Nam-myoho-rengue-kyo é uma séria ofensa. Uma lanterna é inútil quando o Sol se levanta. Como poderiam as gotas de orvalho serem úteis quando cai a chuva? Haveria necessidade de alimentar um bebê recém-nascido com algo que não seja o leite do seio materno? O bom remédio atua por si só; não há necessidade de outro remédio." [35]
  • “Nenhum assunto secular, da vida ou do trabalho, difere de forma alguma da realidade fundamental”. [36]
  • “Uma mosca azul, se agarrada à cauda de um puro-sangue, pode viajar dez mil milhas, e a verde erva que se enrosca num alto pinheiro pode subir trezentos metros.”[37]
  • “Poderia haver uma história mais maravilhosa do que a de vocês?”[38]
  • "Budismo é a razão, a razão vencerá o seu senhor feudal." [39]
  • "O budismo preocupa-se com a vitória ou a derrota, enquanto o governo baseia-se no princípio da recompensa e punição. Por essa razão, um buda é olhado como o supremo líder do mundo, enquanto um rei é considerado como aquele que governa segundo a sua vontade." [40]
  • “O Sol, a Lua e as miríades de estrelas encontram-se em nossa própria vida.”[41]
  • “Os três obstáculos e as quatro maldades aparecem infalivelmente; e quando isso ocorre, o sábio se alegra, ao passo que o tolo recua”[42]
  • "O nam-myoho-rengue-kyo é como o rugido do leão. Que doença pode, portanto, ser um obstáculo." [43]
  • “Seja o senhor de sua mente.” [44]
  • "A velha raposa jamais se esquece da colina onde nasceu; a tartaruga branca retribui a gentileza que recebera de Mao Pao. Se mesmo os animais sabem o suficiente para agir assim, então os seres humanos deveriam fazê-lo muito mais!" [45]
  • "Jamais se comporte de modo desonroso, não se deixe perturbar pela avareza, pelo desejo de fama e nem pela ira". [46]
  • “O senhor deve ser como a montanha dourada que resplandece ainda mais quando arranhada pelo javali selvagem, como o mar que acolhe os diversos rios, como o fogo que aquece quanto mais lenha é adicionada ou como o inseto gura que infla quando o vento sopra”. [47]
  • “Deve persistir, por todos os meios, ensinar-lhes o Sutra do Lótus e fazer com que ouçam. As pessoas que acreditam nele com certeza atingirão o estado de buda, enquanto as que caluniam formarão uma ‘relação de tambor venenoso’ com ele e poderão igualmente atingir o estado de buda.[48]
  • “O ferro, quando aquecido e forjado, torna-se uma excelente espada. Os reverenciáveis e os veneráveis são testados com calúnias."[49]
  • "Ainda que que uma pessoa se tornasse consorte do Imperador, de que isso adiantaria? Mesmo que alguém renascesse no céu, que propósito isso teria? Em vez disso a senhora seguirá como a filha do rei dragão e prolongará mais a sua vida." [50]
  • “Quanto piores forem as adversidades que recaírem sobre o devoto, maior será a alegria que ele sentirá devido à forte fé” [51]
  • “Se o senhor se importa realmente com a segurança pessoal, deve primeiro orar pela paz e segurança nos quatro quadrantes da terra, não é verdade?” [52]
  • Mesmo que alguém errasse ao apontar para a terra, ou fosse capaz de atar o firmamento; mesmo que o fluxo e o refluxo da maré cessassem; e o Sol nascesse no oeste, jamais ocorreria de as orações do devoto do Sutra do Lótus ficarem sem resposta” [53]
  • "Budismo é como o oceano, na qual só se pode entrar com fé". [54]
  • “Se o céu estiver claro, a terra se iluminará. De maneira semelhante, se a pessoa se torna versada no Sutra de Lótus naturalmente compreende o significado das leis da sociedade.” [55]
  • “Por exemplo, a jornada de Kamakura a Kyoto leva doze dias. Se viajar onze dias e parar quando estiver faltando apenas um dia, como poderá admirar a Lua sobre a capital?”[56]
  • Os santos, portanto, consagram-se pelo oferecimento de seus próprios corpos, enquanto os mortais comuns podem se consagrar pela sinceridade com que doam."[57]
  • "O que importa é o coração."[58]
  • “Para que as orações sejam eficazes e os desastres desapareçam da nação, três elementos são requeridos: um bom mestre, um bom praticante e um bom ensinamento”[59]
  • "“Sakyamuni ensinou que o superficial é fácil de abraçar, mas o profundo é difícil. Descartar o superficial e buscar o profundo é o caminho de uma pessoa de coragem.”[60]
  • "A senhora ofereceu o seu neto como devoto do Sutra de Lótus e isso a conduzirá a iluminação".[61]
  • "No gamão, se duas pedras da mesma cor são colocadas lado a lado, elas não podem ser atingidas por uma pedra adversária. A carroça, enquanto tiver duas rodas, não se desequilibra pelo caminho. Da mesma maneira, se dois homens caminham juntos, um inimigo hesitará em atacá-los."[62]
  • "Quando a água é transparente, esta reflete a Lua. Quando o vento sopra, as árvores se agitam. Nossa mente é como a água. A fé fraca é como a água turva, ao passo que a fé corajosa é como a água límpida. Compreenda que as árvores são como os princípios, e o vento que as agita, como a recitação do sutra.” [63]
  • “Se uma pessoa não consegue atravessar um fosso de três metros de largura, como poderá atravessar um de trinta ou sessenta metros? [64]
  • "A voz executa o trabalho do Buda". [65]
  • "Quando se transplanta uma árvore, mesmo que possam soprar ventos violentos, ela não tombará se tiver uma firme estaca para mantê-la em pé. Porém, mesmo uma árvore que cresceu em um lugar adequado pode cair caso suas raízes sejam fracas. Uma pessoa débil não sucumbirá se aqueles que a apoiam são fortes, mas uma pessoa de considerável força, quando só, poderá tropeçar num terreno irregular."[66]
  • "Cada um dos senhores deve reunir a coragem do leão e jamais sucumbir as ameaças de ninguém. O leão não teme nenhum outro animal, nem tampouco seus filhotes temem. Caluniadores são como chacais uivantes, mas os seguidores de Nitiren são como leões urrantes."[67]
  • "Ser elogiado por tolos é a maior desonra."[68]
  • “Uma mosca azul, se agarrada à cauda de um puro-sangue, pode viajar dez mil milhas, e a verde erva que se enrosca num alto pinheiro pode subir trezentos metros.”[69]
  • “Meu desejo é que meus discípulos sejam filhotes do rei leão, que nunca sejam ridicularizados pelo bando de raposas”[70]
  • “O ouro não pode ser queimado pelo fogo nem corroído ou arrastado pelas águas, mas o ferro é vulnerável a ambos. O sábio é como o ouro, enquanto o tolo é como o ferro. O senhor é como o ouro puro porque abraça o ‘ouro` do Sutra do Lótus.” [71]
  • "A fome ocorre como resultado da avareza, a peste devido a estupidez, e a guerra em decorrência da ira". [72]
  • "Ensinar algo a uma outra pessoa é como lubrificar as rodas de uma pesada carroça para que elas girem, ou como colocar um barco na água para fazê-lo flutuar sem dificuldades." [73]
  • "O corante azul é feito do índigo, mas quando se tinge repetidamente com ele, obtém se um azul mais forte que a própria planta índigo. O Sutra de Lótus é imutável, mas se a senhora solidificar a sua fé no mesmo, ficará cheia de vitalidade e receberá mais benefícios do Buda do que outras pessoas".[74]
  • "Dizem que Ueno [Nanjo Hyoe Shichiro], seu falecido pai, era um homem de grande sensibilidade. Como você [Nanjo Tokimitsu] é filho dele, talvez tenha herdado as qualidades extraordinárias do seu pai. O azul é mais azul que o anil, e o gelo é mais frio que a água. Quão gratificante! Quão gratificante!"[75]
  • "A artemísia que cresce em meio ao cânhamo ou uma cobra que está dentro de um tubo [que com certeza ficará retilínea], e aqueles que se juntam a pessoas de bom caráter, apesar de não terem nenhuma virtude particular, conseqüentemente se tornarão pessoas dignas no coração, na ação e nas palavras"[76]
  • “Dizem que o rei-leão avança três passos e recua um para saltar, desencadeando a mesma força tanto para pegar uma pequena formiga como para atacar um feroz animal.” [77]
  • “É como o bambu que, quando um nó é quebrado, os demais se quebram em sucessão” [78]
  • "O propósito do advento do Lorde Buda neste mundo estava em seu comportamento como ser humano. Quão profundo! O sábio deve ser chamado humano, e os tolos, animais."[79]
  • A sua fé é que determinará isso tudo. A espada é inútil nas mãos de um covarde. A poderosa espada do Sutra do Lótus deve ser manejada por alguém corajoso na fé. Então, essa pessoa será tão forte quanto um demônio armado com um cajado de ferro."[80]
  • "Quanto mais profundas as raízes, mais exuberantes são os ramos. Quanto mais distante a fonte, mais longa a correnteza. Da mesma forma, todos os outros sutras exceto o Sutra de Lótus têm raízes superficiais e curtas correntezas, enquanto o Sutra de Lótus tem raízes profundas e uma distante fonte. Eis por que o Grande Mestre Tient’ai afirmou que o Sutra de Lótus pode sobreviver e propagar-se mesmo numa era maléfica." [81]
  • "Mesmo que uma pessoa recorra a palavras ásperas, se tais palavras ajudarem a pessoa a quem forem dirigidas, são dignas de ser consideradas como palavras honestas e amáveis. Da mesma forma, mesmo que uma pessoa empregue palavras brandas, se elas prejudicarem a pessoa a quem forem dirigidas, serão na verdade palavras enganadoras e ásperas. As doutrinas budistas propagadas pelos eruditos de hoje e consideradas pela maioria das pessoas como palavras brandas e verdadeiras constituem na realidade palavras ásperas e enganadoras. Eu afirmo isso porque elas divergem do Sutra de Lótus que incorpora a real intenção do Buda."[82]
  • ”Que as orações oferecidas por um praticante do Sutra de Lótus serão respondidas assim como o eco responde a um som, como a sombra segue uma forma, como o reflexo da lua aparece na água límpida, como o espelho acumula gotas de orvalho, como o ímã atrai o ferro, como o âmbar atrai partículas de pó ou como o espelho límpido reflete a cor de um objeto”.[83]
  • "A mulher é como a água, que assume a forma de seu recipiente. A mulher é como a flecha, que se ajusta ao arco. A mulher é como o navio, que é guiado por seu leme. Portanto, a mulher tornar-se-á uma ladra se o seu marido for um ladrão, e ela tornar-se-á rainha se o seu marido for um rei. Se ele for um homem de virtude (que possui fé na Verdadeira Lei), ela tornar-se-á um Buda. Não apenas nesta vida, mas também na próxima, a sua sina será determinada por seu marido.[84]
  • “Independentemente de quantos inimigos terríveis os senhores enfrentem, livrem-se de todo o medo e jamais recuem”[85]
  • “Um único dia de vida é mais valioso que todos os tesouros de um grande sistema de mundos” [86]
  • "Assim como uma pequena planta deve enfrentar muitos obstáculos antes de se transformas numa árvore, nós precisamo experimentar muitas dificuldades no caminho da felicidade absoluta." [87]
  • "Diante da honestidade dos companheiros, não há outra forma senão responder com nossa honestidade." [88]
  • "O Budismo é como o corpo e a sociedade a sombra. Quando o corpo se curva, assim o faz a sua sombra." [89]
  • "Aqueles que crêem no Sutra de Lótus, são o como o inverno: o inverno nunca falha em se tornar primavera. Desde os antigos, nunca ouvi ou vi o inverno tornar-se outono. Nem tenho sequer ouvido de algum crente no Sutra de Lótus que se tornou um mortal comum. Uma passagem do Sutra diz: Se ouvirem desta Lei, não há ninguém que não o atinja o Estado de Buda." [90]
  • "Sofra o que tiver que sofrer, desfrute o que existe para ser desfrutado, considere tanto o sofrimento como a alegria como fatos da vida e continue orando, não importando o que acontecer, e então experimentará a grande alegria da Lei."[91]
  • "Fortaleça sua fé dia após dia, mês após mês. Se enfraquecer mesmo um pouco, os demônios aproveitar-se-ão."[92]
  • "Eu e meus discípulos, mesmo que ocorram vários obstáculos, desde que não se crie dúvida no coração, atingiremos naturalmente o estado de Buda. Não duvidem dos benefícios do Sutra de Lótus, mesmo que não haja a proteção dos céus. Não lamentem a ausência de segurança e tranquilidade na vida presente. Embora tenha ensinado dia e noite a meus discípulos, todos, criando a dúvida, abandonaram a fé. O que é costumeiro no tolo é esquecer nas horas cruciais o que prometera nas horas normais.".[93]
  • “Eu serei o pilar do Japão. Eu serei os olhos do Japão. Eu serei a grande nau que conduzirá o Japão. Este é o meu juramento, e jamais recuarei um único passo!”[94]
  • “Se tiver a mesma mente que Nichiren, o senhor deve ser um bodisatva da terra”.[95]
  • “Não conseguirá extrair fogo da pederneira se desistir no meio da tentativa”[96]
  • "Empenhe-se nos dois caminhos da prática e do estudo. Sem prática e estudo não pode haver budismo. Deve não só perseverar como também ensinar aos outros. Tanto a prática como o estudo surgem da fé. Empregue o máximo de sua capacidade ao ensinar os outros, mesmo que seja uma única sentença ou frase."[97]
  • "Fortaleça sua fé mais do que nunca. Aquele que ensina os princípios do budismo às pessoas está fadado a ser odiado por homens e mulheres, sacerdotes e monjas. Deixe que os outros digam o que quiserem. Confie sua vida aos ensinamentos dourados do Sutra do Lótus, do buda Shakyamuni, de Tiantai, Miaole, Dengyo e Zhangan. Esse é o significado da expressão “praticar de acordo com os ensinamentos do Buda”.[98]
  • “O ovo de um pássaro nada contém senão líquido, mas dele se desenvolve um bico, dois olhos e todas as partes que formam um pássaro que o possibilita voar pelos céus. Nós também somos como o ovo, ignorantes, mas, quando nutridos pela recitação do Nam-myoho-rengue-kyo, desenvolvemos o bico das trinta e duas feições do Buda e as penas das suas oitenta características e tornamo-nos livres para voar pelos céus da realidade última. O Sutra do Nirvana afirma que todas as pessoas estão envolvidas pela casca da ignorância faltando-lhes o bico da sabedoria. O Buda volta a este mundo tal como o pássaro-mãe retorna ao seu ninho e quebra a casca para que todas as pessoas, como aqueles filhotes, possam deixar seu ninho e voar pelos céus da iluminação.”[99]

Atribuídas[editar]

Question book-3.svg Este artigo ou secção não cita as suas fontes ou referências. Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes.
  • “Os astutos são bons em ponderar o futuro. Os sábios são bons em se preparar para o futuro”.
  • "Essas pessoas insolentes, tratam-me como se eu fosse rude."
  • "O rugido do tigre provoca vendavais. O som do dragão faz as nuvens se juntarem."
  • "Se os ofensores não forem atormentados pelos guardiões do inferno eles jamais conseguirão pagar por suas faltas e escapar do inferno".
  • “No rugido do leão está contido o urro de todos os animais. O cão teme até mesmo a sombra de um tigre. E o brilho de milhares de estrelas se apagam com o surgir do Sol.”
  • "Os sábios podem ser chamados de humanos, mas os tolos não são mais que animais"
  • "A essência da estratégia do espadachim deriva da lei mística".
  • "Em vez de me darem conselhos na frente de outras pessoas, porque não advertem a si mesmos".
  • "Mesmo que a doação seja sincera, se for destinada a uma pessoa perversa, a pessoa que fez a doação não obterá benefício algum; em vez disso cairá nos maus caminhos".
  • "Assim como uma pequena planta deve enfrentar muitos obstáculos antes de se transformar numa árvore, nós precisamos experimentar muitas dificuldades no caminho da felicidade absoluta."
  • "O tesouro do corpo é mais valioso do que aquele guardado no cofre, e o tesouro acumulado no coração é mais valioso do que o tesouro do corpo. Portanto, dedique-se em acumular o tesouro do coração."
  • "De acordo com o Sutra, se a mente das pessoas é impura, sua terra também será impura. Pelo contrário, se suas mentes são puras, assim será sua terra. Em uma palavra não há duas terras pura e impura ao mesmo tempo. A diferença está na mente, boa ou má, das pessoas."
  • "A própria vida é o mais alto precioso de todos os tesouros do universo. Mesmo os tesouros do universo inteiro não podem igualar ao valor de uma única vida humana. A vida é como uma chama, e o alimento como o óleo que lhe permite queimar."
  • "Ninguém que se declara meu discípulo jamais deve tornar-se covarde. Um covarde não pode ter nenhuma de suas orações respondidas. Os discípulos de Nitiren não poderão realizar nada se forem covardes."
  • "Derramo lágrimas, mas não por questões seculares, mas unicamente em prol do Sutra de Lótus. Minhas lágrimas deveriam ser de Amrita."

Veja também[editar]

Referências

  1. (WND, pág. 736.- Retribuição aos débitos de gratidão)
  2. (Gosho Zenshu, pág. 737
  3. Gosho Zenshu, pág. 971.
  4. Resposta a Hoshina Goro Taro http://nichiren.info/gosho/ReplyHoshinaGoroTaro.htm
  5. (Carta de Ano Novo -CEND, v. II, p. 405)
  6. (END-5, p. 16. "Carta de Sado")
  7. (As Escrituras de Nitiren Daishonin, vol. III, pág. 290.)
  8. (As Escrituras de Nitiren Daishonin, vol. V, pág. 273.)
  9. Os Escritos de Nitiren Daishonin, vol. 1, pág. 4.
  10. (WND, v. I, p. 1001)
  11. Gosho Zenshu, pág. 1.589.
  12. (GZ, p. 1056).
  13. (The Major Writings of Nichiren Daishonin, vol. I, pág. 30.)
  14. (END, vol. I, pág. 276.)
  15. Brasil Seikyo, Edição 1223, 24/04/1993, pág. 5 / Discurso do Presidente da SGI
  16. CEND, v. I, p. 498
  17. (Os Escritos de Nitiren Daishonin, vol. III, págs. 176–178.)
  18. (Gosho Zenshu, pág. 1.598.)
  19. The Writings of Nichiren Daishonin (Os Escritos de Nichiren Daishonin), v. II, p. 1066
  20. As Escrituras de Nitiren Daishonin, vol. I, pág. 410.
  21. (Rico Sudatta - CEND, v.II, p. 353)
  22. (Gosho Zenshu, pág. 958.)
  23. (Gosho Zenshu, pág. 856.)
  24. Os Escritos de Nitiren Daishonin, vol. IV, pág. 197
  25. CEND, v. I, p. 492
  26. (“A Herança da Lei Última da Vida”, END, vol. I, pág. 353.)
  27.  ::-(O Recebimento de novos feudos - CEND, v II, p. 211 )'
  28. (Gosho Zenshu, pág. 975.)
  29. CEND Volume II, p. 263
  30. (Gosho Zenshu, pág. 1.339.)
  31. WND, v.1 p.1038
  32. CEND, v. II, p. 259
  33. (Gosho Zenshu, pág. 335.)
  34. CEND, v. I, p. 404.
  35. (O Ensino Válido para os Últimos Dias da Lei, END, vol. II, págs. 319.)
  36. (CEND, v. II, p. 169)
  37. (END, vol. 2, pág. 35.)
  38. (CEND, v. I, p. 522)
  39. (O Herói do Mundo, CEND, vol. II, pág. 99)
  40. (O Supremo Líder do Mundo, END, vol. II, pág. 265.)
  41. (WND, pág. 629.)
  42. (CEND, v. I, p. 666).
  43. (CEND, vol.1, p.431)
  44. As Escrituras de Nitiren Daishonin, vol. I, pág. 109.
  45. (As Escrituras de Nitiren Daishonin, vol. 4, pág. 17.)
  46. '(CEND, v II, p. 55 - Os oito ventos)'
  47. (As Escrituras de Nitiren Daishonin, vol. V, pág. 104.)
  48. CEND v.II p.145
  49. (CEND, v. I, p. 320)
  50. (CEND, v. I, p. 687)
  51. (CEND, v. I, p. 33)
  52. (CEND, v. I, p. 24)
  53. (CEND, v. I, p. 362).
  54. (O Aspecto Real do Gohonzon, CEND, vol. II, página 93)
  55. (As Escrituras de Nitiren Daishonin, vol. 1, pág. 91.)
  56. Carta para Niike (CEND, v. II, p. 294)
  57. (O Presente de Arroz, END, vol. I, págs. 430-431.)
  58. (WND, p. 1.000).
  59. (CEND, v. II, p. 143)
  60. (WND, pág. 558.)
  61. (CEND V.II, página 81, Oferecimento em memória dos ancestrais falecidos)
  62. (WND, v. 1, p. 848).
  63. (CEND, v. II, p. 347)
  64. (WND, v. I, p. 766).
  65. (Gosho Zenshu, pág. 708.)
  66. (Três Mestres Tripitaka Oram por Chuva, END, vol. VI, pág. 167.)
  67. (END, v. I, p. 303-304, As perseguições ao Buda)
  68. (WND, pág. 287.)
  69. (END, vol. 2, pág. 35.)
  70. The Writings of Nichiren Daishonin (Os Escritos de Nichiren Daishonin), v. II, p. 1062.
  71. (CEND, v. I, p. 226)
  72. (WND, v. 1, p. 989.)
  73. (Rico Sudatta - CEND, v.II, p. 353)
  74. (END, v. I, p. 317)
  75. WND, v. II, p. 809
  76. (The Major Writings of Nichiren Daishonin, vol. VI, pág. 268.)
  77. (The Writings of Nichiren Daishonin [WND], pág. 412.)
  78. (Gosho Zenshu, p. 1046).
  79. (As Três Espécies de Tesouro, END, vol. I, pág. 299.)
  80. (CEND, v. I, p. 431)
  81. (Resposta a Shijo Kingo, END, vol. I, pág. 280.)
  82. (M.W. vol.03 página 175)
  83. (END, vol. 5, pág. 124.)
  84. (As Escrituras de Nitiren Daishonin, vol. 4, pág. 225.)
  85. Coletânea dos Escritos de Nichiren Daishonin. São Paulo: Editora Brasil Seikyo, v. I, p. 415, 2014.
  86. (WND, v. I, ¬p. 955.) [1]. Seikyo Post, Cada pessoa tem uma natureza singular;
  87. Monica Gerardi, Transforme Sua Vida com Budismo. Universo dos Livros Editora; ISBN 978-85-99187-05-0. p. 76
  88. Monica Gerardi, Transforme Sua Vida com Budismo. Universo dos Livros Editora; ISBN 978-85-99187-05-0. p. 76
  89. Monica Gerardi, Transforme Sua Vida com Budismo. Universo dos Livros Editora; ISBN 978-85-99187-05-0. p. 78
  90. Monica Gerardi, Transforme Sua Vida com Budismo. Universo dos Livros Editora; ISBN 978-85-99187-05-0. p. 78
  91. Delta do Amazonas. Novos ventos soprando do rumo Norte. biblioteca24horas; ISBN 978-85-7893-373-9. p. 247.
  92. Delta do Amazonas. Novos ventos soprando do rumo Norte. biblioteca24horas; ISBN 978-85-7893-373-9. p. 234.
  93. Monica Gerardi, Transforme Sua Vida com Budismo. Universo dos Livros Editora; ISBN 978-85-99187-05-0. p. 76
  94. (END, vol. IV, pág. 201.)
  95. CEND, v. I, p. 404
  96. CEND, v. I, p. 336).
  97. Coletânea dos Escritos de Nichiren Daishonin. São Paulo: Editora Brasil Seikyo, v. I, p. 406-407, 2014.
  98. (CEND, v. I, p. 654)
  99. (As Escrituras de Nitiren Daishonin [END], vol. 4, pág. 281.)