Friedrich Nietzsche

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Friedrich Nietzsche
Friedrich Nietzsche
Friedrich Nietzsche em outros projetos:

Friedrich Wilhelm Nietzsche (15 de outubro de 1844 - 25 de agosto de 1900), foi um filósofo alemão.


  • "Tenho alguma coisa como "influência" ... Na correspondência Anti-semita ... meu nome é mencionado em quase todas as questões. Zaratustra ... tem encantado os anti-semitas; há uma interpretação especial anti-semita dele que me fez rir muito."
- I have somehow something like "influence" ... In the Anti-Semitic Correspondence ... my name is mentioned in almost every issue. Zarathustra ... has charmed the anti-Semites; there is a special anti-Semitic interpretation of it that made me laugh very much.
- como citado em Idea of Anti-Semitism Filled Nietzsche With Ire and Melancholy" in The New York Times (19 December 1987)
- Nietzsche citado em Convivium - Volumes 33-34 - Página 57, Editora Convívio., 1990

Obras[editar]

- Das Beste an einem großen Siege ist, daß er dem Sieger die Furcht vor einer Niederlage nimmt.
- Nietzsches Werke‎ - Página 183, Friedrich Wilhelm Nietzsche - Alfred Kröner, 1921 - 376 páginas
  • "As mulheres podem tornar-se facilmente amigas de um homem; mas, para manter essa amizade, torna-se indispensável o concurso de uma pequena antipatia física."
- Frauen können recht gut mit einem Manne Freundschaft schliessen; aber um diese aufrecht zu erhalten - dazu muss wohl eine kleine physische Antipathie
- Nietzsche's Werke - Volume 2 - página 303, Friedrich Wilhelm Nietzsche - C.G. Naumann, 1900
  • "O que não provoca minha morte faz com que eu fique mais forte".
- Was mich nicht umbringt, macht mich stärker.
- Friedrich Nietzsche, Götzen-Dämmerung - Sprüche und Pfeile, 8

Genealogia da Moral[editar]

  • "Nós, homens do conhecimento, não nos conhecemos; de nós mesmo somos desconhecidos."
- Prólogo - § 01
  • "Perguntemo-nos quem é propriamente 'mau', no sentido da moral do ressentimento. A resposta, com todo o rigor: precisamente o 'bom' da outra moral."
- Primeira dissertação - § 11
  • "A visão do homem agora cansa - o que é hoje o niilismo, se não isto?... Estamos cansados do homem..."
- Primeira dissertação - § 12
  • "Esquecer não é uma simples vis inertiae [força inercial], como crêem os superficiais, mas uma força inibidora ativa, positiva."
- Segunda dissertação - § 01
  • "Não poderia haver felicidade, jovialidade, esperança, orgulho, presente, sem o esquecimento."
- Segunda dissertação - § 01
  • "Com ajuda da moralidade do costume e da camisa-de-força social, o homem foi realmente tornado confiável."
- Segunda dissertação - § 02
  • "Quanto sangue e quanto horror há no fundo de todas as 'coisas boas'."
- Segunda dissertação - § 03
  • "Os doentes são o maior perigo para os sãos; não é dos mais fortes que vem o infortúnio dos fortes, e sim dos mais fracos."
- Terceira Dissertação - § 14
  • "A ruína da interpretação moral do mundo, que não tem mais nenhuma aceitação hoje em dia, a mesma que depois tentou refugiar-se no além, termina em niilismo... A impossibilidade de uma única interpretação do mundo — algo a que se dedicou uma força descomunal — leva à desconfiança de que todas as interpretações do mundo são falsas. Tudo perde o sentido... Estamos cansados porque perdemos a nossa motivação principal. Foi em vão até agora..."
  • "A moral do povo discrimina entre a força e as expressões da força, como se por trás do forte houvesse um substrato indiferente que fosse livre para expressar ou não a força. Mas não existe 'um tal' substrato; não existe 'ser' por trás do fazer, do atuar, do devir; o 'agente' é uma ficção acrescentada à ação - a ação é tudo."
- Primeira Dissertação - § 13
  • "A magnitude de um 'avanço', inclusive, se mede pela massa daquilo que teve de lhe ser sacrificado; a humanidade enquanto massa sacrificada ao florescimento de uma mais forte espécie de homem - isto seria um avanço..."
- Segunda dissertação - § 12
  • "O homem preferirá ainda querer o nada a nada querer..."
- Terceira dissertação - § 28
  • "Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro. Quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você."
- Wer mit Ungeheuern kämpft, mag zusehn, dass er nicht dabei zum Ungeheuer wird. Und wenn du lange in einen Abgrund blickst, blickt der Abgrund auch in dich hinein.
- Nietzsche's Werke: Jenseits von Gut und Böse ; Zur Genealogie der Moral - página 105, Friedrich Wilhelm Nietzsche, Ernst Holzer, Otto Crusius - C. G. Naumann, 1899

O Crepúsculo dos Ídolos[editar]

  • "A moral não passa de uma interpretação - ou mais exactamente de uma falsa interpretação - de certos fenômenos".
  • "Há muitas coisas que quero, de uma vez por todas, não saber. A sensatez estabelece limites mesmo ao conhecimento".
  • "Da Escola de Guerra da Vida - o que não me mata torna-me mais forte."
- Máximas e Sátiras, 8
  • "Sem música a vida seria um erro."
- Máximas e Sátiras, 33

Humano, demasiado humano[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Humano, demasiado humano.

Aurora[editar]

  • "Só cabe aos que me reprovam refletir um pouco e depois pedir desculpas a si mesmos. Não preciso de uma palavra para a minha defesa".
  • "Educação. A educação é um prosseguimento da geração e, com frequência, uma espécie de embelezamento posterior da mesma".
  • “Mestres e alunos. Faz parte da humanidade de um mestre advertir seus alunos contra ele mesmo.”
  • "Sobre a educação. Paulatinamente esclareceu-se, para mim, a mais comum deficiência de nosso tipo de formação e educação: ninguém aprende, ninguém aspira, ninguém ensina - a suportar a solidão".

O Anticristo[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Anticristo, O.
  • "O amor é o estado no qual o homem vê as coisas quase totalmente como não são. A força da ilusão alcança seu ápice aqui, assim como a capacidade para a suavização e para a transfiguração. Quando um homem está apaixonado sua tolerância atinge ao máximo; tolera−se qualquer coisa."
- em O Anticristo, parte 23, página 77.
- "O Anticristo e Ditirambos de Dionisio" - Página 58, Friedrich Nietzsche, tradução de Paulo César de Souza - Editora Companhia das Letras, 2007, ISBN 8535909621, 9788535909623 - 176 página
- Morality is the best of all devices for leading mankind by the nose.
- The Anti-Christ - Página 74, Friedrich Wilhelm Nietzsche - Wilder Publications, 2008, ISBN 1604593261, 9781604593266 - 108 páginas

Além do Bem e do Mal[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Além do Bem e do Mal.
  • "Na vingança e no amor, a mulher é mais bárbara que o homem."
  • "A loucura é algo raro em indivíduos – mas em grupos, partidos, povos e épocas, é a norma."
  • "Aquele que por trás não ouve mais que uma "vontade de verdade" e mais nada, com certeza não é dotado de ouvidos muito apurados."
  • "Aquele que luta com demônios deve acautelar-se para não tornar-se um também. Quando se olha muito tempo para o abismo, o abismo olha para você."

A Gaia Ciência[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: A Gaia Ciência.

Assim falou Zaratustra[editar]

  • Dormir não é uma arte má: para o seu bem deve-se ficar acordado o dia todo.
- Sleeping is no mean art: for its sake one must stay awake all day.
- Thus spoke Zarathustra: a book for all and none - página 28, Friedrich Wilhelm Nietzsche - Viking Press, 1966 - 327 páginas
  • "O homem é uma corda esticada entre o animal e o super-homem: uma corda por cima do abismo; perigosa travessia. Perigoso Caminhar; perigoso olhar para trás, perigoso parar e tremer. O que é de grande valor no homem é o fato de ser uma ponte e não um fim; o que se pode amar no homem é ele ser uma passagem e um acabamento."
  • "Eu vos digo: é preciso ter um caos em si, parar poder dar à luz uma estrela dançante. Eu vos digo: ainda tendeis um caos dentro de vós."
- Ich sage euch: man muss noch Chaos in sich haben, um einen tanzenden Stern gebären zu können. Ich sage euch: ihr habt noch Chaos in euch.
- Epílogo
  • "Os aforismos devem ser cumeeiras, e aqueles a quem se fala devem ser homens altos e robustos."
  • "Há sempre o seu quê de loucura no amor; mas também há sempre o seu quê de razão na loucura."
  • "Algum veneno uma vez ou outra é coisa que proporciona agradáveis sonhos. E muito veneno no fim, para morrer agradavelmente."
  • "Há almas que nunca se descobrirão, a não ser que se principie por inventá-las."
  • "O nobre quer criar alguma coisa nobre e uma nova virtude. O bom deseja o velho e que o velho se conserve."
  • "Não vos aconselho o trabalho, mas a luta. Não vos aconselho a paz, mas a vitória! Seja o vosso trabalho uma luta! Seja vossa paz uma vitória!"
  • "O Estado é onde todos bebem veneno, os bons e os maus; onde todos se perdem a si mesmo, os bons e os maus; onde o lento suicídio de todos se chama "a vida"."
  • "É preciso honrar no amigo o inimigo."
  • "És escravo? Então não podes ser amigo. És tirano? Então não podes ter amigos."
  • "Acaso vos aconselho o amor ao próximo? Antes vos aconselho a fuga do "próximo" e o amor ao remoto!"
  • "Tema o homem a mulher, quando a mulher odeia: porque, no fundo, o homem é simplesmente mau; mas a mulher é perversa."
  • "Não é melhor cair nas mãos de um assassino do que nos sonhos de uma mulher no cio?"
  • "Vede, pois, esse supérfluos! Roubam as obras dos inventores e os tesouros dos sábios. Cultura, eis o nome que dão a essa rapina e para eles tudo se transforma em doença e incômodo."
  • "Não notaste como costumavam calar quando te aproximava deles e que sua força os abandonava tal como a fumaça de um fogo que se extingue? Sim meu amigo, és a má consciência de teus próximos porque são indignos de ti. Por isso te odeiam e bem que gostariam de sugar teu sangue."
  • "Onde acaba o Estado começa o homem que não é supérfluo."
  • "Vais ter com mulheres? Não esqueças o chicote!"
  • "Mas mesmo o mais astuto compra sua mulher as cegas."
  • "Aquele era frio em suas relações e exigente em suas escolhas. Mas de um só golpe e para sempre estragou sua companhia. A isso chama seu casamento."
  • "Sim , gostaria que a terra entrasse em convulsões e começasse a tremer quando se acasalam um santo e uma pata."
  • "Os poetas, porém, são por demais mentirosos."
  • "O super-homem é o sentido da terra. Eu vos conjuro, irmãos meus, a que permaneçais fiéis ao sentido da terra e não presteis fé aos que falam de esperanças supraterrenas."
  • "A felicidade corre atrás de mim. Isso provém de que eu não corro atrás das mulheres. Mas a felicidade é mulher".
- no capítulo "Da bem-aventurança a contragosto".
- Ihr sollt den Frieden lieben als Mittel zu neuen Kriegen.
- Also sprach Zarathustra: Ein Buch für alle und keinen mit Peter Gasts Einführung und einem Nachwort - Página 49, de Friedrich Wilhelm Nietzsche - Publicado por A. Kröner, 1930 - 426 páginas
  • "Ai! Onde se fizeram mais loucuras na terra do que entre os que têm dó, e que haverá que mais dano fizesse na terra do que a loucura dos que têm dó? Pobres dos que amam sem estar acima da sua piedade!"
- Dos Compassivos.
  • "Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, para atravessar o rio da vida. Ninguém, exceto tu, só tu. Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio; mas isso te custaria a tua própria pessoa; tu te hipotecarias e te perderias. Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. Onde leva? Não perguntes, segue-o!"
  • "Tudo vai, tudo volta; eternamente gira a roda do ser. Tudo morre, tudo refloresce, eternamente transcorre o ano do ser. Tudo se desfaz, tudo é refeito; eternamente constrói-se a mesma casa do ser. Tudo se separa, tudo volta a se encontrar; eternamente fiel a si mesmo permanece o anel do ser. Em cada instante começa o ser; em torno de todo o "aqui” rola a bola "acolá”. O meio está em toda parte. Curvo é o caminho da eternidade."
- O convalescente, § 2.
  • "Por que você se assusta? O que acontece para a árvore, acontece também para o homem. Quanto mais deseja elevar-se para as alturas e para a luz, mais vigorosamente enterra suas raízes para baixo, para o horrendo e profundo: para o mal."
- Was erschrickst du deshalb? – Aber es ist mit dem Menschen wie mit dem Baume. Je mehr er hinauf in die Höhe und Helle will, um so stärker streben seine Wurzeln erdwärts, abwärts, ins Dunkle, Tiefe – ins Böse.
- Also sprach Zarathustra: ein buch für alle und keinen mit Peter ..., página 43, Friedrich Wilhelm Nietzsche - A. Kröner, 1930 - 426 páginas
- Und eure Ehe macht vielen kurzen Torheiten ein Ende, als eine lange Dummheit.
- Also sprach Zarathustra: ein Buch für alle und keinen - página 69, Friedrich Wilhelm Nietzsche - Reclam Verlag, 1958 - 351 páginas

Ecce Homo[editar]

  • "Entretanto, a desproporção entre a grandeza da minha alma e a PEQUENEZ dos meus contemporâneos se evidenciou no fato de que não fui ouvido, nem sequer compreendido."
- Prólogo
  • "Alguns nascem póstumos (...) Eu estaria em completa contradição comigo mesmo se já esperasse hoje encontrar ouvidos e 'mãos' prontos para 'minhas' verdades; que hoje não se ouça nada de mim, que hoje não se saiba tirar nada de mim, isto não é apenas compreensível, mas me parece até mesmo normal."
  • "A força da metáfora mais poderosa que já existiu até aqui não passa de miséria e bagatela ao lado deste retorno da língua à natureza da expressão figurada."
  • "Quando o Dr. Heinrich von Stein se queixou honestamente de não entender nenhuma palavra de meu 'Zaratustra', eu lhe disse que isso me parecia natural: ter entendido seis frases desse livro, isto é, tê-las 'vivido', eleva os mortais a um grau superior ao que homens 'modernos' poderiam alcançar."
  • "O homem do conhecimento não só deve poder amar seus inimigos, deve também poder odiar seus amigos."
  • "Paga-se mal a um mestre, quando se continua sempre a ser o aluno."
  • "Eu sou uma coisa: outra é a minha obra."
- Por que escrevo livros tão bons.


  • "Mesmo nos tempos de mais grave doença, nunca me tornei doentio."
- Por que sou tão sábio.
  • " Talvez os meus leitores saibam até que ponto eu considerei a dialética como um sintoma de decadência, como por exemplo num caso mais famoso: o de Sócrates"
- Por que sou tão sábio.
  • "É necessária uma explicação: não sou eu tão-somente um decadente; sou também o contrário de um decadente. Uma prova evidente disso, entre outras, é o fato de ter instintivamente discernido sempre os justos meios nas situações difíceis, enquanto quem é somente decadente procura constantemente os meios que lhe são perniciosos.
- Por que sou tão sábio.
  • "“Deus”, “imortalidade da alma”, “redenção”, “além”, todos esses são conceitos que nunca levei em conta; nunca com eles sacrifiquei meu tempo, nem mesmo em criança; talvez nunca fosse bastante ingênuo para fazê-lo? Para mim o ateísmo não é nem uma conseqüência, nem mesmo um fato novo: existe comigo por instinto. Sou bastante curioso, suficientemente incrédulo, demasiado insolente para contentarme com uma resposta tão grosseira. Deus é uma resposta rude, uma indelicadeza contra nós, pensadores; antes, dizendo-se a verdade, não é senão um tosco empecilho contra nós mesmos: não deveis cogitar dele!"
- Por que sou tão inteligente.
  • "A mulher, quanto mais mulher é, tanto mais se defende com as mãos e com os pés contra tudo o que for direito: o estado de natureza, a eterna guerra entre os sexos, lhe dá há muito o primeiro lugar."
- Por que escrevo livros tão bons, 5.
  • "Quem sabe? Talvez seja eu o primeiro psicólogo do eterno-feminino. Todas elas me amam - uma velha história: menos as desgraçadas, as “emancipadas”, às quais falta material para dar filhos ao mundo. - Afortunadamente, não penso de modo algum deixar-me dilacerar: a mulher perfeita, quando ama, destrói. Conheço estas amáveis Ménades..."
-er weiss? vielleicht bin ich der erste Psycholog des Ewig-Weiblichen. Sie lieben mich Alle — eine alte Geschichte: die verunglückten Weiblein abgerechnet, die „Emancipirten“, denen das Zeug zu Kindern abgeht. — Zum Glück bin ich nicht Willens mich zerreissen zu lassen: das vollkommne Weib zerreisst, wenn es liebt… Ich kenne diese liebenswürdigen Mänaden…
- Warum ich so gute Bücher schreibe., 5.
  • "(...) Foi precisamente nos anos da minha mais débil vitalidade que eu cessei de ser pessimista; a necessidade instintiva de restabelecer-me afastou-me da filosofia da miséria e do desânimo(...).
- Por que sou tão sábio. 2.
  • “Esta obra é, na essência, uma crítica à modernidade – não excluídas as ciências modernas, as artes modernas, e até a política moderna -, dando também indicações acerca de um tipo oposto, bem mais que moderno, um tipo nobre, afirmativo.”

Vontade de Potência[editar]

  • "É preciso que nunca avaliemos um artista pela medida de suas obras."
  • "'Verdade' é a vontade de tornar-se senhor da multiplicidade de sensações - seria os fenômenos em categorias determinadas."
  • "O que significa niilismo? – que os valores mais altos se desvalorizam. Falta a finalidade; falta a resposta ao “por quê?”.

Atribuídas[editar]

Question book-3.svg Este artigo ou secção não cita as suas fontes ou referências. Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes.
  • "A arte deve antes de tudo e em primeiro lugar embelezar a vida."
  • "A arte existe para que a verdade não nos destrua." 16. [40] [6] Grundeinsicht: was ist schön und hässlich. / "Die Wahrheit ist häßlich: wir haben die Kunst, damit wir nicht an der Wahrheit zu Grunde gehn." Nietzsche
  • "A diferença fundamental entre as duas religiões da decadência: o budismo não promete, mas assegura. O cristianismo promete tudo, mas não cumpre nada."
- der Grundunterschied zwischen den beiden décadence-Religionen: der Buddhismus verspricht nicht, sondern hält, das Christentum verspricht alles, aber hält nichts.
- Nietzsche's werke ... - página 270, Friedrich Wilhelm Nietzsche - C.G. Naumann, 1899
- Der Antichrist
  • "A essência da felicidade é não ter medo."
  • "A fé é querer ignorar tudo aquilo que é verdade."
  • "A ideia do suicídio é um potente meio de conforto: com ela superamos muitas noites más."
  • "A justiça é uma troca."
  • "A vaidade alheia só nos é antipática quando vai de encontro a nossa." → Die Eitelkeit anderer geht uns nur dann wider den Geschmack, wenn sie wider unsere eigene Eitelkeit geht. - Jenseits von Gut und Böse.
  • "A vida mais doce é não pensar em nada."
  • "A vida vai ficando cada vez mais dura perto do topo."
  • "A maneira mais pérfida de prejudicar uma causa é defendê-la propositalmente com más razões."
  • "A maturidade do homem consiste em ter reencontrado a seriedade que em criança se colocava nos jogos."
- Die Reife des Mannes: das heißt den Ernst wiedergefunden zu haben, den man als Kind hatte beim Spiel.
- Werke - volume 2, página 629, Friedrich Wilhelm Nietzsche - C. Hanser, 1956
  • "A melhor cura para o amor é ainda aquele remédio eterno: amor retribuído."
  • "A mulher é o repouso do guerreiro."
  • "A nossa confiança nos outros revela quanto desejaríamos tê-la em nós mesmos."
  • "A potência intelectual de um homem se mede pela dose de humor que ele é capaz de usar."
  • "Amamos o desejo, não o desejado."
  • "Amo o que não reserva para si uma gota do seu espirito, mas que quer ser inteiramente o espírito da sua virtude."
  • "Aqui não fala nenhum 'profeta'. Aqui não fala nenhum fanático."
  • "As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras." - Aforismo 483, Feinde der Wahrheit. - Überzeugungen sind gefährlichere Feinde der Wahrheit, als Lügen.Section IX, "Man Alone with Himself" / aphorism 483. (Nietzsche)
  • "As explicações místicas são consideradas profundas. Na verdade falta-lhes ainda muito para que sejam superficiais".
  • "As mesmas paixões no homem e na mulher são diferentes em seu andamento e é por isso que o homem e a mulher jamais deixam de se desentender."
  • "As paisagens insignificantes existem para os grandes paisagistas; as paisagens raras e notáveis são para os pequenos." [o autor é Ralph Waldo Emerson]
  • "Às vezes as pessoas não querem ouvir a verdade porque não desejam que as suas ilusões sejam destruídas" ''[carece de fontes]
  • "Abençoados sejam os esquecidos,pois tiram o melhor de seus equívocos."
- Selig sind die Vergesslichen: denn sie werden auch mit ihren Dummheiten fertig
- Jenseits von Gut und Bose Vorspiel einer Philosophie der Zukunft. - página 171, Friedrich Nietzsche. - 1901
  • "Deus está morto!"
  • "Aquele que luta com monstros deve-se acautelar para não se tornar também um monstro."
  • "Aquele que tem uma razão para viver pode suportar quase tudo."
  • "'Bem e mal são os preconceitos de Deus', dizia a serpente".
  • "Daquilo que sabes conhecer e medir, é preciso que te despeças, pelo menos por um tempo. Somente depois de teres deixado a cidade, verás a que altura suas torres se elevam acima das casas."
  • "Derrubar ídolos - isso sim, já faz parte do meu ofício."
  • "Desgarrar muitos do rebanho - foi para isso que eu vim."
  • "Em qualquer lugar onde encontro uma criatura viva, encontro desejo de poder."
  • "Enquanto o padre, esse negador, caluniador e envenenador da vida por profissão for aceito como uma variedade de homem superior, não poderá haver resposta à pergunta: Que é a verdade? A verdade já foi posta de cabeça para baixo quando o advogado do nada foi confundido com o representante da verdade."
  • "Entre os ricos a liberdade é uma espécie de timidez."
  • "Esperamos que estejamos hoje longe da ridícula pretensão de decretar que o nosso pequeno canto seja o único a partir do qual tenhamos o direito de ter uma perspectiva."
  • "Eu jamais iria para a fogueira por uma opinião minha, afinal, não tenho certeza alguma. Porém, eu iria pelo direito de ter e mudar de opinião, quantas vezes eu quisesse."
  • "Eu não sou um homem; sou dinamite."
  • "Eu também quero a volta à natureza. Mas essa volta não significa ir para trás, e sim para a frente".
  • "Falando francamente, por vezes, é necessário nos irritarmos para que as coisas corram bem."
  • "Falta de sentido histórico é o defeito hereditário de todos os filósofos."
  • "Fé significa não querer saber o que é a verdade."
  • "Há homens que já nascem póstumos."
- einige werden posthum geboren.
- Nietzsche's werke ... - página 213, Friedrich Wilhelm Nietzsche - C.G. Naumann, 1899
  • "Homens convictos são prisioneiros."
  • "Mesmo nos tempos de mais grave doença, nunca me tornei doentio."
  • "Na solidão, o solitário devora a si mesmo; na multidão devoram-no inúmeros. Então escolhe."
  • "Na verdade, o único cristão morreu na cruz."
- Im Grunde gab es nur Einen Christen, und der starb am Kreuz.
- Nietzsche's werke ... - página 265, Friedrich Wilhelm Nietzsche - C.G. Naumann, 1899
  • "Não há fa(c)tos eternos, como não há verdades absolutas."
  • "Não há no mundo amor e bondade bastantes para que ainda possamos dá-los a seres imaginários."
  • "Nunca odiamos aos que desprezamos. Odiamos aos que nos parecem iguais ou superiores a nós" ou "Não se odeia àquele que se despreza, mas se odeia apenas àquele que acreditamos igual ou superior a nós. Nietzsche, in: "Para Além do Bem e do Mal - Prelúdio a uma Filosofia do Futuro", Quarta Parte AFORISMOS E INTERLÚDIOS, (173)
  • "Nada lhe pertence mais que seus sonhos."
  • "Não é a força, mas a constância dos bons sentimentos que conduz os homens à felicidade."
  • "Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar para atravessar o rio da vida. Ninguém, exceto tu, só tu. Existem, por certo, atalhos sem número, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio, mas isso te custaria a tua própria pessoa: tu te hipotecarias e te perderias. Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. Aonde leva? Não perguntes, siga-o!"
  • "No cristianismo nem a moral, nem a religião têm qualquer ponto de contado com a realidade. São oferecidas causas puramente imaginárias (‘Deus’, ‘alma’, ‘eu’, ‘espírito’, ‘livre arbítrio’ – ou mesmo o ‘não-livre’) e efeitos puramente imaginários (‘pecado’, ‘salvação’, ‘graça’, ‘punição’, ‘remissão dos pecados’). Um intercurso entre seres imaginários (‘Deus’, ‘espíritos’, ‘almas’); uma história natural imaginária (antropocêntrica; uma negação total do conceito de causas naturais); uma psicologia imaginária (mal-entendidos sobre si, interpretações equivocadas de sentimentos gerais agradáveis ou desagradáveis, por exemplo, os estados do 'nervus sympathicus' com a ajuda da linguagem simbólica da idiossincrasia moral-religiosa – ‘arrependimento’, ‘peso na consciência’, ‘tentação do demônio’, ‘a presença de Deus’); uma teleologia imaginária (o ‘reino de Deus’, ‘o juízo final’, a ‘vida eterna’)."
  • "O cristianismo perverteu a Eros; este não morreu, mas degenerou-se, tornou-se vicio."
  • "O esforço dos filósofos tende a compreender o que os contemporâneos se contentam em viver."
  • "O Estado tem medo da filosofia em geral."
  • "O inimigo mais perigoso que você poderá encontrar será sempre você mesmo."
  • "O falso amor de si mesmo transforma a solidão em prisão."
  • "O fanatismo é a única forma de força de vontade acessível aos fracos."
  • "O filósofo é o homem de amanhã, aquele que recusa o ideal do dia, aquele que cultiva a utopia."
  • "O homem não vive para o prazer. Apenas o inglês."
  • "O medo é o pai da moralidade".
  • "O homem procura um princípio em nome do qual possa desprezar o homem. Inventa outro mundo para poder caluniar e sujar este; de facto só capta o nada e faz desse nada um Deus, uma verdade, chamados a julgar e condenar esta existência."
  • "O homem que vê mal vê sempre menos do que aquilo que há para ver; o homem que ouve mal ouve sempre algo mais do que aquilo que há para ouvir".
  • "O que nós fazemos nunca é compreendido, mas é só elogiado ou condenado."
  • "O riso é um prazer com a miséria alheia, mas que se toma com uma boa consciência."
  • "O silêncio é pior. As verdades que calamos tornam-se venenosas."
  • "Os grandes intelectuais são cépticos".
  • "O mundo já foi por tempo demais um hospício."
  • "Os leitores extraem dos livros, consoante o seu [livro] carácter, a exemplo da abelha ou da aranha que, do suco das flores retiram, uma o mel, a outra o veneno".
  • "O que é bom? Tudo que eleve no homem o sentimento de potência, a vontade de potência, a própria potência."
  • "O ‘puro espírito’ é uma pura estupidez: retire o sistema nervoso e os sentidos, o chamado ‘envoltório mortal’, e o resto é um erro de cálculo – isso é tudo!..."
  • "Os maiores acontecimentos e pensamentos são os que mais tardiamente são compreendidos."
  • "O valor da vida não pode ser avaliado."
  • "Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade".
  • "Para a maioria, quão pequena é a porção de prazer que basta para fazer a vida agradável."
  • "Para muitos, pensar e escrever é uma tarefa fastiosa. Para mim, nos meus dias felizes, uma festa e uma orgia."
  • "Para ver muita coisa é preciso despregar os olhos de si mesmo."
  • "Quando o reconhecimento de muitos por um único afasta qualquer pudor, nasce assim a fama."
  • "Quando se toma a resolução de tapar os ouvidos mesmo aos mais válidos argumentos contrários, dá-se indícios de caráter forte. Embora isso também signifique eventualmente a vontade levada até a estupidez."
  • "Quanto mais inteligente a mulher, tanto mais se afasta o homem."
  • "Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar".
- The higher we soar, the smaller we appear to those who cannot fly!
- "The dawn of day" - página 386, Friedrich Wilhelm Nietzsche - T.F. Unwin, 1903 - 387 páginas
  • "Quem tem por que viver pode suportar quase qualquer como".
  • "Temo que os bichos considerem o homem como um semelhante que se privou da razão animal sadia, como um animal no delírio, que ri e que chora, como um animal infeliz."
  • "Toda ambição requer renúncia."
  • "Todo homem tem seu preço, diz a frase. Não é verdade. Mas para cada homem existe uma isca que ele não consegue deixar de morder."
  • "Uma visita ao hospício mostra que a fé não prova nada."
  • "Se realmente existe um Deus vivo, sou o mais miserável dos homens."
  • "Você diz que acredita na necessidade da religião. Seja sincero! Você acredita mesmo é na necessidade da política."

Sobre[editar]

  • "Blasfêmias pueris... genialidade imbecil."
- George Santayana, filósofo espanhol
  • "A filosofia moderna foi e é nietzscheana, porque ele não parou de falar de sentido e de valor."
- Gilles Deleuze, filósofo francês
  • "Filosoficamente, Nietzsche é um místico e um irracionalista. Sua metafísica consiste em algo "byroniano" e algo sobre um Universo misticamente "malévolo"; sua epistemologia subordina a razão à "vontade", ou ao sentimento, ou ao instinto, ou ao sangue e às virtudes inatas do caráter. Mas, como poeta, projeta às vezes (não de forma consistente) uma magnífica sensação da grandeza do homem, expressa em termos emocionais, não intelectuais."
- Ayn Rand, filósofa e romancista norte-americana
  • "Nietzsche disse tudo e o contrário de tudo."
- Giorgio Colli, Especialista em Nietzsche - COLLI, G.Nach Nietzsche. Frankfurt, 1980, p.209.
  • "O impacto da filosofia de Nietzsche "advém de sua extraordinária clarividência". "Ele pressentiu, em estado de gestação, as ameaças mais fatais de nosso tempo. Anteviu o panorama sombrio que poderia advir do projeto sociopolítico de uma sociedade de massas. Nietzsche profetizou que a sociedade ocidental caminhava, desde então, para um nivelamento por baixo".
- Oswaldo Giacóia Júnior; fonte: Folha de São Paulo - Caderno Ilustrada; Oswaldo Giacóia Júnior é professor de filosofia na Unicamp. Formado em Direito pela USP, Giacóia é mestre em Filosofia pela PUC-SP e doutor em Filosofia pela Freie Uinversität Berlin (Alemanha).

Ligações Externas[editar]