Stendhal

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stendhal
Stendhal
Stendhal em outros projetos:

Marie Henri Beyle, (Grenoble, 23 de janeiro de 1783 - Paris, 23 de março de 1842), mais conhecido como Stendhal, foi um novelista e escritor francês. Seu estilo, ao contrário do excesso de ornamentos, valorizava o perfil psicológico dos personagens, a interpretação de seus atos, sentimentos e paixões.



- Une collection de baïonnettes ou de guillotines ne peut pas plus arrêter une opinion qu'une collection de louis ne peut arrêter la goutte.
- Stendhal para Baron de Mareste, 21 de dezembro de 1819 in: Correspondance inédite de Stendhal - Página 133, Mérimée - Michel-Lévy, 1855
  • "Um pouco de paixão aumenta o espírito, demasiada apaga-o."
- Un peu de passion augmente l'esprit, beaucoup l'éteint.
- Vie de Henri Brulard: pub. intégralement pour la première fois d'après les manuscrits de la Bibliothèque de Grenoble‎ - v.2 Página 46, de Stendhal, Henry Debraye - Publicado por H. et É. Champion, 1913
  • "Os homens só se compreendem uns aos outros na medida em que os animam as mesmas paixões."
- C'est que les hommes ne se comprennent qu'à mesure qu'ils sont animés des mêmes passions.
- Oeuvres de Stendhal‎ - v.28 Página 264, de Stendhal, Henri Martineau - Publicado por Kraus Reprint, 1968
  • "O amor é um sentimento tão delicioso porque o interesse de quem ama confunde-se com o do amado."
- Pourquoi l'amour est-il un sentiment si délicieux ? C'est que les intérêts de l'a mant et de l'aimée y sont confondus.
- Pensées, filosofia nova: Filosofia nova‎ - v.1 Página 171, de Stendhal, Henri Martineau - Publicado por Le Divan, 1931


O Vermelho E O Negro[editar]

  • "Mas as verdadeiras paixões são egoístas."
- Narrador, no capítulo XXI
  • "J-J. Rosseau ... não passa, para mim, de um tolo, quando se põe a julgar a alta sociedade; ele não a compreendia, e nisso tinha uma alma de lacaio parvenu. ... Enquanto prega a república e a destruição das dignidades monárquicas, esse parvenu embriaga-se de felicidade se um duque muda a direção de seu passeio depois do jantar para acompanhar um de seus amigos."
- Julien Sorel falando à Mathilde, no capítulo VIII da segunda parte
  • "Danton fez bem em roubar? ... Os revolucionários do Piemonte, da Espanha, deviam comprometer o povo com crimes? Dar a pessoas mesmo sem mérito todos os postos do Exército, todas as cruzes? As pessoas que tivessem essas cruzes não temeriam a volta do rei? Dever-se-ia saquear o tesouro de Turim? Numa palavra, senhorita, ... o homem que quiser expulsar da terra a ignorância e o crime deve passar como a tempestade e espalhar o mal ao acaso?"
- Julien Sorel falando à Mathilde, no capítulo IX da segunda parte
  • "Não se conhecem as nascentes do Nilo ... não foi dado aos olhos do homem ver o rei dos rios em estado de simples córrego; assim também nenhum ser humano verá Julien fraco, e antes de tudo porque ele não o é. Mas eu tenho um coração fácil de comover; a mais simples palavra, se for dita com um acento verdadeira, pode enternecer minha voz e mesmo fazer correrem minhas lágrimas. Quantas vezes os corações áridos não me desprezaram por causa desse defeito! Acreditavam que eu pedia misericórdia: eis o que não se deve suportar."
- Julien Sorel pensando consigo mesmo, no capítulo XLII da segunda parte
  • "E que me restará ... se me desprezar a mim mesmo? Fui ambicioso e não quero absolutamente censurar-me por isso; agi, então segundo as conveniências da época. Agora vivo o dia-a-dia. Mas à vista do mundo, eu me sentiria muito infeliz, se caísse em alguma covardia."
- Julien Sorel falando ao seu confessor, no capítulo XLV da segunda parte
  • "Não tenho 20 luíses de renda por ano e encontrei-me lado a lado com um homem que tem 20 luíses de renda por hora e ainda assim riam dele... Um espetáculo como esse cura a gente da inveja."
- Julien Sorel pensando consigo mesmo, no capítulo IV da segunda parte"
  • "O que é um amante? Um instrumento no qual nos esfregamos para ter prazer."
- Qu'est ce qu'un amant? C'est un instrument auquel on se frotte pour avoir du plaisir.
- Romans et nouvelles‎ - Página 1365, de Stendhal, Henri Martineau - Publicado por Gallimard, 1952
  • "O que torna tão aguda a dor provocada pelo ciúme, é que a vaidade não pode ajudar a suportá-lo".
- Ce qui rend les douleurs de la honte et de la jalousie si aiguës, c'est que la vanité ne peut servir à les supporter.
- De l'amour - página 447, Stendhal, Henri Martineau - Colin, 1959 - 521 páginas

De l'amour[editar]

- Le plus grand bonheur que puisse donner l'amour, c'est le premier serrement de main d'une femme qu'on aime.
- "De l'amour" - Página 160, CHAPITRE XXXIL (De l´intimité, Stendhal - Bohaire, 1833
  • "Quanto mais forte é um carácter, menos sujeito está à inconstância."
- Plus un caractère est fort, moins il est sujet à l' inconstance.
- De l'amour‎ - Página 9, de Stendhal - Publicado por Michel Lévy frères, 1859 - 367 páginas
- L'amour est le miracle de la civilisation.
- De l'amour‎ - Página 56, de Stendhal - Publicado por Michel Lévy frères, 1859 - 367 páginas
- l'ennui ôte tout, jusqu'au courage de se tuer
- De l'amour‎ - Página 221, de Stendhal - Publicado por Michel Lévy frères, 1859 - 367 páginas
  • "Não temos coragem para com os que amamos amando-os menos."
- On ne peut avoir de courage envers ce qu'on aime qu'en l'aimant moins.
- De l'amour: Volume 2 - Página 210, Stendhal - Mongie, 1822 - 330 páginas

Atribuídas[editar]

  • "Para um amante, acabaram-se os amigos."
- Pour un amant, il n'est plus d'ami.
- citado em "Stendhal Intime" - página 175, Docteur Robert Soupault, Nouvelles Editions Latines, 1975
  • "Todas as religiões baseiam-se no medo de muitos e na esperteza de poucos."
- Toutes les religions — excepté la véritable, celle du lecteur — sont fondées sur la peur du plus grand nombre et l'adresse de quelques-uns.
- citado em "Stendhal-Beyle" - página 224, Arthur Chuquet - Plon-Nourrit et cie, 1902 - 548 páginas