Paulo Leminski

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paulo Leminski em outros projetos:

Paulo Leminski Filho (Curitiba, 24 de agosto de 19447 de junho de 1989), foi um poeta e escritor brasileiro.


  • "A poesia era uma resposta, 22 a devolveu a seu estado original de pergunta: que é poesia? Em que consiste esse anômalo ato de palavra, regido por tantas lógicas musicais, lógicas não lógicas, essa área de discurso onde toda a loucura e desvario se permite? Onde o sentido?"
- "Teses, tesões". In Ensaios e anseios crípticos, p. 15. Editora Unicamp, 2011.[1]
  • "A maldição de pensar fez suas vítimas: em minha geração, vi muitos poetas se transformarem em críticos, teóricos, professores de literatura."
- "Teses, tesões". In Ensaios e anseios crípticos.
  • "Aqui dentro, duas obsessões me perseguem (que eu saiba): a fixação doentia na idéia de inovação e a (não menos doentia) angústia quanto à comunicação, como se percebe logo, duas tendências irreconciliáveis."
- "Teses, tesões". In Ensaios e anseios crípticos
  • "Me diverte pensar que, em vários momentos, estou brigando comigo mesmo.
Espero que todos se divirtam. Não há muito mais a fazer neste mundo."
- "Teses, tesões". In Ensaios e anseios crípticos
  • "Tudo dança hospedado numa casa em mudança."
- In Melhores poemas de Paulo Leminski, p. 196. [2]
  • "Essa idéia
ninguém me tira
matéria é mentira"
- In Melhores poemas de Paulo Leminski, p. 212.
  • "Tudo dito,
nada feito,
fito e deito"
- In Melhores poemas de Paulo Leminski, p. 162.
  • " Aqui nessa pedra, alguém sentou para olhar o mar
O mar não parou para ser olhado
Foi mar pra tudo que é lado."
- In "Melhores poemas de Paulo Leminski.
  • "isso de querer
ser exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além."
- "Incenso Fosse Música". In Distraídos Venceremos. [3]
  • "eu ontem tive a impressão
que deus quis falar comigo
não lhe dei ouvidos
quem sou eu pra falar com deus?
ele que cuide de seus problemas
que eu cuido dos meus"
- In Distraídos venceremos, p. 54.
  • "no fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto"
- "Bem no fundo". In Distraídos venceremos, p. 44.
  • "Minha alma breve, breve
o elemento mais leve
na tabela de mendeleiev"
- In La vie en close, p. 173.[4]
  • "Quando eu vi você
tive uma idéia brilhante
foi como se eu olhasse
de dentro de um diamante
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante."
- "Amor bastante". In La vie en close, p.91.
  • "ainda ontem
convidei um amigo
para ficar em silêncio
comigo
ele veio
meio a esmo
praticamente não disse nada
e ficou por isso mesmo"
- "arte do chá". In "Toda Poesia", p.188.[5]
  • "Tudo é vago e muito vário
meu destino não tem siso,
o que eu quero não tem preço
ter um preço é necessário,
e nada disso é preciso"
- In "La vie en close", p.60.
  • "Nunca cometo o mesmo erro duas vezes. Já cometo duas três, quatro, cinco, seis até esse erro aprender que só o erro tem vez."
- "Erra uma vez". In La vie en close, p. 42.
  • ""Garçon,mais uma dose!"
Coração doendo
De amor e arterioesclerose!"
- Vida: Cruz e Sousa, Bashô, Jesus e Trótski, p. 131. [6]
  • "Não tem um jeito só de ser radical."[7]

Atribuídas[editar]

  • "Haja hoje para tanto ontem!"
- citado em "Frases Geniais" , p. 253, Paulo Buchsbaum, 2004, Ediouro Publicações, ISBN 8500015330, 9788500015335, 440 páginas

Referências[editar]

  1. LEMINSKI, Paulo. Ensaios e anseios crípticos.
  2. GÓES, Fred de; MARINS, Alvaro (org.). Melhores poemas de Paulo Leminski Global Editora, 1996, 213 páginas. ISBN 8526005251, 9788526005259.
  3. LEMINSKI, Paulo. Distraídos Venceremos. São Paulo: Brasiliense, 1987, 133 páginas.
  4. LEMINSKI, Paulo. La Vie en Close, 5ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1994, 181 páginas. ISBN 8511181725, 9788511181722.
  5. LEMINSKI, Paulo.Toda Poesia Companhia das Letras, 2013, 421 páginas.
  6. LEMINSKI, Paulo Vida: Cruz e Sousa, Bashô, Jesus e Trótski. Editora Sulina, 1990, 348 páginas. ISBN 8520500412, 9788520500415
  7. Envie meu dicionário, p. 196, Paulo Leminski, Régis R. Bonvicino, Tarso M. de Melo, Editora 34, 1999 - 270 páginas. ISBN 8573261307, 9788573261301