Pablo Neruda

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pablo Neruda
Pablo Neruda
Pablo Neruda em outros projetos:
Prêmio Nobel de Literatura (1971)

Pablo Neruda, pseudônimo de Ricardo Eliecer Neftalí Reyes Basoalto (12 de julho de 1904 - 23 de setembro de 1973), foi o maior poeta chileno, indicado a presidente pelo seu partido (Partido Comunista do Chile), abdicou a favor de Salvador Allende.


  • "...e para não tombar, para afirmar-me sobre a terra, continuar lutando, deixa em meu coração o vinho errante e o pão implacável da tua doçura."
- Y para no caer, para afirmarme sobre la tierra, continuar luchando, deja en mi corazón el vino errante y el implacable pan de tu dulzura.
- Canto general: Volume 1 - página 72, Pablo Neruda - Editorial Losada, 1955 - 206 páginas
  • "Creio ter-me definido como um comunista diante de mim mesmo durante a guerra da Espanha.... Os comunistas eram a única força organizada que criava um exército para enfrentar os italianos, os alemães, os mouros, e os falangistas. E eram, ao mesmo tempo, a força moral que mantinha a resistência e luta antifacista."
- "Confesso que Vivi", 1974, pag.135-136
  • "Tu eras também uma pequena folha que tremia no meu peito. O vento da vida pôs-te ali. A princípio não te vi: não soube que ias comigo, até que as tuas raízes atravessaram o meu peito, se uniram aos fios do meu sangue, falaram pela minha boca, floresceram comigo."
  • Aqui eu te amo e em vão te oculta o horizonte.
Estou a amar-te ainda entre estas frias coisas.
As vezes vão meus beijos nesses barcos solenes,
que correm pelo mar rumo a onde não chegam.
- no poema "Aqui eu te amo"
  • "No caminho, um táxi passou a toda velocidade, determinado, numa poça d’água e encharcou seu terno. Nem se abalou. Continuou andando no mesmo ritmo, olhos voltados para a calçada como que procurando uma solução. Sem dinheiro para se manter, teria que voltar em muito breve para o Brasil..."
- no poema "O dia certo"
  • "La verdad es que no hay verdad. [A verdade é que não há verdade."
- Obras completas: De "Arte de pájaros" a "El mar y las campanas," 1966-1973, Pablo Neruda, Hernán Loyola, Saúl Yurkiévich - Galaxia Gútenberg, 2000 - 1067 páginas
  • "Se cada dia cai,
dentro de cada noite,
há um poço
onde a claridade está presa.
Há que sentar-se na beira
do poço da sombra
e pescar luz caída
com paciência"
-Pablo Neruda; Últimos Poemas, p.55; (Tradução Luiz de Miranda)
  • Amor, quantos caminhos até chegar a um beijo,
que solidão errante até tua companhia!
- Amor, cuántos caminos hasta llegar a un beso, qué soledad errante hasta tu compañía!
- sonete "Mañana", em "Cien sonetos de amor" - Página 12, de Pablo Neruda - Publicado por Editorial Losada, 1960 - 124 páginas
  • Mas se amo os teus pés
É só porque andaram
Sobre a terra e sobre
O vento e sobre a água,
Até me encontrarem.
  • Nega-me o pão, o ar,
a luz, a primavera,
mas nunca o teu riso,
porque então morreria.

Mal atribuídas[editar]

  • "A pessoa certa é a que está ao seu lado nos momentos incertos." [Não é de Pablo Neruda] Fonte: Fundacíon Pablo Neruda.
  • "A poesia não é de quem a escreve, mas sim de quem a usa!", citado por SKÁRMETA, ANTONIO, in: O Carteiro de Pablo Neruda (Ardente Paciência), Editorial Teorema, 1986, p. 87. (OBS: a frase é citada no filme O carteiro e o Poeta pela personagem Mario Ruoppolo a Neruda)
  • "Ao escolher com sabedoria viver sua vida com otimismo, seu coração sorri, seus olhos brilham e a humanidade agradece por você existir." (Autor Desconhecido)
  • "A vida não começa quando se nasce, começa quando se ama." La vida no empieza cuando nace, comienza cuando se ama. {em busca da autoria)
  • "Algum dia, em algum lugar - em qualquer lugar, infalivelmente, você vai encontrar-se, e aquilo, e só isso, pode ser a hora mais feliz ou mais amargo da sua vida." [carece de fontes]
  • "Deixe a vida fazer com você. O que a primavera faz com as flores." [carece de fontes]
  • "Eres el resultado de ti mismo" - Autor Desconhecido/Anômimo
  • "É urgente o amor./É urgente um barco no mar./É urgente destruir certas palavras,/ ódio, solidão e crueldade,(...) :-Eugénio de Andrade
  • "Fica Proibido" é o poema "Queda Prohibido"
-Alfredo Cuervo Barrero, com registro de propriedade/vizcaya: Número de inscripción BI -13- 03, publicado pela primeira vez na internet em 23 de julho 2001
  • "Homenagem as Mulheres/ elas sorriem quando querem gritar./Elas cantam quando querem chorar./Elas choram quando estão felizes./ E riem quando estão nervosas.(...) :- Autoria desconhecida. O que foi escrito de fato por Neruda seria "Mujer/Antes del hombre, la mujer, la madre,/durante el hombre, la mujer, la esposa,/después del hombre, la mujer, la sombra." :- Fonte: Homenaje de Pablo Neruda a la Mujer, Fundación Pablo Neruda; citado como declamado pelo próprio no Primer Congreso Latinoamericano de Mujeres, organizado en Santiago do Chile em 1959.
  • Me apaixonei pela vida/ É a única que não me deixará sem que eu o faça antes. [Em busca da autoria]
  • “Me encante da maneira que você quiser, como você souber e encante, para que eu possa me dar e encante nos mínimos detalhes”
-Silvana Duboc
  • "Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito; repetindo todos os dias os mesmos trajetos."
- Muere lentamente quien se transforma en esclavo del hábito, repitiendo todos los días los mismos trayectos
-texto de Martha Medeiros, com frequência atribuído a Pablo Neruda
-Fonte: O Estado de S. Paulo, Falso poema atribuído a Neruda é da brasileira Martha Medeiros
  • "O pensamento tem poder infinito. Ele mexe com o destino, acompanha a sua vontade. Ao esperar o melhor, você cria uma expectativa positiva que detona o processo de vitória. (...) [AUTOR DESCONHECIDO]
  • "Os poetas odeiam o ódio e fazem guerra à guerra." [carece de fontes]
  • "Podran cortar todas las flores pero nunca terminaran con la primavera."
-atribuída sem fontes bibliográficas a Neruda e Lino J. Somavilla
  • "POEMA 20 - Pablo Neruda (...) Amar é breve, esquecer é demorado // Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido.
  • "Quero/ Quero apenas cinco coisas.../Primeiro é o amor sem fim.../ A segunda é ver o outono.../A terceira é o grave inverno.../ Em quarto lugar o verão.../A quinta coisa são teus olhos.../ Não quero dormir sem teus olhos./ Não quero ser... sem que me olhes./ Abro mão da primavera para que continues me olhando."
-Apócrifo, pode derivar do original de Neruda "Pido Silencio"
  • "Saudade é solidão acompanhada, é quando o amor ainda não foi embora, mas o amado já... Saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que nos machuca, é não ver o futuro que nos convida... Saudade é sentir que existe o que não existe mais... Saudade é o inferno dos que perderam, é a dor dos que ficaram para trás, é o gosto de morte na boca dos que continuam. Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade: aquela que nunca amou. E esse é o maior dos sofrimentos: não ter por quem sentir saudade, passar pela vida e não viver. O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido. E disso, meus amigos, eu não posso ser acusado: vivi, sofri, me apaixonei por tudo o que a vida me ofereceu!... Confesso que vivi!
-personagem Poeta Afonso Henriques, na novela Fera Ferida escrita por Aguinaldo Silva, Ricardo Linhares e Ana Maria Moretzsohn.
  • “Se não puderes ser um pinheiro/ no topo da colina, sê um Arbusto”
-Douglas Malloch em Be the Best of Whatever You Are
  • "Se nada nos salva da morte, pelo menos que o amor nos salve da vida. = Trecho (...) si nada nos libra de la muerte,/al menos que el amor nos salve de la vida. Javier Velaza, in: Los arrancados
  • "Se sou amado, quanto mais amado mais correspondo ao amor. Se sou esquecido, devo esquecer também ... Pois amor é feito espelho: - tem que ter reflexo." [nada consta do referido autor]
  • "Te amo - Te amo de una manera inexplicable./De una forma inconfesable./De un modo contradictorio. (...) Gian Franco Pagliaro
  • "Um grande livro, escrito por um grande pensador é um navio de pensamentos com o porão carregado de verdade e beleza." [carece de fontes]
  • "Vive cada día como si fuera el ultimo de tu vida. Algún día acertaras..." [Anônimo] "Vivo cada dia como se fosse cada dia, nem o último, nem o primeiro simplesmente o único."
  • " :Vivo para florescer
Outros jardins e sem
perceber, o meu se abarrota
de rosas e manacás.
Vivo cada dia como
se fosse cada dia.
Nem o último nem
o primeiro - o único"

[carece fontes]

  • "Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das conseqüências" (não é de Neruda) Fonte: Fundacíon Pablo Neruda