Nariz

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Neus1.jpg

Nariz é a parte externa do sistema respiratório de alguns animais.



  • "Meu depatamento de Marketing é meu nariz".
- Meine Marketing-Abteilung ist meine Nase
- Franz Burda citado em "366 schöne Gedanken für ein erfolgreiches 2008 Erkenntnisse kluger Menschen zum Weiterdenken und umsetzen für ihre erfolgreiche Lebensgestaltung"‎ - Página 122, de Günter Seipp - Publicado por buchwerft-verlag.de, 2007, ISBN 398120137X, 9783981201376 - 784 páginas
  • "A moral é o melhor de todos os expedientes para levar a humanidade pelo nariz."
- Morality is the best of all devices for leading mankind by the nose.
- The Anti-Christ - Página 74, Friedrich Wilhelm Nietzsche - Wilder Publications, 2008, ISBN 1604593261, 9781604593266 - 108 páginas
  • "Por mais que se chore, no final sempre assoamos o nariz."
- Whatever tears one may shed, in the end one always blows one's nose.
- Heinrich Heine citado em "The Routledge dictionary of quotations" - Página 60, Robert Andrews - Routledge, 1987, ISBN 0710207298, 9780710207296 - 343 páginas
- Le nez de Cléopâtre, eût été plus court, toute la face de la terre auroit changé.
- Pensées‎ - Página 373 - item XLVI, Blaise Pascal - 1787
  • "Casamento: cerimônia em que se coloca uma aliança no dedo da mulher e outra no nariz do homem".
- Marriage: A ceremony in which rings are put on the finger of the lady and through the nose of the gentleman
- Herbert Spencer citado em "Reader's digest service", Volume 35‎ - Página 65, De Witt Wallace, Lila Acheson Wallace, Lila Bell Wallace - The Reader's Digest Association, 1939
  • "Dá uma bitoca no meu nariz!"
- Bordão do Bozo, que o dizia sempre após uma criança participar de um quadro de seu extinto programa televisivo.
  • “Sou bem-resolvido. Gosto do meu nariz e da barriguinha. Minha verdadeira vaidade é ter uma sólida trajetória na tevê, no cinema e no teatro”
- Tony Ramos ao festejar 40 anos de carreira; Fonte: Revista IstoÉ Gente!, n. 333
  • "Galã, eu? Não tenho jeito para isso. Tenho cabelo duro, nariz grande... Os galãs da televisão são altos, loiros, de olhos azuis..."
- Darlan Cunha citado em Revista Veja, Edição 1887 . 12 de janeiro de 2005
  • "É claro que a Gisele Bündchen fez plástica. Devia assumir. Ela era que nem a Xuxa, que no início da carreira tinha aquele nariz horroroso."
- Vera Fischer no jornal O Globo, como mencionado na Revista Veja, 09.03.05.
  • “Sou apenas um judeu que não presta para porra nenhuma, um parasita de nariz grande”
- Gerald Thomas Sievers; Fonte: Revista IstoÉ Edição 1654
  • Brak: "Por quê de repente eu preciso começar a usar o nariz de um morto?"
Pai: "Porque, Brak, para um homem, o nariz é como um pisca-pisca enfeitando o carro que é a sua cabeça. Você anda por aí... fura um sinal... pode buzinar para as garotas e elas vão dizer: 'Ai, gato, onde conseguiu essa super máquina, hein?' E você diz: 'É do V.P., mina. Eu só tô cuidando dele enquanto ele tá na cadeia. Té mais tarde, mina.' Aí você vai embora, orgulho, por ser um homem que possui um nariz."
- Quando o pai dá de herança um nariz que teoricamente serve para conquistar mulheres; O Show do Brak
  • "A feição deles é serem pardos, maneira de avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos. Andam nus, sem coberta alguma Não fazem o menor caso de encobrir ou de mostrar suas vergonhas; e nisso têm tanta inocência como em mostrar o rosto. Ambos traziam os beiços de baixo furados e metidos neles uns ossos brancos (...) ali encaixados de tal sorte que não os molesta nem os estorva no falar, no comer ou no beber".
- Pero Vaz de Caminha; Carta sobre a Descoberta do Brasil
  • "Eu gostei de fazer o filme, na maioria do tempo, mas depois da primeira centena eu fiquei meio dolorida, cansada, não queria estar ali, e a maioria dos caras eram tão feios que eu ficava pensando pra mim mesma, o que estou fazendo aqui? Mas foi divertido. Durante as filmagens mandei expulsar um cara que tinha um implante no pênis, e outro cara enfiou o dedo em mim, o que não era permitido. Mandei embora também um cara que ficava enfiando o dedo no nariz e se masturbando ao mesmo tempo."
- Jasmin St. Claire; entrevista concedida em São Paulo
  • "Este que aqui vedes de rosto aquilino, de cabelo castanho, testa lisa e descarregada, de alegres olhos e de nariz curvo, embora bem proporcionado; as barbas de prata, que não há vinte anos eram de ouro, os bigodes grandes, a boca pequena, os dentes nem miúdos nem graúdos, pois não tem mais do que seis, e estes malpostos e pior dispostos, porque não têm correspondência uns com os outros; o corpo entre dois extremos, nem grande, nem pequeno; a cor viva, mais branca do que morena, as costas algum tanto encurvadas e os pés não muito ligeiros; este digo que é o rosto do autor de A galatéia e de D. Quixote, e de quem fez a Viagem ao Parnaso, à imitação da de Cesare Carali Perusino, e outras obras que por aí andam desgarradas, e talvez sem o nome de seu dono. Chama-se comumente Miguel de Cervantes Saavedra. Foi soldado muitos anos e cinco e meio cativo, onde aprendeu a ter paciência nas adversidades. Perdeu a mão esquerda de uma arcabuzada na batalha naval de Lepanto, ferida que, embora pareça feia, ele a tem por formosa, por tê-la recebido na mais memorável e alta ocasião que viram os passados séculos e esperam ver os vindouros, militando sob as vencedoras bandeiras do filho do corisco de guerra, Carlo Quinto, de feliz memória".
- Miguel de Cervantes em Novelas exemplares, provavelmente um auto-retrato que é a imagem mais próxima da aparência que teria tido.
  • “-Será que um dia não vai haver mais em toda a Terra um lugar em que um homem possa ser dono pelo menos do seu nariz, dizer o que pensa, ter uma quota razoável de liberdade? Talvez em alguma ilha deserta do Pacífico... -Não te iludas. Nem numa ilha deserta poderemos fugir à História. Um dia quando estiveres estendido na areia, nu e comendo a tua banana gratuita, um país qualquer que está querendo entrar para a “família nuclear”, testará a bomba atômica e te levará pelos ares em pedaços...”
- Érico Veríssimo in: Incidente em antares (1971)
  • "Um homem deve ter uma nacionalidade, assim como deve ter um nariz e duas orelhas. [...] Tudo isso parece óbvio, embora, sinto, não seja verdade."
- A man must have a nationality as he must have a nose and two ears. [...] All this seems obvious, though, alas, it is not true.
- Nations and nationalism - Página 6, Ernest Gellner, John Breuilly - Cornell University Press, 2008, ISBN 0801475007, 9780801475009 - 152 páginas
  • Aprenda comigo, que nunca meto o nariz onde não devo.
- El Chavo del Ocho
- Marriage: A ceremony in which rings are put on the finger of the lady and through the nose of the gentleman
- Herbert Spencer citado em "Reader's digest service", Volume 35‎ - Página 65, De Witt Wallace, Lila Acheson Wallace, Lila Bell Wallace - The Reader's Digest Association, 1939
  • "Quando ponho meu nariz na taça, é como uma visão. Eu viajo para outro mundo, onde tudo à minha volta simplesmente desaparece, e cada gota de energia mental é focada naquele vinho".
- When I put my nose in a glass, it's like tunnel vision. I move into another world, where everything around me is just gone, and every bit of mental energy is focused on that wine
- Robert M. Parker Jr. citado em Kevin Zraly's Windows on the World Wine Journal - página 27, Kevin Zraly, Sterling Publishing Company, Inc., 2009, ISBN 1402768370, 9781402768378, 192 páginas


Wikipedia-logo.png
A Wikipédia possui um artigo de ou sobre: Nariz.


Commons-logo.svg
O Wikimedia Commons possui multimídia sobre: Nariz.