Narcisa Tamborindeguy

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Narcisa Tamborindeguy em outros projetos:

Narcisa Tamborindeguy (Rio de Janeiro, 1966) é uma socialite brasileira.


  • "Temos de preservar os animais, o Ibama, tudo isso."
- Narcisa Tamborindeguy, mostrando seu lado ecológico no programa Flash, da Rede Bandeirantes
- Fonte: Revista Veja, Edição 1 670 - 11/10/2000
  • "Um cara era encarregado de distribuir a droga. Droga boa, não essa porcaria que tem por aqui. Eu me divertia drogada, mas espero nunca mais ter que fazer isso para achar graça na vida."
- Falando sobre uma de suas incontáveis festas em entrevista à Istoé Gente de 9 de agosto de 1999.
  • "Pagava tudo para o Boninho, ele foi meu gigolô. (...) O Caco foi egoísta, apesar de milionário, eu o sustentei no início do nosso casamento."
- Falando sobre seus ex-maridos em entrevista à Istoé Gente de 9 de agosto de 1999.
  • "Até do cabelo da Claudia [Schiffer] tive que cuidar"
- Contando que arrumou o cabelo da modelo alemã na festa de lançamento de um automóvel no Rio, em entrevista à [Istoé Gente de 9 de agosto de 1999.
  • "Ser socialite não me trouxe nada de positivo. Só convivi com gente interesseira, que me usava para animar a festa e não pagava cachê."
- Entrevista à [Istoé Gente de 9 de agosto de 1999.
  • "Acho o Mick Jagger horrível, horrível. Ele tem medo de ir pra cama sozinho, tem que fazer amor com todas as mulheres, é natural que uma engravide."
- Em entrevista à Istoé Gente.

Sobre[editar]

  • "Não quero nem saber o que ela disse. Não tenho o menor interesse em falar sobre este assunto."
-Boninho, em entrevista à Istoé Gente de 9 de agosto de 1999.
  • "Ela é uma mulher naturalmente transgressora. Faltava no mercado um livro-testemunho de alguém da classe social dela"
-Rose Marie Muraro em entrevista à Istoé Gente de 9 de agosto de 1999.