Maria Esther Bueno

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maria Esther Bueno
Maria Esther Bueno
Maria Esther Bueno em outros projetos:

Maria Esther Bueno (São Paulo, 11 de outubro de 1939) é uma ex-tenista brasileira que venceu 19 torneios Grand Slam e um total de 589 títulos.

Verificadas[editar]

  • Representou tudo, coroação e satisfação por ter conseguido o topo de tudo que se pode desejar dentro do esporte. Ser a melhor do mundo, ter vencido o mais importante torneio de tênis e ter colocado o nome do Brasil no mapa
- “O que representou para a senhora a primeira conquista de simples em Wimbledon, já que até aquele momento nenhum tenista brasileiro havia obtido um título tão importante?
- Fonte: Folha Online. Publicação: 3 de julho de 2009.[1]
  • Como tenista, praticamente nada, pois segui jogando e seguindo todos os meus roteiros de treino. Fui muito mais solicitada em compromissos extraquadra, principalmente aqui no Brasil por ser a única esportista na época a ter tanto prestígio internacional
- “O que mudou na sua carreira após essa primeira conquista em Wimbledon?
- Fonte: Folha Online. Publicação: 3 de julho de 2009.[1]
  • Quando se entra em um torneio tão importante e difícil, todos os jogos são encarados da mesma maneira, com muita seriedade. Não existe jogo fácil e não se ganha por antecipação
- “Como foram seus jogos em Wimbledon? Qual foi o momento mais difícil da campanha?
- Fonte: Folha Online. Publicação: 3 de julho de 2009.[1]
  • A repercussão foi enorme, porque foi uma conquista individual em um esporte praticamente sem esperanças de se ter notoriedade. Também por eu ser uma pessoa tão jovem, vinda de um lugar onde nem sequer existiam quadras de grama [superfície de Wimbledon] e com tão pouco apoio e facilidades para a prática do esporte
- “Como foi a repercussão do seu título, já que naquela época o Brasil era campeão mundial de futebol e basquete, esportes muito mais populares no país que o tênis?
- Fonte: Folha Online. Publicação: 3 de julho de 2009.[1]
  • De maneira nenhuma houve qualquer tipo de preconceito. Muito pelo contrário. Houve muita admiração e respeito por uma pessoa jovem, sozinha, que conseguiu vencer todas as dificuldades e conquistar o mundo.
- “Há 50 anos, a senhora já corria o mundo atrás de torneios de tênis, em uma postura pouco comum devido ao machismo então vigente. Houve muito preconceito por ser uma mulher à frente do seu tempo?
- Fonte: Folha Online. Publicação: 3 de julho de 2009.[1]

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 Ícone do tênis, Maria Esther festeja 50 anos de 1º título em Wimbledon RAFAEL REIS, Folha Online. Publicado em 3 de julho de 2009.