Clube de Regatas do Flamengo

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
(Redirecionado de Flamengo)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Clube de Regatas do Flamengo
Clube de Regatas do Flamengo
Clube de Regatas do Flamengo em outros projetos:

Clube de Regatas do Flamengo, é um clube poliesportivo brasileiro, fundado em 17 de Novembro de 1895.



  • "Meu orgulho de ser rubro-negro começa pelo orgulho de ser carioca. Não dá para negar que a paisagem mais bonita e mais emocionante da Cidade Maravilhosa é a entrada no Maracanã no dia de uma decisão do Mengão. O contraste da escuridão do túnel que leva às arquibancadas, ou o silêncio dos elevadores sociais para o Maracanã lotado e brilhando em vermelho e preto é de arrepiar qualquer torcedor. Continua pelo orgulho de ser brasileiro e fazer parte da maior torcida do mundo, do time que foi mais vezes campeão brasileiro, no país do futebol. Não preciso nem falar de Zico e companhia, do fato de todos os astros internacionais que nos visitam fazerem questão de usar o manto sagrado, nem da pichação: 'MENGÃO CAMPEÃO DO MUNDO', que eu vi num muro em Chartres, no interior da França. Quem é Flamengo é Flamengo até morrer, em qualquer lugar do mundo. E faz questão de acompanhar seu time, seja no Rio, em Tóquio, ou em qualquer local que o Rubro-Negro jogue. Torcedor do Flamengo que se preze faz questão de bater no peito e dizer com o maior orgulho: “Os outros que me perdoem, mas sou Flamengo e não abro”. Para saber o que é isso, basta ir ao Maracanã em qualquer jogo do Mengão. A emoção de ver aquela galera maravilhosa cantando e gritando palavras de ordem emociona até quem não gosta do Flamengo. Já vi muita gente chorar ao passar por essa experiência. É por isso que a torcida rubro-negra é chamada de nação. Uma nação com muito orgulho de ser Flamengo. Não tem jeito. As torcidas adversárias têm razão. Os rubro-negros são muito metidos a besta e, convenhamos, com toda razão..."
- Bussunda como citado in: Flamengo, página 120, Romário Silva, Clube de Autores, 2009, 138 páginas
  • "Flamengo não é somente um clube, uma agremiação esportiva. O flamengo é uma religião, uma seita, um credo, com sua bíblia e seus profetas maiores e menores. O Flamengo é um amor, uma devoção, uma eterna comunhão de sentimentos. Por ele muitos deram a vida, alienaram a liberdade, destruíram amizades, arruinaram lares, com homicídios e suicídios. O Flamengo dá febre, dá meningite, da cirrose hepática, dá neurose, dá exaltação de vida e de morte. O Flamengo é uma alucinação. Deveria ser feita uma Lei Federal que obrigasse o Flamengo a jogar em todo Brasil, toda semana e ganhar sempre. Quando o Flamengo vence, há mais amor nos morros, mais doçura nos lares, mais vibração nas ruas, a vida canta, os ânimos se roboram, o homem trabalha mais e melhor, os filhos ganham presentes. Há beijos nas praças e nos jardins, porque a alma está em paz,está feliz. O Flamengo não pode perder, não deve perder. Sua derrota frustra, entristece, humilha e abate. A saúde pública, a higiene nacional exigem que o Flamengo vença, para bem de todos , para felicidade geral, para o bem-estar nacional."
- Trecho de uma carta do Sr. Ex°. Dr. Juiz de Direito Eliezer Rosa, apaixonado torcedor do América, dirigida ao Jurisconsulto João Antero de Carvalho; como citado in Flamengo, fôrça e alegria do povo: documentário - Página 246, Conquista, 1970, 250 páginas
  • "... ao contrário de todos os jornalistas esportivos, você fez aquilo que nós sempre sonhamos em fazer: você fez gols maravilhosos, deu passes inesquecíveis, encheu os estádios, chorou de alegria, tristeza e dor e foi amado pela maior torcida da Terra. O mais amado."
- Juca Kfouri, revista Placar de 1990
  • "Depois de alguns anos lendo ininterruptamente as obras de Camus, descobri com assombro que ele fora goleiro do RUA (Racing Universitaire d'Alger, time amador de sua Argélia natal) e amava o futebol a ponto de escrever a seguinte frase: "Depois de muitos anos em que o mundo me ofereceu tantos espetáculos, o que finalmente eu mais sei sobre a moral e as obrigações dos homens, devo-o ao futebol." Infelizmente, não posso dizer o mesmo sobre essa ética do futebol: nos meus campeonatos de botão, o Flamengo sempre se sagrava campeão..."
- Trecho do texto "Confissões de um flamenguista envergonhado" por Manuel da Costa Pinto. Basicamente sobre "o fato de ser torcedor do Flamengo e ser um paulista genuíno"
  • "Para qualquer um a camisa vale tanto como uma gravata. Não para o Flamengo. Para o rubro-negro a camisa é tudo! Já tem acontecido várias vezes o seguinte: quando o time não dá nada, a camisa é içada, desfraldada por invisíveis mãos. Adversários, juízes, bandeirinhas, tremem, então, intimidados, acovardados, batidos. Há de chegar talvez o dia em que o Flamengo não precisará de jogadores, nem de técnicos, nem de nada. Bastará a camisa aberta no arco. E diante do furor impotente do adversário, a camisa rubro-negra será uma bastilha inexpugnável."
- À sombra das chuteiras imortais: crônicas de futebol - Página 10, Nelson Rodrigues, ‎Ruy Castro - Companhia das Letras, 1955, ISBN 8571643202, 9788571643208, 197 páginas
  • "...Até que, um dia, houve uma dissidência no Fluminense. Eu gostaria de saber que gesto, ou palavra, ou ódio deflagrou a crise. Imagino bate-bocas homicidas. E não sei quantos Tricolores saíram para fundar o Flamengo. Hoje, nos grandes jogos, o Estádio Mário Filho é inundado pela multidão rubro negra. O Flamengo tornou-se uma força da natureza e, repito, o Flamengo venta, chove, troveja, relampeja. Eis o que eu pergunto: - Os gatos pingados que se reuniram, numa salinha imaginavam as potencialidades que estavam liberando?..."
- Nelson Rodrigues; Fla-Flu: --e as multidões despertaram! - Página 12, Edição Europa, 1987
  • "Cada brasileiro, vivo ou morto, já foi Flamengo por um instante, por um dia."
- Flor de obsessão: as 1000 melhores frases de Nelson Rodrigues, página 64,Nelson Rodrigues - Companhia das Letras, 1997, ISBN 8571646678, 9788571646674, 183 páginas
  • "Cada brasileiro é um pouco rubro-negro. E a alegria rubro-negra não se parece com nenhuma outra, não sei se é mais funda ou mais dilacerada ou mais santa, só sei que é diferente.
- Nelson Rodrigues como citado por Artur da Távola; pronunciamento no Senado, 05/12/1995
  • "Adeus, Zico. Nós vascaínos, tricolores, botafoguenses etc., dormiremos mais tranquilos sabendo que uma falta cometida nas proximidades de nossa área não será tão perigosa assim. Que não teremos de enfrentar os seus dribles, seus lançamentos, suas soluções inteligentíssimas para as jogadas mais difíceis, a sua movimentação que o levava, em frações de segundo, da intermediária à porta do gol e aos gritos de "Zico!Zico!Zico!" quando você fazia uma das suas e chutava aquelas bolas que tocavam na rede e batiam em cheio em nossos corações. Em compensação , nós, que tanto amamos nossos clubes quanto o futebol, estaremos com as nossas tardes de domingo mais pobres. E, aí, veja que ironia, teremos saudades de você."
- Sérgio Cabral, jornal O Dia de 1990
  • "Nenhum convite de Hollywood, portanto, impediria Ari Barroso de acompanhar a campanha do Flamengo em 1944 (...) Os brasileiros que o acompanhavam nos EUA ficaram impressionados com a sua reação a um convite formulado PESSOALMENTE por Walt Disney para que assumisse a direção musical da Disney Produtions (...) Ari pediu 24h para dar a resposta - um incisivo não."Why?", perguntou espantado Disney.E Ari respondeu naquele seu inglês incorreto: "BECAUSE 'DON'T HAVE' FLAMENGO HERE."
- No tempo de Ari Barroso - Página 226, Sérgio Cabral - Lumiar Editora, ISBN 8585426071, 9788585426071, 467 páginas
  • "Quando o Flamengo vence há mais amor nos morros, mais doçura nos lares, mais vibração nas ruas. A vida canta. Os ânimos se roboram. O homem trabalha mais e melhor. Os filhos ganham presentes. Há mais beijos nas praças e nos jardins, porque a alma está em paz, está feliz. O Flamengo não pode perder. O Flamengo não deve perder.
- Trecho de uma carta do Sr. Ex°. Dr. Juiz de Direito Eliezer Rosa, apaixonado torcedor do América, dirigida ao Jurisconsulto João Antero de Carvalho; Flamengo, fôrça e alegria do povo: documentário - Página 246, Conquista, 1970
  • "Se Euclides da Cunha fosse vivo teria preferido o Flamengo a Canudos para contar a história do povo brasileiro."
- Nelson Rodrigues
- Fonte: Terceiro Tempo (em português)
  • "Por que o Flamengo tornou-se o clube mais amado do Brasil? Porque o Flamengo se deixa amar à vontade."
- Mário Filho
- Fonte: Terceiro Tempo (em português)
  • "Torcida chata e nojenta essa do Flamengo. Se julgam superiores em tudo, mas com razão, não é?"
- Bussunda
- Fonte: Terceiro Tempo (em português)
  • "Só quem vestiu essa camisa e entrou no Maracanã lotado, ouvindo o grito da torcida, pode conhecer o orgulho de ser jogador do Flamengo."
- Rondinelli
- Fonte: Terceiro Tempo (em português)
  • "Aprendi a amar o Flamengo. A torcida rubro-negra me ensinou isso nas arquibancadas dos estádios. Aliás, só voltei à Seleção Brasileira graças a ela."
- Romário
- Fonte: Terceiro Tempo (em português)
  • "Treinador é eternamente interino."
Em 8 de maio de 2010, a presidente do clube, Patrícia Amorim, ao anunciar a efetivação do treinador Rogério Lourenço.
- Fonte: GloboEsporte.com (em português)