Diferenças entre edições de "Liev Tolstói"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
419 bytes adicionados ,  23h17min de 26 de agosto de 2017
Refinando fontes e movendo citações sem fontes para seção adequada.
(Refinando fontes e movendo citações sem fontes para seção adequada.)
----
 
* "Todas as famílias felizes se parecem, cada família infeliz é infeliz à sua maneira."
==Obras==
::-'' Все счастливые семьи похожи друг на друга, каждая несчастливая семья несчастлива по-своему.
:::- ''Anna Karenina: English-Russian Parallel Text Edition Volume One'' - Capitulo 1, [https://books.google.com.br/books?id=MRGRAwAAQBAJ&pg=PA3 página 3], Leo Tolstoy, Lulu.com, 2012.
 
*"As grandes [[obra]]s de [[arte]] somente são grandes por serem acessíveis e compreendidas por todos".
* "Aceitar a [[dignidade]] de outra pessoa é axiomático. Não tem nada a ver com [[dominação]], [[apoio]], ou atos de [[caridade]] em relação aos outros."
::- ''Pensamentos para uma vida feliz - Página 69, [[Leo Tolstoy]], Barbara Heliodora, Prestígio, ISBN 8599170252, 9788599170250 - 224 páginas
 
 
===Ressurreição===
 
* "Um dos preconceitos mais conhecidos e mais espalhados consiste em crer que cada homem possui como sua propriedade certas qualidades definidas, que há homens bons ou maus, inteligentes ou estúpidos, enérgicos ou apáticos, e assim por diante. Os homens não são feitos assim. Podemos dizer que determinado homem se mostra mais frequentemente bom do que mau, mais frequentemente inteligente do que estúpido, mais frequentemente enérgico do que apático, ou inversamente; mas seria falso afirmar de um homem que é bom ou inteligente, e de outro que é mau ou estúpido. No entanto, é assim que os julgamos. Pois isso é falso. Os homens parecem-se com os rios: todos são feitos dos mesmos elementos, mas ora são estreitos, ora rápidos, ora largos, ora plácidos, claros ou frios, turvos ou tépidos."
 
* "Em vão centenas de milhares de homens, amontoados num pequeno espaço, se esforçavam por disfigurar a terra em que viviam; em vão a cobriam de pedras para que nada pudesse germinar; em vão arrancavam as ervas tenras que pugnavam por irromper; em vão impregnavam o ar de fumaça de petróleo e de carvão; em vão escorraçavam os animais e os pássaros - porque até na cidade a Primavera era Primavera."
 
==Atribuídas==
 
{{sem fontes}}
* "Um dos preconceitos mais conhecidos e mais espalhados consiste em crer que cada homem possui como sua propriedade certas qualidades definidas, que há homens bons ou maus, inteligentes ou estúpidos, enérgicos ou apáticos, e assim por diante. Os homens não são feitos assim. Podemos dizer que determinado homem se mostra mais frequentemente bom do que mau, mais frequentemente inteligente do que estúpido, mais frequentemente enérgico do que apático, ou inversamente; mas seria falso afirmar de um homem que é bom ou inteligente, e de outro que é mau ou estúpido. No entanto, é assim que os julgamos. Pois isso é falso. Os homens parecem-se com os rios: todos são feitos dos mesmos elementos, mas ora são estreitos, ora rápidos, ora largos, ora plácidos, claros ou frios, turvos ou tépidos."
 
* "Em vão centenas de milhares de homens, amontoados num pequeno espaço, se esforçavam por disfigurar a terra em que viviam; em vão a cobriam de pedras para que nada pudesse germinar; em vão arrancavam as ervas tenras que pugnavam por irromper; em vão impregnavam o ar de fumaça de petróleo e de carvão; em vão escorraçavam os animais e os pássaros - porque até na cidade a Primavera era Primavera."
 
* "O comer carne é a sobrevivência da maior brutalidade; a mudança para o vegetarianismo é a primeira consequência natural da iluminação."
471

edições

Menu de navegação