Cláudio Manuel da Costa

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cláudio Manuel da Costa
Cláudio Manuel da Costa
Cláudio Manuel da Costa em outros projetos:

Cláudio Manuel da Costa (Vila do Ribeirão do Carmo, Minas Gerais, 5 de junho de 1729 — Vila Rica, Minas Gerais, 4 de julho de 1789) foi um advogado, minerador e poeta português do Brasil Colônia.


  • "Quem deixa o trato pastoril amado pela ingrata, civil correspondência, ou desconhece o rosto da violência, ou do retiro a paz não tem provado. Que bem é ver nos campos translatado no gênio do pastor, o da inocência! E que mal é no trato, e na aparência Ver sempre o cortesão dissimulado! Ali respira amor sinceridade Aqui sempre a traição seu rosto encobre; Um só trata a mentira, outro a verdade. Ali não há fartura, que soçobre; Aqui quanto só observa, é variedade; Oh ventura do rico! Oh bem do pobre."
- Quem deixa o trato pastoril amado, (poema completo no Wikisource).