Cara Delevingne

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cara Delevingne
Cara Delevingne
Cara Delevingne em outros projetos:

Cara Jocelyn Delevingne (Londres, 12 de agosto de 1992) é uma modelo, atriz e cantora britânica.


Verificadas[editar]

Brasileiros beijam bem!
Ficheiro:Face of an Angel 02 (15126955167) cropped.jpg
Eu adoraria [socar um paparazzo], de verdade, eu ficaria tão feliz. Eu sonho com isso à noite
  • Sempre que eu volto ao Brasil tenho tantas experiências maravilhosas e distintas, por que não voltar? As pessoas aqui são tão doces, o lugar é incrível. Sempre é diferente
- Sobre suas visitas ao Brasil.
- Fonte: Pure People. Data: 4 Outubro 2013.[1]
  • Sim! Mas não nessa viagem. Brasileiros beijam bem
- Sobre já ter se envolvido com brasileiros.
- Fonte: Pure People. Data: 4 Outubro 2013.[1]
  • Amo ir ao Porcão (churrascaria carioca) e passar horas lá, comendo sem parar. Eles têm as melhores carnes … Tem uma cachoeira maravilhosa que sempre volto quando passo por aqui. Também gosto de beber cachaça — é forte, mas adoro. E açaí, com banana e granola, todos os dias
- Sobre o que gosta de fazer quando visita o Rio de Janeiro.
- Fonte: Pure People. Data: 4 Outubro 2013.[1]
  • Eu diria não, se isso fosse tudo que ela sonha em ser. Sabe, eu encontro várias meninas que dizem 'eu quero tanto ser uma modelo'. E eu penso: você pode mais que isso. Quero dizer, olha, eu adoro isso, não estou dizendo nada de ruim, mas eu penso que você pode fazer muito mais. Eu fui muito sortuda de ter todo o sucesso que eu tenho, não é fácil, existem tantas modelos que passam por tanta merda e no fim é assim, se você tem um cérebro, o que todo mundo tem, use-o e tente fazer alguma outra coisa
- Delevigne afirma que não encorajaria sua filha a seguir carreira de modelo.
- Fonte: Vogue Brasil. Data: 17 de junho de 2014.[2]
  • Eles olham através de você e não para você, você é tratada como um manequim. Eu fiz uma tattoo escrito Made in England no meu pé para representar isso, isso de me sentir como uma boneca por tanto tempo. Porque você apenas uma marionete, sabe, entretenimento. Você sente um pouco como se não precisasse ter uma alma para fazer esse trabalho. Mas aí fica melhor e as pessoas realmente querem ouvir sua opinião e é muito chocante quando isso acontece. Tudo muda: 'você me tratava como uma ninguém e agora fica me bajulando
- Sobre sua visão sobre a carreira de suas experiências como modelo.
- Fonte: Vogue Brasil. Data: 17 de junho de 2014.[2]
  • como uma modelo, eu defendo não ser uma modelo, se isso faz sentido. Quando eu comecei, toda a ideia de uma modelo era bem diferente, era meio sisudo. Não sisudo, mas ninguém queria se divertir, ou nem se divertir, mas ninguém queria sorrir.
- Cara acha que a profissão está melhorando.
- Fonte: Vogue Brasil. Data: 17 de junho de 2014.[2]
  • "Eu estive na Escócia e eles [os fãs] sabiam: 'Ah, você estava em Inverness no fim de semana.' e eu fiquei, tipo... 'como você sabe disso?!' e me responderam: 'Porque tinha uma pessoa no banheiro com você e ela tuitou'. É muito sinistro, coisas assim, como uma pessoa na cabine do banheiro. Quando eu era menor, eu era fã de muitas pessoas da música e do cinema, mas hoje em dia é diferente, é como se os fãs fossem obcecados. Eles encontram uma pessoa pela qual eles são obcecados e a seguem – eles precisam saber tudo sobre a vida dela, porque você tem esse alcance, Instagram e Twitter, você pode ser literalmente uma parte da vida daquela pessoa. Então eles escolhem alguém e pronto. Isso mudou tudo. É meio assustador, na verdade
- Sobre sua gigantesca base de fãs e a obsessão deles.
- Fonte: Vogue Brasil. Data: 17 de junho de 2014.[2]
  • Eu adoraria [socar um deles], de verdade, eu ficaria tão feliz. Eu sonho com isso à noite
- Sobre sua relação com os sempre presentes paparazzi.
- Fonte: Vogue Brasil. Data: 17 de junho de 2014.[2]
  • Quando tinha 15 anos eu estava em uma grande onda de depressão e auto-ódio. Meus sentimentos eram tão fortes que eu bateria minha cabeça em uma árvore pra tentar me tirar disso. Eu nunca cheguei a me cortei, mas me arranhava a ponto de sangrar. Fumei muita maconha e tomei remédios fortes quando era adolescente, mas eu era totalmente consciente com ou sem drogas. Eu sabia que era uma garota de sorte, mas eu preferia estar morta… me sentia culpada por sentir isso, e era um círculo vicioso
- Sobre sua depressão e vício em drogas na adolescência.
- Fonte: Febre Teen. Data: 20 de junho de 2015.[3]
  • Eu queria atuar, e pra isso eu tinha que terminar a escola, mas era tanta droga e remédios que eu não conseguia acordar de manhã
- Sobre seu sonho em ser atriz.
- Fonte: Febre Teen. Data: 20 de junho de 2015.[3]
  • Eu era uma máquina que não conseguia me controlar. A vida de festas é fácil pra mim, porém, ela te estraga por dentro
- Sobre a infeliz vida de festas quando entrou na indústria da moda.
- Fonte: Febre Teen. Data: 20 de junho de 2015.[3]
  • A musica foi como um aviso dele pra mim, e isso me deixou furiosa comigo mesma. Era tipo, se nada é bom por muito tempo, eu prefiro destruir isso. Eu tinha uma solução, e estava bem na minha frente
- Cara afirma que chegou a pesar no suicido, entretanto, durante o funeral de um amigo, uma musica a fez pensar sobre sua vida.
- Fonte: Febre Teen. Data: 20 de junho de 2015.[3]
  • Acho que eu estar apaixonada pela minha namorada é um dos principais motivos que eu estou tão feliz comigo mesma. E realmente é um milagre essas palavras saírem da minha boca! Levou um tempo para eu me acostumar com essa idéias, até que com 20 anos me apaixonei por uma garota e levei numa boa
- Sobre seu relacionamento com St. Vincent.
- Fonte: Febre Teen. Data: 20 de junho de 2015.[3]

Ver também[editar]

Referências