Bezerra de Menezes

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bezerra de Menezes
Bezerra de Menezes
Bezerra de Menezes em outros projetos:

Bezerra de Menezes (29 de agosto de 1831 - 11 de abril de 1900). Médico, militar, escritor, jornalista, político e expoente da Doutrina Espírita no Brasil.


Verificadas[editar]

  • "O médico verdadeiro é isto: não tem o direito de acabar a refeição, de escolher a hora, de inquirir se é longe ou perto... O que não acode por estar com visitas, por ter trabalhado e achar-se fatigado ou por ser alta à noite, mau o caminho e o tempo, ficar perto ou longe do morro; o que sobretudo pede um carro a quem não tem com que pagar a receita, ou diz a quem lhe chora à porta que procure outro - esse não é médico, é negociante da medicina, que trabalha para recolher capital e juros dos gastos da formatura."
- Do livro Lindos Casos de Bezerra de Menezes, de Ramiro Gama. [1]
  • "A educação e a instrução são as duas colunas em que se assenta o edifício da perfeição humana, donde podemos devassar os vastos e infinitos horizontes, cerrados com sete selos aos que deixam ficar inertes, em estéril germe, as potências de sua alma."
- Do livro Legado de Bezerra de Menezes, de Aziz Cury.

Atribuídas[editar]

  • "É indispensável manter o Espiritismo, qual foi entregue pelos Mensageiros Divinos a Allan Kardec, sem compromissos políticos, sem profissionalismo religioso, sem personalismos deprimentes, sem pruridos de conquista a poderes terrestres transitórios."
-Mensagem recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier, em reunião da Comunhão Espírita Cristã, em 20-4-1963, em Uberaba, MG. [2]