Xinran

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Xuē Xīnrán
Xinran
Xinran em outros projetos:

Xuē Xīnrán (Pequim, 19 de julho de 1958) é uma jornalista, radialista e escritora chinesa.


Livros[editar]

Mensagem de uma Mãe Chinesa Desconhecida[editar]

  • "Toda mulher que já teve um bebê sentiu dor, e as mães de menininhas têm o coração cheio de tristeza!"
- Editora Companhia das Letras, 2011, p. 58

As Boas Mulheres da China[editar]

  • "Por mais revolucionárias que sejam, disse, as pessoas não podem viver sem livros. Sem livros não compreenderíamos o mundo; sem livros não poderíamos nos desenvolver; sem livros, a natureza não pode servir a humanidade."
- Editora Companhia das Letras, 2007
  • "Os homens dizem que, hoje em dia, a moda são as mulheres fortes, mas as mulheres acreditam que 'por trás de toda mulher de sucesso, há um homem que lhe causa sofrimento'."
- Editora Companhia das Letras, 2007
  • "Todo mundo diz que as mulheres são como a água. Penso que é porque a água é a fonte da vida e se adapta ao ambiente. Assim como as mulheres, a água dá de si mesma em todo lugar aonde vai para nutrir a vida."
- Editora Companhia das Letras, 2007, p. 233
  • "Jin Shuai falou com tom de autoridade: "O homem quer uma mulher que seja esposa virtuosa, boa mãe e que possa fazer todo o trabalho doméstico como uma empregada. Fora de casa, ela deve ser atraente e culta, e ser um crédito para ele. Na cama, deve ser uma ninfomaníaca. Além disso, o chinês também precisa que sua mulher administre as finanças e ganhe muito dinheiro, para que ele possa freqüentar os ricos e poderosos. O chinês moderno lamenta a abolição da poligamia. O velho Gu Hongming, no final da dinastia Qing, disse que 'para o homem, é conveniente ter quatro mulheres, assim como é conveniente que o bule de chá sirva quatro xícaras'. E o chinês moderno quer outra xícara para encher de dinheiro também. Então me diga: quantas chinesas podem preencher esses requisitos? Todas as mulheres são más, segundo esses padrões.""
- Editora Companhia das Letras, 2007, p. 51