Miguel Torga

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Miguel Torga
Miguel Torga
Miguel Torga em outros projetos:

Miguel Torga, pseudónimo de Adolfo Correia da Rocha (12 de Agosto de 1907, em São Martinho de Anta, concelho de Sabrosa, Trás-os-Montes, Portugal - 17 de Janeiro de 1995, em Coimbra, Portugal), médico, poeta, escritor e ensaísta português. Obras principais: Bichos, Contos da Montanha, Diário, A Criação do Mundo e Portugal.


  • "Que belo e que natural é ter um amigo!"
- Diário‎, volume I - Página 17, de Miguel Torga - Publicado por Coimbra Editora, 1953
  • "A unidade de uma pessoa é tal, que basta um gesto para revelar um homem."
- Diário‎, volume II - Página 64, de Miguel Torga - Publicado por Coimbra Editora, 1953
  • "Todo o semeador semeia contra o presente"
- Nihil sibi: poesia‎ - Página 21, de Miguel Torga - 1956 - 80 páginas
  • "Não há céu que me queira depois disto,
Nem deus capaz de ouvir-me.
Um homem firme
É firme até no céu,
E até diante
Do Criador!
É o que eu diria se, ressuscitado,
Fosse chamado
A depor!"
- Penas do purgatório: poemas‎ - Página 72, de Miguel Torga - Publicado por Coimbra Editora, 1954 - 78 páginas
  • "Mais um ano. Mais um palmo a separar-me dos outros, já que a vida não passa de um progressivo distanciamento de tudo e de todos, que a morte remata."
-in Diário XII- Página 1282- Publicações Dom Quixote e Herdeiros de Miguel Torga, 2.ª edição integral, 1999, ISBN 972-20-1647-4, - 1786 páginas
  • Coimbra, 1 de Maio de 1974: "A Velhice é isto: ou se chora sem motivo, ou os olhos ficam secos de lucidez."
-in Diário XII, Página 1273, Publicações Dom Quixote e Herdeiros de Miguel Torga, 2.ª edição integral, 1999, ISBN 972-20-1647-4, 1786 páginas
  • "Ter um destino é não caber no berço onde o corpo nasceu, é transpor as fronteiras uma a uma e morrer sem nenhuma."
- Miguel Torga In Fernão de Magalhães, Antologia Poética. Lisboa: Dom Quixote, 1999.
  • "Vou tentar ser bom marido, cumpridor. Mas quero que saibas, enquanto é tempo, que em todas as circunstâncias te troco por um verso."
- Miguel Torga in A Criação do Mundo, V.
  • "Os deuses teimam em fazer-me sentir que sou homem.O erro deles é cuidarem que eu quero ser outra coisa."
- Diário XV- Página 1573,Publicações Dom Quixote e Herdeiros de Miguel Torga, 2.ª edição integral, 1999, ISBN 972-20-1647-4, - 1786 páginas
  • "O que sou toda a gente é capaz de ver; Mas o que ninguém é capaz de imaginar é até onde sou e como."
- Diário - página 90, Miguel Torga - Tip. da Atlântida, 1943
  • "É realmente uma penitência andar pelo mundo a cabo com Portugal às costas. Não com o Portugal que poderia e deveria ser, mas com o Portugal que é, por nossos pecados"
- Miguel Torga in Londres, 8 de Junho de 1977; Miguel Torga - Diário - Vols. IX a XII - Página 356, Miguel Torga - Leya, 2011, ISBN 9722045458, 9789722045452
  • "Esta é a história verdadeira de tenório, o galo. Nascido duma ninhada que a senhora maria puga deitou amorosamente debaixo das asas chocas de pêdres, em doze de janeiro, pelas três da tarde quando a velhota o viu sair da casca, disse logo

- É frango.

- (TORGA, Miguel, Tenório. In: bichos Editora Coimbra, 1940.p.31-38;- ISBN:9788581811949)
  • "O Filho, outra vez. Aquele maldito filho, que a dona não depenara juntamente com os outros irmãoes."
- (TORGA, Miguel, Tenório. In: bichos Editora Coimbra, 1940.p.31-38;- ISBN:9788581811949)