Saltar para o conteúdo

Gaston Bachelard

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Gaston Bachelard
Gaston Bachelard
Nascimento 27 de junho de 1884
Bar-sur-Aube
Morte 16 de outubro de 1962 (78 anos)
9.º arrondissement de Paris
Sepultamento Bar-sur-Aube
Cidadania França
Filho(a)(s) Suzanne Bachelard
Alma mater
  • Faculdade de Artes de Paris
Ocupação filósofo, poeta, escritor, professor universitário, employee of a public institution, matemático, físico, teórico literário
Prêmios
  • Comandante da Legião de Honra (1960)
  • Grand prix national des Lettres (1961)
Empregador(a) Faculdade de Artes de Paris, Universidade Harvard, Postes, télégraphes et téléphones
Obras destacadas A formação do espírito científico: Contribuição para uma psicanálise do conhecimento objetivo, A psicanálise do fogo, L'expérience de l'espace dans la physique contemporaine
Movimento estético epistemologia histórica
Assinatura

Gaston Bachelard (?) foi um filósofo francês.


Verificadas[editar]

- Citado em "Fenômeno: uma teia complexa de relações"‎ - Página 215, de Julieta Beatriz Ramos Desaulniers - EDIPUCRS, 2000, ISBN 8574301345, 9788574301341 - 217 páginas
  • "As imagens imaginadas são antes sublimações dos arquétipos do que reproduções da realidade".
- Fonte: "a terra e os devaneios da vontade"
  • "A água anônima sabe todos os segredos. A mesma lembrança sai de todas as fontes."
- Fonte: "a água e os sonhos"
  • "Que amargor há no coração de um ser que a doçura corrói"
- p.70. de "A terra e os devaneios da vontade". São Paulo: Martins Fontes, 2001.
  • "Só pode ficar duro concentrando-se em si, maltratando os próprios ímpetos, todos os preguiçosos impulsos do vegetalismo verde e tenro"
- p.52, in: A terra e os devaneios da vontade". São Paulo: Martins Fontes, 2001.
- Sobre as metáforas da dureza, parte do carvalho "nodoso"
  • "O animal é a vida cotidiana. O vegetal, a vida anual. O mineral, a vida secular, a vida que se conta em milênios" 193 p.: A terra e os devaneios da vontade". São Paulo: Martins Fontes, 2001.