Francisco de Sá de Meneses

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Francisco de Sá de Meneses
Francisco de Sá de Meneses
Francisco de Sá de Meneses em outros projetos:

Francisco de Sá de Meneses (c. 160021 de maio de 1664) foi um poeta português.



Malaca Conquistada (1634)[editar]

  •           .  .  .  .  .  .  o grande Cavaleiro,
    Que ao vento velas deu na ocídua parte,
    E lá, onde infante o Sol dá luz primeiro,
    Fixou das Quinas santas o Estandarte.
    E com afronta do infernal guerreiro,
    (Mercê do Céu) ganhou por força, e arte
    O áureo Reino, e trocou com pio exemplo
    A profana mesquita em sacro templo.
      *                *                *                 *
    O tempo chega, Afonso, em que a santa
    Sião terá por vós a liberdade,
    A Monarquia, que hoje o Céu levanta,
    Devoto consagrando à eternidade.
    Ó bem nascida generosa planta,
    Que em flor fruto há-de dar à Cristandade,
    E matéria a mil cisnes, que, cantando
    De vós, se irão convosco eternizando.

    De Cristo a injusta morte vingou Tito
    Na de Jerusalém total ruína:
    E a vós, a quem Deus deu um peito invito,
    Ser vingador de sua Fé destina.
    Extinguir do Agareno o falso rito
    É de vosso valor a empresa dina:
    Tomai pois o bastão da empresa grande
    Para o tempo que o Céu marchar vos mande.

    • Malaca Conquistada pelo grande Afonso de Albuquerque (1634), poema épico de Francisco de Sá de Meneses.

Ligações Externas[editar]