Erich Ludendorff

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Erich Ludendorff
Erich Ludendorff
Erich Ludendorff
Erich Ludendorff em outros projetos:

Erich Ludendorff (9 de abril de 186520 de dezembro de 1937) foi um general do exército imperial alemão.



  • "Os militares vêm depois da política, só na guerra é que eles ditam o ritmo."
- Das Militär kommt nach der Politik, nur im Kriege ist es ihr Schrittmacher.
- Carta de Ludendorff a Alexander Wyneken 17.IX.1917, depois de Ludolf Gottschalk von dem Knesebeck: A verdade sobre a campanha de propaganda e o colapso da Alemanha. A luta do jornalismo na guerra mundial. Autopublicado pelo autor, Munique 1927, apêndice, p. 162 books.google

Atribuídas[editar]

  • Pela Revolução, os alemães tornaram-se párias entre as nações, incapazes de ganhar aliados.
- By the Revolution the Germans have made themselves pariahs among the nations, incapable of winning allies.
- Fonte: como citado in: Access to History for the IB Diploma: Peacemaking, Peacekeeping - International Relations 1918-36, Por David Williamson, Andy Dailey· Hodder Education, 2012, ISBN: 9781444156348, 1444156349

Sobre[editar]

  • Após a revolução, Ludendorff disse repetidamente: “A maior estupidez dos revolucionários foi que eles nos deixaram viver. Bem, se algum dia eu voltar ao poder, não haverá misericórdia. Com a consciência tranquila eu penduraria Ebert, Scheidemann e camaradas e os veria pendurados!”
- Nach der Revolution tat Ludendorff wiederholt den Ausspruch: „Die größte Dummheit der Revolutionäre war es, daß sie uns alle leben ließen. Na, komme ich einmal wieder zur Macht, dann gibt's kein Pardon. Mit ruhigem Gewissen würde ich Ebert, Scheidemann und Genossen aufknüpfen lassen und baumeln sehen!“
- Margarethe Ludendorff: Quando eu era a esposa de Ludendorff. Drei-Masken-Verlag, Munique 1929, p. 209 books.google