Carlos Imperial

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Carlos Eduardo Corte Imperial (24 de novembro de 1935 - 4 de novembro de 1992) foi um produtor artístico e personalidade do show business brasileiro.



Em Dez! Nota Dez!: Eu Sou Carlos Imperial [1] (2008) [editar]

  • “Se você quiser chamar a atenção pra você, comece a falar mal da pessoa que estiver mais em evidência no momento.”
  • “Prefiro ser vaiado no meu Mercury Cougar do que aplaudido num ônibus.”
  • “E agora com vocês, o Elvis Presley brasileiro.”
-Ao apresentar Roberto Carlos em começo de carreira
  • “Comigo é assim: mulher e música, se não tiver dono, eu vou lá e apanho.”
  • “Amigos, estava eu abatendo umas ‘lebres’ na minha casa na Barra da Tijuca.”
-Abertura de suas colunas em jornais
  • “É trolha na xavasca!”
-grito de guerra
  • “Durante a agonia de Tancredo Neves, me surpreendi ajoelhado no meu quarto diante do aparelho de TV rezando. E pensei: assim como depois da morte de Cristo surgiu o cristianismo, após a morte de Tancredo surgiu o tancredismo.”
-Sobre a criação do Partido Tancredista Nacional
  • “No Brasil, autor de teatro não pede adiantamento, pede é: ‘pelo amor de Deus, me monte’.”
  • “Dez! Nota dez!”
-Na apuração do desfile das escolas de samba
  • Você pode estar morrendo em pé, mas não deixe isso transparecer para ninguém.”

Referências

  1. Dez! Nota dez!: eu sou Carlos Imperial, Denilson Monteiro, Editora Matrix, 2008, ISBN 8577880699, 9788577880690, 395 páginas