Alexandre Herculano

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alexandre Herculano
Alexandre Herculano
Alexandre Herculano em outros projetos:

Alexandre Herculano de Carvalho e Araújo, (28 de março de 1810, em Lisboa, Portugal13 de setembro de 1877, em Vale de Lobos, Santarém, Portugal), escritor romântico e historiador português. É um dos grandes escritores da geração romântica, desenvolvendo os temas da incompatibilidade do homem com o meio social e experienciando a dimensão ética do escritor face à incompreensão do mundo.


Azulejos com frases de Alexandre Herculano, in Centro Cultural Rodrigues de Faria, Forjães, Esposende, Portugal.
Cartel - Alexandre Herculano 2.JPG
Cartel - Alexandre Herculano 3.JPG


Obras[editar]

  • "o erro vulgar consiste em confundir o desejar com o querer. O desejo mede obstáculos; a vontade vence-os."
- Da origem e estabelecimento da Inquisição em Portugal: tentativa historica, Tomo III - Página 46, de Alexandre Herculano - Publicado por Imprensa Nacional, 1859
  • "Dai às paixões todo o ardor que puderdes, aos prazeres mil vezes mais intensidade, aos sentidos a máxima energia e convertei o mundo em paraíso, mas tirai dele a mulher, e o mundo será um ermo melancólico, os deleites serão apenas o prelúdio do tédio".
- Eurico, o Presbítero, Prólogo (1843)
  • "Tal era a forma primitiva e singela de um espectáculo de eras barbaras, que a civilização, desenvolvendo-se gradualmente por alguns séculos, ainda não pode desterrar da Península, e que nos conserva na fronte o estigma de bárbaros, embora tenhamos procurado esconder esse estigma debaixo dos ouropéis e pompas da arte moderna e pleitear a nossa vergonhosa causa perante o tribunal da opinião da Europa com sofismas pueris e ineptos".
- Em O Bobo, apêndice, Bertrand, 1878, p. 319. (sobre as touradas).
  • "A tauromaquia e a lavoura com gado bravo são duas barbaridades que mutuamente se auxiliam e que roubam anualmente a uma agricultura sensata grande porção dos nossos terrenos de aluvião, isto é, dos nossos terrenos mais produtivos".
- Jornal do Comercio, 15 de Setembro de 1874.
  • "Não é da abertura de canais e estradas, do acréscimo das exportações, do fomento da indústria, que depende a felicidade futura do povo: é da educação. Ilustre-se, civilize-se, aprenda a conhecer o que lhe convém, renasça nele a boa moral, e a antiga virtude portuguesa, que depois será o próprio povo quem, sem socorro do governo, e até apesar do governo se preciso for, abrirá canais e estradas, melhorará a agricultura, aumentará o comércio, aperfeiçoará a indústria".
- O Panorama, 1839.

Atribuídas[editar]

  • "O que seria do mundo sem a mulher. Dai às paixões todo o ardor que puderes, aos prazeres mil vezes intensidade, aos sentidos a máxima energia e convertereis o mundo em paraíso, mas tirai dele a mulher, e o mundo será um ermo melancólico, os deleites serão apenas prelúdio do tédio."
- Alexandre Herculano citado em "Mil Beijos Em Frases: Gotas de Sabedoria Para Indicar Caminhos" - Página 75, Jacqueline Shor - Nobel, 1999, ISBN 8521311184, 9788521311188 - 128 páginas
- Alexandre Herculano como citado in: Qualidade De Vida Com Amor E GratidÃo - Página 84, Maurício Marcial Araújo - Clube de Autores, 2008, 215 páginas