Sylvia Plath

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sylvia Plath em outros projetos:

Sylvia Plath, (27 de outubro de 1932 - 11 de fevereiro de 1963), escritora estadunidense.


  • Ninguém no caminho, e nada, nada a não ser amoras,
amoras dos dois lados, embora mais à direita,
uma álea de amoras, descendo em curvas fechadas, e um mar
algures, lá ao longe, arfando. Amoras
tão grandes como a cabeça do meu polegar, e mudas como olhos
negros nas sebes, repletas
de um suco azul-vermelho. Este desperdiça-se nos meus dedos.
Não pedira tal comunhão de sangue; devem amar-me.
Comprimem-se numa garrafa de leite, de encontro aos seus lados.
- Nobody in the lane, and nothing, nothing but blackberries, Blackberries on either side, though on the right mainly, A blackberry alley, going down in hooks, and a sea Somewhere at the end of it, heaving. Blackberries Big as the ball of my thumb, and dumb as eyes Ebon in the hedges, fat With blue-red juices. These they squander on my fingers. I had not asked for such a blood sisterhood; they must love me. They accommodate themselves to my milkbottle, flattening their sides.
- Crossing the water: transitional poems‎ - Página 13, Sylvia Plath - Harper & Row, 1971 - 56 páginas
  • "Respirei fundo e escutei o velho e orgulhoso som do meu coração. Eu sou, eu sou, eu sou."
- I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am, I am, I am.
- The bell jar‎ - Página 199, Sylvia Plath - Bantam Books, 1972 - 216 páginas