James Joyce

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
James Joyce
James Joyce
James Joyce em outros projetos:

James Augustine Aloysius Joyce, (2 de fevereiro de 1882 - 13 de janeiro de 1941); escritor irlandês.


  • "A única exigência que faço aos meus leitores é que devem dedicar as suas vidas à leitura das minhas obras."
- The demand that I make of my reader is that he should devote his whole Life to reading my works.
- Fonte: Entrevista com Max Eastman, em Harper's Magazine, conforme citado no James Joyce (1959) por Richard Ellmann.


  • "Não há passado, nem futuro, tudo flui em um eterno presente."
- Para Jacques Mercanton, sobre a estrutura de Ulysses, citado em James Joyce: The Critical Heritage (1997) de Robert H. Deming, p. 22

Obras[editar]

Retrato do Artista Quando Jovem[editar]

  • "Certa vez - e que linda vez que isso foi!"
  • “A personalidade do artista passa para a narração mesma, enchendo, enchendo de fora para dentro as pessoas e a ação com o um mar vital.”

Ulisses[editar]

  • Somos um povo generoso mas devemos ser justos - Tenho medo dessas grandes palavras - disse Stephen- que nos fazem tão infelizes
- pg 41
  • A coisa é se se crê realmente.
- pg 97
  • Monsieur de la Palise - escarneia Stephen - estava vivo quinze minutos antes de morrer
- pg 215
  • Apega-te ao agora, ao aqui, através dos quais todo o futuro mergulha no passado
- pg 218
  • As gentes não sabem quão perigosas podem ser as canções de amor
  • Ba! - disse Stephen rudemente - Um homem de gênio não se engana. Seus erros são volitivos e são os portais da descoberta
- pg 222
  • No que nós, ou a mãe Dana, tecemos e destecemos nosso corpos - disse Stephen - no dia a dia, as moléculas deles entrecuzando-se daqui para ali, assim tece e destece o artista a sua imagem. E assim como o sinal do meu peito direito está onde estava quando eu nasci. embora meu corpo tenha sido tecido de novos fios no correr dos tempos, assim através do espírito do pai inquieto a imagem do filho não vivente se mostra. No intenso instante da imaginação, quando a mente, diz Shelley, é um tição evanescente, aquilo que eu era é aquilo que eu sou e o que em possibilidade eu posso vir a ser. Assim no futuro, o irmão do passado, eu poderei ver-me como agora aqui estou sentado mas por reflexão daquilo que então eu serei
- pg 227
  • Não se pode comer o bolo e continuar a tê-lo
- pg 239
  • Me sinto tão triste. PS Florescendo tão só
- Pg 297
  • Permita-me - falava ele - confiar tanto em nossas relações que, embora superficiais se julgadas pelos padrões do mero tempo, são fundadas, como espero e creio, num sentimento de mútua estima, que lhe peça este favor. Mas, acaso tenha ultrapassado os limites da discrição, que a sinceridade de meus sentimentos seja a escusa da minha audácia
- pg 362
  • Melhor escapar um culpado do que noventa-e-nove erroneamente condenados
- pg 514
  • Ela hesita em meio a fragrâncias, música, tentações. Ela o conduz para os degraus, atraindo-o pelo odor dos sovacos, o viço dos seus olhos pintados, o frufru de sua camisola em cujas pregas sinuosas se enrosca o fartum leonino de todos os brutos e machos que a possuíram.
- pg 551
  • Sê justo antes de ser honesto
- pg 599