Hermann Hesse

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hermann Hesse
Hermann Hesse
Hermann Hesse em outros projetos:
Prêmio Nobel de Literatura (1946)

Hermann Hesse (* 2 de julho de 1877, em Calw bei Stuttgart, Alemanha - † 9 de agosto de 1962, em Montagnola, Suíça), escritor alemão.


  • "Para mim, não existem mais 'pátrias' nem ideais; tudo isso não passa de pura decoração para os governantes, que preparam a próxima matança".
- es gibt für mich kein »Vaterland« und keine Ideale mehr, das ist alles ja bloß Dekoration für die Herren, die das nächste Schlachten vorbereiten.
- Gesammelte Dichtungen: Bd. Kurgast. Die Nürnberger Reise. Der Steppenwolf. Traumfährte. Gedenblätter. Späte Prosa - página 307, Hermann Hesse - Suhrkamp Verlag, 1952
  • "Queria apenas tentar viver aquilo que brotava espontaneamente de mim. Por que isso me era tão difícil?"
- "Demian: historia da juventude de Emil Sinclair" - página 95, Hermann Hesse - Alianza Editorial, 1967 - 203 páginas
  • "Ninguém pode ver nem compreender nos outros o que ele próprio não tiver vivido."
- Kein Mensch kann das beim ändern sehen und verstehen, was er nicht selbst erlebt hat.
- Lektüre für Minuten: Gedanken aus seinen Büchern und Briefen: Volume 1 - página 82, Hermann Hesse, Volker Michels - Suhrkamp, 1971, ISBN 351836507X, 9783518365076 - 224 páginas
  • "Se eu sei o que é o amor, é por sua causa."
- Wenn ich trotzdem weiß, was Liebe ist, so ist es deinetwegen.
- Narziß und Goldmund (1930)

Atribuídas[editar]

  • "É permissível a cada um de nós morrer pela sua fé, mas não matar por ela."
- citado em "Frases Geniais" - Página 283, Paulo Buchsbaum, Ediouro Publicações, 2004, ISBN 8500015330, 9788500015335 - 440 páginas