Edmund Burke

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edmund Burke
Edmund Burke
Edmund Burke em outros projetos:

Edmund Burke (12 de janeiro de 1729 - 9 de julho de 1797) foi um estadista, escritor, autor, orador e filósofo político, que serviu por muitos anos em terras comuns britânicas como um membro do partido Whig. Seus pareceres sobre a Revolução Francesa tornaram-se material para desenvolvimento do conservadorismo político moderno.


  • ‎"Aqueles que tentam nivelar nunca igualam. Em todas as sociedades compostas de diferentes classes de cidadãos é necessário que algumas delas se sobreponham às outras. Os niveladores, portanto, apenas mudam e pervertem a ordem natural das coisas, sobrecarregando o edifício social ao colocar no ar o que a solidez do edifício exige que seja posto no chão." (Edmund Burke)
  • "Reflexões sobre a Revolução na França", 2ª edição, 1997, Editora UnB.


  • ‎‎"Todas as reformas que fizemos até hoje foram realizadas a partir de referências ao passado; e espero, ou melhor, estou convencido de que todas as reformas que possamos realizar no futuro estão cuidadosamente construídas sobre precedentes análogos, sobre a autoridade, sobre a experiência." (Edmund Burke)
  • "Reflexões sobre a Revolução na França", 2ª edição, 1997, Editora UnB.


  • ‎‎"A liberdade é, sem dúvida, em princípio, um dos grandes bens da humanidade; no entanto, poderia eu seriamente felicitar um louco que fugiu de seu retiro protetor e da saudável obscuridade de sua cela, por poder gozar novamente da luz e da liberdade? Iria eu cumprimentar um assaltante ou um assassino que tenha fugido da prisão, por terem readquirido seus direitos naturais?" (Edmund Burke)
  • "Reflexões sobre a Revolução na França", 2ª edição, 1997, Editora UnB.


  • ‎‎‎"É certo que um povo bravo sempre preferirá a liberdade acompanhada de uma pobreza virtuosa à opulência de uma servidão ignóbil. Antes, entretanto, de se abandonar o conforto e a riqueza, deveríamos pelo menos estar certos de que é para a verdadeira liberdade que estamos pagando o preço, e que ela é impossível de ser alcançada de outra forma. Para mim, entretanto, será sempre ambígua e equívoca uma liberdade que não tenha como auxiliares a sabedoria e a justiça, e como consequência a abundância e a prosperidade." (Edmund Burke)
  • "Reflexões sobre a Revolução na França", 2ª edição, 1997, Editora UnB.


  • ‎‎‎"O uso da força pode subjugar momentaneamente, mas não elimina a necessidade de subjugar novamente; e uma nação que precisa ser perpetuamente conquistada não está sendo governada.‎‎‎" (Edmund Burke)


  • ‎‎"A justiça é por si só o imutável fundamento político da sociedade civil, e todas as vezes que nos afastamos dela caímos no risco de não estar fazendo política. Quando as leis vigentes encorajam os homens a levar um certo modo de vida e os protegem como se esse modo de vida fosse uma ocupação legítima - quando esses homens adaptaram a essa maneira de vida suas ideias e hábitos -, quando durante muito tempo a lei fez de sua submissão às suas regras a base de sua reputação e de seu abandono dessas mesmas regras um motivo de desonra para eles e mesmo um motivo de punição, é injusto, segundo toda a jurisprudência, e isso está fora de qualquer dúvida, fazer, por um ato arbitrário, uma violência súbita contra seus sentimentos e suas concepções, destruir pela força suas posições e condições e manchar com infâmia e vergonha essas condutas e hábitos que antes eram a medida de sua felicidade e honorabilidade." (Edmund Burke)
  • "Reflexões sobre a Revolução na França", 2ª edição, 1997, Editora UnB.


- Our patience will achieve more than our force.
- "The Works of the Right Hon. Edmund Burke: With a Biographical and Critical Introduction, and Portrait After Sir Joshua Reynolds" - Página 444; de Edmund Burke - Publicado por Holdsworth and Ball, 1834
- "Reflections on the Revolution in France"; de Edmund Burke, Frank Miller Turner, Darrin M. McMahon - Publicado por Yale University Press, 2003 ISBN 0300099797, 9780300099799 - 322 páginas; Página 143


- You can never plan the future by the past.
- Carta a um deputado da Assembleia Nacional (1791)


  • "A tolerância ou é boa para todos, ou não é boa para ninguém".
- Toleration is good for all, or it is good for none.
- "The Works of the Right Honourable Edmund Burke"; Por Edmund Burke; Publicado por Wells and Lilly, 1826, página 325


- Difficulty is a severe instructor
- Reflexões sobre a Revolução na França (1790)


- Kings will be tyrants from policy, when subjects are rebels from principle.
- Reflexões sobre a Revolução na França (1790)


- Superstition is the religion of feeble minds
- Reflexões sobre a Revolução na França (1790)


- citado em "Assessoria de Imprensa"; Publicado por Summus Editorial; ISBN 8532308325, 9788532308320, página 75


  • "Inovar não é reformar".
- To innovate is not to reform
- The Beauties of the Late Right Hon. Edmund Burke‎ - Página 316, de Edmund Burke - 1798


- The march of the human mind is slow.
- " Mr. Burke's Speech on moving certain Resolutions for Conciliation with the Colonies" (22.03.1775) in "The Speeches of the Right Honourable Edmund Burke: In the House of Commons, and in Westminster-Hall" - Vol. I Página 311, de Edmund Burke - Publicado por Longman, Hurst, Rees, Orme, and Brown, 1816


  • "O exemplo é a escola da humanidade, a única que pode instruí-la."
- Example is the school of mankind, and they will learn at no other.
- "Correspondence of the Right Honourable Edmund Burke: Between the Year 1744 and the Period of His Decease, in 1797" - Vol. II Página 374, de Edmund Burke, Charles William Wentworth Fitzwilliam Fitzwilliam, Richard Bourke - Publicado por Francis and John Rivington, 1826 - 518 páginas


  • "Há, sempre, um limite além do qual a tolerância deixa de ser virtude."
- There is however a limit at which forbearance ceases to be a virtue
- "Observations" (1769) in "The Works of Edmund Burke‎" - Vol. I Página 102, de Edmund Burke - Publicado por George Dearborn, 1834


  • "Todos os que se arruinam o fazem pelo lado das suas propensões naturais."
- All men that are ruined, are ruined on the side of their natural propensities.
- "Cartas a Regicide Peace - Letter I" in "The Works of the Right Honourable Edmund Burke‎" - Volume IV Página 339, de Edmund Burke - Publicado por Wells and Lilly, 1826


  • "Não, nunca, disse a natureza uma coisa e a sabedoria outra."
- Never, no, never, did Nature say one thing and Wisdom say another
- "Cartas a Regicide Peace - Letter III." in "The Works of the Right Honourable Edmund Burke‎" - Volume IV Página 431, de Edmund Burke - Publicado por Wells and Lilly, 1826


  • "Ninguém ignora que a ambição pode rastejar e pode voar."
- Well is it known that ambition can creep as well as soar.
- "Cartas a Regicide Peace - Letter III." in "The Works of the Right Honourable Edmund Burke‎" - Página 435, de Edmund Burke - Publicado por Wells and Lilly, 1826
  • "O costume a tudo nos habitua."
- Custom reconciles us to every thing.
- "On the Sublime and the Beautiful", Section XVIII, The effects of blackness moderated, in: "The Works of the Right Honourable Edmund Burke: With a Portrait, and Life of the Author" - Volume I Página 290, de Edmund Burke - Publicado por T. M'Lean, Haymarket, 1823


  • "O próprio vício, perdendo toda a sua baixeza, perdeu metade do seu mal."
- Vice itself lost half its evil by losing all its grossness.
- "Reflections on the revolution in France" in "The Works of the Right Honourable Edmund Burke"‎ - Volume III Página 95, de Edmund Burke - Publicado por Printed for C. and J. Rivington, 1826


  • "Leis más são o pior tipo de tirania."
- Bad laws are the worst sort of tyranny
- "Speech at Bristol previous to the Election, 1780" in "The Works of the Right Honourable Edmund Burke" - Volume II Página 236, de Edmund Burke - Publicado por Wells and Lilly, 1826


  • "É o medo o mais ignorante, o mais injusto e cruel dos conselheiros."
- fear, — the most unwise, the most unjust, and the most cruel of all counsellors.
- Correspondence of the Right Honourable Edmund Burke: Between the Year 1744 ...‎ - v.2 Página 358, de Edmund Burke, Charles William Wentworth Fitzwilliam Fitzwilliam, Richard Bourke - Publicado por F. & J. Rivington, 1844 - 518 páginas


  • "Alguns, odiando excessivamente os vícios, estimam pouquíssimo os homens."
- By hating vices too much, they come to love men too little.
- "Reflections on the Revolution in France" in: "The Works of the Right Honourable Edmund Burke"‎ - vol. 3, Página 194, de Edmund Burke - Publicado por Wells and Lilly, 1826


  • "São as circunstâncias que fazem com que qualquer plano político ou civil seja benéfico ou prejudicial para a humanidade."
- Textos Políticos. México, Fondo de Cultura Económica (1942)


  • "O Estado é uma associação de toda ciência, de toda arte, de toda virtude e de toda perfeição [...] uma associação não apenas entre os vivos, mas também entre os mortos e os que irão nascer."
- Textos Políticos. México, Fondo de Cultura Económica (1942)


  • "O Parlamento é uma assembleia deliberante de uma nação, com o único interesse: o de todos; onde não deveriam influir fins e preconceitos locais, mas o bem comum."
- Textos Políticos. México, Fondo de Cultura Económica (1942)


  • "[Partido é] Um grupo de homens unidos para a promoção, através de seu esforço conjunto, do interesse nacional, com base em algum princípio determinado com o qual todos concordam."
- Textos Políticos. México, Fondo de Cultura Económica (1942)


  • "[A igualdade serve] para agravar e tornar mais amarga a desigualdade real que nunca pode ser eliminada e que a ordem civil estabelece, tanto para benefício dos que têm de viver em uma condição humilde como dos privilegiados."
- "Reflections on the Revolution in France" in: "The Works of the Right Honourable Edmund Burke"‎


  • "A sociedade é, de fato, um contrato. Contratos subordinados a objetos de interesse meramente ocasional podem ser dissolvidos à vontade - mas o Estado não deve ser considerado como nada melhor do que um acordo de parceria num negócio de pimenta e café, algodão ou tabaco, ou algum outro de tais interesses inferiores, a ser assumido por um lucro pouco duradouro e a ser dissolvido ao gosto das partes. Deve ser encarado com outra reverência, porque não se trata de uma parceria em coisas subservientes apenas à existência animal bruta de uma natureza temporária e perecível. É uma parceria em toda ciência, uma parceria em toda arte, uma parceria em cada virtude e em toda perfeição. Como os fins de uma tal parceria não podem ser obtidos em muitas gerações, ele se torna uma parceria não apenas entre aqueles que estão vivendo, mas entre aqueles que estão vivendo, aqueles que estão mortos e aqueles que irão nascer."
- "Reflections on the Revolution in France" in: "The Works of the Right Honourable Edmund Burke"‎

Atribuídas[editar]

  • "Ninguém comete erro maior do que não fazer nada porque só pode fazer um pouco".
- Nobody made a greater mistake than he who did nothing because he could only do a little
- citado em "Nature‎" - Página 190, de Nature Publishing Group, Norman Lockyer - Publicado por Macmillan Journals Ltd.1869
  • "Tudo que é preciso para o triunfo do mal é que os bons homens não façam nada."
- All that is necessary for the triumph of evil is that good men do nothing.
- conforme "The Yale Book of Quotations" - página 116, nota 28, Por Fred R. Shapiro, Joseph Epstein, Colaborador Joseph Epstein, Publicado por Yale University Press, 2006 ISBN 0300107986, 9780300107982 1067 páginas, esta citação foi atribuída em "Wash. Post, 22 Jan. 1950". Frequentemente atribuída a Burke mas nunca encontrada em seus escritos
  • "É um erro popular muito comum acreditar que aqueles que fazem mais barulho a lamentarem-se a favor do público sejam os mais preocupados com o seu bem-estar".
- Edmund Burke, citado em "Brasil: o entulho oculto dos privilégios oligárquicos" - página 84, Mário de Oliveira Filho - Editora Alfa-Omega, 2006, ISBN 852950061X, 9788529500614 - 384 páginas