Carl Rogers

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carl Rogers
Carl Rogers
Carl Rogers em outros projetos:

Carl Ransom Rogers (8 de janeiro de 1902,Oak Park, Illinois, EUA - 4 de fevereiro de 1987, La Jolla, Califórnia, EUA), psicopedagogo estadunidense.


Obras[editar]

Sobre o Poder Pessoal[editar]

  • Por aprendizagem significativa entendo uma aprendizagem que é mais do que uma acumulação de fatos. É uma aprendizagem que provoca uma modificação, quer seja no comportamento do indivíduo, na orientação futura que escolhe ou nas suas atitudes e personalidade. É uma aprendizagem penetrante, que não se limita a um aumento de conhecimentos, mas que penetra profundamente todas as parcelas da sua existência.
- Sobre o Poder Pessoal - página 258, Carl R. Rogers, São Paulo: Martins Fontes, 1978, ISBN 8533614349, 9788533614345, 274 páginas

Tornar-se Pessoa[editar]

  • Nas minhas relações com as pessoas descobri que não ajuda, a longo prazo, agir como se eu fosse alguma coisa que eu não sou.(Tornar-se Pessoa, pg 28)
  • Descobri que sou mais eficaz quando posso ouvir a mim mesmo aceitando-me, e quando posso ser eu mesmo. ... Julgo que aprendi isto com meus clientes, bem como através da minha experiência pessoal - não podemos mudar, não podemos afastar do que somos enquanto não aceitarmos profundamente o que somos. (Tornar-se Pessoa, pg.29.
  • Atribuo um enorme valor ao fato de poder me permitir compreender uma outra pessoa.(Tornar-se Pessoa pg. 30).
  • Verifiquei que me enriquece abrir canais através dos quais os outros possam comunicar os seus sentimentos, a sua particular percepção do mundo. (Tornar-se Pessoa pg.31).
  • Quanto mais aberto estou às realidades em mim e nos outros, menos me vejo procurando, a todo o custo, remediar as coisas.(Tornar-se Pessoa, pg 33).
  • A apreciação dos outros não me serve de guia. Apenas uma pessoa pode saber que eu procedo com honestidade, com aplicação, com franqueza e com rigor, ou se o que faço é falso, defensivo e fútil. E essa pessoa sou eu mesmo. (Tornar-se Pessoa, pg.34).
  • A experiência é para mim a autoridade suprema.(Tornar-se Pessoa, pg. 35).
  • Os fatos são sempre amigos. O mínimo esclarecimento que consigamos obter, seja em que domínio for, aproxima-nos muita mais do que é a verdade. (tornar-se Pessoa, pg.36).
  • Aquilo que é mais pessoal é o que há de mais geral.(Toranr-se Pessoa, pg.37).
  • A experiência mostrou-me que as pessoas têm, fundamentalmente, uma orientação positiva. ... Acabei por me convencer de que quanto mais um indivíduo é compreendido e aceito, maior tendência tem para abandonar as falsas defesas que empregou para enfrentar a vida, e para progredir num caminho construtivo. (Tornar-se Pessoa, pg.38).
  • A vida, no que tem de melhor, é um processo que flui, que se altera e onde nada está fixado. (Tornar-se Pessoa, pg.38).
  • Penso que é possível agora ver claramente por que razão não existe filosofia, crença ou princípios que eu possa encorajar ou persuadir os outros a terem ou a alcançarem. não posso fazer mais do que tentar viver segundo a minha própria interpretação da presente significação da minha experiência, e tentar dar aos outros a permissão e a liberdade de desenvolverem a sua própria liberdade interior para que possam atingir uma interpretação significativa da sua própria experiência.(Tornar-se Pessoa, pg.39).

Atribuídas[editar]

  • O ser humano tem a capacidade, latente ou manifesta, de compreender-se a si mesmo e resolver seus problemas de modo suficiente para alcançar a satisfação e eficácia necessárias ao funcionamento adequado.
- citado em Psicodrama nas instituições - Página 52, Luiza Cristina de Azevedo Ricotta - Editora Agora, 1990, ISBN 8571830509, 9788571830509 - 144 páginas