Billie Holiday

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Billie Holiday
Billie Holiday
Billie Holiday em outros projetos:

Billie Holiday (7 de abril de 1915, em Filadélfia, Pensilvânia, EUA - 17 de julho de 1959, em New York, EUA), Lady Day para os fãs, é por muitos considerada a maior de todas as cantoras do jazz.


Atribuídas[editar]

Question book-3.svg Este artigo ou secção não cita as suas fontes ou referências. Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes.
  • "Se não tenho amigos, não tenho nada".
  • “Não posso suportar a cantar uma música da mesma forma duas noites consecutivas, muito menos dois ou dez anos. Se você pode, então não é música, não é música.”
  • “O difícil eu posso fazer hoje. O impossível vai demorar um pouco mais.”
  • “Um beijo que nunca se provou, é sempre desperdiçado.”
  • “Droga nunca ajudou ninguém cantar melhor ou tocar música melhor ou fazer algo melhor. Tudo que droga pode fazer por você é te matar - te matar lentamente, difícil caminho.”
  • “Nunca tive uma chance de brincar com bonecos ou com outros brinquedos. Comecei a trabalhar quando eu tinha seis anos de idade.”
  • “Se você copia isso significa que você está trabalhando sem um verdadeiro sentimento.”
  • “Não há duas pessoas na Terra que são similares, e a música tem que ser assim também, ou não é música.”
  • “Cantar músicas como "The Man I Love" ou "Porgy" não é mais trabalhoso do que sentar e comer comida chinesa ou pato assado, e eu adoro pato assado.”
  • “Às vezes, é pior ganhar uma luta do que perdê-la.”


Sobre[editar]

  • "Acho que o público gosta de ver seus artistas prediletos sofrendo. Especialmente se forem cantores de blues! 'Oh... Billie Holliday é Junkie... ela morreu... oh...' Bem, eu digo que não vou dar esse gostinho à ninguém: estou aqui para me divertir e vou tentar curtir a vida ao máximo."
- Janis Joplin, num comentário sobre Billie Holliday, uma de suas maiores influências.
  • “Ela pode expressar mais emoção em um refrão do que a maioria das atrizes pode, em três actos.”
- Jeanne Moreau.