Diferenças entre edições de "Millôr Fernandes"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
216 bytes adicionados ,  10h12min de 25 de novembro de 2008
m
sem resumo de edição
m
 
== Citações verificadas ==
 
* "Este país não pode melhorar enquanto o governo gastar todo o seu dinheiro na propaganda da rosca e a oposição colocar todo seu esforço na condenação do furo."
* "Este [[país]] não pode melhorar enquanto o [[governo]] gastar todo o seu [[dinheiro]] na [[propaganda]] da rosca e a oposição colocar todo seu esforço na condenação do furo."
:-'' Revista Pif Paf (maio de 1964), citado na revista Nossa História número 29, p.88. Administradora e Editora Vera Cruz Ltda: São Paulo, 2006.''
 
* "Chato, é aquele que explica tudo tim-tim por tim-tim... e depois ainda entra em detalhes."
:-'' Citado no disco de 1988 de Oswaldo Montenegro, nome Ao Vivo na musica "O Chato".
 
* "Como o [[Luiz Inácio Lula da Silva|Lula]] deu um prato de sopa, o [[povo]] corre para ele".
:-''Ao responder a pergunta "Como é que pode o Lula tomar aquela surra no debate e ainda sair ganhando voto?" no [http://veja.abril.com.br/idade/podcasts/mainardi/audios/121006.mp3 podcast] de [[Diogo Mainardi]].''
 
=== Liberdade, Liberdade ===
:- ''Prólogo da obra''
 
===A Bíblia do Caos===
== Citações atribuídas ==
:: ''Millôr Definitivo - A Bíblia do Caos L&PM, 1994''
 
* "A [[história]] do [[Brasil]] foi escrita pelos portugueses. Daí o sotaque".[1]
 
* "As [[múmia]]s são o saldo da [[humanidade]]." p. 319
* "A sociedade brasileira é das mais curiosas do mundo. Mal tem condição de te dar um emprego de salário mínimo. Mas, se um pobre transgride suas regras, bota-o numa prisão que custa seis salários mínimos".{{carece de fontes}}
 
* "Basta saber algumas línguas, e ler o [[livro]] [[sagrado]] de algumas [[religiões]], pra verificar que só existe um [[Deus]], que deu a cada [[país]] seu próprio [[profeta]] - sempre péssimo tradutor" p. 414
* "As múmias são o saldo da humanidade." [1] p. 319
 
* "Bem-aventurados os caolhos, porque só vêem a metade." p. 66
* "Acreditar que não acreditamos em nada é crer na crença do descrer".{{carece de fontes}}
 
* BRANCA DE NEVE (20 anos depois)
* "Além de transformarem o Brasil em um cassino, viciaram a roleta".{{carece de fontes}}
: "Uma coisa é patente:/Não fazem mais espelhos/Como antigamente." p. 55
 
* "[[Brasil]]: a prova de que [[geografia]] não é destino". p. 56
* "Andei observando e constatei - nem tudo é mel na vida das abelhas".{{carece de fontes}}
 
* "[[Brasil]], condenado à [[esperança]]". p. 56
* "Basta saber algumas línguas, e ler o livro sagrado de algumas religiões, pra verificar que só existe um Deus, que deu a cada país seu próprio profeta - sempre péssimo tradutor" [1] p. 414
 
* "[[Brasil]], [[país]] do [[futuro]]. Sempre". p.56
* "Bem-aventurados os caolhos, porque só vêem a metade." [1] p. 66
 
* "[[Brasil]]: [[país]] governado por um gigantesco ''tour-de-farsa''. p. 55
* BRANCA DE NEVE (20 anos depois)
"Uma coisa é patente:/Não fazem mais espelhos/Como antigamente." [1] p. 55
 
* "Brasil:; aum prova[[filme]] depornô quecom geografiatrilha nãode é[[Bossa destinoNova]]!".[1] p. 56
 
* "Depressa meu [[irmão]], / E sai da pista, / Que o Brasil é um trem / Sem maquinista!". p. 40
* "Brasil, condenado à esperança". [1] p. 56
 
* "Em nome de ''cobertura'' certos [[jornalista]]s aceitariam até entrar em Tróia no [[cavalo]] dos gregos." p. 268
* "Brasil - desse mato não sai coelho. Sai é Jacaré, [[Antônio Carlos Magalhães]], cobra, [[José Sarney]], hiena, [[Paulo Maluf]]..." ''(1987)''.
 
* "Este é o [[país]] onde há a maior possibilidade de se criar um [[mundo]] inteiramente novo. Caos não falta". p. 56
* "Brasil, país do futuro. Sempre". [1] p.56
 
* "Este [[governo]] é, no máximo, medíocre material para uma [[comédia]] de costumes". ''(1984)'' p. 56
* "Brasil: país governado por um gigantesco ''tour-de-farsa''. [1] p. 55
 
* "[[Futebol]] é o [[ópio]] do [[povo]]. E o narcotráfico da [[mídia]]." p. 206
* "Brasil; um filme pornô com trilha de [[Bossa Nova]]!". [1] p. 56
 
* "Já vi gente cansada de [[amor]], de [[trabalho]], de [[política]], de [[ideais]]. Jamais conheci alguém sinceramente cansado de [[dinheiro]]. p. 142
* "Cada dia há mais gente assistindo televisão para escapar à realidade. E eu, que desejo apenas escapar da televisão?"{{carece de fontes}}
* "Meu [[filho]], nunca te esqueças do lucro! (Conselhos capitais. 1961) p. 67
 
* "O Brasil é o [[museu]] do [[índio]]". p. 56
* "Como o [[Luiz Inácio Lula da Silva|Lula]] deu um prato de sopa, o [[povo]] corre para ele".
 
:-''Ao responder a pergunta "Como é que pode o Lula tomar aquela surra no debate e ainda sair ganhando voto?" no [http://veja.abril.com.br/idade/podcasts/mainardi/audios/121006.mp3 podcast] de [[Diogo Mainardi]].''
* "O Brasil é, sempre foi, uma [[empresa]] unifamiliar". p.56
 
* "O maior [[erro]] de Noé foi não ter matado as duas baratas que entraram na arca. p. 328
 
* "O [[poder]] é um camaleão ao contrário - todos tomam a sua cor". p. 369
 
* "Os [[homens]] não são iguais. São apenas feitos da mesma maneira". p. 228
* "Depressa meu irmão, / E sai da pista, / Que o Brasil é um trem / Sem maquinista!". [1] p. 40
 
* "Olhaí, se querem que eu seja patriota melhorem essa [[pátria]]." p.355
 
* "[[Pensamento]] irrefletido é um pensamento que a pessoa faz longe do [[espelho]]. ''(Falsa cultura)'' p. 358
 
* "Quem odeia o feio, mas feio lhe parece. p. 191
 
* "Só teremos um [[país]] de [[verdade]] no [[dia]] em que gastarmos mais com [[escola]]s do que com [[televisão]], isto é, no dia em que gastarmos mais com a educação do que com a falta de educação. p. 464
 
* "Todo [[mundo]] tem uma porção de [[amigo]]s que detesta e um ou outro [[inimigo]] que gosta. p. 19
 
* "Três coisas que derrotam os [[computador]]es: [[estrela]]s no [[céu]], grãos de [[areia]] na [[praia]], idiotas no [[mundo]]." p. 475
 
* "Viver é desenhar sem [[borracha]]." ''(1971. Muito, antes do computador)'' p. 493
 
== Citações atribuídas ==
{{sem fontes}}
 
* "A sociedade brasileira é das mais curiosas do mundo. Mal tem condição de te dar um emprego de salário mínimo. Mas, se um pobre transgride suas regras, bota-o numa prisão que custa seis salários mínimos".{{carece de fontes}}
 
* "Acreditar que não acreditamos em nada é crer na crença do descrer".{{carece de fontes}}
 
* "Além de transformarem o Brasil em um cassino, viciaram a roleta".{{carece de fontes}}
 
* "Andei observando e constatei - nem tudo é mel na vida das abelhas".{{carece de fontes}}
 
* "Brasil - desse mato não sai coelho. Sai é Jacaré, [[Antônio Carlos Magalhães]], cobra, [[José Sarney]], hiena, [[Paulo Maluf]]..." ''(1987)''.
 
* "Cada dia há mais gente assistindo televisão para escapar à realidade. E eu, que desejo apenas escapar da televisão?"{{carece de fontes}}
 
* "Divagar e sempre."{{carece de fontes}}
 
* "E a dúvida fundamental continua: Deus é ditongo ou monotongo?"{{carece de fontes}}
 
* "Em nome de ''cobertura'' certos jornalistas aceitariam até entrar em Tróia no cavalo dos gregos." [1] p. 268
 
* "Entramos então em economia de guerra. Vamos abrir as pernas, indevidamente fechadas por 25 anos, protegendo a virgindade de nossas entranhas petrolíferas. As pressões da fome estão obrigando o sistema a aumentar os salários, os estudantes já falam mais alto porque a força esgotou seus torturantes argumentos - bom, tudo indica que também já é hora dos ministros pararem de contar aquela velha história da inflação que vai baixar". ''(1979)''
 
* "Está bem. [[Deus]] é brasileiro. Mas pra defender o Brasil de tanta corrupção só colocando Deus no gol".{{carece de fontes}}
 
* "Este é o país onde há a maior possibilidade de se criar um mundo inteiramente novo. Caos não falta". [1] p. 56
 
* "Este governo é, no máximo, medíocre material para uma comédia de costumes". ''(1984)''[1] p. 56
 
* "[[Futebol]] é o ópio do povo. E o narcotráfico da mídia."[1] p. 206
 
* "Já vi gente cansada de amor, de trabalho, de política, de ideais. Jamais conheci alguém sinceramente cansado de dinheiro. [1] p. 142
 
* "Jamais chame um [[amizade|amigo]] de imbecil. É preferível lhe pedir dinheiro emprestado e não pagar". {{carece de fontes}}
 
* "Jornalismo é oposição. O resto é armazém de secos e molhados."{{carece de fontes}}
 
* "Meu filho, nunca te esqueças do lucro! (Conselhos capitais. 1961) [1] p. 67
 
* "Neste momento, de repente, me bate a nostalgia do que um dia se chamou de pátria."{{carece de fontes}}
* "O bom da gente ser pobre, triste, feio, doente e velho é que nada pior nos pode acontecer".{{carece de fontes}}
 
* "O capitalismo é a exploração do homem pelo homem. E o comunismo é exatamente o contrário."{{carece de fontes}}
 
* "O Brasil é o museu do índio". [1] p. 56
 
* "O Brasil é os Estados Unidos onde eu vivo".{{carece de fontes}}
 
* "O Brasil é, sempre foi, uma empresa unifamiliar". [1] p.56
 
* "O Brasil já está à beira do abismo. Mas ainda vai ser preciso um grande esforço de todo mundo pra colocarmos ele novamente lá em cima".{{carece de fontes}}
 
* "O maior erro de Noé foi não ter matado as duas baratas que entraram na arca. [1] p. 328
 
* "O poder é um camaleão ao contrário - todos tomam a sua cor".[1] p. 369
 
* "Os homens não são iguais. São apenas feitos da mesma maneira". [1] p. 228
 
* "Olhaí, se querem que eu seja patriota melhorem essa pátria." [1] p.355
 
* "Pensamento irrefletido é um pensamento que a pessoa faz longe do espelho. ''(Falsa cultura)'' [1] p. 358
 
* "Primeiro a religião prometeu o céu longínquo, sem jamais dizer onde ou quando. Depois apareceu o comunismo e pregou uma solução também bem distante; quando tudo fosse mais, e mais bem produzido, e seria mais bem repartido. Mas só mesmo quando surgiu a televisão e criou a sociedade de consumo, garantindo a felicidade colorida e fácil aqui mesmo na loja da esquina, foi que o pessoal entendeu. E começaram os assaltos e seqüestros, com a distribuição social imediata."{{carece de fontes}}
 
* "Quando o primeiro espertalhão encontrou o primeiro imbecil, nasceu o primeiro deus".{{carece de fontes}}
 
* "Quem odeia o feio, mas feio lhe parece. [1] p. 191
 
* "Responda depressa: por que sair de casa e ir ao [[cinema]] ver filmes chatos se a gente pode ficar em casa vendo filmes muito mais chatos na televisão?"{{carece de fontes}}
 
* "Roube ainda hoje! Amanhã pode ser ilegal."{{carece de fontes}}
 
* "Só teremos um país de verdade no dia em que gastarmos mais com escolas do que com televisão, isto é, no dia em que gastarmos mais com a educação do que com a falta de educação. [1] p. 464
 
* "Se existe o crime organizado, é a única coisa organizada neste país."{{carece de fontes}}
 
* "Se todos os homens recebessem exatamente o que merecem, ia sobrar muito [[dinheiro]] no mundo".{{carece de fontes}}
 
* "Todo mundo tem uma porção de amigos que detesta e um ou outro inimigo que gosta. [1] p. 19
 
* "Três coisas que derrotam os computadores: estrelas no céu, grãos de areia na praia, idiotas no mundo." [1] p. 475
 
* "Um idiota nunca aproveita a oportunidade. Na verdade muitas vezes o idiota é oportunidade que os outros aproveitam".{{carece de fontes}}
 
* "Uma [[mulher]] nunca é tão [[beleza|bela]] quanto já foi".{{carece de fontes}}
 
* "Viver é desenhar sem borracha." ''(1971. Muito, antes do computador)'' [1] p. 493
 
== Bibliografia ==
 
[1] Millôr Definitivo - A Bíblia do Caos L&PM, 1994
 
 

Menu de navegação