Rachel de Queiroz: diferenças entre revisões

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
132 bytes adicionados ,  27 de junho de 2006
sem resumo de edição
Sem resumo de edição
Sem resumo de edição
----
 
* Eis que temos aqui a Poesia,
:a grande Poesia.
:Que não oferece signos
:nem linguagem específica, não respeita
:sequer os limites do idioma. Ela flui, como um rio.
:como o sangue nas artérias,
:tão espontânea que nem se sabe como foi escrita.
:E ao mesmo tempo tão elaborada -
:feito uma flor na sua perfeição minuciosa,
:um cristal que se arranca da terra
:já dentro da geometria impecável
:da sua lapidação.
 
*"Falta que Deus mande uns invernos direitinho. Está com Ele; se Ele não mandar chuva, que é que a gente faz?"
*Quando a moça da cidade chegou
:veio morar na fazenda,
:na casa velha...
:Tão velha!
:Quem fez aquela casa foi o bisavô...
:Deram-lhe para dormir a camarinha,
:uma alcova sem luzes, tão escura!
:mergulhada na tristura
:de sua treva e de sua única portinha...
 
*"Eis que temos aqui a Poesia, / A grande Poesia. / Que não oferece signos / Nem linguagem específica, não respeita / Sequer os limites do idioma. / Ela flui, como um rio. / Como o sangue nas artérias, / Tão espontânea que nem se sabe como foi escrita. / E ao mesmo tempo tão elaborada - / Feito uma flor na sua perfeição minuciosa, / Um cristal que se arranca da terra / Já dentro da geometria impecável / Da sua lapidação".
 
*"Quando a moça da cidade chegou / Veio morar na fazenda, / Na casa velha... / Tão velha! / Quem fez aquela casa foi o bisavô... / Deram-lhe para dormir a camarinha, / Uma alcova sem luzes, tão escura! / Mergulhada na tristura / De sua treva e de sua única portinha..."
 
*"Na minha infância, todas as velhas só viviam na igreja, (...) velha sem religião quem inaugurou foi minha geração."
:- ''aos 91 anos, no vídeo Rachel -- Vida e Obra, de [[Jurandir de Oliveira]]''
 
 
{{wikipédia}}
2 748

edições

Menu de navegação