Osama bin Laden: diferenças entre revisões

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1 270 bytes adicionados ,  19 de janeiro de 2006
sem resumo de edição
m (s)
Sem resumo de edição
[[Image:BinLadenLaden.jpg|150px100px|right]]
'''Usāmah bin Muhammad bin `Awad bin Lādin''' (10 de março de 1957 ou 30 de julho de 1957) (árabe: أسامة بن محمد بن عود بن لادن), comumente conhecido como '''Osama bin Laden''' (أسامة بن لادن), milionário saudita; é o chefe de al-Qaeda(tradução de a rede), uma organização islamita militante envolvida nos ataques terroristas contra alvos civis e militares em diversos lugares do mundo.
----
 
* “O que os Estados Unidos experimentam agora é só uma cópia do que nós temos experimentado. Nossa nação islâmica tem vivido a mesma coisa por mais de 80 anos, humilhação e desgraça, seus filhos mortos e seu sangue espalhado, suas santidades profanadas. (...) Um milhão de crianças inocentes estão morrendo no momento em que falamos, mortas no Iraque sem qualquer culpa. (...) Mas quando a vingança caiu sobre os Estados Unidos depois de 80 anos, a hipocrisia ergueu a cabeça. (...) Os Estados Unidos têm dito ao mundo a falácia de que estão lutando contra o terrorismo. Em uma nação no Extremo Oriente – no Japão –, centenas de milhares, jovens e velhos, foram mortos e eles dizem que isto não é um crime de guerra. (...) Um milhão de crianças foram mortas no Iraque e para eles isto também não é uma questão clara. (...) Eu digo isto para os Estados Unidos e seu povo: eu juro por Deus que os Estados Unidos não viverão em paz até que a paz reine na Palestina, e antes de tudo que o exército dos infiéis deixe a terra de Mohamed. Que a paz esteja sobre ela. Deus é o Senhor e glória ao islamismo”.
 
Gravação publicada em Janeiro de 2005:
 
* "As operações estão sob preparativos e vocês as verão nas suas casas assim que estiverem completas, se Deus quiser"
 
* "Com base na substância das pesquisas, que indicam que os norte-americanos não querem combater os muçulmanos em terras muçulmanas, não quer que os muçulmanos os combatam em suas terras, não nos importamos em oferecer uma trégua de longo prazo, com base em condições justas que manteremos"
 
* "Não há nada de errado com essa solução, exceto que ela priva pessoas influentes e senhores da guerra na América de centenas de bilhões de dólares -- aqueles que apoiaram a campanha eleitoral de Bush com bilhões de dólares."
 
* "Seu presidente está interpretando mal as pesquisas de opinião pública que mostram que a vasta maioria de vocês apóia a retirada das suas forças do Iraque"
 
* "Ele discordou deste desejo e disse que a retirada das tropas passará a mensagem errada ao inimigo e que é melhor combatê-los no seu terreno do que no nosso terreno."
 
* "A realidade mostra que a guerra contra os EUA e seus aliados não se restringe apenas ao Iraque, como ele garante, mas que o Iraque se tornou um ponto gravitacional e um terreno de recrutamento para [militantes] qualificados"
 
{{Wikipédia}}
Utilizador anónimo

Menu de navegação