Diferenças entre edições de "Charlie Brooker"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
5 607 bytes removidos ,  07h00min de 23 de setembro de 2018
m
removendo citações sem WQ:CF
m (removendo citações sem WQ:CF)
'''[[w:Charlie Brooker|Charlie Brooker]]''' ''([[3 de março]] de [[1971]]) é um roteirista, satirista e comentarista britânico. Ele é o criador da aclamada série antológica Black Mirror.
-----
 
 
* Quando digo às pessoas que sou misantropo, elas reagem como se fosse uma coisa má, as idiotas. Eu vivo em Londres, por amor de Deus. Por acaso passaram pela Oxford Street recentemente? A misantropia é o que nos faz sobreviver. Não é um defeito, é uma aptidão.
::- ''Whenever I tell people I'm a misanthrope they react as though that's a bad thing, the idiots. I live in London, for God's sake. Have you walked down Oxford Street recently? Misanthropy's the only thing that gets you through it. It's not a personality flaw, it's a skill.
::- ''Women - why aren't you running the world yet? Frankly I'm disappointed in you. Men are still far too dominant for their own good, and consequently we've made a testosterone-sodden pig's ear of just about everything: politics, the economy, religion, the environment ... you name it, it's in a gigantic man-wrought mess.''
:::- ''[https://books.google.pt/books?id=HHip43o_sMsC&pg=PA358&lpg=PA358&dq=%E2%80%9CWomen+-+why+aren%27t+you+running+the+world+yet?+Frankly+I%27m+disappointed+in+you.+Men+are+still+far+too+dominant+for+their+own+good,+and+consequently+we%27ve+made+a+testosterone-sodden+pig%27s+ear+of+just+about+everything:+politics,+the+economy,+religion,+the+environment+...+you+name+it,+it%27s+in+a+gigantic+man-wrought+mess.%E2%80%9D&source=bl&ots=2OFonId0mN&sig=JIzTf3nAljRIjGRLPxAdQztDlIM&hl=pt-PT&sa=X&ved=0ahUKEwiqyMaWi_TaAhXF6aQKHbtCD58Q6AEIMjAB#v=onepage&q=%E2%80%9CWomen%20-%20why%20aren't%20you%20running%20the%20world%20yet%3F%20Frankly%20I'm%20disappointed%20in%20you.%20Men%20are%20still%20far%20too%20dominant%20for%20their%20own%20good%2C%20and%20consequently%20we've%20made%20a%20testosterone-sodden%20pig's%20ear%20of%20just%20about%20everything%3A%20politics%2C%20the%20economy%2C%20religion%2C%20the%20environment%20...%20you%20name%20it%2C%20it's%20in%20a%20gigantic%20man-wrought%20mess.%E2%80%9D&f=false The Hell of it All]''
 
* Há uma regra de ouro básica, penso que se chama a Lei de Sturgeon, que costuma aplicar-se ao cinema, à televisão e à literatura. Ela diz que 90% de tudo é lixo. Não vale a pena ir à maior parte dos sítios, não vale a pena ter a maioria das conversas, não vale a pena comer a maior parte da comida, não vale a pena olhar ou contemplar a maior parte dos objetos do mundo. Eu não quero ir para uma floresta, ou a um piquenique, ou ver a tua peça, ou ler um determinado livro; porque não vale a pena. E isto torna-se mais evidente aos fins de semana. Pelos vistos, não podemos simplesmente ficar em casa a olhar para o telemóvel o dia todo porque parece que isso é mau. E as crianças também sabem disso porque descobriram os iPads e os telemóveis e toda a gente prefere estar sempre olhar para eles, obviamente. Mas porque todos temos um sentimento de dever e de culpa, acabamos por ir para um parque, ou fazer um piquenique, ou ir ao raio de um museu. A maior parte das coisas não merece o nosso esforço.
::- ''What does Charlie Brooker dislike doing? - Room 101: Series 7 Episode 1 - BBC One''
 
* No dia 2 de novembro, todo o mundo civilizado vai rezar, rezar para que o [[w:George W. Bush|Bush]] perca. E a Lei de Sod determina que é provável que ele ganhe, refutando assim a existência de Deus de uma vez por todas. O mundo vai aguentar mais quatro anos de idiotice, arrogância e derrame desnecessário de sangue, sem qualquer divindade benevolente para olhar por nós ou para nos salvar. [[w:John Wilkes Booth|John Wilkes Booth]], [[w:Lee Harvey Oswald|Lee Harvey Oswald]], [[w:John Hinckley Jr|John Hinckley Jr]], onde estão vocês quando precisamos?
::- ''The Guardian, 23 de outubro de 2004, Dumb show''
 
*"Trabalhar a sério" costuma consistir em realizar uma tarefa que odiamos para pessoas que mataríamos alegremente com um joelho de touro se tal fosse legal."
::- ''“Proper work" usually involves performing a task you hate on behalf of people you'd gleefully club to death with a bull's knee if only it were legal to do so”
:::- ''[https://www.theguardian.com/commentisfree/2006/dec/18/christmas.comment The Guardian, 18 de dezembro de 2006, "In a world that is running out of time, we need theories. So hooray for me, because I've got one"]''
 
*No século XVIII, uma revolução do pensamento, conhecida como o Iluminismo, tirou-nos da superstição e brutalidade da Idade Média e levou-nos para uma era moderna de ciência, racionalismo e democracia. Alterou tudo. Se não fosse o Iluminismo, não estaria a ler isto agora. Estaria vestido com uma bata a atirar nabos a uma bruxa. Sim, o Iluminismo foi um dos progressos mais importantes desde a invenção da roda. E é por isso que estamos a tentar dar cabo disso tudo.
 
*Bem-vindos a uma nova e perigosa era: o Desiluminismo, na qual séculos de pensamento racional são anulados por idiotas. Idiotas supersticiosos. Estão por todo o lado, a ler horóscopos, a comprar medicamentos homeopáticos, a consultar videntes, a dizer disparates sobre "chakras" e "energias curativas", a rezar a deuses imaginários e a trocar a ciência por tolices próprias de babões. Porém, em vez de esbofetearmos essas pessoas com força na cara até que comecem a comportar-se como adultos, encorajámo-las. Temos de respeitar as suas crenças, pelos vistos.
::-''Welcome to a dangerous new era - the Unlightenment - in which centuries of rational thought are overturned by idiots. Superstitious idiots. They're everywhere - reading horoscopes, buying homeopathic remedies, consulting psychics, babbling about "chakras" and "healing energies", praying to imaginary gods, and rejecting science in favour of soft-headed bunkum. But instead of slapping these people round the face till they behave like adults, we encourage them. We've got to respect their beliefs, apparently.”''
::-[https://www.theguardian.com/theguide/columnists/story/0,,2145124,00.html The Guardian, 11 de agosto de 2007, "Charlie Brooker's screen burn"]
 
* Deixem-me falar diretamente com os membros da multidão enfurecida que odeia a [[w:Rebecca Black|Rebecca Black]]. Caros imbecis, graças ao vosso trabalho árduo, a Rebecca Black que vocês rejeitaram por ser uma aspirante desesperada é agora uma mega-estrela. Vejam, aqui está ela numa edição brilhante do ''[[w:The Tonight Show''|The Tonight Show]]'' com o [[w:Jay Leno|Jay Leno]], tal como vocês nunca estarão. Vêem? Ela é famosa. Não querem uma fotografia deste momento para pendurar na vossa parede? Assim, podem olhar para ela todas as manhãs antes de irem trabalhar com o uniforme merdoso da mega cadeia de hambúrgueres a que estão presos para sempre, a vender ''Happy Meals'' com a cara da Rebecca Black. E, enquanto os entregam aos clientes que, acertadamente, olham para vocês como se não fossem nada, vão ouvir a música da Rebecca Black em loop no sistema de som da loja, enquanto se escravizam cinco dias por semana por trás de um balcão de segunda a sexta. Sexta. Vocês têm de se baixar à Sexta porque é o dia de limpar a porra do chão.
::- ''To address the members of the Rebecca Black hate mob directly for a moment. Dear imbeciles, thanks to your hard work, Rebecca Black, who you dismissed as a hopeless wannabe is now a bonafied megastar. Look, here she is in a brilliant edition of The Tonight Show with Jay Leno, just like you'll never be. See? She is famous. Perhaps you'd like a picture of that image to hang on your wall, so you can look at it every morning before going to work in the shitty mega burger chain outfit you'll be trapped in forever, selling Happy Meals with Rebecca Black's face on them. And, as you pass these to costumers who accurately look at you like you're nothing, you'll hear Rebecca Black's song looping in the store's music system as you slave away behind the counter five days a week, from Monday through to Friday. Friday, you've got to get down on Friday because that's the day you mop the fucking floor.''
:::- ''Charlie Brooker sobre o ódio e o bullying dirigidos a [[w:Rececca Black|Rececca Black]]. The 10 o'clock Live (26/3/2011)''
 
* "Para que é que te incomodas a ir a discotecas?" "Porque pode ser que consiga dar uma queca", costuma ser a resposta. A sério? Se é essa a única forma que tens de encontrar um companheiro, a abanar-te todo como um animal, não devias sequer estar a tentar acasalar. Qual é o teu próximo truque? Vais inventar o fogo? As pessoas como tu vão fazer a civilização regredir. És um idiota e esse corte que fizeste para tentar impressionar, também. Qualquer descendência que atires cá para fora devia ser afogada numa panela antes que possa fazer algum mal. Ou abrir mais discotecas.
::- ''“Why bother with clubs? "Because you might get a shag," is the usual response. Really? If that's the only way you can find a partner - preening and jigging about like a desperate animal - you shouldn't be attempting to breed in the first place. What's your next trick? Inventing fire? People like you are going to spin civilisation into reverse. You're a moron, and so is that haircut you're trying to impress. Any offspring you eventually blast out should be drowned in a pan before they can do any harm. Or open any more nightclubs.''
:::- ''[[Nightclubs are hell. What's cool or fun about a thumping, sweaty dungeon full of posing idiots?]]''
 
* Até esta semana, a única coisa que sabia sobre a saga ''Twilight'' [Crecúspulo] era que tinha vampiros, o que já era suficiente para me desinteressar. Não sabia que era uma fantasia romântica criada para adolescentes. Parece que é possível desinteressar-me de alguma coisa duas vezes antes de sequer a ver.
:::- ''The Guardian, 12 jul 2010, [https://www.theguardian.com/commentisfree/2010/jul/12/charlie-booker-twilights-unscary-monsters Twilight's sulky vampires are less frightening than a knitted cushion]
 
 
[[categoria:pessoas]]
[[Categoria:Humoristas do Reino Unido]]
1 097

edições

Menu de navegação