Diferenças entre edições de "Millôr Fernandes"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
28 bytes adicionados ,  02h28min de 24 de março de 2010
m
+ fontes - sem fontes
m (+ fontes - sem fontes)
::- ''Millôr definitivo: a bíblia do caos‎ - Página 48, Millôr Fernandes - L&PM Editores, 1994, 3a. ed., ISBN 8525404349, 9788525404343 - 524 páginas
 
* "Diz que o grande erro de Noé foi que ele botou na Arca apenas dois [[animais]] de cada espécie, mas quando chegou a vez dos burros deixou entrar todos".{{carece de fontes}}
== Citações atribuídas ==
::- ''Millôr no Pasquim‎ - página 126, [[Millôr Fernandes]] - 1977 - 201 páginas
{{sem fontes}}
 
* "A sociedade brasileira é das mais curiosas do mundo. Mal tem condição de te dar um emprego de salário mínimo. Mas, se um pobre transgride suas regras, bota-o numa prisão que custa seis salários mínimos".{{carece de fontes}}
 
* "Acreditar que não acreditamos em nada é crer na crença do descrer".{{carece de fontes}}
 
* "Além de transformarem o Brasil em um cassino, viciaram a roleta".{{carece de fontes}}
 
* "Andei observando e constatei - nem tudo é mel na vida das abelhas".{{carece de fontes}}
 
* "Brasil - desse mato não sai coelho. Sai é Jacaré, [[Antônio Carlos Magalhães]], cobra, [[José Sarney]], hiena, [[Paulo Maluf]]..." ''(1987)''.
 
* "Cada dia há mais gente assistindo televisão para escapar à realidade. E eu, que desejo apenas escapar da televisão?"{{carece de fontes}}
 
* "Divagar e sempre."{{carece de fontes}}
 
* "Diz que o grande erro de Noé foi que ele botou na Arca apenas dois [[animais]] de cada espécie, mas quando chegou a vez dos burros deixou entrar todos".{{carece de fontes}}
 
* "E a dúvida fundamental continua: Deus é ditongo ou monotongo?"{{carece de fontes}}
 
* "Neste momento, de repente, me bate a nostalgia do que um dia se chamou de pátria."{{carece de fontes}}
 
* "O capitalismo é a exploração do homem pelo homem. E o comunismo é exatamente o contrário."{{carece de fontes}}
 
* "Primeiro a religião prometeu o céu longínquo, sem jamais dizer onde ou quando. Depois apareceu o comunismo e pregou uma solução também bem distante; quando tudo fosse mais, e mais bem produzido, e seria mais bem repartido. Mas só mesmo quando surgiu a televisão e criou a sociedade de consumo, garantindo a felicidade colorida e fácil aqui mesmo na loja da esquina, foi que o pessoal entendeu. E começaram os assaltos e seqüestros, com a distribuição social imediata."{{carece de fontes}}
 
* "A sociedade brasileira é das mais curiosas do mundo. Mal tem condição de te dar um emprego de salário mínimo. Mas, se um pobre transgride suas regras, bota-o numa prisão que custa seis salários mínimos".{{carece de fontes}}
* "Quando o primeiro espertalhão encontrou o primeiro imbecil, nasceu o primeiro deus".{{carece de fontes}}
::- ''Millôr definitivo: a bíblia do caos‎ - Página 65, Millôr Fernandes - L & PM Editores, 2002, ISBN 852541185X, 9788525411853 - 618 páginas
 
* "Acreditar que não acreditamos em nada é crer na crença do descrer".{{carece de fontes}}
* "Responda depressa: por que sair de casa e ir ao [[cinema]] ver filmes chatos se a gente pode ficar em casa vendo filmes muito mais chatos na televisão?"{{carece de fontes}}
::- ''Millôr definitivo: a bíblia do caos‎ - Página 129, Millôr Fernandes - L & PM Editores, 2002, ISBN 852541185X, 9788525411853 - 618 páginas
 
* "Além de transformarem o Brasil em um cassino, viciaram a roleta".{{carece de fontes}}
* "Se existe o crime organizado, é a única coisa organizada neste país."{{carece de fontes}}
::- ''Millôr definitivo: a bíblia do caos‎ - Página 54, Millôr Fernandes - L & PM Editores, 2002, ISBN 852541185X, 9788525411853 - 618 páginas
 
* "Andei observando e constatei - nem tudo é mel na vida das abelhas".{{carece de fontes}}
* "Se todos os homens recebessem exatamente o que merecem, ia sobrar muito [[dinheiro]] no mundo".{{carece de fontes}}
::- ''Millôr definitivo: a bíblia do caos‎ - Página 10, Millôr Fernandes - L&PM Editores, 1994, ISBN 8525404349, 9788525404343 - 524 páginas
 
* "Brasil - desse mato não sai coelho. Sai é Jacaré, [[Antônio Carlos Magalhães]], cobra, [[José Sarney]], hiena, [[Paulo Maluf]]..." ''(1987)''.
::- ''Millôr definitivo: a bíblia do caos‎ - Página 65, Millôr Fernandes - L & PM Editores, 2002, ISBN 852541185X, 9788525411853 - 618 páginas
 
* "Divagar e sempre."{{carece de fontes}}
::- ''Papáverum Millôr‎ - Página 126, Millôr Fernandes - Editôra Prelo, 1967 - 115 páginas
 
* "O capitalismo é a exploração do homem pelo homem. E o comunismo é exatamente o contrário."{{carece de fontes}}
::- ''As anedotas do Pasquim: uma antologia mundial de anedotas de salão, Volume 3 - página 53, Editora Editora Codecri, 1976
 
==Ligações externas==

Menu de navegação