Diferenças entre edições de "Fotografia"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
379 bytes adicionados ,  20h30min de 20 de janeiro de 2010
m
+fontes -sem fontes
m (rev)
m (+fontes -sem fontes)
 
* "A foto-retrato é um campo cerrado de [[força]]s. Quatro imaginários aí se cruzam... diante da objetiva, sou ao mesmo [[tempo]], aquele que a fotografia me julga e aquele de que se serve para exibir sua [[arte]]"
::- ''La photo-portrait est un champ clos de forces. Quatre imaginaires s’y croisent, s’y affrontent, s’y déforment. Devant l’objectif, je suis à la fois celui que je me crois, celui que je voudrais qu’on me croie, celui que le photographe me croit et celui dont il se sert pour exhiber son ar
:- [[Roland Barthes]]
:::- ''La chambre claire‎ - Página 29, [[Roland Barthes]] - Éditions de l'Étoile, 1980 - 192 páginas
 
* "O que a [[fotografia]] reproduz ao [[infinito]] só ocorreu uma vez: ela repete mecanicamente o que nunca mais poderá repetir-se existencialmente.‎"
* "A fotografia nunca se revela por inteiro quando você se desmancha por alguém. Essas relações lembram uma foto polaroid: a imagem vai aparecendo aos poucos. Algumas coisas se distanciam do [[sentimento]] original, mas isso é a [[vida]]."
::- ''Ce que la Photographie reproduit à l'infini n'a eu lieu qu'une fois : elle répète mécaniquement ce qui ne pourra jamais plus se répéter existentiellement.
:- [[Mia Farrow]]
:::- ''La chambre claire‎ - Página 15, Roland Barthes - Éditions de l'Étoile, 1980 - 192 páginas
 
* "O que a fotografia reproduz ao [[infinito]] só ocorreu uma vez: ela repete mecanicamente o que nunca mais poderá repetir-se existencialmente.‎"
:- [[Roland Barthes]]
 
{{wikipédia}}

Menu de navegação