Pica-Pau

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pica-Pau é um personagem de desenho animado criado em 1940 pelo cartunista Walter Lantz e distribuído pelos Universal Studios.


Índice

Episódios[editar]

De 1940 a 1949[editar]

1940[editar]

000: Pica Pau Ataca Novamente[editar]

Andy Panda: Papai, você consegue mesmo pegar um passarinho colocando sal no rabo dele?
Papa Panda: Ah, não chateia, Andy, não vê que eu estou ocupado?
[Papa Panda está lendo uma folha de papel]
[Há um barulho e Papa Panda abre a porta, e não há ninguém]
[Há novamente um barulho e Papa Panda abre a porta, e não há ninguém de novo]
[Há novamente um barulho e Papa Panda abre a porta, não há ninguém e ele arranca a porta]
[Há novamente um barulho e Papa Panda quebra a porta]
Papa Panda: Grrrrrrr!
Andy panda: Papai, é aquele pica pau de novo.
Papa Panda: (ele fala alguns palavrões)
[Papa Panda pega um pau e vai bater no pica pau]
Pica Pau: Sou eu!
[Papa Panda erra o pau, e o Pica Pau aperta o nariz dele duas vezes, fazendo barulho de buzina]
Pica Pau: (ele dá sua risada duas vezes seguidas)
Andy Panda: Você o pegou, papai?
Papa Panda: Shhhhhhhhhhhh! Am... Am... Me dê essa espingarda! [Pica Pau continua fazendo buracos no telhado] Agora, espertinho, vou encher você de buraquinhos, iguaizinhos aos que você fez no meu telhado.
[A arma não atira, e pica pau dá sua risada]
Narrador: Sal.
Pica Pau: Você não vai fazer essa velha brincadeira comigo, não é, filho? Você sabe o que aconteceu com o último que tentou fazer isso comigo? Eu fiz ele pedacinho por pedacinho! Ah, ah, ah, ah!
Papa Panda: Um presente pto Pica Pau. Uma bomba de tempo. Ele vai ver só!
[Pica Pau se apaixona e dá um assobio]
Pica Pau: Mas que chuchuzinho!
[Pica Pau beija o pássaro robô que explode]
Pica Pau: Hã? Fui traído! Fui traído! Ho! Ho! Ho! Ho! Ah! Ha ! Ha! Ha!
[Pica Pau dá sua risada]
Papa Panda: Ah! Eu o peguei! Eu o peguei! Olhe, Andy! Eu o peguei!
Pica Pau: Oh! Olhe, andy, ele me pegou! Ha, ha, ha! Ele me pegou! Segura firme, paizão, lá vamos nós!
Pica Pau: Foi muito divertido, não é, paizão?
Papa Panda: Au! Oau, oau!
Pica Pau: O primeiro que chegare é o bobão.
[Pica Pau dá sua risada, e Andy Panda coloca sal na sua cauda]
Pica Pau: Oah! Funcionou! Não é que ele me pegou? Socorro! Socorro!

1941[editar]

001: Pica Pau Biruta[editar]

[Pica Pau dá sua risada, e canta uma música]
Pássaro: Ei, cara, corta essa zoeira!
Pica Pau: Oh, vá botar ovos! Não pode fazer isso comigo! Onde arranjou essa droga? Desça aqui e brigue como um homem! Luto com você e sua família inteira!
Coruja: Oh! Cale a boca!
Pica Pau: Quem tá falando para o Pica-Pau calar a boca? Quem é tá falando é que vai levar uma reguada!
Coruja: Eu tô falando.
Pica Pau: É mesmo?
Coruja: É mesmo!
Ary Toledo: Ah! Então você que leva uma reguada na sua bunda!
Outro pássaro: Eu acho que esses caras são loucos!
Esquilo: Eles são mesmo biruta.
Pica Pau: Vem brigar! Que que há? Ah? É! Ele tá pirado mesmo! Você tá absolutamente certo. Um cara desse tem que tá trancado.
Outro pássaro: Esse cara tá pirado de vez!
Esquilo: Falou e disse!
Pica Pau: A quem se referem? A quem?
Outro pássaro: Ah... Nós achamos que você é louco.
Esquilo: E que tem uns parafusos soltos.
Pica Pau: Ah? Então eu tenho uns parafusos soltos, em? Vejam isso.
[Pica Pau dá sua risada]
Pica Pau: Gostaram?
Outro pássaro: Ainda achamos quye você é louco.
Esquilo: Escute: eu vou fazer uma prova. Se você é tão sabido, quero ver o que faz com aquela árvore.
Narrador: Espírito do Oeste.
Pica Pau: Vai ser moleza.
Outro pássaro: Tá vendo? Nós avisamos que você é louco. Está biruta.
Esquilo: Está gira! É melhor examinar a cuca.
Outro pássaro: Precisa ver o psiquiatra.
Pica Pau: Talvez eu esteja louco. Eu vou ver o psi... eskí... Eu vou ver o doutor.
Narrador: Dr. Horácio Energumeno. É só entrar e vamos operar. Para chamar o doutor toque a campainha.
Dr. Horácio: Brrrrrrrrrr! Mas que noite! Eu vi ele fazendo isso no cinema. Como vai você, minha rapaz?
[Pica pau e Dr. Horácio ficam dançando]
Horácio: Qualquer semelhança entre eu e uma doutor é mera coincidencia.
Pica Pau: Esse cara é meio louco.
Horácio: Hum... Sentar,levantar. Endireitar, abrir a boca, fechar a boca, mostra língua, dizer Ah!,girar a cabeça... Está virando habito, no? Agora, farrei um teste de equilíbrio. Hum, hum, huhuhum, huhum.
Pica Pau: Oi, doutor, tá lembrado de mim?
Horácio: Esta foi muito engraçado. Ha, ha, ha! Mas eu não gostar, viu?
Horácio: Agora, ler este linha.
Pica Pau: Eu não vejo nada, doutor.
Horácio: Eu apostar que pode vê agora!
Pica Pau: Aposto que não posso ver ainda.
Horácio: Então abrir as olhos!
Pica Pau: Eu tô vendo! Eu tô vendo! Que formidável! Obrigado, doutor!
[Pica Pau dá sua risada e faz maluquices no escritório de Horácio]
Pica Pau: Upi! Uii!
Horácio: Não ligar para ela, pessoal. Ela estar louca! Ela estar louca, mas eu estar bem!(buzina) Será que estar mesmo? Iahu! Upi!
Pica Pau: Esse doutor é mesmo uma peça. Eu acho que ele não chega nem aos pés do pica pau. Eu adoro desenhos. E você moço, em, em, em? Socorro! Tirem-me daqui! Socorro! Socorro!

002: O Rachador[editar]

[Pica Pau canta uma música enquanto dirige o seu carro. Ele estraga, arruma o carro e pica pau saiu a 1000 por hora, dando sua risada]
Pica Pau: É a loura mais estonteante com que já dei umas voltas.
Pica Pau: O que está procurando?
Guarda: Tô procurando rachadores.
Pica Pau: Rachador? O que é?
Guarda: É um cara que faz: Vummmmmmmm!
Pica Pau: Que faz assim: pupupupupupupu!
Guarda: Não. Assim: Vummmmmmmmmm!
Pica Pau:Ah! Morei: pupupupupupupupufgu!
Guarda: Eu não fiz pupupupupupupupufgu! Eu fiz Vummmmmmmmmmm! E se fizer: pupuppupupupupupupupufgu! outra vez, te passo o lápis.
Pica Pau: Então não posso fazer: vuuuuuuuuuufgu!
Guarda: Foi isso que eu disse! Nada de vuuuuuuuuuufgu!
Pica Pau: Que tal assim: Vummmmmmmmmm! Gostou, sarja
Guarda: É, é isso. Assim que um rachador faz. Ei! Você é um rachador!
Pica Pau: Se acha que isso é correr, veja só: Fummmmmmm! Brrrrrrrrrr! Como está frio no Alasca!
Guarda: Ah! Tá pensando que eu acho graça? Venha já aqui! Eu quero te fazer umas perguntas.
Pica Pau: Tabém. Qualé o assunto que quer falar?
Narrador: Damas, garotas, mulheres, brotinhos, loiras.
Pica Pau: Mulher? Legal! Qual a cor dos cabelos castanhos de Maria? No auditório não vale soprar.
Guarda: Eu acho que vou dar com isso na sua cabeça.
Pica Pau: É mesmo? Aposto que não tem coragem sem esse uniforme.
Guarda: Oh! Não tenho? Eu te mostro! Vou tirar!
Pica Pau: Depressa, seu pé chato! Tire logo, tire logo! Vamos! Tire om resto também! Não enrole!
Guarda: Vou quebrar todos os seus ossos!
Pica Pau: Vamos! Venha logo! Faça uma pose! Atenção...
[Pica Pau dá sua risada, e o guarda vai atrás dele]
Pica Pau: Oh! O que há, cherif?
Guarda: Siga aquela motoca!
Pica Pau: O que disse, fiote?
Guarda: Eu disse siga a motoca!
Pica Pau: Precisa fala mais alto, seu guarda, eu não entendo nada do que diz. O que disse? Ah! Eu preciso memo i embora. Vamo imbora, Clara. Vamo imbora.
Guarda: Seu semvergonha! Não pode fazer isso comigo! Eu sou um homem da lei! Volte aqui! Está ouvindo?
Pica Pau: Tachi! Tachi! Ei, gordinho, vai um tachi?
Guarda: Siga o cavalo com a carroça.
Pica Pau: Tá falado, tá falado!
Guarda: Ei, cara, ele foi pra lá.
Pica Pau: Ei, gordinho, blá, blá, blá, blá...
Pica Pau: Quer entrar, moço?
Guarda: Siga aquela motoca, siga aquele cavalo, siga aquela carroça siga aquele chinesinho, siga a flecha, siga o chefe, siga-me, olha! Eu sou um bombardeio!
Narrador: Depósito de Birutas. Elevador. Birutas.
Pica Pau: Tsc, Tsc. Como vai, xará?
Guarda: Eu estou legal.
Pica Pau: Tem certeza de que está bem?
Guarda: Sim, claro. Eu estou legal.
Pica Pau: Eu posso fazer uma pergunta?
Guarda: Claro. O que você quer saber?
Pica Pau: É verdade que os rachadores fazem: vuuuuuuuuuuuuuufgu!
Guarda: Siga aquela motoca, siga aquele cavalo, siga a carroça siga aquele chinesinho! (RAPIDAMENTE)
[Aconteceu com o guarda de novo]

003: Pânico na Cozinha[editar]

Narrador: Professor Temporino Marmota. Previsão do Tempo Extraordinária. Boletim do Tempo.
[Uma marmota toca um sino]
Narrador: Últmas Notícias: Um tremendo frio vem vindo nesta direção. Todos os passarinhos tem que ir para o sul. Professor Temporino.
Pássaro Fêmea: O homem do tempo está certo. É melhor irmos pro sul já!
Revoada de Pássaros: Vamos.
Pássaro: O inverno vem vindo! O inverno vem vindo!
[Os pássaros começam a guardar e fechar suas casas, enquanto o pica pau vai nadar]
Narrador: Fomos Veranear.
Pica Pau: Puxa vida! Que dia pra nadar! Ei, Corvus! Onde vocês vão?
Corvus: Nós vamos pro sul. O professor disse que vem vindo um grande frio.
Pica Pau: Ah! Pode ir! Aquele cara não entende nada sobre o tempo.
Pássaro: Você vai morrer de frio se você ficar aqui.
Outro Pássaro: E não terá nada pra comer.
Pica Pau: Não se preocupem comigo. Eu tenho bastante comida e agora vou nadar.
[Pica Pau dá sua risada e cai na água, cheirando uma bromélia. O frio vem, e pica pau cai em cima do gelo]
Pica Pau: Hum... Que água dura!
[Pica Pau é levado pelo vento até sua casa]
Narrador: Próximo dia teremos 130 abaixo de zero.
Pica Pau: Está gostoso e quentinho aqui, e tenho bastante comida. Vamos, assopre! Fuuuuuuu!
Pica Pau: Ei! Volte aqui com minha comida!
Narrador: Depois de duas semanas, toda a comida acabou, e a Senhora Fome fala com o pica pau.
Senhora Fome: Hihihihihihihihihihahahahaha!
Pica Pau: Hihihihihihihiihihihahahahahahaha!
Narrador: Passado um mês.
Gato: Miau! Miau! Eu sou aquele faminto gatinho. Estou morrendo de fome. Miau! Miau! E poderia comer um... um... um... Pica Pau! Sim, isso sim!
Pica Pau: Desculpe-me, mas vou atender a porta.
[Pica Pau e o Gato pensam em comer um ao outro, e o gato entra na casa do pica pau]
Pica Pau: Entre! chegou na hora pro jantar.
Gato: Sim. O que você vai ter pro jantar?
Pica Pau: Eu vou ter um... peixe.
Gato: Ah, é?
Pica Pau: Me dê o seu cachecol.
Gato: Sabe... esse cara tentou me enforcar.
Pica Pau: Você deve estar com frio, amigo.
Gato: Não. Eu não estou.
Pica Pau: Você está. Vá pra perto do fogo. Ficará quente. Puxa vida! Terei um jantar! Fifiuuu!
[Pica Pau arruma a mesa]
[O Gato atira vários talheres no pica pau]
Pica Pau: Blublublublublublublublu! Não acertou.
Gato: Agora, meu amiguinho, vou ter um belo jantar.
[Os dois brigam dentro de um caldeirão e aparece um alce]
Alce: Mu! Mu!
Pica Pau: Carne!
Gato: Pra mim!
Pica Pau: Pra mim!
Gato: Vamos!
[Os dois correm atrás do alce e o comem]
Gato: Isso foi delicioso. Mas sabe... Eu ainda tenho fome.
Pica Pau: Ah, é? Eu também.
[Os dois ficam se cortando, mas nenhum come um ao outro]

1942[editar]

004: O Matador de Hollywood[editar]

Narrador: Hoje: Pica Pau versus O TERRÍVEL. Pica Pau: por quem os touros tremem. Através destes portais passaram os mais lindos touros do mundo.
[Um homem toca corneta, é retirado e um elevador se abre]
Homem no Elevador: Primeiro andar e arena. Picadores, toreadores, matadores, trovadores, espectadores e cuspidores. Fiquem para trás, por favor e deixem o cara sair.
[Pica Pau sai do elevador e dá sua risada]
Homem: Senhoras e senhores. A principal atração desta tarde. Deste lado, o pica pau, pesando dois quilos e meio. Um quilo acima. Deste outro lado, Osnar, o Terrível, pesando quatrocentos e noventa quilos. Cinco quilos abaixo. É touro pra nego nenhum botá defeito.
Narrador: Siga.
[Pica Pau se esconde dentro da sua capa de toureiro, e o touro esmaga a capa]
Pica Pau: Já o pegou, amigão?
Osnar: Huhum.
Pica Pau: Certo. Fique aí tomando contya que eu vou buscar o machado. Fiu!
[Pica Pau dá um tapa na bunda do touro]
Osnar: Iauuuuuu!
Narrador: T-bone, hamburguer, acém. Aplausos. Aplausos.
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: Pronto Socorro.
[Pica Pau e Osnar ficam brigando um com o outro, e Pica Pau vai bater de cabeça em Osnar, e acaba matando ele]
Pica Pau: Rápido, rápido, pessoal. Venham comer um hamburguer de touro fresquinho. Sanduíche de touro é só um cruzeiro. Venham comer enquanto ainda está quentinho.

005: Um Ás Demais[editar]

Pica Pau: Quando quiser fazer o avião subir, puxe a alavanca para trás. Quando quiser... Legal!
[Pica pau dá sua risada]
Sargento: Então, ainda brincando de piloto, em?
Pica Pau: Sim, senhor. Um dia ainda vou cortar esses ares.
Sargento: É? Bem... Então corte com isso!
Pica Pau: Crte com isso. Que senso de humor. Eu mostro pra esse grandalhão. Hã? Seu viralata. Minha nossa, nossa, nossa!
[Pica Pau corta a roupa e o rosto do sargento]
Sargento: Seu pica pau.
Pica Pau: Calma, sargento, calma. Eu só quero voar como um pássaro.
[Pica Pau dá sua risada]
Sargento: Então, você quer voar, não é? Muito bem, você quem pediu.
Sargento: O que me diz do seu primeiro voo solo? Rárárárárárá!
Pica Pau: Que legal! Uma roupa de piloto. Hum. Hum. Huuhuhuhuhuhuhum! Ai, ai. O que houve com essa droga de zíper? Não quer abrir!
Pica Pau: Não acredito. Minha nossa! Um verdadeiro!
Sargento: Ei, você! Cai fora do avião!
Pica Pau: Hã? Minha mãe mandou eu puxar esse daqui.
Sargento: Volte já aqui, está ouvindo?
[Pica Pau dá sua risada]
Pica Pau: Veja, sargento! Sem as mãos! Hã? Sem avião também.
[Pica Pau dá sua risada e desvia de dois prédios]
Sargento: Ham! Abre aí, eu quero entrar!
Pica Pau: Falou, sargento.
Pica Pau: Adivinhe quem é.
Sargento: Ora, seu pica pau.
Pica Pau: Olhe só, sargento, sem corda.
Sargento: Hã? Rãrãrã.
Pica Pau: Fifiu!

BUUUUUUMMMMMMM!

Pica Pau: Fifiu.

006: A Loja do Prego[editar]

[Pica Pau canta uma música e seu carro estraga]
Narrador: Loja de Penhores Simpatia. Você vai precisar de nós. Aceitamos seu carro como garantia.
Fink Fox: Ahá! Um otário. Hehehehehehehehe! Entre, entre.
Fink Fox: Como tem passado, meu jovem? Um tipo de pão-duro. Não é mesmo? presumo que quer um empréstimo. Hehehehehehehehehehe!
Pica Pau: Passa a grana, Zé!
Fink Fox: Contemple. Assine aqui. Tome o seu dinheiro.
Pica Pau: Oh, joia. Dinheir, dinheiro, dinheiro!
Fink Fox: E lembre-se: se não pagar em trinta dias, eu tomo seu carro. Háháháháháhá!
Narrador: Trinta dias se foram. E também a memória do Pica pau.
Pica Pau: Que gozado. Parece que ouvi bater.
Pica Pau: Hum... Devo estar ouvindo coisas.
Narrador: Senhor Pica pau Conta. Empréstimo: um dólar. Juros: trezentos e sessenta e cinco e cinquenta. Total: trezentos e sessenta e seis e cinquenta. Fechado para almoço.
Fink Fox: Acho que não tem ninguém em casa.
Fink Fox: Nem vai desconfiar que sou eu. Hãhãhãhãhãhã! Agora eu pego esse miserável pica pau.
Pica Pau: Pra que o assobio, em, chará?
Fink Fox: Presente de aniversário pro pica pau.
Pica Pau: Oh, joia! Huhum! Bolo de aniversário!
Fink Fox: Auuuuu!
Pica Pau: Legal! Eu não gosto desse bolo!
Narrador: Estrada Fechada. Retorno.
Pica Pau: Hahahahahahahahaha!
Fink Fox: Muito bem! Vai me dar o meu dinheiro ou vou ter que tirár a força, em?
Pica Pau: Não vamos perder a calma, amiguinho.
Pica Pau: Oh! Você quebrou minha cabecinha. A minha linda cabecinha. Coitadinha! Ahahahaha!
Fink Fox: Olha, eu estava só brincando.
Fink Fox: O que foi que eu fiz! O que foi que eu fiz! Olhe, esta lista, eu vou rasgar! Mas fale comigo! Fale comigo! Mamãe!
Pica Pau: Que tal o empréstimo do relógio, cara?
[Pica Pau dá sua risada]

1943

007: Baseball Maluco[editar]

Narrador: Torneio de Baseball. Droops versus Drips. Garantimos um jogo emocionante até o último segundo.
Pessoa: Au!
Guarda: Ah! Hihihihihihihi! Ah! Hihihihihihihi!
[O Guarda espeta os olhos das pessoas com o cacetete]
Pessoas: Hu! Au! Ah! Uau! Ou! Uh! Am! Au!
Pica Pau: Ah! Oh!
Guarda: Então, o meu amiguinho está querendo entrar numa boa. Mas vai sair numa pior.
Pica Pau: Socorro! Alguém me tire daqui! Socorro! Crianças pegadoras de bola entram de graça.
Guarda: Ah! Pode entrar. Hahahahahaha!
[Pica Pau pega uma bola de canhão e joga para o guarda, que cai no chão]
Pica Pau: Oh! Uma cadeira!
Homem: Aaaau! Tire a sua cadeira de cima do meu pé!
Pica Pau: Oh! Desculpe!
Pica Pau: Puxa vida, mas que vista!
Pica Pau: Ei, garotão, tire o chapelão!
Vendedor: Soda! Limonada! Gostosa e geladinha! Soda! Limonada! Gostosa e geladinha!
Pica Pau: Bem, uma soda pra mim. Ora, vamos, abre aí, abre aí!
Pica Pau: Ahá! Hã!
Pica Pau: Vai uma soda aí?
Pica Pau: Hãhãhã! Não zanga não, cara.
[Pica Pau dá sua risada]
Pegador da Bola: É! Vamos lá, baixinho, bote a bola bem aqui, rapaz, vamos, bote a bola bem aqui. Vamos lá, baixinho, bote a bola, vamos, amigão, vamos, bem forte, agora.
Rebatedor: Vamos, pode tirar essa banca de gostoso. Manda logo essa maçã aí, vamos lá!
Pica Pau: Maçã? Maçã? Tá legal.
Lagarta: Iaaaaaaaaaauuuuu!
Pegador: Fu! Pode mandar.
Pica Pau: Vamo lá, garotão! Manda uma legal pra mim. Não precisa facilitá não! Vamo lá! Vamo!
Pegador da Bola: Ihháháháháhá!
Pica Pau: Aguenta!
Pica Pau: Fifiu!
[Pica Pau dá sua risada e atiram um monte de bolas nele, e acertam três no seu bico]

008: O Acrobata Maluco[editar]

Homem do Circo: Venham, venham, venham, amigos! Pela décima quarta de um dólar, venham até aqui para conhecer o mais colossal, o mais sensacional, o mais estupendo, o mais maravilhoso espetáculo que o circo pode oferecer. Venham, amigos! Vamos entrando! Venham, senhoras e senhores. Vamos, senhoras e senhores. Adquiram o seu ingresso. Vamos!
[Pica Pau canta uma música]
Pica Pau: Hum... R-I-N-A-C-E-R-O-N-T-E. Bem, bem. Rhinocetérius. Ah... nhac! Ei! O que está acontecendo por aqui?
[Um leão come o seu próprio rabo]
Leão: O que acham? Podem me chamar de estúpido.
[Pica Pau canta uma música e assobia]
Pica Pau: É isso. O que importa?
Guarda: Saia já daqui!
Guarda: Olhe! Escute aqui, amigão: Se quer mesmo ver este circo vai ter que trabalhar, viu?
Pica Pau: Tabom, tabom.
Guarda: Então, vá dá de beber aos elefantes.
Pica Pau: Eu não aguento mais isso não! Me tira daqui! Me tira daqui! Por favor! Me tira daqui! Por favor!
Guarda: Háháháháháháhá!
Pica Pau: Tudo pronto, amigão.
Guarda: Muito bem. Depois que eu acabar com você, qualquer semelhança entre você e um pica pau será mera coincidência, você entendeu?
[Pica Pau dá sua risada]
[O guarda e o pica pau entram no circo, e o guarda entra na jaula dos leões]
[Pica Pau canta uma música]
Guarda: Oh!
[Pica Pau dá sua risada, e um tiroteio toma conta dos dois]

009: O Afanador de Gasolina[editar]

Pica Pau: Economize gasolina e pneus. Esta viagem é realmente necessária? Claro que é necessária. Eu sou um diabo necessário.
Homem: O que vai querer, cara?
Pica Pau: Enche o tanque, amizade.
Homem: E o livro de racionamento?
Pica-Pau: Livro de racionamento! Que livro de racionamento?
Homem: Então você não sabe? O livro que tem o ABC.
Pica Pau: Ah! O livro de ABC. Tá aqui.
Homem: Hã?
Homem: A é de árvore com que se tira maçã e faz uma torta. B é biscoito que leva manteiga. C é de camisa e encha logo esse tanque! Ah! Engraçadinho, em? Vai dando o fora, cara!
Pica Pau: Como subir esse morro sem gasosa?
Homem: Muito fácil. Hãhãhã. É assim: PÁ!
Narrador: Ferro Velho de Carros Usados.
Pica Pau: Oba! Gasosa! Legal! Tá cheio!
Narrador: Gasolina.
Policial: Huhum.
[Há uma batalha de sopros entre um policial e o pica pau, e o carro de polícia explode]
Policial: Roubando gasolina, hã?
Pica Pau: Um guarda, em?
Policial: É, um guarda.
Pica Pau: Puxa, quem diria.
[Pica Pau é perseguido peo policial e dá sua risada, e ocorrem muitas situações na perseguição]
Narrador: Gasolina para Testes. Super Soco.
[Ocorre uma grande explosão, e o policial e o pica pau vão parar no céu]
Narrador: Condição de Racionamento de Asas.
[O policial persegue o pica pau no céu]

1944[editar]

010: O Barbeiro de Sevilha[editar]

Pica Pau: Barbearia Sevilha. Tony Fi... Fígaro, o Dono. Isso é interessante. Muito interessante. Hã! O que é isso? Precisa de um corte? Entre e veja que beleza. Ei! Aposto que ele não está brincando.
Pica Pau: Um belo corte com muito recorte. Um penteado enfeitado todo pregueado.
Pica Pau: Vamos, vamos! Que tal um serviçinho? Hã? Fui a ginástica. Volto logo. Tony.
Pica Pau: Volto logo? Hum... Isso é o que ele pensa. Vou cortar o meu cabelo com meus próprios dentes.
Pica Pau: Hã... Vamos ver... Por onde começo?
Pica Pau: Parece uma artista de tv.
Pica Pau: Ah, você é o touro sentado. O que vai querer, meu chapa?
Touro Sentado: Ham... Mim querer logo um xamPU.
Pica Pau: Tabom, cabeça de peru.
Touro Sentado: Meu peteca, chefe? Mim fazer escalpe em você agora.
Pica Pau: Oh, não, chefe. Mim fazer escalpe em você.
Pica Pau: Muito bem, o próximo!
Pica Pau: O que vai querer, meu chapa?
Homem: Quero primeiro que faça uma limpeza geral. Fígaro!
Pica Pau: Falou, cara.
Homem: Ham... Tire o chapéu, bobo.
[Pica Pau começa a fazer um corte no homem, cantando a música que contém o: Fígaro!]
Homem: Ei... Calminha aí.
Homem: Mamãe!
[Pica Pau dá sua risada, mas no ritmo da música]

011: O Doido da Praia/A Praia da Noz[editar]

Locutor: Hoje, vamos passear na praia. Que lugar delicioso para passar o dia. Aqui, alguns acham um completo descanso e se revigoram respirando o ar fresco salgado. Passado o ritmo das ondas... Será que ela carregou alguém? Sim senhor, é claro que sim.
Locutor: Para aqueles que procuram divertimento há um cais com diversões onde todos... Porque essa glomeração? Parece uma briga.
Leôncio: Eu acho que estão pensando que eu quero matar este peru. Eu quero e eu vô dizê porque. Hoje é meu dia de folga, e como é de meu costume, eu musualmente...
[Leôncio começa a contar um "flashback", e dorme na areia, e o pica pau canta uma música e passa por cima do Leôncio]
[Leôncio canta uma música e pica pau dá sua risada, passando por cima do Leôncio]
[Pica Pau canta uma música enquanto pratica surfe]
Narrador: Proibido Acender Fogo.
[Leôncio começa a perseguir o pica pau]
Narrador: Yugi Yoyo. Seu futuro aí dentro. Lê tudo, sabe de tudo, lê mão, e localiza pica pau fujão.
Narrador: Toque para ser atendido.
Pica Pau: Piloto a bombardeio. Bombardeio a navegador. Navegador a tripulação. Preparar para aterrissagem. Isto é tudo. Câmbio.
Pica Pau: Pão-Fofo, quer fazer alguma... pergunta?
Leôncio: Onde está o cabeça de fogo? Onde está ele? Onde está?
Pica Pau: Hum... Isto é difícil. Yugi vai consultar estrelas.
[Pica Pau pega um martelo e bate na cabeça do Leôncio, e as estrelas na cabeça do Leôncio indicam uma direção]
Narrador: Ele está lá.
Pica Pau: Está aqui.
Leôncio: Ah. Legal, legal, legal! Você abre a cortina, e eu agarro ele.
Pica Pau: Ok. Um... Dois... Três! Háháháháháháháháhá!
Leôncio: É por isso que vou me livrar desse pica pau de uma vez por todas.
[Pica Pau dá sua risada, e é perseguido por Leôncio]

012: Ski Para Dois[editar]

Narrador: Alojamento no Meio da Neve. Festival de Esportes de Inverno. Vale do Sol. Terra dos Prazeres. Hospedaria das Neves.
Pica Pau: Aproveite as delícias dos esportes de inverno no Chalé Suíço. Vale do Sul. Aidarrol. Comida Excelente. Puxa vida! Comida! É meu prato predileto.
Narrador: Vale do Sol.
Pica Pau: Ah! Chalé Suíço, a 60 quilômetros em linha reta. Mas quem é que consegue andar assim? Hum! 60 quilômetros. Acho que vou pegar um atalho.
[Pica Pau canta uma música]
Pica Pau: Chalé Suíço. Proprietário: Wally Walrus, mais conhecido como Leôncio.
Leôncio: Nossa senhora! Como está bom! Mesmo que eu não tenha sido cozinheiro, está excelente.
Pica Pau: Que vista linda... Comida!
Pica Pau: Oi, meu chapa. Meu nome é pica pau. Pica Pau a suas ordens. E qual é o seu? Ah, nõa tem importância. Que tal oferecer um pouco dessa comida?
Leôncio: Devagar, bonesso filho. Você não é um tanto impulsivo?
Pica Pau: Impulsivo? Não, sou repulsivo.
Leôncio: Não sabe ler? Nenhum lugar vago para quem no tem reservas.
Leôncio: Eu disse que no aceito um hóspede sem ter una reserva!
Pica Pau: Mas eu tenho reserva. Tenho um monte de reservas. Dê uma olhada.
Leôncio: Reserva de Cadeira pro Estádio de Futebol. Reserva de Mesa do Restaurante Trocadero. Reserva de Lugar no... Reservas... Ah!
Leôncio: Abre essa puerta. Abre essa puerta se no eu a arrebento.
Narrador: Não há vagas.
Leôncio: Que diabos! Acho que eu já aguentei demais as suas brincadeiras.
Leôncio: Meu dios! Vou jogar você longe.
Leôncio: Háháháháhá! Qualquer bom lugar é péssimo para los pica paus. Háháháhá!
Leôncio: Minha nossa! O papai noel está chegando.
Pica Pau: Hohohohohohoho! Feliz Natal pra todo mundo! Feliz Natal pra todos! Hohohohohoho! Hohohohohoho!
Leôncio: Dia 3 de outubro. Faltam apenas mais 70 dias para o Natal.
Pica Pau: Feliz Natal pra todos. Ho?
[Pica Pau canta uma música e Leôncio imita a voz do Pica Pau]

1945[editar]

013: Uma Dama Muito Fina[editar]

Narrador: Pensão Familiar do Leôncio.
Leôncio: Tudo que você faz é comer e comer. Mas nunca paga um tuston. Agora, pra fora e vire-se!
Leôncio: E pelas babas de netuno, nunca mais bote os pés aqui, seu... seu... seu... seu vagabundo!
Pica Pau: Ah! Vagabundo, né? Ainda vai se arrepender.
Pica Pau: Esse cara tem peito. Mandar embora um coitadinho morto de fome. Vou procurar outra pensão. Oroh! Solteirão solitário deseja conhecer uma moça refinada. Objetivo: Casamento. Posso oferecer uma boa casa e um monte de comida caseira. Telefonar para Wally Walrus, mais conhecido como Leôncio, número 4343. Que coincidência!
[Leôncio canta uma música e atende seu telefone]
Leôncio: Alô?
Pica Pau: É o senhor Leôncio?
Leôncio: Si. Si. Aqui Leôncio falando.
Pica Pau: Sou a Clementina. Li o seu anúncio.
Leôncio: Que ótimo! La senhorita, você é refinada?
Pica Pau: Se eu sou refinada? Eu sou uma dama! Agora não vá embora. Estarei aí num segundo. Tchauzinho!
Leôncio: Ah! Clementina! Que nome maravilhoso. Meu dios! Ela vem para me conhecer!
[Leôncio canta uma música e está todo arrumado para o encontro com Clementina (Pica Pau)]
Clementina (Pica Pau): Eu sou Clementina. Mas pode me chamar de Tina.
Leôncio: Prazer em conhecê-la. Meu nome é Leôncio. Mas... hum, hum... Mas, simplesmente, você pode me chamar de Leôn, se quiser.
Clementina (Pica Pau): Quieto, seu fofinho charmoso.
Leôncio: Meu deus! É simplesmente maravilhoso.
Leôncio: Ah! Aí está você, minha doce periquitinha.
Clementina (Pica Pau): Você é um menino atrevido.
Leôncio: Ah! No, no so!
Clementina (Pica Pau): Sim, você é.
Leôncio: No, no.
Clementina (Pica Pau): Sim, você é.
Leôncio: Ah! No, no so!
Clementina (Pica Pau): Você é sim.
Leôncio: Ah! No, no so!
Clementina (Pica Pau): Eu digo que você é.
Leôncio: No.
Clementina (Pica Pau): Sim, você é.
Leôncio: No.
Clementina (Pica Pau): É sim.
Leôncio: No.
Clementina (Pica Pau): Sim, você é.
Leôncio: No, no.
Leôncio: Ah! Ela me ama!
Leôncio: Ah! Então você és o pica pau, é? Já vou te pegar!
Pica Pau: Sim! Você é a Clementina.
Pica Pau: Ei, pessoal. É melhor se segurarem nas cadeiras, porque vão ouvir a maior explosão que já ouviram na vida.

BUUUUUUMMMMMMMMM!

Pica Pau: Fifiu!
Leôncio: Volte aqui com a minha comida.
Pica Pau: Eu faço o trabalho de três pica paus por aqui. É por isso que eu como tanto.
[Pica Pau dá sua risada e dá bicadas na cabeça do Leôncio]

014: O Pica Pau Come Fora[editar]

Pica Pau: Servimos todos os tipos de boa boia. Huhum. Estou com uma fome... Acho que vou entrar e me estufar. Oh, droga! Fechado. Logo hoje que estou disposto pra comer.
Narrador: Deixamos você se estufar por trinta e nove pratas.
Pica Pau: Haham. O que eu quero é me estufar.
Narrador: Fechdo para reforma. Fechado por exigência popular. Fechado hoje. De Férias. Abre Amanhã. Fechado. Fechado. Fechado.
Pica Pau: Fechado. Fechado. Fechado! Porque ninguém monta um restaurante nessa cidade? Hã? Somos especialistas em estufar pássaros. Legal! Tá pra mim. Está abertinha.
Narrador: Taxidermista. Estufamos Tudo. Azeitonas, tâmaras, urnas eleitorais, etc.
Narrador: Pomba: duas pratas. Pomba a molha: dois e cinquenta. Carancho de batata: quinze cents. Carancho de batata amassado: dez cents. Urso canela: cem dólares. Sem canela: vinte dólares. Toque para ser atendido.
Gato Taxidermista: Bom dia!
Gato Taxidermista: Em que posso serví-lo?
Pica Pau: Me manda o cardápio.
Gato Taxidermista: Oh! Queira me desculpar.
Pica Pau: Car-dá-pi-o. C-A-R-D-Á-P-I-O. CARDÁPIO!
Gato Taxidermista: Acho que deseja os nossos preços, hum?
Pica Pau: É! Qual o preço certo?
Narrador: Codorna vinte e dois. Coruja quarenta. Esquilo trinta e cinco. Gambá vinte.
Pica Pau: É! Estão bem altos, não é mesmo? Muito bem, Acho que vou querer camarão.
Gato Taxidermista: Impossível. Eles estão de folga hoje.
Pica Pau: Corta essa de engraçadinho e me traga o que comer! Hã... Me traga uma sopa francesa, um bifão, um porco e... que mais eu vou querer?
Narrador: Taxidermistas, atenção. Cem mil dólares por um pica pau tamanho gigante, para o museu de história natural.
Gato Taxidermista: Ah! Cem mil dólares! Mulheres, automóvel. Mulheres! Iate, mulheres, mansões, mulheres, ah!
Pica Pau: Oh, cara! Minha comida!
Gato Taxidermista: Oh! Sim, sim, a comida... ah, um momento só, um momento, é pra já, eu esqueci, um momento, sim, um momento.
Narrador: Pastilhas Nocaute. Uma de cada vez.
Pica Pau: Oh! Mas que beleza de sopa!
Gato Taxidermista: Sim. Nós a chamamos Vaí e não volta.
[Pica Pau desmaia]
Gato Taxidermista: Auuauuauauauauauauauuauuauau!
Pica Pau: Primeiro andar: louças, cristais, móveis, cuecas, cirolas... subindo!
Narrador: Milhas por hora.
Narrador: Esta viagem é realmente necessária?
[O gato cai e sofre um grande impacto]
Gato Taxidermista: Ou! Ah! Lá se vão meus cem mil dólares. Mansão, iate, mulheres, ah.
[Pica Pau está no pensamento do gato, pega uma garrafa e bate na cabeça do gato, enquanto dá sua risada e abraça as mulheres do pensamento do gato]

015: O Famoso Diplomata[editar]

Narrador: Embaixador Ivan Awfulich irá num churrasco na casa de Wally Walrus.
[Leôncio canta uma música]
Leôncio: Que divino! Este bife cheira muito gostoiso pra comer.
Leôncio: Talvez o embaixador prefira um pouco mais de tempero. Huhuhum.
Pica Pau: Rooooonc, fiu! Roooooonc, fiu! Roooooonc, fiu! Rooooonc... Slep!
Pica Pau: Puxa vida! Comida na mesa!
Pica Pau: Que bom eu poder alcançar até lá.
[Pica Pau pega a mão de Leôncio, pensando que é parte do seu sanduíche]
Leôncio: Auuuuuuuuuuuu!
Leôncio: Ben, agora chega, não vai comer nada de graça aqui. Hum!
Pica Pau: Hum... Quer apostar como eu vou? Já vou te mostrar.
Pica Pau: Hã... Me desculpe. Mas eu acho que a minha bolinha caiu junto com os seus ovos.
Pica Pau: Esse é um ovo, esse também, esse também, esse também não, esse também não, eu acho que esse também não é. Esse também, nem esse, nem esse outro, esse aqui também não, nem esse. Ah! Aqui está! Hã... Ia me esquecendo.
Pica Pau: Ei! Você viu minha flecha por aí? Oh! Ali está! Doudoudiradadadada, doudoudiradada...
Leôncio: Então você quer brincar, né?
Pica Pau: Lógico! Eu adoro brincar! Háháháhá!
Leôncio: Talvez você gostará deste meu jogo.
Pica Pau: Embaixador Ivan Awfulich irá a um churrasco na casa de Wally Walrus.
Pica Pau: Ah, o Leôncio! Adivinhem onde eu irei jantar?
Narrador: Limpadora de Tapetes Embaixador.
Voz do Rádio: Embaixador Ivan Awfulich.
[Pica Pau vestido de Ivan Awfulich canta uma música, pula em Leôncio, dá alguns beiojs nele e, dançando, dá chutes na bunda de Leôncio]
Pica Pau: Hum... Ah!... Slep, slep!
Pica Pau: Ei, sua barba está pegando fogo.
Narrador: Correio.
Narrador: Aluga-se.
[Pica Pau dá sua risada]

016: O Biruta à Solta[editar]

Narrador: Cimento Fresco. Não Pise.
Narrador: Primeiro Buraco: 500 Metros.
Narrador: Subida ruim, não?
Pica Pau: Boooooooolaaaa!
Pica Pau: Você viu uma bolinha de golfe caída por aí? Vcê viu? Hã?
Pica Pau: Ah, obrigado. Booooooooolaaaaaa!
Pica Pau: Ei! Parece que opeguei um passarinho.
Homem: É? Eu acho que eu peguei um também. Você é um passarinho, não? Tá vendo essas pisadas? Bem... Você vai arrumar direitinho. Liso e plano como um vidro. Vamos trabalhar!
Homem: Háháháháhá! Aháháháhá!
Pica Pau: Hum... Então quer jogar? Boooooooooolaaaaaaa!
Narrador: Companhia Construtora 2 por 4.
Homem: Ahahahahahaha... Ufa! Hã?
Narrador: Emagreça com a ginástica emagrecedora do Zé Magrela.
Pica Pau: Booooooooooolaaaaaaaa!
Narrador: Explosivo.
[Pica Pau dá sua risada]

1946[editar]

017: Quem Cozinha Quem?[editar]

Pica Pau: Diz aqui, que as formiguinhas trabalhavam e trabalhavam, guardando comidinha pro natal. Enquanto que o gafanhoto só brincava. E quando o inverno chegou, as formiguinhas tinham bastante comida e o gafanhoto não tinha nada.
Pica Pau: Ah! Tudo isso é mentira!
Pica Pau: Olhem só pra elas. Só trabalham, trabalham e trabalham. Não tem tempo pra brincar.
Pica Pau: Ei! Você não é uma formiga! É um gafanhoto!
Gafanhoto: Sim. Sim, snehor. Mas a saformigas me ensinaram uma lição.
Pica Pau: Trabalhar? Brrrrrrrrr! Só de pensar, fico cansado. Fiu! Roooonc, fiu! Roooonc, fiu!
Narrador: Seis meses depois.
Pica Pau: Brrrrrrr! Caramba! Estou com fome!
Narrador: Vazio. Acabou. Não tem. Fui embora. Escuro!
Pica Pau: Ah! Desculpe-me. Mas alguém aí tem um pedacinho de chocolate pra me dar?
Narrador: Semanas depois, o pica pau encontra-se face a face com a fome.
Senhora Fome: Riririririrárárárárá!
Pica Pau: Riririririrárárárá! Rárárá!
Lobo Wolfie: Uuuuuuuuu!
Pica Pau: Que foi isso! Ah... Que isso aí?
Senhora Fome: Isso aí é um lobo.
Pica Pau: Um lobo?
Narrador: Como cozinhar um lobo.
Pica Pau: Aqui, lobinho! Lobinho! Aqui, aqui, lobinho!
Lobo Wolfie: Olhe, que legal! É meu amigo Chapeuzinho Vermelho em pessoa! O que é que você tem aí na cestinha?
Pica Pau: Tenho uma cestinha cheia de frutas pra vovó e tenho que levar pra ela.
Lobo Wolfie: Ah! É verdade! Posso dar uma olhadinha, hã?
Narrador: Pra casa da vovó.
Narrador: Otário.
Narrador: Queida Chapeuzinho. Fui para o garfieiro. Vovó.
Narrador: Novos meios de cozinhar Chapeuzinho Vermelho.
Lobo Wolfie: Auuuuuuu!
Lobo Wolfie: Iaaaaaauuuuuuuu!
Pica Pau: Venham comer!
Lobo Wolfie: Ah! Comida!
Pica Pau: É! Pode comer.
[Pica Pau estava sonhando, vê as formigas e o gafanhoto trabalhando e amarra Wolfie, para comê-lo no inverno]

018: Hora do Banho[editar]

Narrador: Quartos para alugar.
Locutor: Esta é a casa do senhor Leôncio. O gerente d euma pensão muito respeitada. E olhando nessa respeitável e ótima pensão, encontraremos o dono se delicando na banheira. No andar de cima, o querido pensionista está deliciando-se... bem... parece inacreditável, mas com um jogo de golfe.
Pica Pau: Ooooooohhhhh!
Leôncio: Oh! Uma bolinha de golfe. Bem... Acho que devo deixar isso pra lá. Mas não vô!
Pica Pau: Ooooooohhhhh!
Leôncio: Agora, se você der mais um pio, ... Aqui... Leia la regras!
Pica Pau: Não fazer barulho, não cozinhar, ficar quieto, não andar a cavalo, viver em paz. Mas que droga! Não pode fazer isso, não pode fazer aquilo, não pode fazer nada! Que lugar! Hã! Bem, o jeito é tomar um banho.
Narrador: Para sair água, coloque 10 centavos.
Pica Pau: Hora. Eu não queria tomar banho mesmo. Meu dinheiro! Perdi meu dinheirinho!
[Pica Pau tenta recuperar seu dinheiro usando uma lkinha pelo cano, que entra na banheira do Leôncio]
Leôncio: Ahhhhhhh!
Pica Pau: Vou quebrar isso, se for preciso!
Pica Pau: Olhem só! Meu dinheirinho!
[A pensão de Leôncio explode, pica pau dá sua risada e dá bicadas nele]

019: Motorista Desleixado[editar]

[Pica Pau canta uma música]
Narrador: Você já renovou sua carteira de motorista? Carteira de motorista. Nome: Pica Pau. Esta liçença termina ao meio dia.
Pica Pau: Puxa! É melhor eu dar um jeito nisso!
Narrador: Carteira de motorista, entre ali.
Pica Pau: Obrigado, chapa. Obrigado mesmo!
Narrador: Renove aqui sua carteira de motorista.
Pica Pau: Ei! Quero renovar minha carteira.
Pica Pau: Ei! Quero renovar a minha carteira!
Leôncio: Auuuuuuuu! Muito ben, o que você quer?
Pica Pau: Ei! Quero renovar a minha carteira de motorista.
Leôncio: Um minuto, meu caro! Primeiro você precisa fazer um teste. Leia esse cartaz.
Pica Pau: Não consigo ler nada.
Leôncio: E agora, pode ler isto?
Pica Pau: Não consigo ler nada.
Leôncio: Ah! No consegue, é?
Narrador: Sopa de letrinhas.
Leôncio: Pode ler isto aqui?
Pica Pau: Não consigo ler nada.
Leôncio: No consigo ler nada.
Pica Pau: Não consigo ler nada.
Leôncio: Aposto que vai conseguir ler agora! Háháháháháháhá!
Leôncio: Agora, eu vou testar o seu reflexos.
[E assim, prosseguem os testes]
Leôncio: Agora vamos ver se você sabe dirigir.
Leôncio: Dê o sinal de braço para virar la direita.
Leôncio: Agora, para virar à esquerda.
Leôncio: Agora, para trás, vá!
Narrador: Extintor de incêndio.
Pica Pau: Ei, meu chapa... Dê uma olhada.
Pica Pau: Ei! Eu mudeim de ideia! Eu quero o dever de piloto.
[Pica Pau dá sua risada e dá bicadas em Leôncio, fugindo no seu carro]

020: Amigos Penosos[editar]

Narrador: Amigos Unidos.
Lobo Wolfie: Está pra nós, em, meu chapa?
Pica Pau: Falou, meu chapa. Isso é que é vida. Vida mansa e muita comida.
Lobo Wolfie: Sim, senhor. Nada como uma viagem ao mar com o nosso velho amigo.
Lobo Wolfie: Nham, nham! Pegue mais uma perna de peru, meu amigo.
Pica Pau: Obrigado. Pegue mais um hambúrguer.
Narrador: Dia a dia, a tempestade manteve-se furiosa. E de repente... desapareceu.
Narrador: Cheio, três quartos, um meio, um quarto, vazio.
Lobo Wolfie: Estou com uma fome terrível.
Pica Pau: Estar com fome... Olhe só pra mim. Pele e osso.
Pica Pau: Comida!
Lobo Wolfie: Ah!
Pica Pau: Me dá isso aqui!
Lobo Wolfie: Vamos, caia fora! Essa é minha!
Lobo Wolfie: Hã? Pérolas! Droga!
Lobo Wolfie e Pica Pau juntos: Auuuuuuuu!
Pica Pau: Ahhhhhh... Hã?
Lobo Wolfie: Eu já sei onde encontrar comida.
Pica Pau: Mesmo? Porque eu também sei, camaradinha.
Lobo Wolfie: Pois muito bem... Você vai por esse lado, e eu vou por este outro.
Lobo Wolfie: Olha só o que eu achei.
Pica Pau: E daí? Olha o que eu achei.
Lobo Wolfie e Pica Pau juntos: Iaaaaaaauuuuuuu!
Lobo Wolfie: Eu desconfio que meu amigo tentou me comer.
Narrador: Pescaria.
Lobo Wolfie: Huhuhum! Sopa... Sopa de que mesmo?
Pica Pau: Sopa de lobo. Prove só.
Lobo Wolfie: Rárárá... Sabe... Por um momento, eu achei que estivesse mordendo a minha própria perna. Hêhêhêhê!
Lobo Wolfie: Au, au, au, au, au, au, au, au!
Narrador: Cortador de pão.
Narrador: Zé Ganço. Hot-dogs e hambúrgueres.
Lobo Wolfie: Oh!
Lobo Wolfie: Comida, meu caro amigo.
Pica Pau: Meu grande camaradinha.
Lobo Wolfie: Pegue mais um hot-dog, meu caro amigo.
Pica Pau: Obrigado, meu velho. Pegue mais um hambúrguer.
Lobo Wolfie: Iaaaaaauuuuuuu!
[Pica Pau dá sua risada]

1947[editar]

021: Miniaturas Musicais[editar]

Obs: Não há falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Narrador: Polidor para piano.

022: Presuntos Defumados[editar]

Leôncio: Shhhhhhh!
Narrador: Dia calmo pra descanso. Noite calma pra descanso.
Pica Pau: Roooooonc, fiu! Roooooonc, fiu! Rooooonc, fiu! Roooooonc, fiu! Roooooonc... Cof! Cof! Cof! ...
Pica Pau: Que dia! Que dia! Rapaz, me sinto ótimo! Acho que vou cortar a grama.
[Pica Pau canta uma música]
Narrador: Dia calmo pra descanso.
Leôncio: Seria possível não fazer mais barulho, mocinho?
Pica Pau: Claro, isso é simples.
[Pica Pau dá sua risada e dá bicadas em Leôncio]
Pica Pau: E agora, limparei o quintal.
Leôncio: Rooooonc, fiu! Roooonc, fiu! Cof! Cof! Cof! ...
Leôncio: Roooonc... Cof! Cof! Cof! Cof!
Pica Pau: Puxa, rapaz! Quanto trabalho num dia!
[Leôncio coloca o Pica Pau numa máquina, que dá a sua risada]
Narrador: Reservatório de Fumaça.

023: O Passarinho do Relógio[editar]

Pica Pau: Essa é legal. Estação de caça pras cinco da manhã. Cinco da manhã? Acho melhor eu ir amassar a palha.
Pica Pau: Ei! Que negócio é esse?
Narrador: Hotel Sarrafo.
Pica Pau: Eu te dou um jeito.
Cuco do Relógio: Cuco, cuco! Cuco, cuco! Cuco, cuco! Cuco, cuco! Cuco, cuco! ...
Pica Pau: Ah! Seu cuco maluco! Ah!
Pica Pau: Droga de cuco. Minha cama tá quebrada, vou ter que procurar outro lugar pra dormir. Que sorte engraçada. Porque tudo acontece comigo?
Narrador: Mesa Automática. Liga, desliga, sobe e desce.
Pica Pau: Ora, vejam só!
Pica Pau: Isso vai dá dor no pescoço.
Pica Pau: Vamos, vamos!
Pica Pau: Eu quero ser mico. Brrrrrrrr!
Pica Pau: Eu tenho que dormir.
Pica Pau: Solte o meu pescoço. Você está me enforcando. Solte, vamos!
Pica Pau: Ei! Abra, vamos! Com quem pensa que está brincando? Deixe-me sair! Vamos!
[ Três passarinhos dão a risada do Pica Pau]

024: Roubando Gasolina[editar]

[Pica Pau canta uma música]
Pica Pau: Sem gasosa? Bom, e essa agora! Hohô!
Pica Pau: Aco que não tem problema pegar um pouco emprestado.
Leôncio: Caham!
Leôncio: Então, roubando gasolina, em?
Leôncio: Ah, no? Então deixe-me churar so hálito.
Leôncio: Agora, mas una vez.
[Pica Pau dá sua risada e dá bicadas em Leôncio, e é perseguido por ele]
Leôncio: Escute, vovô, poderia colocar um pouco d eágua no meu carro?
Leôncio: Então, é você, o biruta?
Pica Pau: Ah! Isso é um insulto! PAFT! Escolha as armas!
Leôncio: Um... Dos... Três... Quatro... Fogo!
[Pica Pau dá sua risada e dá tiros de caramelo em Leôncio]
[Pica Pau e Leôncio ficam atirando um no outro.
[Pica Pau dá sua risada e dá tiros de caramelo em Leôncio]
[Leôncio dá a risada do pica pau e dá tiros no pica pau]

025: O Ovo da Galinha[editar]

Narrador: Recolocação Automática.
Narrador: O ovo e eu.
Galinha: Um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito... Oito!?
Galinha: blá blá blá...
Pica Pau: Como assim é seu? Ora, sai da frente! Oh! Vai querer bancar a durona, em? Muito bem, vovozinha, vamos ver quem ganha a parada.
[A galinha canta uma música]
Narrador: Meias de Nylon.
Pica Pau: Fifiu!
Pica Pau: Fifiu!
Pica Pau: Ah! Eu devia ter depenado você antes, sua galinha de meia tigela! Oh?
Pica Pau: Oh!
Pica Pau: Cócócócóricóóóóó!
Pica Pau: Fififififiu, fififififiu! Fififififiu, fifififiu!
Pica Pau: Uh, lalá!
Pica Pau: Pardóm, madame. Será que não nos encontramos em Paris, hã? No? Talvez em... Revierra, então?
Pica Pau: Você é tão redondinha, tão bem feita, tão firme.
Pica Pau: Vamos, minha xerri. Vamos dar uma volta por aí.
[Os pintinhos da galinha nascem, e um deles dá a risada do pica pau]

1948[editar]

026: Pica Pau o Mata Gigante[editar]

Narrador: Não há vagas. Não há vagas. Não há vagas. Não há vagas. Nada de cães, nem crianças, nem cigarro, nem sabão, nem vagas.
Pica Pau: Não há vagas. Não há vagas. Droga! Que mera recepção. Onde eles acham que a gente vai viver?
Narrador: Resoplva seus porblemas a carta.
Marmota: Psiu! Psiu! Meu amigo!
Pica Pau: Hã?
Marmota: Aqui neste pacotinho está a gosma para todos os seus problemas.
Pica Pau: Tabém, sabidão, qual é a gosma, doido?
Marmota: Como eu ia dizendo, chegue mais pertinho, filho. Este feijão que não tem preço, tem segredos que nem eu conheço. O feijão mágico. Este é o feijão mágico!
Pica Pau: Feijão mágico.
Marmota: Esse não é feijão comum de feijoada.
Pica Pau: Eu não quero feijão. Eu quero um quarto!
Marmota: Veja, meu amigo, tudo que tem a dizer são as palavras mágicas. Abracadabra, fresto, suba já!
Pica Pau: Puxa! isso é legal.
Pica Pau: Tabom, xará, fico com um.
Pica Pau: Abracabra, fresto, vamos, suba! Vamos... suba! Vamos, suba!!!! Hã! Feijão mágico. Droga! Oh!!!!!!
[Pica Pau sobe um pé de feijão.]
Narrador: Não há vagas.
[Após bicar uma porta, pica pau encontra um gigante e o acorda]
Pica Pau: Porteiro! Porteiro! Eu quero um quarto.
Pica Pau: Vamos, acorde, vamos!
Narrador: Mostarda.
Narrador: Rabanete de Cavalo.
Narrador: Pimenta Malagueta.
Gigante: Ah... ah... Ah!!! Água! Água! Cof! Cof! Cof!
Gigante: Tem... cheiro... de gente... aqui!... Eu cheiro!
Pica Pau: Falou, meu chapa, e como!
[Pica Pau dá sua risada]
Gigante: Ooooouuuuuuuu!
Narrador: Bastante vagas.
Pica Pau: Boi! Boi! Em frente! Mostre a esse pessoal o seu quarto.
[Pica Pau dá sua risada e bicando sua mesa, seu bico fica preso numa latinha de óleo]

027: A Cartola[editar]

Carteiro: Telegrama para o senhor Pica Pau.
Pica Pau: Hã?
Pica Pau: Senhor Pica Pau. Seu teste de cinema aprovado. Ponto. Apresentar para o trabalho: nove horas. Precisa usar cartola. Companhia de filmes abelha. Oh, joia!
Pica Pau: Hum. Hum. Nada mal. Nada mal mesmo!
Pica Pau: Droga d etraças! Vou ter que comprar uma nova.
Narrador: Chapéus. Leôncio Proprietário. Liquidação de Chapéus
Narrador: Brisa do Mar.
Narrador: Para Cuca Quente.
Pica Pau: Sim senhor. Muito legal.
Leôncio: Quer comprar um boné, garoto?
Pica Pau: Hãhãhãhãhã... Eu quero uma cartola.
Leôncio: É claro. Aqui tem una, filho.
Pica Pau: Ei! Você chama isso de cartola?
Leôncio: Hehehe! Seu pequeno tolo.
Pica Pau: Hã! Que legal!
Leôncio: Vamos experimentar o tamanho.
Pica Pau: Hã! O tamanho está joia, mas não encaixa.
Leôncio: Hum... Vamo faezr parar.
[Após várias tentativas de colocar a cartola no pica pau, Leôncio pega um fazedor de rosacas e consegue colocar a cartola na cabeça do pica pau]
Narrador: Fazedor de roscas.
Pica Pau: Oito e trinta. Minha nossa! Tenho que correr.
Pica Pau: Ei! Minha cartola!
[Um sapo fica dentro da cartola e ela cai no rabo de um pato]
Pica Pau: Ei, você! Minha cartola! Vamos, vamos!
Narrador: Estúdio nove, Abelha Filmes.
Homem: Está despedido!
Narrador: Não entre com a luz acesa.
[Pica Pau coloca a cartola na mulher dos seus sonhos, e dá sua risada]

028: O Fila Boia[editar]

Narrador: Músico.
Narrador: Açougue do Joe.
Narrador: Glória Comilona oferecerá hoje o jantar musical na sua mansão.
Narrador: Jantar.
Andy Panda e Pica Pau juntos: Ah! Comida!
[Andy Panda, Pica Pau e um ratinho começam a roubar comida]
[Está começando uma guerra de comida]
Leôncio: Alô?
Pica Pau: Hã? Ooooouuuu!

029: Hora do Bebê[editar]

Guarda: Ei, você... andando...
Pica Pau: O que farei, sem lar, sem amigos, sem ninguém? Ah... o que farei? Se eu tivesse uma arma daria um jeito.
Pica Pau: Ah!!!
Narrador: Wally Walrus bilionário de chiclé de bola irá adotar um bebê menino.
Pica Pau: Dadá!
Leôncio: Querido senhor Walrus. Dentro desta cestinha está a felicidade. Exatamente o que você queria: um bebê menino.
Leôncio: Hum... Que lindo! Um bebê menino!
Pica Pau: Upa! Gugu! Upa! Gugu! Upa!
Leôncio: Ah... Ele quer brincar de cavalinho.
Leôncio: Bola vai e vem. Brinque com seu filho.
Leôncio: Hahahahaha! Nossa, que lindinho! Lindo mesmo.
Leôncio: Ô Júnior! Ô Júnior!
Leôncio: Aí vai a bola. Wi!
Leôncio: Hahahahahaha!
Pica Pau: Então aquele gorducho quer brincar um pouco, não é?
Leôncio: Agora vamos tentar mais uma vez.
Leôncio: Isso mesmo, garotinho. Joga la bola para o papai.
Leôncio: Haha!
Leôncio: Hahahahahahahaha! Joga la bola para o papai, garotinho.
Pica Pau: Aí vai ela, papai.
Pica Pau: Ei, papai. Quer jogar mais bola, papai?
Leôncio: Si. Vamos, é? Você quer jogar mas, é? Hehehehehe. Si, adiós, menininho. Hehehhahaha!
Pica Pau: Pro papai.

BUUUUUUMMMMMMMM!

Pica Pau: Seu jantar, papai. Espaguete com bolinhas de carne.
[Leôncio pega uma metralhadora, e, atirando, pica pau dá sua risada]

030: Apólice Cobertor[editar]

Narrador: Bem vindo, otário. Entre sem bater.
Zeca Urubu: O assobiador.
Narrador: Graxa escorregadia.
Zeca Urubu: Ham... Nunca se sabe quando um pequeno acidente pode tornar-se fatal, não é? Hum?
Zeca Urubu: O que o senhor precisa mesmo é de seguro.
Zeca Urubu: Eis aqui uma de nossas apólices cobertor. Ela lhe cobre completamente. Mas... talvez o senhor prefira esta apólice tiro e queda. Ela paga tudo. Como direi... Em caso de morte acidental. Assine aqui.
Narrador: Companhia de seguros vida braba. Apólice de dez mil pratas. Em caso de morte acidental do pica pau, seu beneficiário será Zeca Urubu, receberá a sonda de dez mil pratas, assinado Pica Pau.
Pica Pau: Ei! Se você pensa que vai me esfriar e receber as dez mil pratas está pirado. Você vai receber as dez mil pratas só passando por cima do meu cadáver.
Pica Pau: Olha eu aqui.
Narrador: Pamonahs, paçocas, petecas, perucas, pica pau.
[Zeca Urubu começa a perseguir o pica pau]
Pica Pau: Alô? É pra você.
Zeca Urubu: Alô?
Narrador: Tinta.
Zeca Urubu: Ah...
Zeca Urubu: Você vai deixá-los contentes. E eu também vou ficar contente.
Zeca Urubu: Aaaaauuuuuu!
Narrador: Apólice de dez mil dólares.
[Pica Pau dá sua risada e rasga a apólice]

031: Pica Pau o Xerife[editar]

Narrador: Bem-vindo a Morte a Rigor. Arizona. A cidade de um só cavalo fundo.
Narrador: Procurado vivo ou morto. Zeca Urubu. Por matar duzentos e setenta e três xerifes.
Homem: Calma, pessoal, calma! Caham... Como vosso recém-eleito xerife, botarei o Zeca Urubu pra fora desse território. Vocês vão ver.
Zeca Urubu: Oh, é? Bem, é melhor começar a correr, xerife.
Multidão: Zeca Urubu!
Homem: Ah!
Narrador: Bem-vindo ao golfo do curto. Trezentos e sessenta e cinco pratas.
Zeca Urubu: Oh, vejamos... O primeiro tiro foi na rocha, o segundo se perdeu, o terceiro foi sobre a grama, o quarto recocheteou, acertei dois. Foram seis! Hum... O resultado está ficando mais difícil.
Narrador: Procura-se xerife. Paga-se a pensão para tudo. Paga-se em torno de morte natural.
Pica Pau: Bem, onde está o cara chamado Zeca Urubu? Quando eu puser as mãos nele, vou arrancar o seu papo.
Zeca Urubu: Muito bem. De que urubu você dsse que vai arrancar o papo?
Narrador: Barraca do porco.
Narrador: Orquestra James Cabeludo.
Narrador: Billy Soluço Selvagem.
Zeca Urubu: Parados, ninguém se mova!
Zeca Urubu: Eu e o xerife vamos tomar um gole juntos.
Zeca Urubu: Não é, xerife?
Zeca Urubu: O que vai querer?
Zeca Urubu: Vai tomar uma soda?
Narrador: Uísque velho bafo de onça.
Pica Pau: Vou querer um olho vermelho. E você?
Zeca Urubu: Vou tomar olho vermelho também.
Narrador: Uísque velho olho vermelho, uísque velho olho rosa.
Zeca Urubu: E aí, xerife, beba agora!
[Pica Pau dá sua risada e bica o Zeca Urubu]
Pica Pau: Muito bem, meu chapa, mais pra direita. Agora, mais pra esquerda... Olha lá, em. Não vai mal na pontaria. Opa! Quase, em? Essa foi por perto.
Narrador: Vazio.
Narrador: Saída de emergência.

BUUUUUUMMMMMM!

Anjo: Vai subir?
Demônio: Vai descer?
[Pica Pau dá sua risada]

1949[editar]

032: Delícia Gelada[editar]

Homem do Rádio: Está com calor? Cansado? Com sede? Refresque-se com o super super sorvete delícia gelada com soda. Hum... Gostoso! Escute as bolinhas. Cof! Cof! Cof! Cof! Cof! Cof! Tome uma delícia gelada agora. Somente vinte e cinco centavos.
Pica Pau: Delícia gelada. Tá falado. É pra já!
Pica Pau: Puxa vida! Justinho!
[Pica Pau canta uma música]
Narrador: Milhares Liver Pool.
Narrador: Metade do Preço, especial.
Pica Pau: Minha grana!
Pica Pau: Ei! Você, seu pilantra! Devolva a minha grana!
Zeca Urubu: Sua grana? Minha grana. O senhor me ofende profundamente com suas incinerações, além do mais, é um abusio a minha intregridade e veracidade em conclusão: É UMA GRANDE MENTIRA!
Pica Pau: Ah, é? Tabém, seu trapaceiro. Vem brigar. Vem, vem, vem, vem!
[Pica Pau e Zeca Urubu começam a brigar pela moeda do pica pau]
Narrador: Loja do Prego. Meio peso. Roupas para damas e cavalheiros.
Zeca Urubu: Pardóm, moça. Seu lencinho.
Pica Pau: Oh! Muito obrigada. Você é tão galante! Você é um grande urubuzinho.
Zeca Urubu: Não sou nada disso, neném. Sou um legítimo cavalheiro à rusticana. E já que estou cheio de cicatrizes, talvez você e eu podemos dar umas voltas e tomar uns tragos. O que me diz, neném?
Pica Pau: Uh! Uma grana!
Zeca Urubu: Ouça neném, eu não quero esse miserável dinheiro. Eu só quero você. Eu esto gamado em você, neném.

BUUUUUUMMMMMMMMM!

Narrador: Sorveteria do Chico Malte apresenta: Delícia Gelada.
Pica Pau: Ei, cara. Me dá uma delícia gelada.
Zeca Urubu: Huhuhum. Está bem, baixinho.
[Zeca Urubu faz um sorvete e coloca o pica pau dentro, pica pau toma o sorvete, dá sua risada e pica o Zeca Urubu]

De 1950 a 1959[editar]

1950[editar]

033: O Mensageiro[editar]

Obs: Não há falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Narrador: Calo de Sela, uma milha.
Narrador: Procura-se mensageiro. Informações aí dentro.
Narrador: Procura-se Zeca Urubu. Por matar cento e vinte e cinco mensageiros.
Narrador: Procurado por matar cento e vinte e cinco mensageiros.
Narrador: Pare. Sapo buzinando.
Narrador: Saída só em emergência.
Narrador: Biscoito do mosquito.
Pica Pau: Adivinhe.
[Pica Pau dá sua risada e pica o Zeca Urubu]
Narrador: Cachoeira da Ferradura.
Narrador: Explosivos.

BUUUUUUUUMMMMMMM!

Narrador: Pare. Cruzamento perigoso.
Narrador: Fim da Linha.
[Pica Pau dá sua risada]

1951[editar]

034: Durma Bem[editar]

Obs: Não há falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Narrador: Não há vagas. Não há vagas. Não há vagas. Há vagas. Pensão do Leôncio.
Narrador: Despertador.
[Pica Pau começa a roncar, não deixando o Leôncio dormir em paz]
[Leôncio após várias tentativas de dormir, dorme apenas de manhã, e pica pau dá sua risada]
Triagem de futebol

035: Cricket Maluco[editar]

Obs: Não há falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Pica Pau: Ali diz: Não entre. Mas ninguém vai me impedir.
Pica Pau: Não perturbe. Jota Castor Castro.
Narrador: O Diário de Poeira. A Boa Terra. Lâminas e Gramas.
Jota Castor Castro': blá blá blá...
[Pica pau tenta matar o castor]
Narrador: Descanse em paz.
[Pica Pau dá sua risada, mas o buraco do encerramento interrompeu a risada do Pica-Pau e morre de novo e o castor morre também, mas Pica-Pau continua vivo]

036: Campeão do Estilingue[editar]

Obs: Não há falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Narrador: Campeonato de Pontaria. Mil dpratas de prêmio. Escolha a sua arma.
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: Tinta para Alvo.
Narrador: Cinco Cents.
Narrador: "Era" cinco cents.
Zeca Urubu: Iau! Cof! Cof! Cof!
Narrador: Sobras de Guerra.
[Pica Pau dá sua risada]

037: Os Trabalhadores da Floresta[editar]

Obs: Não há falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Narrador: Pica Pau.
Pica Pau: O Trabalho e Como escapar Dele. Por João Faz Nada.
Esquilo: blá blá blá...
Pica Pau: Oba! Hora do grude!
Esquilo: blá blá blá...
Esquilo: blá blá blá...
Narrador: Porque se preocupar com o amanhã se ele acaba depois de amanhã?
Passarinho: É melhor ir pro sul com a gente. O inverno chegou. Lá o sol brilha sempre.
Passarinho: Que tal Hollywood? É bem quentinho. Fifiu!
Formiga: blá blá blá...
Formiga: blá blá blá...
Esquilo: blá blá blá...
Esquilo: blá blá blá...
Castor: Hihihihihihihihihi!
Formigas, Esquilo e Castores: blá blá blá...
Passarinho: Turma! Vem aqui! Olha o Pica Pau congelando! Temos que tirá-lo daqui! Depressa, venham!
[Pica Pau dá sua risada]

038: A Polka do Pica Pau[editar]

Obs: Não há falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Narrador: Damas acompanhadas grátis.
Narrador: Comida grátis.
Leôncio: Iau!
[Vestido de mulher, pica pau entra na festa e dá sua risada, que combina com uma música. Ele também come muito]
Narrador: Aveia.
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: Idiota.

039: Uma Aventura no Supermercado[editar]

Obs: Não falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Narrador: Mercado Super Hiper Ultra.
Narrador: Entre.
Narrador: Frango Pelado: um e cinquenta.
Narrador: Frango vestido: três.
Narrador: Total: setenta e cinco. Taxa: vinte e cinco. Total Geral: cem.
Narrador: Tinta invisível.
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: Talão da Urna.
Narrador: Congelador Potente. Perigo.
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: Rosas são Vermelhas

1952[editar]

040: Nascido Pra Picar[editar]

Obs: Não há falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Narrador: Pica Pau esteve aqui.
Pica Pau: Eu era jovem e tinha alegria. Furava árvores e casas todos os dias.
Narrador: Para senhor e senhora pica pau, um bebê de nome pica pau. Assinado: Dona Cegonha.
Sr. Pica Pau: blá blá blá...
Sra. Pica Pau: blá blá blá...
[Pica Pau dá sua risada e pica algumas árvores, e aparece o seu crescimento]
Narrador: Reservado para o pica pau.
Narrador: Fonte da Juventude.
Narrador: Floresta Petrificada.
[Pica Pau dá sua risada]

041: O Grande Logro[editar]

Obs: Não há falas de personagens neste episódio, apenas do narrador:

Narrador: Acessórios para fio ambulante.
Leôncio: Oooohhhh! Oooohhhh! Iuhu!
Pica Pau: Seis hambúrgueres, rosbife, presunto e ovos, bolinhos, torta de maçã e...
Narrador: Conta: trinta dólares.
Pica Pau: Oh! Mas isso é um assalto! Seu ladrão!
Narrador: Rebecedor e Tingedor de Passageiros.
Pica Pau: Hora! Ma sonde é que já se viu...
Narrador: Procura-se vivo ou morto, Buzz Buzzard.
Pica Pau: Renda-se!
Narrador: Cavalo Eletrônico.
Narrador: Teleguiado.
Pica Pau: Socorro!
Pica Pau: Socorro! Socorro!
[Pica Pau dá sua risada]

042: Campeão de Golfe[editar]

Narrador: Este maravilhoso panorama que se escondia diante de vocês, é um típico campo público de golfe. Nestes dias agitados, é o meio de se encontrar repouso dental e físico, e ocasionamente, algumas bolinhas métricas. Nos fins de semana, o campo tem sua lotação esgotada.
Narrador: Mas, o pica pau evita a multidão chegando antes do sol nascer.
Golfista: Que tal um joguinho, baixinho?
Pica Pau: Ok, miolo-mole. Quanto vale?
Golfista: Hã... Dez dólares cada buraco.
Pica Pau: Dez dólares?
Narrador: Cinco centavos.
Golfista: Silêncio!
Golfista: Pare essa música!
Golfista: Buraco um. Hahahahahahahahaha!
Homem: Ei, moço. Podemos jogar por aí?
Golfista: NÃÃÃÃÃÃOOOOOO!
Narrador: Bola Imãtada.
Homem: Podemos jogar por aí?
Golfista: NÃO!
[Pica Pau dá sua risada]
Homem: Ei, moço. Podemos jogar por aí?
Pica Pau: Mas claro. Como não?

043: O Cabeleireiro[editar]

Narrador: Madame Bela Sentada. Chapéus. Zeca Urubu Cabeleireio Íntimo.
Zeca Urubu: Sim. Não tem espera nenhuma.
Narrador: Tônico de Cabelos.
Zeca Urubu: Vamos botar um pouquinho de loção arranca tudo.
Narrador: Duas mil pratas. Dez mil pratas.
Índia: Pica Pau, você me compra um cocar, hum?
Abelha:Dê a meia volta
Índia: E você, grande guerreiro (Zeca Urubu), me compra um cocar, hum?
Zeca Urubu: Oh! Não tenho nenhuma prata.
Narrador: Duas mil pratas.
Narrador: Alugam-se Canoas.
Narrador: Afogador.
Narrador: Parado, lento, foguete.
Zeca Urubu: Vai ver agora.
[Pica Pau dá sua risada e dá beijos na índia]

044: O Grande... Quem faz Isso?[editar]

Narrador: Feira Municipal. Ingressos. Venda de Doces.
Narrador: Professor Chico Esquentado, comedor de fogo. Maria Leitinha, meia tonelada de glamour. Chiclé de bola.
Homem: Vamos lá, minha gente, venham cá, vamos entrando. Vamos entrando. Compre seu ingresso. Compre seu ingresso que o espetáculo já vai começar. Vamos lá, vamosa entrando.
Zeca Urubu: Venham, venham chegando, amigos, levem sua garrafa do fim da toce do velho Zeca Urubu. Um tônico com... Um tônico com...
Zeca Urubu: Pica pau, você já está me amolando demais. Como eu ia dizendo, meus amigos, fim da toce. O tônico que é um soco.
[Pica Pau dá sua risada]
Zeca Urubu: Hã? Agora vou pedir para que algum espectador venha aqui espontaneamente experimentar grátis, uma garrafa de fim da toce.
Narrador: Fechado. Próximo show duas horas. Aí quem faz isso. Mágico.
Pica Pau: Alô?
Narrador: Come fogo.
Zeca Urubu: Hum... Onde está aquele Pica Pau cabeça de fogo?
Mulher Barbada: Aaaaaahhhhhh!
Zeca Urubu: Não é uma gracinha, hã? [Segurou uma pequena dinamite e explode assim.]

BUUUUUUUMMMMMM!

Zeca Urubu: Hã! Hã! Ora, seu cabeça de fogo.
Narrador: Cortando a moça no meio.
Narrador: Tanque de Mergulho.
Narrador: Montanha Russa.
[Zeca Urubu vai direto pela montanha russa, segurando um pau gigante com patins, subiu e desceu assim mesmo, chegando bem perto do pessoal da montanha russa, Zeca Urubu grita e o pessoal grita também, atropela o pessoal do carrinho, Zeca Urubu caiu do carrinho de montanha russa e caiu direto na barraca de melancias.]
Narrador: Melancias.
Pica Pau: Ah!... Vinte e oito, quarenta e sete, trinta e dois, cinquenta e cinco... Lá vai!

[1]

Narrador: Bem-vindo a Atlantic City.
Narrador: Perigo. Águas fundas.
[Pica Pau dá sua risada]

045: Formigas de Marte[editar]

Homem: Os marcianos estão vindo!
Outro Homem: Extra! Extra! Chamando o super homem e todos os navios do mar. Preparem-se para um ataque de Marte. Os últimos boletinbs indicam que uma invasão em grande escala está para se realizar.
Outro Homem: Corram para os abrigos e tomem todas as precauções de emergência.
Outro Homem: Os marcianos estão s eaproximando rapidamente da Terra em pequenas espaçonaves. Os homens de Marte nunca foram vistos anets, e poderão ser perigosos. Preparem-se para se defender do grande ataque.
Narrador: Apartamentos do Pau Oco.
Homem: Interrompemos este programa para dar a maior notícia do século. Uma grande invasão de espaçonaves se aproxima da Terra. Nossas câmeras estão pegando... vejam, há centenas... não! Há milhares delas! Supõem-se que elas vêm de Mar...
Homem: Interrompemos este programa para dar a mai...
Homem: Interrompemos este programa para dar a maio...
Homem: Os foguetes estão passando pela cidade... Se dirigindo para a floresta. Estão aterrisando... espere... o que é isso?... Eles não são homens... e se parecem com... oh não... oh, sim... são formigas.
Pica Pau: Formigas?!
Homem: Interrompemos este programa para dar a maio... Oooohhhhh!
Narrador: Acertou.
[Pica Pau consegue se livrar das formigas]
Narrador: Presidente Pica Pau. Controle de Formigas.
Narrador: Ferramentas Formigas. Pequenas Maravilhas. Abridor de Latas. Abridor de Garrafas. Ratoeiras. Pega-ladrão. Cesto de Lixo.
[Uma das formigas dá a risada do pica pau]

1953[editar]

046: O Varre-Varre[editar]

Pica Pau: Hã?
Narrador: Hoje aqui irmãos Tringolinho.
Pica Pau: E eu aqui varrendo rua.
Leôncio: Oh, bela manhãna para você, John, meu filho.
Leôncio: Bela manhãna para você, pica pau.
Pica Pau: Hã? Hora, seu...
Pica Pau: Peço demissão. Eu desisto! Hã? Hum... Ah!
Pica Pau: Bela manmhã pra você, John, meu filho.
Narrador: Vende-se. Um e quarenta e nove.
Leôncio: Então és o pica pau bancando o oficial, em?
Homem: Polícia! Polícia!
Pica Pau: Vê se deixa o menininho em paz! Menino muito mau! Você! Vá já pra casa! Oh-oh!
Leôncio: Eu vou depenar você.
Narrador: Circo. Entrada. Bilhetes.
Homem: Espere um pouco, cadê seu bilhete, filhinho?
Leôncio: Eu sou un oficial da lei.
Homem: Vê se dá o fora antes que eu chame o guarda.
Narrador: Entrada Principal.
Leôncio: Ui!
Outro Homem: Se manda, moleque. Tira esse bigode fajuto.
[Leôncio consegue entrar no espetáculo do circo e pica pau dá sua risada]
[Pica Pau dá sua risada]
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: Homem Bala.
[Leôncio imita a voz do pica pau que é preso numa lata de lixo obrigado a limpar o lixo da

rua]

047: Pica Pau O Pirata[editar]

Homem: Ouçam, ouçam! O pirata Zeca Urubu está vindo para fatiar a cidade. Apaguem as luzes, tranquem as portas, seu navio pirata, o Presa Marinha está ancorado no velho porto. Quem será o valente homem que vai capturar e receber a recompensa?
Narrador: Procurado. Cinquenta mil dólares de recompensa.
Pica Pau: Eu me livrarei dele.
Outro Homem: Oh! Que bravura! Acho que esse saco de ouro é seu.
Pica Pau: Levante as mãos ou te arrebento a cuca.
Pica Pau: Ok. Você quem pediu. Lá vai...
Zeca Urubu: Ao mar. Isca de tubarão. Venham comer!
Zeca Urubu: Tire-me daqui!
Pica Pau: Madeira!
Pica Pau: Ou!
Zeca Urubu: Auuu!
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: O Velho Arsenal.
Zeca Urubu: Uma carta? Pra mim?
Zeca Urubu: Está ficando quente.
Zeca Urubu: Ah! Agora te peguei! Obrigado.
Zeca Urubu: Eu não estou sentindo nada.
[Pica Pau dá sua risada e uma caveira a imita]

048: Operação Serragem[editar]

[Começa com o Pica-Pau e com o Zeca Urubu serrando uma árvore. Os lenhadores estão trabalhando]
Narrador: Companhia Madeireira Chico Pinho. Lembranças. Cozinha. [Leôncio toca a campainha, mas usou uniforme de escudo, todos foram almoçar quando o leôncio foi atropelado com toda essa gente]
[Pica-Pau, Zeca Urubu e os Lenhadores gostam de uma boa refeição (Panquecas). Os lenhadores pegaram uma de cada vez as panquecas, mas não querem dividir com o Pica-Pau e com o Zeca Urubu, apareceu uma montanha de uns ovos mexidos, O lenhador usou uma colher para pegar o ovo, Pica-Pau caiu na tigela, mas eles usam um garfo para espetar o Pica-Pau como um ovo, Pica-Pau se escondeu fazendo picadas para os garfos não o pegarem. Depois apareceu o macarrão, Zeca Urubu chupou a massinha do macarrão e Pica-Pau também está chupando quando fica preso na boca do Zeca Urubu]
Pica Pau: Tire-me daqui! [Zeca Urubu tirou o Pica-Pau na sua boca, Pica-Pau estava com dor de cabeça]
[Zeca Urubu come uma dessas ervilhas, mas o Pica-Pau comeu também. Apareceu uma torta]
Zeca Urubu: Torta de amora. [Pica-Pau usou um soprador para tirar o suco de amora na massa de torta, Zeca Urubu fez essa massa de torta se estourando assim. Pica-Pau comeu toda amora, mas Zeca Urubu pega o Pica-Pau assim tão zangado]
Zeca Urubu: Seu pica pau cabeça de fogo! [Zeca Urubu joga o Pica-Pau para fora e apareceu outra panqueca. Zeca Urubu usou a calda de caramelo em cima da panqueca, mas o Pica-Pau usou arco e flecha (mas era um garfo), atirou o garfo na panqueca, Pica-Pau comeu, mas o Zeca Urubu ficou mais furioso, usou o marchado para derrubar o Pica-Pau sob a árvore, mas o Pica-Pau usou uma dinamite e joga em cima do Zeca Urubu]

BUUUUUUMMMMMMMMM!

Pica Pau: Lenhador. [Pica-Pau disfarçado de fada madrinha]
Zeca Urubu: Ah Sim, minha fada.
Pica Pau: Arrume aquela árvore.
Zeca Urubu: Eu obedeço. [Zeca Urubu obedece ao Pica-Pau disfarçado]
Pica Pau: Bom trabalho, meu rapaz. [Pica-Pau usou a varinha mágica, bateu na cabeça do Zeca Urubu, mas apareceram 4 dinamites]
Zeca Urubu: Ela me tocou na cabeça. Com uma varinha mágica. Oh, puxa! Ela vai me levar...

BUUUUUUUUMMMMMMMM!

[Zeca Urubu se decolou como um foguete, e se prendeu num galho de uma árvore]
Narrador: Grande Otário.
Zeca Urubu: Oh! Espere até eu pôr minhas mãos em você, seu...
Narrador: Censurado.
Zeca Urubu: ... seu pica pau.
Zeca Urubu: Eu te acerto.
[Pica Pau dá sua risada]
Pica-Pau:AH! AH!
[Zeca Urubu persegue Pica-Pau com um marchado, mas está numa tora que é segurada com um gancho, depois, Zeca Urubu caiu direto nas toras, a tora acerta ele na cabeça e o marchado também caiu em cima dele. Depois disso, Pica-Pau segura o Zeca Urubu com o gancho, Zeca Urubu caiu direto pela chaminé, estava preso numa fornalha, Pica-Pau usou sua técnica para fazer o Zeca Urubu sair de dentro da fornalha, mas o Zeca Urubu começou a espirrar assim "AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHCHUUUM!" e depois "BUUUUUUUUMMMMMMMM!". Zeca Urubu caiu num barril de água e localiza Pica-Pau como num submarino]
[Pica Pau dá sua risada]
Zeca Urubu: Te peguei. Seu cabeça de fogo.
[Pica-Pau pegou o elástico do macacão do Zeca Urubu, o elástico está se esticando, Pica-Pau usou seu bico como uma tesoura e corta o elástico do macacão dele. Zeca Urubu se atingiu numa lâmina. A lâmina corta a casa como uma roda mais rápida. A lâmina fez um buraco no chão e faz o Zeca Urubu cair, a lâmina cai sobre Zeca Urubu, Zeca Urubu grita "SOCORRO!" e corre para se salvar , a lâmina persegue Zeca Urubu rapidamente, a lâmina parou que apareceu um gambá caminhando, a lâmina continua perseguindo o Zeca Urubu, Zeca não consegue escalar na árvore para se salvar, mas a lâmina continua atrás dele quando cortou a árvore sem pele. A lâmina persegue-o em círculos]
Narrador: Coleta do Correio. [Pica-Pau salva o Zeca Urubu pela lâmina rápida]
Zeca Urubu: Obrigado, parceiro. [Zeca Urubu agradeceu ao Pica-Pau]
[Mas a lâmina continua viva quando o Zeca Urubu sai fora, mas a lâmina partiu o Zeca Urubu ao meio, Zeca Urubu juntou sua parte e foge da lâmina. A lâmina continua atrás do Zeca Urubu. Zeca se salva numa tora indígena, a lâmina partiu a Tora ao meio, Zeca Urubu tenta parar essa lâmina com uma dessas toras, mas a lâmina não consegue cortar, porque essa tora é de pedra]
Narrador: Tora Petrificada. [Zeca Urubu está surpreso com isso, mas estava resolvido a pegar aquele Pica-Pau]
[Pica Pau dá sua risada] [Pica-Pau se esconde e viu a promoção dos balões dos lenhadores]
Pica Pau: Balões Poolbânia. Tamanho gigante. [Pica-Pau começou a encher o Balão, Zeca Urubu abriu a porta, o traseiro sentou em cima do Zeca. Zeca se salva, mas apareceu a perna desse balão, depois o braço do balão que atropela o Zeca Urubu. Pica-Pau tira o negócio do balão Poolbânia, o balão começa caminhar, mas o Zeca Urubu é atacado pelo monstro gigante como uma forma de um balão. Zeca Urubu se bate numa dessas árvores no final da cena]
[Pica Pau dá sua risada] [Pica-Pau resolve comer tudo de graça]

049: O Vale Tudo[editar]

Homem da TV: Um, dois, três. Na próxima semana apresentaremos o maior espetáculo de luta livre. Jamais apresentado aqui no ginásio Quebra Ossos. Chico Alicate contra o Aranha. Zé Martelo tentará martelar o Morsa. E o Pedro Machado tentará cortar o João Polvo. Na outra luta, o Tonho Couve Flor contra o Cabeçudo. Na outra luta, Zé Bom de Perna contra o Cilindro. O Homem Montanha lutará sujo contra o Areia Movediça. O Fantasma encontraceará com o Sombra. O Borracha tentará apagar o Tenório Tesoura. E agora, apresentamos a luta final pelo campeonato mundial. O grande Denerval, o Delicado, que defenderá seu título contra...
Pica Pau: Viva!
Homem da TV: ... o perigoso Joe Trator.
Pica Pau: Uuuuuhhhhhh!
Outro Homem da TV: Enquanto esperamos o gongo, vejamos algumas partes de um lutador. Cuca mexida, bisteca, costeleta, cesto de pão, e guarda comida. E agora, Denerval, o Delicado está pronto. O Trator já aqueceu.
Pica Pau: Uuuuuhhhhhh!
Homem da TV: E soa o gongo.
Anúncios da TV: Seu cabelo é desse jeito? Experimente o creme "vá embora". Ele aceita seu cabelo rapidamente e você vai ficar assim. Agora mostremos atrás.
Homem da TV: Isso é que é luta. Ambos deram a chave enrolada.
Pica Pau: Quebra ele!
Homem da TV: E se enrolaram todo.
Anúncios da TV: Porque não muda para a Cigarro Big-size? Relaxe com o fumo mais suave, saboroso de queimar mais lento que jamais experimentou. Compre o caminhão deles hoje.
Homem da TV: E ele está tentando fazer o turnê na chave de cadeira de balanço.
Anúncios da TV: Amigos, a comida pra cães fidó não serve só pro seu cachorro. Serve também pra você! [O cachorro sem querer destruiu a televisão do Pica-Pau quanto estava assistindo]
Pica Pau: Helmer! cão desastrado. Vou ter que comprar uma entrada. [Pica-Pau saiu de casa fechando a porta e vai ao estádio assistir a luta, estava dentro, mas não tem aonde sentar]
Pica Pau: Uuuuuhhhhhh! [Pica-Pau puxou as cadeiras e sentou. Pica-Pau grita para o Delicado assim descabelado. Joe Trator pisou na mão do Pica-Pau. Pica-Pau deu uma picada no pé dele...]
Pica Pau: Uuuuuhhhhhh!
Narrador: Roteiro.
Joe Trator e Denerval, o Delicado juntos: blá blá blá blá blá...
Joe Trator e Denerval, o Delicado juntos: blá blá blá blá blá...
[Pica Pau dá sua risada]
Homem: Um, dois, três. O novo campeão mundial: o Pica Pau.
[Pica Pau dá sua risada]

050: Os Mensageiros[editar]

Narrador: Hotel Ritzmore.
Narrador: Modernas Rainhas da Terra. Tônia Braga.
Zeca Urubu: Dá isso aqui! Ahhhhh!... Rainhas da Terra. Tônia Braga esquiando. Tônia Braga nadando. Te ensino a não pegar as coisas...
Homem: Portaria! Senhorita Tônia Braga chegando.
Homem: Portaria! Peguem a bagagem dela.
Zeca Urubu: Como eu estou, xará?
Reflexo do Zeca Urubu: Está um amoreco.
Zeca Urubu: A bagagem dela. Deixem comigo.
Tônia Braga: Ah! Que enjote! Adorável! Cuti-cuti!
Zeca Urubu: Caia fora, pica pau!
[Zeca Urubu beija o cachorro de Tônia e Pica Pau ri dele]
Devido às falas de Tônia Braga serem diferentes, eu não irei colocar mais falas dela que eu não entenderei algumas
Tônia Braga: Oh! Que lindinho!
Zeca Urubu: Me dá esse bicho!
[O cachorro de Tônia morde Zeca Urubu]
Pica Pau: Subindo.
Pica Pau: Cuidado com o degrau.
Pica Pau: Todos pra fora.
Pica Pau: Descendo.
Zeca Urubu: Aooouuuuu!
Homem: Portaria! levem o jantar de dona Tônia no treze treze.
Pica Pau: Legal! Zeca assado.
Zeca Urubu: Volte aqui, seu...
Narrador: Máquina de Bolo.
Narrador: Treze treze, saída.
Pica Pau: Ah!... Entre, mocinho.
Narrador: África.
Narrador: Correio.
Zeca Urubu: Seu jantar, madame.
Zeca Urubu: Ele foi pra África. Háhá.
Zeca Urubu: Obrigado, madame.
[Pica Pau dá sua risada]

051: O Hipnotizador Caipira[editar]

[Pica-Pau patinando na cidade, vai descendo, vai subindo, dá um salto, e vai avançando, mas deu uma olhada lá dentro e viu Zeca Urubu batendo Charlie ao receber a intimação]

Zeca Urubu: E nunca mais tente me entregar uma intimação, entendeu? [deu uma cascudo na cabeça dele e ajeita seu chapéu e olha para o Pica-Pau]E vcoê também, pica pau. [Pica-Pau patina para trás, subiu no poste da luz, virou uma lâmpada, Zeca usa o Pica-Pau como fogo para acender o seu charuto e vai embora]
Charlie: Ei, pica pau. venha até aqui. [Ele tem um imã para magnetizar o Pica-Pau e o trouxe aqui]
Charlie: Que tal ganhar uma nota fácil, em, velho? [Tirou ele no imã]
Pica Pau: Falou, Charlie. [Charlie mostra a intimação do Zeca Urubu]
Charlie: Entregue esta intimação ao Zeca Urubu.
Pica Pau: Você é quem manda. [E o Pica-Pau foi até lá entregar a intimação para ele, porque ele foi contratado como assistente de Charlie o Advogado]
Narrador: Proibida Entrada. [Pica-Pau entra por cima da cerca, cutuca o Zeca-Urubu e a chave de fenda grande bate na cabeça do Zeca Urubu]
Pica Pau: Onde está o Zeca Urubu?
Zeca Urubu: Eu sou o Zeca Urubu. Em que posso serví-lo?
Pica Pau: Pra você, belezinha.
Zeca Urubu: Oh! Quanta honra... [Mas Zeca Urubu tira as flores e tomou um susto] Ai! [Era a Intimação do Zeca Urubu que é acusado a matar várias pessoas da cidade]
Zeca Urubu: Preciso assinar alguma coisa, senhor?
Pica Pau: Claro. [Zeca Urubu usa o Pica-Pau como caneta, mergulha o Pica-Pau com tinta e escreveu]
Narrador: Pro inferno. [E Joga o Pica-Pau para bem longe e Pica-Pau se atira numa placa e agora já está furioso. Na hora do lanche, Zeca Urubu prepara um lanche bem gostoso um sanduíche de alface e tomate, mas o Pica-Pau pega o Sanduíche escondido e troca o alcafe e tomate pela mão do Zeca Urubu e a intimação também e o fecha com a fatia de pão, Zeca Urubu mordeu a sua que estava nas fatias de pão e isso doeu muito amassando o ferro de metal. Pica-Pau riu na cara dele]
Zeca Urubu: Alguma coisa não está certa aqui. Estou ficando biruta. [Pica-Pau troca o café dele pelo balde de parafusos, Zeca Urubu come a rosquinha e bebe parafusos e é muito pesado para ele. Cospe os parafusos com efeitos especiais escrevendo BURP]
Narrador: Arrote. [Zeca teve uma dor de barriga, pegou a banana, mas a intimação aparece na casca dela, Zeca abriu o pote, leva um soco pela intimação, Pica-Pau cutuca ele, mostrou a intimação para o Zeca, mas Zeca segura o Pica-Pau com um desentupidor, transforma a intimação num avião de papel e joga o Pica-Pau para bem longe e Pica-pau parou na placa da Biblioteca]
Narrador: Livros Usados. [E Pica-Pau leu um livro]
Pica Pau: Hipnotismo. Influencie os outros e seja o mestre deles. [Pica-Pau vai ter um plano genial para enlouquecer Zeca Urubu]
Pica Pau: mesmo que isso não funcione eu vou tentar. [Pica-Pau vai testar sua hipnóse no espelho]
Pica Pau: Você está hipnotizado. Funciona! [E o reflexo do Pica-Pau foi hipnotizado] [Pica-Pau chuta o traseiro do Zeca Urubu, deu uma picada nele, foge daqui, Zeca Urubu vai pegá-lo] [Pica-Pau usou o hipnotismo para hipnotizar Zeca Urubu. Zeca Urubu ficou hipnotizado]
Pica Pau: Pegue esta intimação. [Zeca tirou seu chapéu, guardou a intimação num lugar pequeno onde guarda as intimações dele]
Pica Pau: Você está dormindo. [Zeca Urubu dorme roncando]
Pica-Pau: Eu não sou mesmo danado?
Pica Pau: Você é um cão. [Pica-Pau transforma Zeca Urubu num cão, Zeca latiu, está farejando, e cheira a árvore] [Pica-Pau achou graça]
Pica Pau: Você é um macaco. [Transforma agora Zeca Urubu num macaco e Zeca Urubu sobe no prédio não construído, Pica-Pau sobe no elevador, Zeca se pindura no prédio]
Pica Pau: Agora, você é um pica pau.
[Zeca Urubu imita a risada do pica pau, voa como um pássaro, faz uma picada no ferro e caiu. Mas Pica-Pau usa os seus patins nos pés do Zeca Urubu]
Pica Pau: Eu sou o seu senhor.
Zeca Urubu: Sim, meu mestre.
Pica Pau: Você tem que me poteger todo o tempo. [Zeca Urubu segura o barríl]
Pica Pau: Você vai ter que em proteger o tempo todo. [Pica-Pau usa o pano para não olhar e anda, Zeca Urubu vai atrás dele, mas escorregou com os patins, se segura, olha para baixo, se aproxima mais. Pica-Pau continua andando, Zeca Urubu patina, Zeca Urubu protege Pica-Pau como uma ponte, Pica-Pau pula em cima dele e vai voando com seu desaparecimento, Zeca Urubu patina rapidamente para segurar o Pica-Pau para não deixá-lo cair, Zeca Urubu patina de cabeça para para baixo, quase cai, se segura no gancho e grita]
Zeca Urubu: Aouuu! [Zeca Urubu caiu, Pica-Pau empurra o barríl para salvar Zeca Urubu, Zeca Urubu segura a corda, Pica-Pau puxa a lavanca para prender o Zeca Urubu, mas Pica-Pau corta a corda com uma faca, Zeca puxa a lavanca para trás, caiu rápido, usa a força para segurar o Pica-Pau, mas as calças do Zeca Urubu cairam, Zeca puxa a calça para cima, mas o ferro retângulo amassa o Zeca Urubu e Pica-Pau o leva para Charlie advogado bem feitor]
Pica Pau: Venha, filhinho.
Pica Pau: Aqui está seu homem.
Charlie: E aqui está sua gaita fácil, meu velho. [Charlie entrega o dinheiro para o Pica-Pau, mas o Pica-Pau descobre uma coisa]
Pica Pau: Multado por praticar hipnotismo sem liçença. [Mas é a intimação do Pica-Pau disfarçada de dinheiro] Hã? [Pica-Pau foi enganado pelo seu bem feitor]
Pica Pau: Agora, você é um gigante... [Pica-Pau aumenta o tamanho do Zeca Urubu em tamanho gigante]
Pica Pau: ... e ele é um misto-quente! [Pica-Pau transforma Charlie o advogado assustado em um misto-quente com pão e bife, Zeca Urubu decide comê-lo, Charlie afugentou quebrando a parede da sala e o Zeca Urubu vai atrás dele como se ele fosse apetitoso e quebra a parede da sala também]
[Pica Pau dá sua risada e joga dinheiro para cima]

052: Meio Dia Quente[editar]

Narrador: Bar Velho Gordo.
[Pica Pau toca uma música de piano]
Homem: Más notícais, pessoal, ele está voltando pra cidade no trem do meio-dia.
Homem: E ele quer pegar o xerife.
Homem: Xerife? Sou eu.
Mulher: Caramba! Está venieto! Suma, rapaz, estoi feliz que no és o xerife, se não ele o mataria.
Narrador: Hotel Fechado. Acabou o contrato. Férias. Desistimos. Bebidas de Graça só Hoje. Papa Defunto. Aberto. Vendido.
Narrador: Ilha do Diabo. Carandiru. Sing Sing. Alcatraz.
Zeca Urubu: Está pronto, Zico?
Zico: Legal, Zoca.
Zoca: Andando, Zeca.
Zeca Urubu: Espere um pouco. Eu resolvo isso sozinho.
As falas da mulher serão cortadas
Juís: Eu quero uma luta limpa. Protejam o tempo todo. Mantenha os tiros altos. Um tiro baixo poderá custar-lhe a luta. Voltem pras quadras e voltem atrando.
[Pica Pau dá sua risada enquanto Zeca atira]
Pica Pau: O vencedor. pegue seu prêmio.
Zeca Urubu: Uma bonequinha. Bilu-bilu-bilu. Hora, seu... Eu te pego.
Pica Pau: E o que me diz desta?
Narrador: Velha Pantera.
Zeca Urubu: É das boas.
Narrador: Enganado.
Narrador: Correio. Coleta do Malote.
Narrador: Timografia. Gazeta do Pé Quente.
Pica Pau: Extra! Reportagem completa! Jornal, senhor?
Zeca Urubu: Extra. Zeca Urubu vai ter seu fim ao meio-dia.
[Uma corda é lançada pelo pica pau, que dá sua risada]
Narrador: Explosivos.

BUUUUUUUMMMMMMMMM!

[Pica Pau toca uma música de piano]

1954[editar]

053: Briga em Marrocos[editar]

Homem: Soldado Pica Pau.
Homem: Atenção.
Homem: Vou partir pra casa. E na minha ausência você deve proteger a princesa Salame. Frase cortada... jurou roubá-la para seu arejo.

Devido as falas do Pica-Pau, Pica-Pau não fala nada, só fica mudo.

Homem: Protejam-na com suas vidas! Ou serão fritos com óleo de camelo. Atenção! Apresentar armas. Direita volver. Ah! Esquerda volver. Em guarda. Oh! Meia volta. Última forma. Avante!
Princesa Salame: Aaaahhhhhh!
Homem: Protejam-na com suas vidas!

BUUUUUUUMMMMMMMM!

Zeca Urubu: Iai!
Narrador: Óleo de camelo.
Narrador: Porta Armadilha.
Narrador: Ve num tapete da companhia Ally-Khan.
Zeca Urubu: Iai!
Zeca Urubu: Iai!
Zeca Urubu: Pode levá-la, amigo.
Zeca Urubu: Ela é toda sua.
Zeca Urubu: Eu acho que há gosto pra tudo.
[Pica Pau dá sua risada e beija a Princesa Salame]

054: A Alameda para Bali[editar]

Vulcano: Oh, Babalu. O que trouxe para o sacrifício?
Babalu: Ó poderoso Vulcano, eu trouxe rabanete e cebolas.
Vulcano: Não! Eu quero carne fresca. CARNE FRESCA!
Babalu: Carne Fresca?! Um marinheiro?
Vulcano: Sim, um marinheiro. Traga-o rápido ou destruírei seu povo.
Babalu: Eu trago o marinheiro.
Narrador: João. O Rei da Onda.
Babalu: Hum... Dois marinheiros.
[Pica Pau e Zeca Urubu ficam apaixonados por Babalu, e vão atrás dela]
Pica Pau: Dá pra ela essa flor, cara.
Zeca Urubu: Falou, cara.
Narrador: Perigo. Planta Carnívora.
[Pica Pau dá sua risada]
Zeca Urubu: Mulheres, droga! Não quero mais saber.
[Um polvo imita a voz do pica pau]

055: O Espião Espiado[editar]

Narrador: A história que você vai ver é uma grossa mentira. Nenhum nome foi trocado para proteger ninguém.
Quinta-Feira: Era uma terça, dia oito. Onze e uma da noite. Trabalhávamos numa espionagem.
Quinta-Feira: Meu nome é Quinta-Feira. Às onze e três chegou a chamada.
Quarta-Feira: Eu atendo, Quinta.
Quinta-Feira: Eu atendo, Quarta.
Quarta-Feira: Eu atendo, Quinta.
Quinta-Feira: Já atendi, Quarta.
Quinta-Feira: Não, aqui é o Quinta, espião legal. Era 1498PS. Uma fórmula ultra secreta foi roubada do alboratório de pesquisas. Tínhamos trabalho pra fazer. Checamos os nomes suspeitos do R ao I e vimos que o Morcego atacara de novo.
Narrador: Perigo. Fómula sete três oitavos. Uma gota, cinquenta mil cavalos. Tônico suco de peroba para pica paus.
Narrador: Que noite danada, em, cara?
Narrador: Vamos, hora de levantar.
Narrador: Mostre aquele sorriso, cara.
Narrador: Que tal uns exercícios?
Narrador: Não aguent nem seu traseiro, né?
Narrador: Levante esse queixo!
Narrador: Tá mais fraco que um gato. É melhor tomar seu tônico.
Narrador: Nossa, mas que tônico. Você parece um novo pica pau.
Narrador: Nossa! O que está havendo aqui?
Narrador: Precisa de ar fresco.
Narrador: esse tônico te deu força total. Vá experimentá-la.
Narrador: O efeito está acabando.
Narrador: Sua força se foi. Precisa d emais tônico, xará.
Homem da TV: Atenção, todo mundo. Estejam alertas sobre esse sujeito. Ele é o Morcego. Um espião perigoso que roubou uma fórmula secreta. A fórmula roubada tem essa etiqueta.
Pica Pau: Uma gota... Cinquenta mil cavalos.
Homem da TV: Se achar essa garrafa, é seud ever devolvê-la imediatamente ao escritório mais próximo do B.F.I.
Narrador: Para o B.F.I. Ok, filho, você está indo muito bem.
Narrador: Quatel general, B.F.I.
Narrador: Será que é o lugar certo?

BUUUUUUUUMMMMMMM!

Quinta-Feira: Estávamos prontos pra mandar alguém pra pegar o Morcego quando um guri chegou.
Quinta-Feira: Ele dizia ter capturado o Morcego. Ele estava num baú. Ele tinha apanhado mesmo. E a garrafa também.
Quinta-Feira: Garoto vivo.
Quarta-Feira: Mostre como foi, filho.
Quinta-Feira: Mostre como foi, filho.
Quinta-Feira: As crianças andam vendo muita televisão.
Quarta-Feira: É.

056: O Vendedor de Carrões[editar]

Narrador: Carrso Usados. Simpático Slim. Use o nosso plano. Durma de olho aberto. Motz, o maluquinho. Sam, o soneca. Aproveite. Trinta anos para pagar do honesto índio.
Narrador: Desonesto índio.
Narrador: Honesto índio.
Narrador: Carros Usados. Guie você mesmo.
Zeca Urubu: Que pena, pica pau. Você precisa de um novo carro usado. Eu tenho quilômetros de carros usados. Vamos etrando, amigo.
Narrador: Velho foguete oito. Paralítico seis. Limão oito.
Zeca Urubu: Esse carro ainda não andou um metro.
Zeca Urubu: Este foi de um médico. Só andou dois quilômetros. Veja a lataria.
Zeca Urubu: Mora que pintura.
Narrador: Vidro Inquebrável.
[Pica Pau dá sua risada]
Zeca Urubu: Olhe, meus carros são limpos.
Narrador: Cherry número cinco.
Zeca Urubu: Experimente esse dramático.
Zeca Urubu: Veja que arrancada.
Zeca Urubu: Este Sonho tem direção hidráulica. Com um dedo.
Zeca Urubu: A carroceria é sólida.
Zeca Urubu: Dê a partida.
Zeca Urubu: Engate a ré.
Narrador: Efeitos Sonoros: carrões.
Zeca Urubu: Escute só que motor.
Narrador: Efeitos Sonoros: animais
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: Reformador de carros. Patente requerida. Carroceria. Pintura. Oferta do dia. Leve embora.
Zeca Urubu: Este aqui é uma joinha.
Zeca Urubu: E ainda tem oitenta litros de graça.
Narrador: Certificado de propriedade: Pica Pau.
Pica Pau: Ei! Esse é meu carro.
Zeca Urubu: Sim, senhor. Entre e saia guiando.
Zeca Urubu: Leia a letrinha miúda.
Narrador: Saia guiando por mil dólares.
Zeca Urubu: E assine na linha pontilhada.
Narrador: Reformador de carros. Motor. Carroceria. Pintura.
Zeca Urubu: Au!
[Pica Pau dá bicadas em Zeca Urubu]

057: O Trio Amoroso[editar]

Paulina Pica Pau: Sim, pica pau. Aqui é Paulina. Claro que pode me levar no baile.
Pica Pau: Joia!
Zeca Urubu: Que papo é esse, rainha? Você vaio ao baile com o pica pau?
Paulina Pica Pau: Desuclpe, Zeca, mas ele pediu primeiro.
Zeca Urubu: Bem, se o pica-pau não aparecer, que tal eu levar você, Paulina?
Zeca Urubu: Eu posso? Legal!
Zeca Urubu: Oh, legal!
Zeca Urubu: Rárá! Isso parece uma máquina de lavar.
Zeca Urubu: Jogue isso no lixo.
Zeca Urubu: Alô, minha bonequinha. O pica pau não pôde vr.
[Pica Pau e Zeca Urubu começam a brigar]
Paulina Pica Pau: Parem, parem! Ou não saio com nenhum de vocês!
Pica Pau: Eu vou ver você, minha boneca.
Zeca Urubu: Cale a boca, seu quadrado! Ela vai comigo!
Paulina Pica Pau: Eu já sei. Hihihihihihi! Vamos todos juntos.
Pica Pau e Zeca Urubu juntos: Grrrrrrrrrrrrrr!
Zeca Urubu: Nós vamos no meu carro.
Pica Pau: Só se eu deixar!
Zeca Urubu: Está bem, seu pamonha.
Pica Pau: Bem, vamos no meu carro.
Narrador: Escola Week Dave. Sessão Igual.
[Um pássaro começa a chorar enquanto canta uma música]
Paulina Pica Pau: Ah... Esse cantor não é um fino, hum?
Pica Pau: Ah! Ele não é ninguém.
Pica Pau: Ei, bicho feio, vem pra cá que eu vou te dá um jeito!
Zeca Urubu: Ou!
Paulina Pica Pau: Oi, Zeca! O Pica pau se foi?
Zeca Urubu: Hehehe. Já foi tarde. Venha, vou lhe pagar uma soda
Paulina Pica Pau: Joia...
Zeca Urubu: Oh, não! Isso dá nos nervos!
Zeca Urubu: mocinah!
Pica Pau: Sim, senhor. Já vou.
Zeca Urubu: Uma soda pro meu doce, e uma banana split pra mim.
Pica Pau: Boa petita.
Zeca Urubu: Legal!

BUUUUUUUMMMMMMM!

Paulina Pica Pau: Oh! Mas você canta que é uma maravilha!
Pássaro: Obrigado.
Pica Pau e Zeca Urubu juntos: Quando você vai embora eu fico, choro, e choro, choro! Snif!

058: Pesadelo Dourado[editar]

Pica Pau: Um cafezinho, Sam.
Narrador: Isto não deveria acontecer a um cão. Hã... quer dizer, pica pau. Café Parrê.
Pica Pau: Não podem fazer isso... COMIGO!
Narrador: Linda Garota rica. Refeições fartas. Deseja encontrar jovem para fins patrimoniais. Telefone 2381. Segue dinheiro para telefone.
Pica Pau: Linda garota. Comida. Podre de rica. Comida. Matrimônio. Comida. Ah...
Linda Garota: Alô?
Pica Pau: Alô, linda garota?
Linda Garota: Hum...
Pica Pau: Aqui quem fala é o pica pau.
Linda Garota: Hum... Adoro pica paus. Pra mim só existe uma coisa, docinho. Você. Venha logo, amoreco, estou esperando.
Pica Pau: Ótimo. Já estou aí.
Pica Pau: Fifiu! Que bangalô!
Pica Pau: Eles, elas. Hum...
Linda Garota: Alô, coisa fofa! Sua linda garota o espera.
Linda Garota: Eu estou aqui, querido.
Narrador: Subida rápida.
Narrador: Jantar íntimo.
Linda Garota: Chuchuzinho.
Linda Garota: Que bobinho!
Linda Garota: Oi, baby!
Linda Garota: Tênis?
Linda Garota: Quitutes?
Linda Garota: Eu espero.
Linda Garota: Chuchuzinho.
Linda Garota: Que tal formarmos um par, hã?
Linda Garota: Baby!
Pica Pau: Oh, não!
Narrador: Recém casados.

059: Concerto na Marra[editar]

Narrador: Pica Pau afinador de pianos.
Careta: Vamos lá, xará. Começe a tocar!
Pica Pau: Que isso!
Careta: Eu disse começe a tocar!
Pica Pau: Mas eu sou só um afinador de pianos.
Careta: Corte essa! Toque uns acordes, maestro.
Pica Pau: Sim senhor. Estou contigo.
Careta: E não pare, senão...
Policial: Chamando todos os carros! CHAMANDO TODOS OS CARROS!
Careta: Mais depressa, xará!
Chico: Alô?
Careta: Alô, Chico, aqui é o Careta. Escute rápido:
Chico: Fala, chefe.
Careta: Estou encrencado e com um saco cheio de grana.
Chico: Falou, chefe.
Careta: Estou dentro de um piano na sala de concertos Melodia.
Chico: Falou, chefe.
Careta: Tragam um caminhão de mudanças e me levem!
Bandidos Gêmeos: FALOU!
Careta: Mas andem depressa! Antes que essa música do pica pau me deixe pirado!
Policial: Muito bem! Eu te peguei! Le-Levante as mãos!
Pica Pau: Mas eu não sou o ladrão. Ele está...
Careta: Está fazendo um trabalho legal, rato maninho. Hahaha. Continue...
Policial: Muito bem, sabidinho. Onde está a gaita? COMECE A FALAR...
Policial: Oh, palhaço.
Pica Pau: Ei! Ele está lá. Lá... lalalalala...
Policial: Este louquinho tocador é o tipo do matador.
Narrador: Alarme de polícia. Correio. Necrotério. Extra: o heroi pica pau pega o ladrão de banco.
Policial: Pra que lado ele foi?
Chico: Muito bem, seu guarda, nós viemos buscar o piano.
Policial: Pois não. Por aqui, cavalheiros...
Careta: Puxa vida! Eu só queria que a minha mãe me visse agora!
[Pica Pau, o policial e Careta caem na prisão e pica pau dá sua risada]

1955[editar]

060: Os Desabrigados[editar]

[Pica Pau canta uma música e tem sua casa derrubada duas vezes por um cachorro]
[Pica Pau destrói a casa do cachorro e dá sua risada]
Eby: Com esta chuva, quem poderá ser? Ora, Felício, está totalmente encharcado. Entre, filho.
Marido de Eby: Eby! Você não vai deixar esse bicho dentro de casa, vai?
Eby: Mas...
Marido de Eby: Ah... Odeio animais!
Eby: Que coisa... Ora, o pobre passarinho... Como você está molhado...
Marido de Eby: O que é isso? Um zoo?
Eby: Oh! Coitadinho. Está exausto.
Marido de Eby: Oh, droga! Eu vou para a cama.
Eby: Boa noite, passarinho. Tome conta do seu hospedezinho, Felício.
Eby: Boa noite.
Marido de Eby: Hum... Peru. Catchup. Hum... Coxinha.
Pica Pau: Beagle, beagle, beagle!
Marido de Eby: Puá!

BUUUUUUUUMMMMMMM!

Felício: Psiu!
Pica Pau: Shhh! Eu sei o quanto estou perdido, mas vai precisar de provas. Tome. Pegue essa câmera e me pegue no laço.
Pica Pau: Pronto?
Pica Pau: Madeira!
Narrador: Quarto Escuro.
[Pica Pau canta uma música]
Marido de Eby: Você!
Pica Pau: Oi, parceiro! O que há de novo?
Pica Pau: Oh-hô! Ficamos livres daquele serrote. Não é? Morou? Serrote!
Eby: Que coisa! O pobre passarinho!
Marido de Eby: Eby. Ou esse pica pau vai... ou eu vou!
Eby: Boa noite, passarinho.
Pica Pau: A senhora é boazinha.

061: A Vassoura da Bruxa[editar]

[Uma bruxa canta uma música]
Bruxa: Oh! Puxa vida! Quebrei o cabo da vassoura mágica.
Bruxa: E lá vamos nós... Oh...
Narrador: A Vaassoura Adorável. Fábrica.
Narrador: Expedição. Campainha da noite.
Bruxa: Quebrei a minha vassoura, meu guri. Que tal um cabo novo?
Pica Pau: Ainda não abrimos, vovozinha. Mas eu vou dar um jeito nisso.
Pica Pau: Prontinho, senhora.
Bruxa: Ora, ora... Muito obrigada, meu feiticeirinho. Oh!
Pica Pau: Ei! São cinquenta centavos!
Bruxa: Hora... Vire para lá, meu rapaz.
Bruxa: Bonita, não é? Não pode ter outra igual.
Pica Pau: Fui tapeado!
Bruxa: Hahahaha... Eu sou muito viva. E lá vamos nós...
Pica Pau: Sem cinquenta centavos, sem vassoura.
Bruxa: E lá vamos nós... Ora! Pare com isso. E lá vamos nós...
Bruxa: Não é a miinha vassoura mágica.
Bruxa: Dá a minha vassoura mágica!
Pica Pau: Pague os cinquenta centavos e terá sua vassoura.
Bruxa: Chegou encomenda postal.
Pica Pau: Deixe de gracinha, vovó. E pague os cinquenta centavos!
Bruxa: Droga! bláblábláblábláblábláblábláblábláblá...
Pica Pau: Cinquenta centavos, por favor.
Bruxa: Cachorro quente grátis.
Narrador: Saída. Pague cinquenta centavos.

BUUUUUUUUUMMMMMMM!

Narrador: Elevador de carga.
Pica Pau: Veja aonde pisa, madame.
Pica Pau: Olhe, senhora. Porque não resolve pagar os cinquenta centavos?
Bruxa: Ah! Depósito de pólvora. Eu sou muito explosiva.

BUUUUUUUUUMMMMMMM!

Narrador: Pague cinquenta centavos.
Narrador: Expedição.
Bruxa: Você já ganhou. Eu pago os cinquenta centavos.
Bruxa: É nesta aqui que está o dinheiro.
Bruxa: Tome os cinquenta centavos. E agora, onde está a minha vassoura?
Pica Pau: Por aqui, senhora...
Bruxa: Oh! É um amor de menino.
Pica Pau: Está ali, senhora.
Bruxa: Oh! E lá vamos nós... Esta não é. E lá vamos nós... Esta também não é. E lá vamos nós... Lá vamos nós... Lá vamos nós... Lá vamos nós... Lá vamos nós... Lá vamos nós!
Pica Pau: Lá vamos nós...
[Pica Pau canta uma música]

062: Farejador vs Pica Pau[editar]

Narrador: Escola de taxidermia.
Dingle Dong: E agora, estudantes, rechearemos um pica pau. Já!
Dingle Dong: Chegou sua hora, pica pau...
Pica Pau: Como?! Sem última refeição?!
Gato: Ei! Shh! É hora do pica pau.
Rato: Ele é um cara sujo!
Animais: Adeus, amigo. Adeus, amigo. Adeus, amigo. Adeus, amigo. Adeus, amigo. Adeus, amigo.
Dingle Dong: Mostraremos agora como se prepara um pica pau.
Pica Pau: Ah... está bem.
[Pica Pau dá sua risada]
Pica Pau: Sem última refeição, hã?
Dingle Dong: Peguem esse pica pau!!!
Narrador: Alarme. Farejador.
Dingle Dong: Farejador! Venha até aqui! Vamos, Farejador, fareje...
Dingle Dong: E agora, vá pegá-lo!
Dingle Dong: Vamos!
Pica Pau: Ele está lá.

BUUUUUUUMMMMMMM! BUUUUUUMMMMM!

Narrador: Companhia Acme de Geladeiras.
Narrador: Geladeira.
[O Farejador começa a espirrar]
Pica Pau: Não fique parado aí! Ache aquele pica pau doido.
Pica Pau: Oh! Deixe estar, bicho, eu vou dar uma mãozinha...
Pica Pau: Ali, naquele recipiente.
Pica Pau: Está aqui dentro.
Pica Pau: Ali vai ele.
Pica Pau: Ali vai ele. Pela montanha!

BUUUUUUUUMMMMMM!

Pica Pau: Ali vai ele. Pela estrada.
Dingle Dong: Como você não pegou o pica pau, nós iremos recheá-lo, ouviu?
Pica Pau: Não! Mas que papo furado é esse? Como assim ele não me pegou, ora? Ele é muito bom...
Gato: Ei! O pica pau de volta!
Rato: É...
Dingle Dong: Eu o recheio depois.
Pica Pau: Ei! Farejador. Eu salvei a sua vida. Agora salve a minha. blábláblábláblá...
[Pica Pau dá sua risada]
Pica Pau: E agora, estudantes, mostrarei como se deve mesmo recheiar um pica pau.
Pica Pau: Hã?
[Farejador come o peru]

063: Pica Pau Ama Seca[editar]

Narrador: Agência de Ama Secas. Fundador: Touro Sentado.
Pica Pau: Agência de bebês sossego. Pica Pau gerente falando.
Sra. Moneybag: Aqui fala a senhora Moneybag. Quero uma babá para esta noite. Eu pago quinhentos cruzeiros.
Pica Pau: Quinhentos cruzeiros?! Já estou aí! Aqui está a suas ordens. Onde é que está o bebezinho? Ah! Está ali, não é? Ah! Que coisinha linda! Bilu bilu bilu...
Sra. Moneybag: Não, não, não! Ese é o senhor Moneybag. O bebê está lá dentro!
Sra. Moneybag: Olhe... se o bebê chorar...
Pica Pau: Eu já sei. Não se preocupem. Até logo. Até logo.
Pica Pau: Ah... quinhents pratas... Hum... sanduíches, refrigerantes, doces, e tv.
Pica Pau: O que fazer quando o bebê chora: primeiro a mamadeira.
Pica Pau: Bilu bluzinho... Vamos tomar a amamdeirinha... vamos, vamos, vamos, vamos... Bilu, bilu, bilu, bilu... BILU!
Pica Pau: Um gorila?! Comigo não... Quinhentas pratas?!
Pica Pau: Depois da mamadeira, faça o bebê arrotar.
Narrador: Chiclé de bola.
Pica Pau: Puxa vida!
Pica Pau: Troque o bebê antes de dormir.
Pica Pau: Se o bebê não quer dormir, faça-o ganhar energia brincando.
Pica Pau: Escova, biló... blá blá blá blá blá blá...
Pica Pau: Preste atenção. Agora faça com essa bola aqui...
Pica Pau: Isso o fará dormir.
Narrador: Arma para caçar elefantes.
Pica Pau: Isso vale quinhentos cruzeiros? SIIIIIMMMMM!
Pica Pau: Vai dormir, meu bebezinho... Olha o docinho...

BUUUUUUUUMMMMMM!

Pica Pau: JÁ!
Pica Pau: Se tudo falhou, resta o chá de quebra a pedra.
Pica Pau: Agora dormiu...
Homem da TV: Interrompemos o nosso faroeste para lhes dar as últimas notícias: parte hoje para uma jornada de vinte anos na flórida o famoso casal J.P. Moneybag.
Pica Pau: E AS QUINHENTAS PRATAS?
Pica Pau: Oh, não vão não!
[Pica Pau dá sua risada]

064: Ladrão Que Rouba Ladrão...[editar]

Narrador: Centro de Rosca Frita (que buraco)!
Dooley: Ah... Vai em frente, burro, vamos... Uooooo!
Dooley: Ahhahahaha... Árvore. Pedra. Dinheiro.
Pica Pau: Viva! Estou rico! Estou rico! Estou podre de rico... hã! Pobre coitado! Tome

um dinheirinho para comprar um terno novo. Hã?! Polícia, recompensa pela captura...

Pica Pau: Sou eu, pato! Agora passe a bufufa...
Dooley: Ah... perdão, senhora, dona, madame, moça. Viu por acaso passar um pica pau por aqui?
Pica Pau: Não.
Dooley: Ahá!
Pica Pau: Espere! Não atire.

BUUUUUUUUUMMMMMMM!

Pica Pau: Hum... Meu revólver é mais rápido que o seu.
Dooley: Ah, é?
Pica Pau: Tá aí.

BUUUUUUUMMMMM!

Dooley: Tá aí.

BUUUUUUUMMMM!

[Pica Pau dá sua risada]
Dooley: Onde está o dinheiro?
Pica Pau: Está ali. Muito bem. Dê um passo a frente e adivinhe em que chapéu está o dinheiro. Pode estar quente, pode estar frio... Confira, senhor.

BUM! BUM!

Pica Pau: Ei!...
Dooley: Ahá!

BUUUUUUMMMM!

Dooley: Ah... Eu detesto você!
Pica Pau: Hum... Eu gosto de você.
Pica Pau: Está aqui, sim. Um momentinho. É Jane Calamidade. Pra você.
Dooley: Jane Calamidade?! Me dá o telefone! Alô, Calamidade... Me dá um beijinho, boneca...

BUUUUUMMMM!

Dooley: Ah... A mesma Calamidade... Ei! Garcom. Dá aí uma cerveja!
Pica Pau: Uma cervieija saindo!
Dooley: OH, NÃO!

BUUUUUUMMMM!

Dooley: Eu pego o atalho e chego na frente dele.
Dooley: QUIETO, SEU QUADRÚPEDE BURRO!
Cavalo do Dooley: Ah... Eu detesto esse cara!
Dooley: Vou fazer esse gambá vermelho virar farinha com esta dinamite.
Pica Pau: Ah... perdão, senhor... Mas eu creio que isso é seu.
Dooley: Não, é seu.
Pica Pau: Seu.
Dooley: Seu.
Pica Pau: Meu.
Dooley: Meu.
[Vários desse são falados seguidamente]
Dooley: MEU! E você não vai pegar.
Pica Pau: Que cara egoísta.

BUUUUUUMMMMM!

Dooley: SAIAM DAQUI! Mas o que foi?
Pica Pau: Seu palerma!
Dooley: Seu...
Pica Pau: Ah... Olhe para trás, Dooley...
Dooley: A polícia! Andando, sua mula!
Xerife: Você está preso pelo assalto ao terceiro banco da praça.
Pica Pau: E o dinheiro está aqui, senhor. Tome. E isto é pro senhor, senhor.
Dooley: Ah! Me prendam! Me levem pra longe desse pica pau maluco! Me botem na cadeia! Por favor! Me prendam...
[Pica Pau dá sua risada andando a um cavalo de brinquedo]

065: Um Tesouro Difícil[editar]

Narrador: Departamento de Lobos. Capitão Adam.
Seu Narácio: A história crítica que vocês vão ver foi tirada dos arquivos do nosso departamento. Nós o chamamos... de "O Caso do Pica Pau Pateta"
Narrador: Pica Pau herda uma nota firme.
Zeca Urubu: Cara, olhe só! Qual é o melhor pra enganá-lo? Balas Zorpau, Casos de Problema, Mapas do Tesouro!
Pica Pau: Ilha Catalonya. Tesouro enterrado. Puxa!
Seu Narácio: Uma pessoa obsecada por dinheiro, é alvo fácil para os vigaristas.
Narrador: Agência Marítima.
Narrador: Passagens.
Pica Pau: Uma primeira classe para o Creenminy.
Narrador: Navio Cargueiro. Linhas Marítimas Ocidentais.
Zeca Urubu: Área minada.
Zeca Urubu: Ilha do Natal.
Zeca Urubu: Ilha da Páscoa.
Zeca Urubu: Ilha Catalonya, próxima escala.
Narrador: Toalha, cinquenta cruzeiros.
Zeca Urubu: Hã... Uma gorjetinha pro nativo.
Pica Pau: Os nativos são muito gentis.
Seu Narácio: Se o pica pau tivesse comunicado à polícia, isso nunca teria acontecido.
Pica Pau: Dezessete passos para o norte.
Pica Pau: Acho mque estou esquentando...
Zeca Urubu: Extintores de incêndio!
Pica Pau: Oh! Me dá um aí!
Pica Pau: Gasolina?!
Zeca Urubu: Apanhe o último mapa do tesouro aqui. Apenas quarenta mangos.
Pica Pau: Hã... Agora, dez passos pro sul. Seis, sete, oito, nove... Continua no mapa dois?!
Zeca Urubu: Ei, chapa, mapa dois. Quarenta mangos.
Pica Pau: Agora, siga a oeste para o... Pedágio?!
Zeca Urubu: Cento e cinquenta e cinco pra passar.
Narrador: Proibido nadar. Multa dez cruzeiros.
Seu Narácio: Se o pica pau tivesse comunicado à polícia, isso nunca teria acontecido.
Pica Pau: Viva! É aqui! É ele!
Narrador: Cenários. Mercearia. Pedras. Chaveiro.
Pica Pau: É melhor comprar uma pá. Uma pá noventa cruzeiros. Hum... Esse cara não me é estranho...
Pica Pau: Achei! Estou rico!
Narrador: Chave do outro lado da rua.
Narrador: Chaveiro.
Pica Pau: Eu não o conheço de algum lugar?
Narrador: Chaves de aga de tesouro. Liquidação.
Pica Pau: Este é o meu último centavo.
Zeca Urubu: Não faz mal. É a última chave.
Pica Pau: TROUXA?! Eu fui tapeado!
Seu Narácio: Se o pica pau tivesse comunicado à polícia, isso nunca teria acontecido.
Zeca Urubu: Bem... eu vou depositar isso no banco do progresso porque os tempos mudam muito.
Pica Pau: Sim, senho. Já estão mudando.
[Pica Pau dá sua risada]
Zeca Urubu: Isso é um assalto...
Pica Pau: Pare, seu larápio!
Seu Narácio: Se o pica pau tivesse comunicado à polícia...
Pica Pau: Já chega!
Seu Narácio: E agora, verão como se arquiva o caso do pica pau pateta.
Pica Pau: MEU DINHEIRO!
[Pica Pau dá sua risada e joga dinheiro para cima]

066: Médico de Árvores[editar]

Narrador: O doutor está.
Narrador: Lar, doce lar.
Pica Pau: Ahá! Um daqueles tipos de estravagantes... Deixa pra mim!
Doutor: IAU!
Esquilo: blá, blá, blá...
Passarinho: blá, blá, blá...

BUUM!

Passarinho: blá, blá, blá...
Doutor: Oh! Cale-se!
Doutor: Oh! É ela!
Doutor: Oh! Mas não é ela! É um pica pau!
Pica Pau: Onde, amigo?
Doutor: Ali dentro.
Pica Pau: Deixa eu ver. Uopa!
Pica Pau: Uma espreitadinha, em?
Pica Pau: Sinto muito, amigo, de acordo com a lei de blá blá blá... você foi autuado em flagrante. Tenho que pregar uma penalidade.
Pica Pau: Oh! É você de novo?
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: O doutor está. o doutor saiu.
[Pica Pau dá sua risada e deita na sua cama]

1956[editar]

067: Depois da Bola[editar]

Narrador: Fábrica de bolas de boliche. Urso Pierre, proprietário.
Pierre: Um, dois, três, quatro. Ora, ora, feijão no prato.
Narrador: Lar do Pica-Pau. Comida de passarinho.
Pica-Pau: Quero morrer de catapora.
Pierre: Madeira.
Pica-Pau: Hum... Ora. Hã? Ah! Eu poderia voar, mas eu sofro de enjoo. Poderia nadar, mas é que eu não tenho maiô. Bem... eu poderia andar. Não, andar é muito lento. Ah, já sei! Contato...
Pierre: Pra onde vai?
Pica-Pau: Casa!
Pierre: Ah! Que básico!
Pica-Pau: Oh... ABEL! Hã?! Hã?
Pierre: Hocus pocus, Pica-Pau suma.
[Pica-Pau dá sua risada]
Narrador: Cuidado com o cachorro.
Pica-Pau: Dingou bel, digou bel, dingo alou-e...
Pierre: Oh, não! Essa piadinha é de matar...

BUUUMMM!

Narrador: Balas de canhão.
Pica-Pau: Pare! "Dispare à vontade nesta cabeça cinzenta, mas poupe esta bola", disse a voz lamurienta.

BUM!

Pica-Pau: Eis sua velha bola de boliche.
Pierre: Obrigado.

BUUUMMM!

[Pica-Pau dá sua risada e arruma sua casa em uma bola de boliche]

068: Os Perdidinhos[editar]

[Volta o dublador brasileiro Garcia Júnior]

Pica Pau: Era uma vez duas criancinhas chamadas Joãozinho e Maria. Elas vivam numa casa à beira da floresta. Um dia, elas estavam colhendo flores e andaram, andaram, ate que finalmente se perderam. Lá havia uma velha bruxa...
Touquinho: Poxa! Que droga!
Lasquita: E que tal dar uma volta na floresta?
Touquinho: Podemos brincar de Joãozinho e Maria.
Lasquita: Eu serrei o João, e você serrá a Marria.
Touquinho: É, Lasquita, e você serrá o Joãozinho.
Lasquita: Ya!
Touquinho: Ya!
Lasquita: Ya!
Touquinho: YA!
Lasquita: Como vamos ficar perdidos, Touquinho?
Touquinho: É fácil. É só cobrir os olhos assim, e ficarmos andando por aí.
Lasquita: Já estamos perdidos?
Touquinho: Não... Ainda não.
Narrador: Sociedade protetora de pássaros olho de gato.
Gato: PICA PAUS?!
Narrador: Livro dos pássaros que gostam dos pássaros. Como assar um pica pau. Primeiro, trate de pegar um.
[O gato canta uma música]
Narrador: Casa bolo de coco.
Narrador: Bem vindo.
Narrador: Feijão saltador mexicano.
Lasquita: Oh... É sempre a mesma história.
Touquinho: Vamos ver no que dá?
Touquinho: Lembre-se bem. Eu sou o Joãozinho.
Lasquita: E eu sou a Maria.
Gato: Corrigindo: Você é o almoço e você é o jantar.
Narrador: Receitas.
Lasquita: Essa torta de pica pau parece boa. Pegue o pica pau... sou eu. Adicione uma cenoura, um rabanete...
Touquinho: Rabanete chegando.

BUUUUMMM!

Gato: Rabanete nunca me fez bem.
Touquinho: Ei! Quer um fósforo?
Gato: AU!
Touquinho: Pegou ele mesmo dessa vez?
Gato: Claro. Eu te mostro...
Gato: EU ESTOU LÁ!
Gato: Uma folinha bem poposuda...
Gato: Mas que beijoca!
Touquinho: Alô? É da companhia de gás? Me recuso a pagar minha conta. Você vai cortá-la imediatamenmte? Ótimo!
Touquinho: Ouauauauauauauu!
Gato: Sabe... Não acredito no que eles fizeram.
Touquinho: SAL?! Também, eu desisto. Você pôs sal na minha cauda. A vida é assim mesmo. Num minuto você é livre como um pássaro...
Lasquita: ... e de repente, sabe, alguém põe sal na sua cauda e...
Touquinho: Caham!
Lasquita: A sopa tá pronta.
Gato: Que tal um biscoito?
Touquinho: Biscoito chegando...
Narrador: Infelizmente não temos um tamanho maior.
Pica Pau: E assim termina a história. Joãozinho e Maria viveram felizes para sempre.
Homem da Plateia do Cinema: Ei! O que aconteceu com a última bomba?

BUUUUUUMMMM!

069: Chefe Charlie Cavalo[editar]

Narrador: Loja de esculturas do pica pau. Índios de madewira, míqueis de madeira, nozes moscadas de madeira.
[Pica Pau canta uma música, enquanto faz um índio de madeira]
Pica Pau: Alô? Hora, eu não ouço nada. Ah... fuuuu! Melhorou. Sim. O seu índio de madeira está pronto esta tarde. O preço é dez dólares. Até logo.
Xerife: Bom trabalho, meu rapaz, está pago. Eis os dez mil dólares. E vou levá-lo agora mesmo.
Xerife: Vamos, Chefe Charlie Cavalo, vou levá-lo a cadeia.
Pica Pau: Hora... Dez mil dólares por índio de madfeira?! E nem o tinha acabado ainda. Ah...
Xerife: AH! Seu trapaceiro de uma figa, tentando infingir um índio de madeira pra mim? Eu quero esse aqui!
Narrador: Procurado. Por escalpelar fichas rosadas.
Xerife: Ele deve estar por aqui...
Narrador: Não use anzóis. Cuidado, frágil.
Xerife: Vou dar mais uma olhadinha por aí...
Narrador: Vendido.
Chefe Charlie Cavalo: IAU!
Pica Pau: O chefe Charlie Cavalo!
Pica Pau: Ei, xerife! Dessa vez é o próprio. De-me a recompensa de dez mil dólares.
Chefe Charlie Cavalo: AH! Toque, toque.
Xerife: Ah... Um índio de madeira de novo, não é? Vamos, suma daqui!
Pica Pau: Eu vou levá-lo de volta pra mostrar que é o tal.
Xerife: Está certo, pode levá-lo.
Chefe Charlie Cavalo: AH! Bom escalpe. Sem caspa, ah...
Chefe Charlie Cavalo: Agora mim...
Chefe Charlie Cavalo: Oh! Ei, eu... AIIIII!
[Pica Pau dá sua risada]
Narrador: Barra de Jiffy-Stake.
Pica Pau: Cadê a estaca?
Chefe Charlie Cavalo: Está amarrado nela.
Narrador: Dança do fogo.
Pica Pau: Dança da chuva.
Pica Pau: Ei, xerife, eis-lhe aqui, em embrulho de presente, ei, acorde, acorde, eu o peguei.
Xerife: Um índio de madeira.
Pica Pau: Aí vem ele!
Xerife: Ah... Um índio de papel, não é?
Xerife: Agora, caia fora!
Narrador: Incinerador.
Chefe Charlie Cavalo: IAAAAUUUUUU!
Xerife: Dessa vez o pegou, bom rapaz, eis a recompensa. vamos, você vai pra cadeia, chefe Charlie Cavalo, vamos...
Pica Pau: HÃ?
Chefe Charlie Cavalo: Me dê aqui vam-vum.
Chefe Charlie Cavalo: Hum... Míqueis de madeira?!
[Pica Pau dá sua risada e joga dinheiro para cima]

070: Um Pica Pau de Marte[editar]

Locutor: Do mais longito infinito para vocês, Capitão Zum.
Capitão Zum: Olá, amigos do espaço. ZUUMM!
Capitão Zum: Aqui está o nosso copiloto de hoje. Como se chama, amigo do espaço?
Pica Pau: Hum... Eu sou o pica pau.
Capitão Zum: Muito bem, amigo, o nosso velho ZUUMM!
Pica Pau: ZUUMM!
Capitão Zum: Assuma o controle, amigo, nós vamos zarpar. Mas antes, um gole do delicioso Zoppo. Todos de copo na mão, cinquenta e dois milhões de meninos e meninas?
Criançada: EEEEEHHHH!
Capitão Zum: Zarpe com Zoppo. Pronto, copiloto?
Pica Pau: Claro.
Capitão Zum: Ligue a chave mestra. Asteroide marca zero zero zero. Estabilizador Microscópico. Contagem regressiva: cinco, quatro, três, dois, um, ZUM!
Capitão Zum: Bem, amigo, você já foi até Marte. Já ganhou seu capacete, seu desintegador, e sua lata de Zippo-Zam. Adeuzinho e não esqueça: ZUUUMM!
[Pica Pau dá sua risada e joga a lata de Zippo-Zam no capitão Zum]
Narrador: Estúdio de TV do capitão Zum.
Multidão: UMA CALOTA VOADORA!
Policial: Ei, sargento, uma calota voadora aterrissou!
Narrador: Astronauta aterroriza a cidade. Objeto não identificado aterissa.
Prefeito: Não percam a cabeça. Não fiquem nervosos. NÃO FIQUEM NERVOSOS!
Homem do Rádio: Senhoras e senhores da Améric do Norte, um aviso aos navegantes. EXTRA! Calotas voadoras de um metro de diâmetro invadiram nossa cidade.
[A notícia se espalha pelo mundo]
Multidão: Sujeitinho esquisito, não é? É, deve ser de Marte, eu o vi descendo do céu. Eu sabia que isso ia acontecer. Não cheguem perto. Ele pode ser radioativo.
Pica Pau: ei, está ficando gozado.
Soldado 1: Marquem a área. Comuniquem em código.
Soldado 2: Ele não é desse planeta. Eu repito: ele não é desse planeta, câmbio.
Soldado 3: De Washington, levem-no para o Laboratório Atômico para observação.
Homem: Hum... Primeiro, vamos checar seu "QI".
Homem: Ahá! Agorra vejamos, que peça vai, na burraco redondo.
Homem: OH!
Pica Pau: AI!
Homem: Ele ter penas em lugar de pele. Mui interessante. Hum... Nada mal...
Homem: Um astronauta malandro, não é?
Homem: Agora vejamos, como aguenta uma carga de neutrón.
[Pica Pau dá sua risada]
Pica Pau: Ganhou um charuto, professor.

BUUUUMMM!

Homem: Esse astronauta maluco, mande de volta pra Marte!
Homem: Já para o espaço, você, vá embora!
Pica Pau: Puxa, mas que frio na barriga.
Pica Pau: IÁ!
Multidão: Que sujeitinho esquisito... Aposto que ele é da Terra. E eu o vi descendo do céu. Eu sabia que isso aconteceria. Não cheguem perto, vocês, pode ser radioativo.
Pica Pau: Bem, lá vou eu outra vez.
[Pica Pau dá sua risada]

071: Festival de Cucos[editar]

072: Vamos às Cataratas?[editar]

073: Artes e Flores[editar]

074: Davy Escovinha Enfrenta Pica Pau[editar]

1957[editar]

075: Chapeuzinho Diferente[editar]

076: O Bandido do Trem[editar]

077: O Vendedor Insuportável[editar]

078: Pica-Pau Internacional[editar]

1960-1969[editar]

1963[editar]

123: O Guloso Zé Jacaré[editar]

Narrador: Aqui é o Everglades, escondido no fundo de uma selva espensa um furtos mortíferos e selvagens jacarés, sempre a procura de comida.

[Zé Jacaré tocando viola deitado numa rede, a antena do radar localiza alguma coisa e apita]

Zé Jacaré: Oh! Oba! Lá vem o meu jantar. O que será que está no radar? [Zé apretando um dos botões do seu radar de pássaro e deu uma olhada] Ah! Oba! Ah! Grande, gordo, saboroso! Pica-Pau! [E o Zé Jacaré prepara um jantar, pegou um kit de jantar, está cantarolando raspando faca e espada, mas ele tem uma idéia genial. Pica-Pau cantarolando voando no céu, mas foi levado pelo Zé Jacaré com uma rede]
Pica-Pau: Ei! Alguém apagou a luz! Quem foi o sabidinho!?
Zé Jacaré: Bem-vindo Pica-Pau. Bem-vindo a casa de saúde do Zé jacaré. [Mas uma enganação do Jacaré]
Pica-Pau: Casa de Saúde? Eca!
Zé Jacaré: Você está doente, muito doente.
Pica-Pau: Eu estou?
Zé Jacaré: Poxa, você está mau, mau, mau, muito mau!
Pica-Pau: Hiccup!
Zé Jacaré: Você precisa de um banho mineral. [Jogou o Pica-Pau no banho mineral com uma água quente]
Pica-Pau: Sabem de uma coisa, já estou me sentindo bem. [Pica-Pau se divertindo numa banheira com água quente, mas está uma fornalha de fogo, Zé Jacaré cortando cenoura em cima do Pica-Pau, jogou frutas e vegetais, joga sal e pimenta]
Narrador: Pimenta

[Zé Jacaré joga pimenta no Pica-Pau e o Pica-Pau deu vontade de espirrar e fez]

Pica-Pau: ah-ah-aih-aihh-atiti-atititih-AAAAAAAAAAAAAAAAAACHUMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM! [E espalhou toda comida no Zé Jacaré e ficou todo melecado]
Pica-Pau: Obrigado pelo banho mineral, Tchau cara!
Zé Jacaré: Espera aí chapa! Sua aparência não é muito boa! Isso sente-se ao sol. Vou deixá-lo parado. [Zé Jacaré ligando o fogo com 3 bocas]
Pica-Pau: Ele é um jacaré bem bonzinho.
Zé Jacaré: Use estes óculos e relaxe. Um pouquinho de loção.
Narrador: Óléo de cozinha

[Zé Jacaré usando uma espátula e vira o Pica-Pau para atrás]

Zé Jacaré: E um pouquinho de bronzeador.
Narrador: Amasseador de carne

[Pica-Pau sente cheiro de alguma coisa cozinhando]

Pica-Pau: Algo está cozinhando.

[Zé Jacaré virou o Pica-Pau com a espátula para cima e para baixo e o jogou no prato de salada, colocou meias para o peru, coloca uma maçã na boca do Pica-Pau e raspa os talheres cantarolando, mas o Pica-Pau descobre que foi enganado pelo Jacaré malvado e cospe a maçã fora]

Pica-Pau: Espere um momento. UM MOMEEEEEEENTO! Isso não é uma casa de saúde! É uma lanchonete! Eu fui tapeado!
Zé Jacaré: É! E você é o meu prato.
Pica-Pau: Ei! Espera aí cara! Você não vai me comer! [Pica-Pau se afastando do Zé Jacaré] Veja eu só tenho um monte de ossos. [Pica-Pau abriu seu corpo que tem ossos] Veja mais de perto. Só tem ossos. [Mas era uma imagem] Se ainda acha que está mesmo com fome, eu vou te arranjar um hambúrguer. [Pica-Pau usando o rabo do Zé Jacaré como harbúrguer, coloca catchup para fazer vingança] Aqui está. Bom apetite.
Zé Jacaré: Obrigado! É bem como eu gosto! Muito catchup! [Zé Jacaré deu uma mordida, mas mordeu o seu próprio rabo]
Zé Jacaré: IIIIIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAUUUUUU! [Zé Jacaré gritando como um alarme de emergência, mas ficou preso num galho de um ninho e os ovos cairam em cima dele]
Pica-Pau: Está cidade é pequena demais para nós dois! Eu vou me mandar!
Narrador: Casa de Saúde do Zé Jacaré [No corte da cena, o Pica-Pau retira a placa da casa de saúde, mas tem um aviso] Perigo! Cuidado com os crocodilos! [E Pica-Pau vai nadando até o fim do rio e Zé Jacaré vai perseguí-lo]
Zé Jacaré: Volte aqui, seu assado especial! [Pica-Pau continua nadando, mas Zé Jacaré tem uma canoa e remo para ir atrás do Pica-Pau, mas é devorado por um crocodilo. O crocodilo balança o seu rabo, Zé Jacaré sai de dentro dele, mas o crocodilo resolve dar uma mordidas para alcançar Zé Jacaré, mas mordeu a canoa, Zé Jacaré se salvou dando risada, mas foi atropelado por uma árvore]

[Pica-Pau dá sua risada e se esconde no buraco]

Zé Jacaré: Ah-HA! Muito bem, seu pudinzinho de pena, a sua hora chegou! Saia daí Pica-Pau, você está cercado. [Pica-Pau pegou uma dinamite, acendeu ela, pôs bastante cola e colocou perto dele] Caiu na armadilha. [Zé Jacaré pegou a dinamite] Armadilha! mi-ne-i-a-i-i! [A dinamite tá colada na mão do Zé Jacaré, Zé Jacaré sacudiu, mas a cola não quer sair, correu até o rio, coloca dentro d'água, mas o crocodilo devora o Zé Jacaré e levou uma explosão]

[Pica-Pau dá sua risada, mas Zé Jacaré ainda está atrás do Pica-Pau, fazendo zig-zag em toda parte da árvore, Zé Jacaré encontrou um índio]

Zé Jacaré: Você viu um pica-pau com cara de trouxa passar por aqui?
Pica-Pau: Pica-Pau? Ele ter um bico grande como esse? [Pica-Pau disfarçado de índio]
Zé Jacaré: Sim!
Pica-Pau: Tinha topete engraçado... Como ess... Oh-oh! como esse?
Zé Jacaré: Sim! Isso mesmo!
Pica-Pau: Ele entrou na minha tenda.
Zé Jacaré: Obrigado chefe. Muito bem pica-pau, você está frito. [Pica-Pau tira seu disfarçe e prendeu o Zé Jacaré na tenda com um zipper e amarra com uma corda]

Ei! O que está vendo? Socorro! Socorro! Eu quero sair daqui! Tire-me daqui!

Pica-Pau: Está na hora! Está na hora!
Zé Jacaré: Socorro! Me tire daqui! não pode fazer isso comigo! [O crocodilo reapareceu, Zé Jacaré abriu a tenda fazendo buracos, mas o crocodilo está bem perto dele. Zé Jacaré foi humilhado pelo Pica-Pau. Pica-Pau batendo as mãos e entrou na cabana]
Pica-Pau: O que será que está passando no radar a essa noite? Oba! veja isso! Um bang-bang parafuso! [Zé Jacaré é perseguido pelo crocodilo]

[Pica-Pau dá sua risada]

Veja também[editar]

Wikipedia-logo.png
A Wikipédia possui um artigo de ou sobre: O Show do Pica-Pau.





  1. (Zeca Urubu acorrenta Pica Pau e o tranca com um baú fechado, mas ele conseguiu se salvar embaixo do baú)