Pete Doherty

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pete Doherty
Pete Doherty
Pete Doherty em outros projetos:

Pete Doherty (Hexham, 12 de março de 1979) é um músico britânico, artista e poeta. Actualmente é vocalista e frontman da banda Babyshambles, mas mais conhecido musicalmente pelo seu trabalho nos The Libertines, juntamente com Carl Barât.

Atribuídas[editar]

Question book-3.svg Este artigo ou secção não cita as suas fontes ou referências. Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes.
  • “É bem dificil, um tema complicado, realmente. Não sei se sou bem um pai, para ser honesto, não acho que passo tempo o suficiente com ele para merecer ser chamado assim, e é bem por isso que tenho o nome dele tatuado no meu pescoço. Vejo ele tão pouco, e faço tão pouco por ele, esse é meu jeito fraco de dizer ‘eu te amo´" (Sobre o seu filho Estile com Lisa Moorish)
  • "Basicamente há uma grande diferença entre o verdadeiro e o falso. Eu não quero ser matemático sobre isso porque não sou bom a matemática. Mas é uma divisão entre um filme e um cartoon. Eu tenho sido apenas essa personagem do cartoon. Eu tento não seguir isso mas quando voce vê fotografias de si mesmo que contém frases postadas e mostrando coisas que voce não fez... está errado. É o meu pior pesadelo e ser mal-interpretado, também, especialmente quando eu sou uma pessoa tão cuidadosa com palavras."
- Falando sobre a sua caricatura nos media
  • “Não vejo isso como sendo eu, é como uma criação da mídia. Eu chamo ele de gêmeo mau, esse cara que a mídia criou. Ele parece um pouco comigo, só que ele é imundo e sempre está com uma expressão esquisita ou fazendo algo violento ou ilegal. Eu gostaria de conhece-lo… na verdade não sei se gostaria. Talvez, brevemente. Você pode fazer com que eu o encontre?”
- Peter criticou a mídia dizendo que ela criou uma versão má dele numa entrevista no programa ‘London Tonight’, acrescentando que acha que não é bem representado pela imprensa.
  • "Sim, acho que é uma questão de confiança. Com o novo album está tudo meio amadurecido e eu sou muito tímido. Quando você está drogado, fica ainda mais petrificante é simplesmente sair com apenas um violão. Quando você está nessa posição, é mais fácil se esconder por trás de um muro de barulho. Não estou lá agora... Drogas não me fazem compor músicas melhores. Você pode tentar pegar uma guitarra e entendê-la. Eu não sei, ninguém está no meu lugar. Você pode definitivamente adquirir força por passar por algo, mas muito do tempo, se você está num lugar escuro, a última coisa que quer fazer é compor. Você simplesmente está triste demais. Para mim, não estar compondo, criando, cria mais escuridão, então é como cair em espiral."
  • "Eu diria que em cada 10 pessoas na rua, 8 não estão nem aí pra mim, mas tem aquelas duas. Mas não é por causa dela, as pessoas sempre quiseram me bater. Eles me chamam de viado. Eu ando por Hackney e alguém grita, “Bicha!” Eles nem sabem quem sou, mas acham que sou meio bicha por alguma razão. Não sou gay, e mesmo que fosse, meu amigo, alguém que grita ‘bicha!’ seria a última pessoa com quem eu iria. Futebol é onde realmente não me sinto seguro. Eu ando por Londres por meia noite e me sinto mais seguro que numa partida com 20,000 pessoas e polícia. No futebol todo mundo vai assim: “Vai se foder seu viciado de merda!”
  • "Informei a British Airways que ia chegar atrasado. Disse que era mais ou menos famoso e que talvez fosse ficar chateado no aeroporto. Eles são uns idiotas. Mesmo quando caí e machuquei o meu chapéu, não me apoiaram. Comecei a chorar e não queria que eles vissem. Um cínico dirá que eu perdi o avião, mas uma pessoa honesta sabe que eu só cheguei um bocadinho atrasado"
- O vocalista da banda britânica Babyshambles, Pete Doherty, confessou ter começado a chorar por ter sido responsável pelo cancelamento de um concerto no festival FM4 Frequency, na Áustria.
  • "É dificil, porque não quero soar como um esnobe. “Ah sim, sou um ícone de estilo. Olhe para mim.” Não, obrigado. Mas secretamente, sim, acho que posso ser. Ando pela rua e vejo gente usando chapéu com uma seringa no braço e penso “Eu reconheço esse visual.”
- sobre se se considera um ícone de estilo