Mustafa Kemal Atatürk

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mustafa Kemal Atatürk
Mustafa Kemal Atatürk
Mustafa Kemal Atatürk em outros projetos:

Mustafa Kemal Atatürk (12 de março de 1881, Salonika (hoje Tessalônica) - 10 de novembro de 1938, Istambul), general e político turco.



  • "Paz em casa, paz no mundo".
- Sulh yuvdda, sulh ci handa.
- citado em Perambulando pela Turquia e pela Grécia-- - Página 32, Carmem Annes-Dias Prudente - J. Olympio, 1961 - 186 páginas
  • "Coloro che sono inclini al compromesso non potranno mai fare una rivoluzione".
  • "O modo mais seguro de perder a própria independência é gastar o dinheiro que não se tem".
  • "As regras e teorias de um velho sheik árabe chamado Maomé e as abstrusas interpretações de gerações de sujos e ignorantes padrecos fixaram a lei civil e penal da Turquia. Eles determinaram a forma da constituição, as mais pequenas acções e gestos do cidadão, a sua alimentação, as horas para levantar e dormir, tradições e hábitos e mesmo os mais íntimos pensamentos. O Islão, essa absurda teologia de um beduíno amoral, é um cadáver podre que envenena a nossa vida. A população da república turca, que reclama o direito a ser civilizada, tem de demonstrar a sua civilização através das suas ideias, sua mentalidade, através da sua vida familiar e seu modo de vida".
  • "São os professores, somente eles, quem libertam os povos e transformam as coletividades em verdadeiras nações".
- (in: BLANCO VILLALTA, Kemal Ataturk, 7ª ed. Ediciones Agon: Buenos Aires, 1993)
  • "Diante do conhecimento, da ciência, e de toda a extensão da radiante civilização, não posso aceitar a presença na comunidade civilizada da Turquia de pessoas tão primitivas a ponto de procurar benefícios materiais e espirituais sob a orientação de xeques. A república turca não pode ser um país de xeques, dervixes e discípulos. A melhor ordem, a mais verdadeira, é a ordem da civilização. Ser um homem é o bastante para preencher as exigências da civilização. Os líderes das ordens dervixes compreenderão a verdade de minhas palavras, e eles próprios fecharão suas lojas [tekke] e admitirão que suas disciplinas cresceram."
- (Mango, Atatürk, 367)