Georges Bernanos

Origem: Wikiquote, a coletânea de citações livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Georges Bernanos
Georges Bernanos
Georges Bernanos em outros projetos:

Georges Bernanos (20 de fevereiro de 18885 de julho de 1948) foi um escritor francês.



  • "O inferno é não se amar mais. Enquanto estamos vivos, podemos nos iludir, acreditar que amamos por nossas próprias forças, que amamos sem Deus. Mas nos assemelhamos aos loucos, que estendem os braços para o reflexo da lua na água..."
-Fonte: "Um pároco de Aldeia, Pág. 176, Ed.Paulus, 2000.
  • "Não há incidente, por menor que seja, em que não se inscreva a vontade de Deus, como a imensidão do mar numa gota d´água"
- Diálogos das Carmelitas, p.21, Ed. Agir, 1960.
- Savoir prendre sa joie dans la joie des autres, c'est le secret du bonheur.
- Oeuvres romanesques: suivies de Dialogues des carmélites‎ - Página 583, Georges Bernanos - Gallimard, 1963 - 1898 páginas, Volume 155 de Bibliothèque de la Pléiade
  • "Ser reacionário é ser vivo, porque só um cadáver não reage aos vermes que o corroem."
- Fonte: O Livro Negro do 25 de Abril
- La foi, c'est aussi vingt-quatre heures de doute, moins une minute d'espérance
- Georges Bernanos - página 300, Collection des Cahiers du Rhône, de Albert Béguin, Éditions du Seuil, 1949, 375 páginas
  • "O que chamamos acaso talvez seja a lógica de Deus"
- Mais, ce que nous appelons hasard, c'est peut-être la logique de Dieu.
- Dialogues des carmélites‎ - Página 1613, Georges Bernanos, Michel Estève - Bibliothèque de la Pléiade, 1961 - 1898 páginas

Atribuídas[editar]

  • "Quando não tiver mais que um par de nádegas para pensar, irei sentá-las na academia."
- citado em "Citações da Cultura Universal" - Página 20, Alberto J. G. Villamarín, Editora AGE Ltda, 2002, ISBN 8574970891, 9788574970899